Dinoflagelados

Os dinoflagelados são microrganismos protistas que, em sua maioria, possuem flagelos e são seres fotossintetizantes.

Os dinoflagelados são microrganismos pertencentes ao reino Protista. Esses seres vivos são seres unicelulares e, em sua maioria, flagelados e com capacidade fotossintetizante. Além disso, as espécies são encontradas nas regiões planctônicas de água doce ou marinha. Confira a seguir mais características dos dinoflagelados e entenda a sua importância ecológica e classificação.

O que são dinoflagelados?

Os dinoflagelados são seres microscópicos protistas pertencentes ao filo Dinoflagellata (do grego: dino, rodar + flagellata, contém flagelo). A maioria das espécies possui flagelos que se movimentam para fazer a locomoção, assim esses organismos se assemelham à piões rodopiando. Além disso, são seres aquáticos encontrados nas regiões planctônicas, tanto de ambientes dulcícolas quanto de marinhos.

Características dos dinoflagelados

Como qualquer outro ser vivo, os dinoflagelados possuem características específicas em relação a sua morfologia, ciclo de vida, alimentação, etc. Então, veja abaixo mais detalhes sobre esses microrganismos:

Morfologia e estrutura celular

O grupo dos dinoflagelados pertencem a um agrupamento maior chamado Alveolata, caracterizados por possuírem sacos membranosos abaixo da membrana plasmática. Em algumas espécies, esses sacos possuem uma estrutura rígida de celulose chamada tecas, que ajudam na flutuação na coluna d’água. A maioria dos dinoflagelados são unicelulares flagelados, mas há algumas espécies imóveis, filamentosas, coloniais ou cocoides. Os batimentos dos flagelos para aqueles que o possuem fazem com que microrganismo gire igual a um pião.

Internamente, esses organismos possuem um núcleo celular grande chamado dinocarion em que os cromossomos estão condensados, mesmo durante na interfase. Além disso, algumas espécies possuem cloroplastos, sustentando a teoria de que eles são derivados de uma alga endossimbiótica.

Alimentação

Uma parte das espécies são seres autótrofos que obtém seu alimento por meio da fotossíntese. Já a outra parte são heterótrofos e se alimentam de matéria orgânica dissolvida por meio da osmose ou fagocitose. Algumas espécies se alimentam das suas formas, por isso são chamadas seres mixotróficos.

Ciclo de vida e reprodução

Geralmente os dinoflagelados possuem células vegetativas haploide (n) e ciclo de vida curto. Então se reproduzem assexuadamente por meio da divisão celular, quando as condições ambientais estão favoráveis.

Em condições adversas, ocorre a reprodução sexuada com a fusão de gametas para formar uma célula diploide (2n). Essa célula sofre o encistamento, ou seja, ficam sedimentadas no solo e constituem a fase imóvel do ciclo. Quando as condições estão favoráveis, os cistos saem do solo e voltam a se dividir por meiose para formar novos organismos haploides adultos.

Importância ecológica

Os dinoflagelados são o segundo maior componente do fitoplâncton, ficam atrás apenas das diatomáceas, então contribuem muito para a produção de oxigênio disponível na atmosfera. Algumas espécies podem causar o fenômeno da maré vermelha, florações de tom avermelhado por conta dos carotenoides encontrados no cloroplasto desses organismos. Isso ocorre por conta do excesso de matéria orgânica encontrada nos ambientes marinhos provenientes da poluição. As florações liberam substâncias nocivas que prejudicam todo o ecossistema.

Outras espécies, como as zooxantelas, são simbiontes e vivem associados a outros invertebrados, como outros protozoários, anêmonas-do-mar, recifes de corais e bivalves. Existem dinoflagelados que são parasitas e prejudicam outros animais. Também há espécies bioluminescentes que possuem luciferina e luciferase e formam a maré iluminada.

Esses microrganismos possuem características específicas e complexas, tornando complicada a sua classificação em agrupamentos. Então às vezes, dependendo do material consultado, você pode encontrar os dinoflagelados classificados ao filo Dinoflagellata ou Dinophyta. Para saber mais sobre a classificação, veja o tópico a seguir.

Classificação dos dinoflagelados

Como dito anteriormente, a classificação desses organismos é complexa porque eles possuem características que se encaixam tanto no reino animal quanto no vegetal. Dessa forma, algumas pessoas consideram os dinoflagelados pertencentes ao filo Dinoflagellata, já outras consideram o filo Dinophyta.

A divisão desse filo para os outros níveis hierárquicos ainda são um pouco incerta, por isso muitos estudos buscam estudar determinados gêneros. A maioria dos agrupamentos antigos, listados como classe dos Dinoflagellata ou Dinophyta, não são considerados grupos verdadeiros. Isto é, eles não possuem um ancestral comum, então o agrupamento seria apenas para fins didáticos.

Veja a seguir os principais gêneros dos dinoflagelados e as suas características:

  • Gymnodinium: microrganismos que não possuem placas de celulose, alguns são autótrofos e outros são fagótrofos;
  • Ceratium: possuem placas de celulose, as tecas, dois flagelos e projeções semelhantes a chifres. Esses seres se desenvolvem rapidamente quando os níveis de fósforo na água aumentam, causando um crescimento súbito de espécies que pode prejudicar a qualidade da água, aumentando os custos do tratamento;
  • Noctiluca: são inteiramente fagótrofos, apresentam um longo tentáculo móvel envolvido na alimentação.

A classificação dos seres vivos está em constante mudança, porque surgem sempre estudos propondo uma nova organização com o objetivo de tentar agrupar os seres vivos em grupos que possuem o mesmo ancestral.

Saiba mais sobre os dinoflagelados

Que tal aprender mais sobre esse grupo de microrganismos? Confira a seguir algumas videoaulas que você te ajudar no entendimento do conteúdo estudado:

Revisão dos dinoflagelados

Nesse vídeo, você vai conferir uma aula sobre as características dos dinoflagelados. Aproveite para tirar todas as suas dúvidas sobre o conteúdo, revisando a morfologia, a locomoção, o tipo de alimentação e claro, a importância ecológica desse grupo. Está imperdível!

Fitoplâncton

Os dinoflagelados fotossintetizantes são encontrados na coluna d’água de ambientes de água doce ou salgada. Dessa forma, fazem parte do grupo do fitoplâncton, pois estão flutuando na superfície da água e são a base da cadeia alimentar aquática. Assista ao vídeo para conhecer mais sobre a importância do fitoplâncton para o ecossistema.

Protistas

Aperte o play para conhecer o reino em que os dinoflagelados estão agrupados. Nessa aula o professor Guilherme vai explicar as características e classificação dos protistas. Vale a pena conferir o vídeo, pois esse é um assunto muito cobrado em provas como ENEM ou vestibulares.

Em sintase, os dinoflagelados são microrganismos protistas que possuem flagelos que fazem eles girarem como piões. Esses seres são muitos importantes ecologicamente, pois atuam na produção de oxigênio atmosférico e fazem simbiose com outros invertebrados. Aproveite e aprenda mais sobre biologia conhecendo outro importante microrganismo fitoplanctônico, as cianobactérias.

Referências

Dinoflagellates. Disponível em: http://tolweb.org/Dinoflagellates/2445. Acesso em 11 de agosto de 2021

Invertebrados – Richard C. Brusca & Gary J. Brusca (2018)

Limnologia – José Galizia Tundisi & Takako Matsumura Tundisi (2008)

Princípios integrados de zoologia – Cleveland P. Hickman, Larry S. Roberts & Susan L. Keen (2016)

Naomi Tanaka
Por Naomi Tanaka

Sou bióloga formada pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) com experiência em pesquisas acadêmicas na área da ecologia ambiental. Apaixonada pelas plantas e animais, busco simplificar conceitos científicos por meio da divulgação científica.

Como referenciar este conteúdo

Tanaka, Naomi. Dinoflagelados. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/biologia/dinoflagelados. Acesso em: 20 de September de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [FUVEST - adaptado]

As marés vermelhas, fenômenos que podem trazer sérios problemas para organismos marinhos e mesmo para o homem, são devidas:

a) à grande concentração de rodofíceas bentônicas na zona das marés.

b) ao vazamento de petróleo, o qual estimula a proliferação de diatomáceas marinhas.

c) à presença de poluentes químicos provenientes de esgotos industriais.

d) à reação de certos poluentes com o oxigênio produzido pelos organismos fitoplanctônicos.

e) à proliferação excessiva de certas microrganismos protistas que liberam toxinas na água.

Alternativa correta é e) à proliferação excessiva de certas microrganismos protistas que liberam toxinas na água.

A maré vermelha ocorre pelo aumento da população de dinoflagelados (microrganismos pertencentes ao reino Protista) em resultado do aumento da quantidade de matéria orgânica disponível no ambiente aquático.

2. [UFC-CE]

A vida nos mares depende do fitoplâncton flutuante, constituído, principalmente, por diatomáceas e dinoflagelados. Considere as afirmações abaixo sobre as algas planctônicas.

I. Todas são organismos procariontes.

II. Constituem a base que sustenta a cadeia de alimentação nos mares e lagos.

III. São os principais responsáveis pela presença de oxigênio na atmosfera.

A análise das afirmações nos permite concluir corretamente que:

a) apenas II está correta.
b) II e III estão corretas.
c) I e II estão corretas.
d) apenas III está correta.
e) I e III estão corretas.

Alternativa correta é b) II e III estão corretas.

O fitoplâncton são os produtores primários dos ambientes aquáticos porque produzem seu próprio alimento e estão na base da cadeia alimentar. Além disso, ao realizar a fotossíntese para produzir energia, o fitoplâncton libera oxigênio na atmosfera.

Compartilhe

TOPO