Anfíbios

A classe Amphibia engloba os animais conhecidos como sapos, rãs, pererecas e salamandras.

Os anfíbios (do grego αμφι, amphi (“ambos”) e βιο, bio (“vida”), que significa “ambas vidas” ou “em ambos meios”). São animais vertebrados e pecilotérmicos, cuja principal caraterística é que possuem duas formas distintas ao longo de seu desenvolvimento: fase larval e adulta.

Classe Amphibia. Imagem: Wikimedia Commons.
Classe Amphibia. Imagem: Wikimedia Commons.

Taxonomia

São classificados em dois grupos: anfíbios com cauda e sem cauda.

Todos os anfíbios atuais pertencem à subclasse Lissamphibia que é dividida em três ordens:

  • Ordem Urodela (Caudata): tetrápodes com cauda e aspecto de lagarto. Ex.: Salamandras.
  • Ordem Anura: corpos curtos sem cauda. Tetrápodes com adaptação para o salto, a maioria apresenta metamorfose completa. Ex.:sapos, pererecas e rãs.
  • Ordem Gymnophiona (Apoda): anfíbios sem patas. Ex.: Cobras-cegas.

Fisiologia

Os anfíbios têm circulação fechada em que ocorre mistura de sangue venoso e arterial. Desta forma, a circulação neste grupo de animais é do tipo incompleta. O coração dos anfíbios é dividido em três cavidades: dois átrios ou aurículas e um ventrículo.

A "rã de olhos vermelhos" (Agalychnis callidryas), uma espécie arborícola. Imagem: Wikimedia Commons.
A “rã de olhos vermelhos” (Agalychnis callidryas), uma espécie arborícola. Imagem: Wikimedia Commons.

O acasalamento na maioria dos anfíbios ocorre na água. Entretanto, embora o sapo, a rã e a perereca realizem fecundação externa, a salamandra e a cobra-cega realizam fecundação interna.

“É possível observar reversão sexual em anfíbios, através da administração de hormônios sexuais na água onde são criados os girinos. No caso dos anfíbios (em especial nos sapos), existe um órgão chamado Bidder, junto aos testículos, que pode se transformar em ovário funcional três a quatro anos depois de os testículos terem sido removidos. Porém, enquanto uma fêmea normal produz cerca de oito mil óvulos, um macho “bideriano” ou neofêmea produz no máximo 1.200 óvulos.”

(Costa & Costa, 2006- pg. 95 – 96)

Fases de desenvolvimento

Para cada fase, o anfíbio tem um habitat diferente. A primeira fase desses animais é exclusivamente de vida aquática – em que são chamados de girinos -, com a respiração ocorrendo por meio de brânquias. Ao longo dessa fase, eles desenvolvem patas e a respiração torna-se pulmonar ou cutânea – o que lhes permitirá viver tanto na água quanto em terra firme em idade adulta.

Fase larval do tritão-alpino (Ichthyosaura alpestris). Imagem: Wikimedia Commons.
Fase larval do tritão-alpino (Ichthyosaura alpestris). Imagem: Wikimedia Commons.

A respiração cutânea é uma compensação à insuficiência de seus alvéolos em realizar a troca de gases necessária para sua sobrevivência. Portanto, eles absorvem oxigênio pela pele. Este processo é otimizado quando eles a mantêm umedecida. Por essa razão, eles precisam viver em ambientes úmidos.

Você sabia?

O maior anfíbio do mundo

A salamandra gigante da China, Andrias davidianus, pode pesar até 25 kg quando adulta e chegar a 1m de comprimento.

Salamandra-gigante-da-china (Andrias davidianus). Imagem: Wikimedia Commons.
Salamandra-gigante-da-china (Andrias davidianus). Imagem: Wikimedia Commons.

Referências

NESPOLI, Z. B.; MAGALHÃES, M.; SOARES, M.; BOTELHO, J. Zoologia dos Vertebrados / Universidade Castelo Branco. – Rio de Janeiro: UCB, 2008.

POUGH, F.H.; JANIS, C.M.; HEISER, J.B. A vida dos vertebrados. São Paulo: Atheneu. 3ª ed., 2003.

COSTA, V. R.; COSTA, E. V. Biologia : ensino médio / organização e seleção de textos Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006.

Por Carlos Ferreira
Teste seu conhecimento

1. (Fuvest-SP/2010) Um grupo indígena do sudoeste dos Estados Unidos, denominado Anasazi, tinha um animal vertebrado entre as divindades que cultuava. O desenho a seguir baseia-se na figura encontrada em seus objetos sagrados. Um estudante, desejando identificar esse animal, ficou em dúvida entre duas classes de vertebrados e, por isso, solicitou ao professor informações quanto ao tipo de revestimento corporal ou quanto ao desenvolvimento embrionário do animal desenhado.

a) Como a informação sobre o revestimento corporal permite distinguir entre as duas classes?

b) Como a informação sobre o desenvolvimento embrionário permite distinguir entre as duas classes?

2. (VUNESP/2013) Vertebrados anamniotas, tetrápodes, poiquilotermos, de respiração branquial durante a vida larváriae pulmonar na fase adulta são:

a) répteis

b) mamíferos

c) anfíbios

d) aves

e) peixes

1.

a) O revestimento corporal permite distinguir se o animal é um anfíbio ou réptil. Se a pele for impermeável, se trata de um réptil; se for permeável, é de um anfíbio, pois ele necessita que ela assim seja para a respiração cutânea.

b) Se o desenvolvimento for indireto, se trata de anfíbio, que necessita da água para se reproduzir. Caso seja direto, não necessita da água e é, assim, um réptil.

2. [c]

Anfíbios são os únicos dentre os vertebrados que apresentam fase larval e metamorfose para vida adulta.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO