Advérbios

Um advérbio é uma expressão modificadora que denota uma circunstância. Neste texto, entenda quais são tipos de advérbio que existem e conferira alguns exemplos práticos.

Segundo o Dicionário Oxford Languages, os advérbios são palavras invariáveis que funcionam como modificadora de um verbo (dormir pouco), um adjetivo (muito bom), um outro advérbio (deveras astuciosamente) ou uma frase (felizmente ele chegou), exprimindo circunstância de tempo, modo, lugar, qualidade, intensidade, negação, dúvida, aprovação, etc. Neste texto, aprenda um pouco mais sobre o seu funcionamento!

Publicidade

O que são advérbios

O advérbio é, fundamentalmente, um modificador do verbo. A essa função básica geral, certos advérbios acrescentam outras que lhe são particulares. Além disso, ele é a expressão modificadora, que, por si só, denota uma circunstância (de lugar, de tempo, modo, intensidade, condição, etc.) e desempenha na oração a função de adjunto adverbial.

Relacionadas

Acento circunflexo
O acento circunflexo pode ao mesmo tempo que define a sílaba tônica de uma palavra, diferenciar o sentido para uma palavra homógrafa.
Oração sem sujeito
Ao contrário do que muitos pensam, orações não precisam ter, necessariamente, um sujeito. Algumas orações não admitem sujeitos em decorrência da construção da oração com base em verbos impessoais.
Palavras oxítonas
Palavras oxítonas são aquelas em que a última sílaba é tônica, isto é, deve ser pronunciada mais fortemente que as outras.

Os advérbios são constituídos por palavra de natureza nominal ou pronominal e se refere, geralmente, ao verbo, ou ainda, dentro de um grupo nominal unitário, a um adjetivo ou a um advérbio (como intensificador), ou a uma declaração inteira.

Tipos de advérbios

Os advérbios recebem a denominação da circunstância ou de outra ideia acessória que expressam. Nesse sentido, a Nomenclatura Gramatical Brasileira distingue, como principais, as seguintes espécies de advérbios: de modo; de intensidade; de dúvida; de afirmação; de lugar; de tempo; de negação; de ordem.

Advérbio de modo

assim, bem, debalde, depressa, devagar, mal, melhor, pior e quase todos os terminados em -mente: fielmente, levemente, etc. Veja dois exemplos práticos de uso dos advérbios de modo:

  • O professor ficou levemente irritado com a falta de pontualidade da turma.
  • Fui depressa me encontrar com João.

Advérbio de intensidade

assaz, bastante, bem, demais, mais, menos, muito, pouco, quanto, quão, quase, tanto, tão, etc. Veja dois exemplos práticos de uso dos advérbios de intensidade:

Publicidade

  • Mariana anda muito rápido.
  • João é assaz inteligente.

Advérbio de dúvida

acaso, porventura, possivelmente, provavelmente, quiçá, talvez, etc. Veja dois exemplos práticos de uso dos advérbios de dúvida:

  • Porventura você estava na festa ontem?
  • Eu possivelmente trabalharei no final de semana.

Advérbio de afirmação

sim, certamente, efetivamente, realmente, etc. Veja dois exemplos práticos de uso dos advérbios de afirmação:

  • Certamente irei ao casamento de Maria.
  • A matéria hoje estava realmente complexa.

Advérbio de lugar

abaixo, acima, adiante, aí, além, ali, aquém, aqui, atrás, através, cá, defronte, dentro, detrás, fora, junto, lá, longe, onde, perto, etc. Veja dois exemplos práticos de uso dos advérbios de lugar:

Publicidade

  • A loja que você procura fica atrás do shopping.
  • Estou dentro da sala de aula e você?

Advérbio de tempo

agora, ainda, amanhã, anteontem, antes, breve, cedo, depois, então, hoje, já, jamais, logo, nunca, ontem, outrora, sempre, tarde, etc. Veja dois exemplos práticos de uso dos advérbios de tempo:

  • Nossas férias breve chegarão.
  • Encontrarei Luiz amanhã.

Advérbio de negação

não, nenhum, algum. Veja dois exemplos práticos de uso dos advérbios de negação:

  • Não vi José ontem na aula.
  • Nenhum Lucas foi encontrado na lista.

Advérbio de ordem

primeiramente, ultimamente, depois, etc. Veja dois exemplos práticos de uso dos advérbios de ordem:

  • Vou conversar primeiramente com os alunos e, depois, com os pais.
  • Mariana está se sentindo desanimada ultimamente.

Como palavras que modificam verbos, adjetivos e outros advérbios, os advérbios é uma classe de palavra muito heterogênea, por isso torna-se difícil atribuir-lhe uma classificação uniforme e coerente. No entanto, essa exposição teve como objetivo ampliar o entendimento sobre essa classe de palavras de forma simples e didática.

Flexão dos advérbios

Como sucede com alguns adjetivos, há advérbios que não se flexionam em grau porque o próprio significado não admite variação de intensidade. Entre outros, apontam-se: aqui, aí, ali, lá, hoje, amanhã, diariamente, anualmente e formações semelhantes. Entretanto, há advérbios que podem apresentar gradação. Veja alguns exemplos a seguir:

Grau comparativo

Certos advérbios, principalmente os de modo, são suscetíveis de gradação. Por isso, podem apresentar um comparativo e um superlativo, os quais são formados por processos análogos aos que foi apresentado na flexão correspondente dos adjetivos:

  • Igualdade: forma-se antepondo tão e pospondo como ou quanto ao advérbio.
  • Exemplo: Maria anda tão rápido quanto João.

  • Inferioridade: antepondo menos e pospondo que ou do que ao advérbio.
  • Exemplo: Maria anda menos rápido do que João.

  • Superioridade: antepondo mais e pospondo que ou do que ao advérbio.
  • Exemplo: Maria anda mais rápido do que João.

Grau superlativo

Quando se trata de advérbios, o grau superlativo, via de regra, tem a função de expressar as qualidades em um grau muito elevado ou ainda reforçar uma ideia.

  • Analítico: forma-se com a ajuda de um advérbio indicador de excesso.
  • Exemplo: muito mal; muito bem.

    Comer glúten faz muito mal a Carlos.

  • Sintético: em que há um acréscimo de sufixo.
  • Exemplo: muitíssimo; pouquíssimo.

    Vou pouquíssimo ao parque da cidade para caminhar.

  • Absoluto sintético: no superlativo absoluto sintético, apresentam-se formas como otimamente e pessimamente.
  • Estou passando estes últimos dias otimamente.

  • Intensivo: o superlativo intensivo denota os limites da possibilidade e forma-se antepondo o mais ou o menos ao advérbio e pospondo-lhe a palavra possível ou um a expressão (ou oração) de sentido equivalente.
  • Fui o mais rápido possível para o hospital onde estava João.

Como se viu, os advérbios de modo, em particular, podem apresentar inúmeras gradações. Importa ainda saber a respeito dessa classe de palavras que pode haver a. a repetição do advérbio como uma forma de intensificá-lo; b. o advérbio assumir uma forma diminutiva (com os sufixos -inho e -zinho) que tem valor de superlativo. No primeiro caso, ter-se-ia uma construção como “Chego logo logo”; no segundo caso, as construções podem aparecer da seguinte forma “Venha cedinho tomar café” (significando “venha bem cedo”).

Vídeos sobre advérbios

Veja a seguir uma série de vídeos escolhidos para você ampliar seus conhecimentos sobre essa classe de palavras:

O que são advérbios

Nesse vídeo, o professor Noslen explica o que são os advérbios e, por meio de exemplos e de uma explicação detalhada sobre o tema, torna acessível e didático esse conteúdo tão complexo. Ele apresenta cada uma das circunstâncias trabalhadas no texto e as exemplifica. Atenção! No vídeo, ele também comenta sobre locução adverbial.

Exercícios sobre advérbios

Lembre-se: advérbio é a palavra que traz circunstâncias ao verbo, adjetivo ou mesmo outro advérbio. Nesse vídeo, o professor Noslen resolve exercícios que trabalham especificamente a classe dos advérbios. Essa é uma ótima forma de revisar o conteúdo.

Revisão sobre advérbios

Nesse vídeo, a professora Alda lembra o que são os advérbios e ela trata das diferentes circunstâncias que os advérbios expressam. Assista o vídeo e entenda o conteúdo com a ajuda dos exemplos.

Após ler essa seção sobre essa classe de palavras e assistir as videoaulas, você já está craque no conteúdo, certo? Continue seus estudos de língua portuguesa e aprenda mais sobre a transitividade verbal!

Referências

Moderna Gramática da Língua Portuguesa (2009). Evanildo Bechara.
Nova Gramática do português Contemporâneo (2017). Celso Cunha; Lindley Cintra.
OXFORD LANGUAGES – Advérbio (On-line). Disponível em: https://languages.oup.com/google-dictionary-pt/. Acesso em 07 de nov. de 2021.

Beatriz Yoshida Protazio
Por Beatriz Yoshida Protazio

O bom e velho Guimarães Rosa definiu bem: “Eu quase que nada não sei. Mas desconfio de muita”. Doutoranda em Letras (PLE/UEM).

Como referenciar este conteúdo

Yoshida Protazio, Beatriz. Advérbios. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/portugues/adverbios. Acesso em: 24 de July de 2024.

Exercícios resolvidos

1. [Adaptada FGV-2020 ]

A frase abaixo em que a substituição do segmento em negrito por um advérbio foi feita de forma adequada é:

a) Sem que se entendesse o motivo, o convidado aborreceu-se na festa / irresponsavelmente;
b) Ia à academia poucas vezes / habitualmente;
c) Dirigia com toda a atenção / atenciosamente;
d) Mesmo sem estudo realizou a tarefa a contento / Intuitivamente;
e) Enfrentou as dificuldades com coragem / ferozmente.

a) ERRADA. Não entender o motivo de algo não significa que este algo foi feito de forma irresponsável (irresponsavelmente);
b) ERRADA. “poucas vezes” expressa justamente o contrário de “habitualmente”;
c) ERRADA. O equivalente a “atenciosamente” seria “com atenção”;
d) CORRETA. Uma tarefa realizada sem estudo é realizada de forma intuitiva;
e) ERRADA. Ter coragem não significa ser feroz, para o advérbio proposto, o adequado seria dizer que se fez tal coisa “com ferocidade”.

2. [ITA-2003]

A questão a seguir refere-se ao texto abaixo.

(…) As angústias dos brasileiros em relação ao português são de duas ordens. Para uma parte da população, a que não teve acesso a uma boa escola e, mesmo assim, conseguiu galgar posições, o problema é sobretudo com a gramática. É esse o público que consome avidamente os fascículos e livros do professor Pasquale, em que as regras básicas do idioma são apresentadas de forma clara e bem-humorada. Para o segmento que teve oportunidade de estudar em bons colégios, a principal dificuldade é com clareza. É para satisfazer a essa demanda que um novo tipo de profissional surgiu: o professor de português especializado em adestrar funcionários de empresas. Antigamente, os cursos dados no escritório eram de gramática básica e se destinavam principalmente a secretárias. De uns tempos para cá, eles passaram a atender primordialmente gente de nível superior. Em geral, os professores que atuam em firmas são acadêmicos que fazem esse tipo de trabalho esporadicamente para ganhar um dinheiro extra. “É fascinante, porque deixamos de viver a teoria para enfrentar a língua do mundo real”, diz Antônio Suárez Abreu, livre-docente pela Universidade de São Paulo (…)

(JOÃO GABRIEL DE LIMA. Falar e escrever, eis a questão. Veja, 7/11/2001, n. 1725)

O adjetivo “principal” (em a principal dificuldade é com clareza) permite inferir que a clareza é apenas um elemento dentro de um conjunto de dificuldades, talvez o mais significativo. Semelhante inferência pode ser realizada pelos advérbios:

a) avidamente, principalmente, primordialmente.

b) sobretudo, avidamente, principalmente.

c) avidamente, antigamente, principalmente.

d) sobretudo, principalmente, primordialmente.

e) principalmente, primordialmente, esporadicamente.

A resposta correta é a d) sobretudo, principalmente, primordialmente. Pois, os três pertencem ao mesmo domínio semântico de “principal”.

3. [VUNESP - 2019]

Leia o texto de Jonathan Culler para responder à questão:

Era uma vez um tempo em que literatura significava sobretudo poesia. O romance era um recém-chegado, próximo demais da biografia ou da crônica para ser genuinamente literário, uma forma popular que não poderia aspirar às altas vocações da poesia lírica e épica. Mas no século XX o romance eclipsou a poesia, tanto como o que os escritores escrevem quanto como o que os leitores leem e, desde os anos 60, a narrativa passou a dominar também a educação literária. As pessoas ainda estudam poesia — muitas vezes isso é exigido — mas os romances e os contos tornaram-se o núcleo do currículo.

Isso não é apenas um resultado das preferências de um público leitor de massa, que alegremente escolhe histórias mas raramente lê poemas. As teorias literária e cultural têm afirmado cada vez mais a centralidade cultural da narrativa. As histórias, diz o argumento, são a principal maneira pela qual entendemos as coisas, quer ao pensar em nossas vidas como uma progressão que conduz a algum lugar, quer ao dizer a nós mesmos o que está acontecendo no mundo. A explicação científica busca o sentido das coisas colocando-as sob leis — sempre que a e b prevalecerem, ocorrerá c — mas a vida geralmente não é assim. Ela segue não uma lógica científica de causa e efeito mas a lógica da história, em que entender significa conceber como uma coisa leva a outra, como algo poderia ter sucedido: como Maggie acabou vendendo software em Cingapura, como o pai de Jorge veio a lhe dar um carro.

(Teoria literária: uma introdução, 1999.)

Advérbio é uma palavra invariável que pode modificar o sentido de um verbo, de um adjetivo, de outro advérbio ou de uma oração inteira.

Um advérbio que modifica o sentido de um adjetivo ocorre em:

Alternativas:

a) “próximo demais da biografia ou da crônica para ser genuinamente literário” (1º parágrafo)
b) “um público leitor de massa, que alegremente escolhe histórias” (2º parágrafo)
c) “literatura significava sobretudo poesia” (1º parágrafo)
d) “As teorias literária e cultural têm afirmado cada vez mais a centralidade cultural da narrativa” (2º parágrafo)
e) “sempre que a e b prevalecerem, ocorrerá c” (2º parágrafo)

A alternativa a) é correta, pois, na frase, o advérbio “genuinamente” é um advérbio de modo que modifica o adjetivo “literário”.

Nas alternativas b), c), d) e e), os advérbios modificam os verbos.

Compartilhe

TOPO