Pronomes Relativos

Para evitar repetições nas orações são empregados os pronomes relativos.

Pronome é tudo aquilo que identifica as pessoas e sobre o que elas estão falando dentro de um discurso. Podem ser classificados de várias maneiras de acordo com seus empregos específicos. Os pronomes relativos representam ideias já referidas e que estão relacionadas.

Publicidade

“Pronomes relativos são palavras que representam substantivos já referidos, com os quais estão relacionadas.” (CEGALLA, 2008, p.184)

Armando comprou a casa que lhe convinha.
(A palavra “que” representa o substantivo “casa”, relaciona-se com o termo casa.)

Exemplos:

  • Sejamos gratos a Deus, a quem tudo devemos.
  • O lugar onde paramos era deserto.
  • Traga tudo quanto lhe pertence.
  • Leve tantos ingressos quanto quiser.
  • Posso saber o motivo por que desistiu do concurso?
  • Levarei alguns livros na viagem, com os quais pretendo encher o tempo.
  • Por fim, entrou numa rua larga, com muitas árvores, através das quais se avistava o rio.
  • Depois, seu olhar se fixou no corrimão da escada, cujos degraus não voltaria a pisar.
  • Tirei um colete velho, em cujo bolso trazia cinco moedas de ouro.
  • Era uma catedral imensa, cujas torres quase tocavam o céu.

1. Pronomes relativos variáveis

  • Femininos: a qual, as quais, cuja, cujas, quanta, quantas.
  • Masculinos: o qual, os quais, cujo, cujas, quanto, quantas.

2. Pronomes relativos invariáveis

  • Quem, que, onde

Observações:

  • O pronome relativo quem só se aplica a pessoas, tem antecedentes, vem sempre precedido de preposição e equivale a o qual.
    Ex: O médico de quem falo é meu conterrâneo.
  • Os pronomes cujo, cuja significam do qual, da qual e precedem sempre um substantivo sem artigo.
    Ex: Qual será o animal cujo nome a autora não quis revelar?
  • Quanto(s) e quanta(s) são pronomes relativos quando precedidos de um dos pronomes indefinidos tudo, tanto(s), tanta(s), todos, todas.
    Ex: Tenho tudo quanto quero
    Leve tantos quantos precisar.
    Nenhum ovo, de todos quantos levei, quebrou-se.
  • Onde, como pronome relativo, tem sempre antecedente e equivale a em que. Ele apenas pode se referir a lugares físicos, jamais a ideias abstratas.
    Ex: A casa onde moro foi de meu avô.

Os pronomes relativos nos permitem reunir duas orações em apenas uma.
Exemplos:

  • Das árvores caíam folhas. O vento levava essas folhas. -> Das árvores caíam folhas, que o vento levava.
  • Os planetas são súditos. O rei deles é o Sol. -> Os planetas são súditos cujo rei é o Sol.
  • O futebol é um esporte. O povo gosta deste esporte. -> O futebol é um esporte de que o povo gosta.
  • Visitei a cidade. Você nasceu nessa cidade. -> Visitei a cidade onde você nasceu.
  • O local é perigoso. Você se dirige ao local. -> É perigoso o local a que você se dirige.
  • Tenho uma coleção de quadros. Já me ofereceram milhões por ela. -> Tenho uma coleção de quadros pela qual já me ofereceram milhões.

Principalmente na língua escrita, preza-se muito pela não repetição excessiva de algumas palavras, pois isso deixa o texto cansativo e com precariedade vocabular. Essa é a grande função desse tipo de pronome: evitar a repetição, unindo duas orações em apenas uma, sem ter de repetir os termos já citados.

Publicidade

Referências

CEGALLA, Domingos P. Novíssima gramática da língua portuguesa. 48o ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2008.

Priscila Nayade
Por Priscila Nayade

Graduada em Letras Português - Licenciatura (UnB)

Como referenciar este conteúdo

Nayade, Priscila. Pronomes Relativos. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/portugues/pronomes-relativos. Acesso em: 19 de July de 2024.

Teste seu conhecimento

1. [ETF-SP/2005] Em “O casal de índios levou-os à sua aldeia, que estava deserta, onde ofereceu frutas aos convidados”, temos:

a) dois pronomes possessivos e dois pronomes pessoais
b) um pronome pessoal, um pronome possessivo e dois pronomes relativos
c) dois pronomes pessoais e dois pronomes relativos
d) um pronome pessoal, um pronome possessivo, um pronome relativo e um pronome interrogativo
e) dois pronomes possessivos e dois pronomes relativos.

2. [TRT/2006] A desigualdade jurídica do feudalismo ….. alude o autor se faz presente ainda hoje nos países ….. terras existe visível descompasso entre a riqueza e a pobreza. Tendo em vista o emprego dos pronomes relativos, completam-se corretamente as lacunas da sentença acima com:

a) a qual / cujas
b) a que / em cujas
c) à qual / em cuja as
d) o qual / por cujas
e) ao qual / cuja as

1. [B]

“Os” é um pronome pessoal oblíquo átono, “sua” é um pronome possessivo, “que” é um pronome relativo e “onde” é um pronome relativo.

2. [A]

Por ser “desigualdade jurídica”, o pronome deve ser “a qual” por conta da concordância e deve ser usado “cujas” já que terra é feminino e está no plural.

Compartilhe

TOPO