Classificação dos seres vivos

A classificação dos seres vivos é uma maneira simples de organizar seres semelhantes em categorias. Entretanto, é necessário atender alguns critérios. Vamos conhecer mais sobre a classificação.

O sistema de classificação dos seres vivos contribuiu o desenvolvimento do ciência de modo que pudéssemos conhecer e analisar a biodiversidade do planeta, conseguindo estabelecer e esquematizar parte do processo evolutivo. Neste texto, vamos entender é feita a classificação dos seres vivos.

iStock

O que é a classificação dos seres vivos

A classificação dos seres vivos é um sistema que os organiza em categorias. Nesse sistema, os indivíduos são agrupados de acordo com características semelhantes e relações de parentesco evolutivo. A partir disso, é possível conhecer descrever e nomear diferentes espécies e, assim, caracterizar a biodiversidade. A área da biologia responsável pela identificação e classificação dos organismos é a taxonomia.

O sistema de classificação não um modo de categorizar as espécies. Ele funciona também como uma unificação de informações no qual qualquer pessoa, indiferente do idioma, pode compreender.

História da classificação dos seres vivos

Inicialmente a classificação dos seres vivos tinha o objetivo de organizar as plantas e animais conhecidos apenas pela morfologia. Tempos depois, passou a incluir as relações evolutivas entre organismos.

O sistema mais antigo de classificação foi proposto por Aristóteles, por volta do século IV a. C, e dividia os seres vivos em plantas e animais. Os animais eram subdivididos de acordo com o habitat (água, terra ou ar). Posteriormente, o sistema de Aristóteles tornou-se simples demais e acabava formando grupos extensos de organismos. Além disso, a ciência estava avançando também, principalmente quanto à microscopia. Assim, foi possível conhecer microrganismos que não se encaixavam no sistema anterior.

Carolus Linnaeus revolucionou o sistema de classificação propondo um sistema hierárquico e binomial. Ainda era baseado no morfologia, mas as categorias criadas para categorizar foram bem aceitas. O sistema de Linnaeus serviu como base para o sistema de classificação atual.

É importante ressaltar que, a partir de Darwin, a teoria da evolução começou a ser considerada. Assim, não fazia mais sentindo considerar apenas a morfologia, pois a relação de parentesco não estava relacionada apenas a isso. Com o passar dos anos e avanços científicos, outras áreas da ciência como genética e fisiologia passaram a ser consideradas para classificar os seres vivos.

Evolução da classificação dos seres vivos

A ciência está em constante transformação. Ao longo dos anos, novos estudos apresentam descobertas ou até mesmo reavaliam o que já era conhecido, trazendo novas considerações. Com o sistema de classificação dos seres vivos, tal condição não seria diferente. Atualmente, com o conhecimento da biologia molecular, o sistema de classificação vem sendo reestruturado.

Neste texto, vamos abordar a maneira mais didática de se agrupar os organismos. Entretanto, é importante ressaltar que a classificação dos seres vivos atual não é igual a essa e está em constante mudança. Veja na imagem abaixo, a evolução dos sistemas de classificação.

Todo Estudo

Categorias taxonômicas

No sistema de classificação, as categorias são usadas para agrupar os organismos de acordo com as suas semelhanças. Essa classificação é chamada de taxonomia. Dentro da taxonomia, as categorias recebem o nome de táxon e existem 7 táxons principais que compõem uma escala ascendente de organização. Dessa forma, os maiores táxons englobam os menores táxons.

Todo Estudo
  • Espécie: é considerada o táxon mais básico, pois os organismos são únicos e com características que não são encontradas em outro ser. Além disso, são indivíduos que conseguem se reproduzir e deixar descendentes férteis.
  • Gênero: é um agrupamento que engloba espécies semelhantes.
  • Família: agrupa um conjunto de gêneros semelhantes.
  • Ordem: grupo de famílias com características semelhantes.
  • Classe: é definido como um grupo de ordens similares.
  • Filo: é o conjunto de classes semelhantes.
  • Reino: trata-se do grupo mais abrangente de todos. É definido como o conjunto de filos.

É importante lembrar que atualmente existem outros táxons intermediários, por exemplo, subfilo, subespécies, sub-reino. Entretanto, não há necessidade de abordá-los nesse momento.

Os cinco Reinos dos seres vivos

Reino Animalia

Fonte: iStock

O reino Animalia é composto de organismos eucariontes, heterotrófico e possuem tecido nervoso, ou seja, são capazes de responder ao ambiente. De maneira geral, é o grupo dos animais.

Reino Plantae

Fonte: iStock

O reino Plantae é o grupo das plantas. Normalmente, é composto por organismos eucariontes e autotróficos, ou seja, seres fotossintetizantes. Todas as células desses organismos possuem celulose, vacúolos e cloroplastos.

Reino Fungi

Fonte: iStock

O reino Fungi é o agrupamento de seres eucariontes e, em sua maioria, pluricelulares e heterotróficos. Neste grupo, são encontrados os cogumelos, fungos e leveduras. Podem ser de lida livre ou associada a outros organismos.

Reino Protista

Fonte: iStock

O reino Protista reúne seres uni e pluricelulares e eucariontes. Podem ser autotróficos ou heterotróficos. Os representantes mais conhecidos são os protozoários. Esse é um grupo incerto que ao longo dos anos já recebeu diversas nomenclaturas.

Reino Monera

Fonte: iStock

O reino Monera estão agrupados os organismos unicelulares procariontes, ou seja, aquelas que não apresentam o núcleo delimitado por membranas. Exemplos: bactérias. Esse também é um grupo incerto, pois há sempre uma nova descoberta sobre as bactérias.

Como dito anteriormente, esta classificação não é a mais atual e é apenas para fins didáticos. Porém, sobre os vírus, eles não estão inclusos nos 5 reinos principais. Isso porque são um grupo a parte e bastante peculiar. Ainda há divergências sobre considerar o vírus como ser vivo ou não, já que ele é incapaz de viver sem uma célula hospedeira.

Entenda mais sobre classificação dos seres vivos

A seguir, selecionamos alguns vídeos para te ajudar na compreensão do conteúdo.

Tudo sobre a classificação dos seres vivos

Neste vídeo, há uma aula bem completa sobre o sistema de classificação. Vale a pena conferir para!

Os cinco reinos dos seres vivos

Aqui temos um vídeo sobre os reinos dos seres vivos.

Aula sobre a classificação dos seres vivos

Mais uma aula sobre o sistema de classificação dos seres vivos.

Então, o agrupamento de organismos semelhantes em uma mesma categoria é chamada de classificação dos seres vivos. Continue seus estudos sobre biologia e entenda mais sobre os animais.

Referências

HICKMAN JR, Cleveland P. et al. Princípios integrados de zoologia. 16. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016.

RUGGIERO, Michael A. et al. Correction: A higher level classification of all living organisms. Plos one, v. 10, n. 6, p. e0130114, 2015.

Gabriela Naomi
Por Gabriela Naomi

Acadêmica de último ano de Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Integrante do grupo de pesquisa na área de limnologia, com ênfase em ecologia de zooplâncton na mesma universidade.

Como referenciar este conteúdo

Tanaka Santos, Gabriela Naomi. Classificação dos seres vivos. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/biologia/classificacao-dos-seres-vivos. Acesso em: 15 de August de 2020.

Exercícios resolvidos

1.

Um grupo formado por diferentes ordens com características semelhantes é chamado de:
a) reino.
b) filo.
c) classe.
d) família

A alternativa correta é c) classe.

2. [PUC-RJ (adaptado)]

Um entomólogo estudando a fauna de insetos da Mata Atlântica encontrou uma espécie cujos caracteres não se encaixavam naqueles característicos dos gêneros de sua família. Isso levará o cientista a criar:
a) uma nova família com um novo gênero.
b) somente uma nova espécie.
c) um novo gênero com uma nova espécie.
d) uma nova ordem com uma nova família.

A alternativa correta é c) um novo gênero com uma nova espécie.

Compartilhe

TOPO