Classificação dos verbos

De acordo com a sua formação e as funcionalidades que opera nas orações, um verbo pode ser: regular ou irregular, transitivo ou intransitivo, impessoal, pronominal, de ação ou de ligação.

Os verbos compõem uma classe de palavras extremamente importante em qualquer língua. Eles expressam ações ou acontecimentos, estados de espírito e até mesmo fenômenos naturais. A seguir, aprenda sobre alguns tipos de classificações dos verbos, suas funcionalidades e aplicações!

Verbos regulares

Os verbos regulares se caracterizam, justamente, por apresentar uma regularidade no radical e na flexão ao serem conjugados, ou seja, você vai escrevê-los sem mudanças nessa estrutura central. Estes são alguns exemplos de verbos regulares:

  • Amar
  • Lembrar
  • Escolher
  • Resolver
  • Desistir

Agora, observe como o radical permanece igual na conjugação dos dois últimos verbos citados:

  • Eu resolvo os exercícios de matemática rapidamente, mas minhas irmãs resolvem no dobro de tempo.
  • Quase desistimos de comprar o presente, mas o brasileiro não desiste nunca!

Nesses exemplos você viu que os radicais RESOLV-ER e DESIST-IR permaneceram os mesmos na conjugação de seus verbos.

Verbos irregulares

Os verbos irregulares se caracterizam por apresentar mudanças no radical ou na flexão ao serem conjugados em alguns tempos e modos. Atente-se que eles nem sempre seguem o modelo do paradigma! Observe os exemplos:

  • Dar
  • Dizer
  • Fazer
  • Cair
  • Dormir

Veja as aplicações do primeiro e do último verbos listados:

  • Quero que vocês deem boas-vindas aos meus amigos.
  • Eu durmo demais todos os dias.

Nesses exemplos, os paradigmas dos verbos D-AR e DORM-IR sofreram alterações em suas conjugações.

Verbos transitivos

Os verbos transitivos precisam de um complemento verbal para completar o seu sentido. Eles podem ser classificados como transitivos diretos (VTD), quando são complementados com um objeto sem o auxílio de uma preposição, ou como transitivos indiretos (VTI), quando são complementados com um objeto introduzido por uma preposição.

Verbos transitivos diretos

  • Escutar
  • Comprar
  • Quebrar
  • Ler
  • Ter

Confira o funcionamento dos verbos transitivos diretos nas seguintes frases:

  • Você compra os ingressos?
  • Ontem, li dez gibis.

Verbos transitivos indiretos

  • Gostar
  • Acreditar
  • Comparecer
  • Obedecer
  • Simpatizar

Agora, observe como as preposições “de” e “em” ligam os verbos aos seus complementos:

  • Minha mãe gosta de rosas brancas.
  • Sou muito inocente, acredito em tudo o que me falam.

Verbos transitivos diretos e indiretos

  • Emprestar
  • Influenciar
  • Oferecer
  • Entregar
  • Agradecer

Note a presença de objetos diretos e indiretos nestas duas frases:

  • Emprestei meu casaco para a Ana.
  • As meninas agradeceram o presente ao pai.

Geralmente, o complemento do verbo transitivo direto responde às perguntas: “o quê?” e “quem?”, Já o complemento do verbo transitivo indireto responde às perguntas: “de quê/quem?”, “para quê/quem?”, “em quê/quem?”.

Verbos intransitivos

Os verbos intransitivos são aqueles que possuem sentido completo, logo não precisam de complemento para expressar sua ideia.

  • Nascer
  • Chorar
  • Cair
  • Casar
  • Dormir

Confira como os verbos intransitivos não precisam de outras informações para expressar sentido:

  • Hoje é um dia muito feliz, minha filha nasceu!
  • Cheguei exausto do trabalho e dormi.

De acordo com os exemplos, a transitividade depende da necessidade que cada verbo tem (ou não) de informações complementares.

Verbos impessoais

Os verbos impessoais não têm sujeito com quem concordar, por isso são conjugados sempre na terceira pessoa do singular.

  • Haver (no sentido de existir)
  • Fazer (no sentido de tempo transcorrido)
  • Chover
  • Anoitecer
  • Nevar

Confira alguns exemplos:

  • Não motivos para que eu aceite isso!
  • Faz três anos que concluí o Ensino Médio.

Conforme você viu, os verbos impessoais são conjugados na terceira pessoa do singular e compõem orações sem sujeito.

Verbos de ligação

Os verbos de ligação unem o sujeito ao predicado de modo a atribuir uma característica ao primeiro. Assim, esses verbos expressam um estado, um modo ou um sentimento do sujeito da oração.

  • Ser
  • Estar
  • Parecer
  • Viver
  • Continuar

Observe como os verbos de ligação constroem frases descritivas:

  • Mariana continua irritada porque tirou nota baixa na prova.
  • As crianças são alérgicas a leite.

Atenção: alguns verbos de ação podem atuar como verbos de ligação quando expressam um estado. Um exemplo é o verbo “andar”: Andei dez kilômetros (ação); Andei triste nos últimos dias (ligação).

Verbos pronominais

Os verbos pronominais são acompanhados por um pronome oblíquo (me, te, se, nos, vos, se), a fim de expressar ações que o sujeito realiza para si próprio.

  • Chamar-se
  • Sentar-se
  • Lembrar-se
  • Pentear-se
  • Alimentar-se

Veja os seguintes exemplos:

  • Eu me lembro de uma situação parecida com a de hoje.
  • Meu filho se alimenta muito mal.

Conforme você observou, o verbo pronominal é acompanhado pelo pronome oblíquo respectivo ao sujeito da oração.

Vídeos sobre classificações verbais

Para sedimentar o que você aprendeu até aqui, separamos quatro vídeos que exploram diferentes funcionalidades dos verbos e exemplos de aplicação. Acompanhe!

Verbos regulares e irregulares

Revise com o professor Noslen o que são verbos, quais as suas funções, o funcionamento dos verbos regulares e irregulares, além dos tempos e modos verbais.

Transitividade verbal

Nesse vídeo, o professor Laércio explica as diferenças entre os verbos intransitivos, transitivos diretos e transitivos indiretos. Confira!

Verbos de ligação

Nesse vídeo, a professora Letícia explica o que são verbos de ação e de ligação, além de explorar as características das orações que apresentam um verbo de ligação.

Verbos impessoais

Veja alguns exemplos de verbos impessoais e suas aplicações com a professora Gleice. Também confira como fazer a concordância correta, além de particularidades do verbo “ser”.

Agora que você já conhece algumas categorias de classificação dos verbos, continue seus estudos sobre a língua portuguesa lendo a matéria sobre como fazer uma boa redação.

Referências

Moderna Gramática Portuguesa (1999) – Evanildo Bechara.

Érica Paiva Rosa
Por Érica Paiva Rosa

Professora, redatora e produtora cultural. Mestre em Letras pela UEM.

Como referenciar este conteúdo

Paiva Rosa, Érica. Classificação dos verbos. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/portugues/classificacao-dos-verbos. Acesso em: 18 de October de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [IFB ]

A análise da transitividade verbal não deve ser feita isoladamente, mas sim de acordo com o texto. O mesmo verbo pode estar empregado ora intransitivamente, ora transitivamente, ora com objeto direto, ora com objeto indireto. Dessa forma, indique a alternativa INCORRETA:

A) Perdoai sempre. (verbo intransitivo)
B) Perdoai as ofensas. (verbo transitivo direto)
C) Perdoais aos inimigos. (verbo transitivo indireto)
D) Por que sonhas, ó jovem poeta? (verbo transitivo direto)
E) Sonhei um sonho guinholesco. (verbo transitivo direto)

Resposta: D

Justificativa: A alternativa D apresenta uma classificação incorreta para a transitividade do verbo sonhar, já que na frase ele se configura como um verbo intransitivo, pois não precisa e não apresenta complemento.

2. [UNEB]

Considerando-se os recursos linguísticos na tessitura do poema, é correto afirmar:

A) O título do poema é incompatível com o seu teor temático, as palavras, em sua relação morfossintática, não permitem assim denominá-lo.
B) A expressão “Dê-me um cigarro” (v.1) deveria flexionar-se no plural, pois são três os enunciadores desse discurso direto.
C) O uso da ênclise e próclise, simultaneamente, em um mesmo texto, compromete a norma-padrão culta, justamente, por se tratar de uma linguagem literária.
D) As formas verbais “diz” (v. 2) e “dizem “(v. 7) pertencem ao verbo “dizer”, irregular, com diferentes transitividades, exercendo, nesse poema, uma predicação transitiva direta.
E) As expressões “Do professor e do aluno/ E do mulato sabido” (v. 3-4) exercem morfossintaticamente função de complemento nominal.

Resposta: D

Justificativa: O verbo “dizer” é irregular e pode possuir diferentes transitividades. No poema em questão ele é transitivo direto nas duas ocorrências. O objeto direto da forma verbal “diz” (verso 2) é “Dê-me um cigarro” (verso 1) e o da forma verbal “dizem” (verso 7) é “Deixa disso camarada…” (versos 8 e 9). Ambos os objetos diretos respondem à pergunta: o quê?

Compartilhe

TOPO