Pronomes indefinidos

Exprimem sentido vago ou quantidade indeterminada e estão vonculados à terceira pessoa gramatical.

“Alguém”, “ninguém”, “todo” e “nada”. Todas essas palavras possuem algo em comum: são classificadas como pronomes indefinidos. Para usá-las corretamente e entender um conteúdo muito cobrado desde o Ensino Fundamental até as provas de vestibulares e concursos, acompanhe a matéria.

Publicidade

O que são pronomes indefinidos?

Observe os versos retirados do poema “Cantiga”, de João Ruiz de Castelo Branco: “que nunca tão tristes vistes outros nenhuns por ninguém”.

Agora, foque nas palavras “outros”, “nenhuns” e “ninguém”. Concorda que elas passam um sentido de indeterminação? Os pronomes indefinidos estão vinculados à terceira pessoa gramatical, exprimindo sentido vago ou quantidade indeterminada. Quando o falante não necessita, não quer se comprometer ou não deseja deixar explícito sobre o que se fala, os pronomes indefinidos entram em cena, como você pode observar nos versos do poema.

Assim como os demais pronomes, entre eles, os pronomes pessoais e os pronomes oblíquos, os indefinidos possuem subdivisões em sua classificação. Acompanhe o próximo tópico!

Relacionadas

Pronomes Relativos
Para evitar repetições nas orações são empregados os pronomes relativos.
Classificação dos verbos
De acordo com a sua formação e as funcionalidades que opera nas orações, um verbo pode ser: regular ou irregular, transitivo ou intransitivo, impessoal, pronominal, de ação ou de ligação.
Preposições
As preposições são estruturas linguísticas que auxiliam na junção de palavras, para que estas adquiram um sentido diferenciado daquilo que se encontra no dicionário.

Classificação dos pronomes indefinidos: variáveis e invariáveis

A primeira classificação possível para os pronomes indefinidos é a divisão entre variáveis e invariáveis. Observe a tabela abaixo:

Pronomes indefinidos
Todo Estudo

Pronomes indefinidos variáveis

Os pronomes indefinidos variáveis, como o nome indica, variam em gênero (masculino, feminino e neutro) e em número (singular e plural). Acompanhe as modificações na lista abaixo.

Publicidade

  • algum e alguma, alguns e algumas;
  • nenhum e nenhuma, nenhuns e nenhumas;
  • todo e toda, todos e todas;
  • muito e muita, muitos e muitas;
  • pouco e pouca, poucos e poucas;
  • certo e certa, certos e certas;
  • tanto e tanta, tantos e tantas;
  • quanto e quanta, quantos e quantas;
  • um e uma, uns e umas;
  • qualquer, quaisquer.

Os pronomes indefinidos variáveis possuem diversas formas. Assim, o uso dependerá da concordância nominal entre eles e os demais elementos de uma frase. Nos exemplos abaixo, observe os pronomes contextualizados:

  • Nenhum candidato a vereador apresentou propostas para a área da educação.
  • É necessário que quaisquer materiais oriundos de doações sejam devidamente catalogados.
  • Não existe outro compositor como Bach.
  • Muitas melhorias foram realizadas para poucos moradores desta cidade.
  • Alguns milhões de reais são necessários para melhorar a infraestrutura portuária?

Com certeza, você usa os pronomes indefinidos constantemente no seu dia a dia. Entretanto, na linguagem em uso, é raro o falante parar para pensar em classificações. Após aprender sobre os variáveis, confira os invariáveis no próximo tópico.

Pronomes indefinidos invariáveis

Se os variáveis variam em gênero e número, os invariáveis, como você já deve ter deduzido, não variam! Eles possuem apenas uma forma. Confira quais são na listagem abaixo:

Publicidade

  • alguém;
  • ninguém;
  • tudo;
  • outrem;
  • nada;
  • cada;
  • algo;
  • mais;
  • menos.

É muito comum os falantes empregarem o pronome invariável “menos” concordando em gênero, por exemplo: eu quero “menas” comida. Porém, essa construção está errada, e essa palavra não existe! Para ficar ainda mais claro, observe os pronomes contextualizados nas frases abaixo:

  • Alguém conferiu a temperatura do forno?
  • Fui ao hospital e ninguém me atendeu cordialmente.
  • Tudo o que precisamos está na lista que fizemos.
  • O poema não foi escrito por ele, mas, sim, por outrem.
  • Nada será realizado enquanto a verba não foi liberada.
  • Cada um deve saber o seu posto de serviço.
  • O segurança sentiu que algo não estava certo no armazém.
  • O diretor de fotografia afirmou precisar de mais luz.
  • O professor de culinária pediu aos estudantes que colocassem menos açúcar nas receitas.

Perceba, nos exemplos acima, como os pronominais indefinidos não variam, mesmo quando acompanhados de palavras com número e gênero diferentes.

Subdivisões dos pronomes indefinidos: substantivos e adjetivos

Além da classificação em variáveis e invariáveis, os pronomes indefinidos são subdivididos em substantivos e adjetivos. Observe a tabela abaixo:

Pronomes indefinidos
Todo Estudo

Pronomes indefinidos substantivos

Há determinados pronomes indefinidos que ocupam posições convencionalmente ocupadas por substantivos. Por isso, recebem o nome de pronomes substantivos. Confira os exemplos:

  • Alguém viu o livro da professora?
  • Ninguém sabe ao certo o que ocorreu no acidente de ontem.
  • Tudo é questão de perspectiva.
  • Nada saiu como planejado!
  • O delegado encontrou algo que pode ser útil para a investigação.

Nos exemplos acima, os pronomes indefinidos em destaque possuem função de sujeito (alguém, ninguém, tudo, nada) e também de objeto direto (algo).

Pronomes indefinidos adjetivos

Como visto no tópico anterior, há pronomes indefinidos que substituem os substantivos, porém também há aqueles que os acompanham, isto é, os pronomes adjetivos. Veja os exemplos:

  • Cada material deve ser separado conforme a sua respectiva disciplina.
  • Nenhum governador encontrou soluções para o problema regional de falta de água.
  • Algum aluno deve saber a resposta!
  • Qualquer doação será recebida de braços abertos.
  • Outro sujeito passou ontem aqui perguntando sobre o estabelecimento.

Observe que o pronome indefinido adjetivo conferiu significado adicional ao substantivo que acompanha. Assim, não é apenas “material” é “cada material”, tanto nesse quanto nos outros exemplos.

Nuances semânticas dos pronomes indefinidos

Alguns pronomes indefinidos, além de suas qualidades morfológicas e sintáticas, possuem usos semânticos diferentes. Confira abaixo:

Algum:

  • Se empregado antes do substantivo, possui valor afirmativo. Algum aniversariante hoje?
  • Se empregado depois do substantivo, possui valor negativo. Aniversariante algum hoje.

Todo:

  • No plural, o pronome indica totalidade. Todas as participantes ganharam prêmios.
  • No singular sem artigo, possui acepção de “qualquer” e “cada”. Todo candidato deve saber sobre esse assunto.
  • No singular com artigo, significa “inteiro”. Todo o repertório estava disponível.
  • No singular posposto ao substantivo, também significa “inteiro”. A lanchonete toda estava disponível aos alunos.

Além das formas apresentadas no decorrer da matéria, você encontrará as seguintes locuções pronominais: cada qual, cada um, qualquer um, todo aquele, seja qual for, entre outras. Acompanhe o próximo tópico para aprender mais sobre o conteúdo.

Videoaulas para revisar o conteúdo

Se você chegou até aqui, aprendeu sobre os pronomes indefinidos e suas classificações. É importante fazer uma revisão para fixar o conteúdo e não deixar passar dúvidas. Abaixo, confira uma seleção de videoaulas:

Quais são os pronomes indefinidos?

Conforme visto no decorrer da matéria, os pronomes indefinidos são aqueles que exprimem um sentido vago em termos semânticos. Nesse vídeo, confira mais exemplos sobre essa classe de palavras.

Revisão sobre pronomes indefinidos

Após aprender sobre os pronomes indefinidos, nada melhor que um vídeo rápido com todas as informações principais para sedimentar ainda mais o conteúdo. Clique e confira!

Quais são os outros tipos de pronomes?

Além dos indefinidos, a classe dos pronomes possui outras subdivisões. Assista ao vídeo para conhecê-las e já ir adiantando o conteúdo.

O pronome é apenas uma entre as dez classes gramaticais existentes em Língua Portuguesa. Outra classe muito cobrada em provas é o advérbio. Então, confira o conteúdo para ficar craque em gramática!

Referências

Gramática Normativa da Língua Portuguesa (2021) – Rocha Lima.
Moderna Gramática Portuguesa (2019) – Evanildo Bechara.
Novas palavras (2003) – Emília Amaral et al.

Leonardo Ferrari
Por Leonardo Ferrari

Graduado em Letras pela Universidade Estadual de Maringá. É professor assistente em colégio de ensino médio. Nas horas livres, dedica-se à família, aos amigos, à sétima arte e à leitura.

Como referenciar este conteúdo

Ferrari, Leonardo. Pronomes indefinidos. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/portugues/pronomes-indefinidos. Acesso em: 29 de February de 2024.

Exercícios resolvidos

1. [IFSC]

“Ninguém é dono da sua felicidade, por isso não entregue a sua alegria, a sua paz, a sua vida nas mãos de ninguém, absolutamente ninguém. Somos livres, não pertencemos a ninguém e não podemos querer ser donos dos desejos, da vontade ou dos sonhos de quem quer que seja. A razão de ser da sua vida é você mesmo. A sua paz interior deve ser a sua meta de vida; quando sentir um vazio na alma, quando acreditar que ainda falta algo, mesmo tendo tudo, remeta o seu pensamento para os seus desejos mais íntimos e busque a divindade que existe dentro de si.(…)”

Fonte: Roberto Gaefke.
Disponível em: http://www.mensagenscomamor.com/diversas/textos_felicidade.htm.

Com base no texto, assinale a alternativa CORRETA.

a) Em “(…) remeta o seu pensamento para os seus desejos mais íntimos (…)”, o vocábulo destacado é um numeral.
b) Em “(…) busque a divindade que existe dentro de si (…)”, a palavra em destaque é um pronome possessivo.
c) Em “(…) por isso não entregue a sua alegria, a sua paz, a sua vida nas mãos de ninguém (…)”, os termos em destaque são objeto indireto do verbo “entregar”.
d) Ninguém, tudo e algo são pronomes indefinidos.
e) Em “(…) quando acreditar que ainda falta algo (…)”, as palavras destacadas são preposições.

Gabarito: [D].

Explicação: [A] “mais” é advérbio; [B] “si” é um pronome pessoal; [C] são objetos diretos do verbo “entregar”; [E] são conjunções.

2. [UFC]

No trecho: “Eu não creio, não posso mais acreditar na bondade ou na virtude de homem algum; todos são mais ou menos ruins, falsos, e indignos; há porém ALGUNS que sem dúvida com o fim de ser mais nocivos aos outros, e para produzir maior dano, têm o merecimento de dizer a verdade nua e crua, (…)”:

I – Algum e alguns são pronomes indefinidos.
II – alguns é sujeito do verbo haver.
III – Algum equivale a nenhum.

Assinale a alternativa correta sobre as assertivas acima:

a) Apenas I é verdadeira.
b) Apenas II é verdadeira.
c) Apenas I e II são verdadeiras.
d) Apenas I e III são verdadeiras.
e) I, II e III são verdadeiras.

Gabarito: [D].

Explicação: apenas a I e a II são verdadeiras, pois, na II, “alguns” é objeto direto do verbo “haver”.

Compartilhe

TOPO