Texto descritivo

O texto descritivo consiste em, justamente, descrever um objeto, pessoa, lugar, momento, situação...

Descrever significa apresentar características de um objeto. Entenda por “objeto”, aqui, qualquer coisa: uma pessoa, um lugar, um aroma, sabor, situação, um vaso de planta, uma paisagem, um livro…

Tudo o que existe no mundo é passível de uma descrição. Basta expressar, através das palavras, o que o objeto descrito representa. Aqui, você vai aprender um pouco mais sobre os textos descritivos escritos. Vamos lá?

Características do texto descritivo

De um modo geral, é muito fácil identificar um texto descritivo. Algumas características que podem ser pontuadas sobre esse tipo de texto são:

  • Há um observador, que pode ser um narrador, personagem, colunista… qualquer um que tenha feito a descrição.
  • Foco no objeto descrito;
  • Presença de adjetivos ou frases que qualificam esse objeto e de comparação;
  • Uso de verbos de ligação;
  • Relato de fatos concretos, sem muita divagação;
  • Objetivo de apresentar detalhes suficientes sobre o objeto descrito para que o leitor do texto consiga visualizá-lo, sem que seja necessário ver ou conhecer tal objeto.

Há, ainda, dois tipos de texto descritivo: objetivo e subjetivo.

Texto descritivo objetivo e subjetivo

Essa classificação se dá a partir da forma como é feita a descrição. Entretanto, tenha algo importante em mente: é possível encontrar textos que mesclam o ponto de vista objetivo e subjetivo de descrição.

Objetivo

Descrição precisa, sem expressões pessoais do observador. Esse ponto de vista não abre possibilidades de interpretações variáveis.

Exemplos: resumos que não permitem comentários pessoais, dicionários, notícias, etc.

Subjetivo

Permite juízo de valor por parte do observador, ou seja, comentários pessoais sobre o objeto descrito. Abre possibilidades de interpretações.

Exemplos: trechos de resenhas de livros e obras literárias.

Para identificar tais pontos de vista, é preciso ler atentamente o texto e procurar definir se há impressões pessoais por parte do observador ou não.

Estrutura do texto descritivo

Antes de mais nada, é preciso salientar que um texto pode, sim, ser inteiramente descritivo. Contudo, na maioria das vezes, há pinceladas descritivas em meio a um grande texto com vários outras características.

A descrição, assim como qualquer outro tipo de texto, apresenta uma estrutura composta por introdução, desenvolvimento e conclusão. A função dessa estrutura se divide por:

  • Introdução: apresentação do objeto descrito.
  • Desenvolvimento: caracterização desse objeto, seja de forma objetiva ou subjetiva.
  • Conclusão: finalização da descrição.

Essa estrutura funciona muito bem para relatos, por exemplo. Entretanto, na literatura, pode acontecer de essa ordem não ser respeitada e a caracterização vir antes da apresentação do objeto.

Em todo caso, é necessário estar atento ao objetivo do texto. Esse é o primeiro passo para saber como ler, interpretar ou fazer um texto descritivo.

Exemplos

Para finalizar, vamos ler alguns exemplos de textos descritivos objetivos e subjetivos?

Texto descritivo de uma pessoa

Objetivo:

“Ana tem olhos castanhos e cabelos cacheados e escuros. Atualmente, está cursando Direito na USP e fazendo estágio num escritório de advocacia. Ana é uma jovem inteligente, pois passou no primeiro vestibular.”

Subjetivo:

“Capitu, isto é, uma criatura mui particular, mais mulher do que eu era homem.” (Dom Casmurro – Machado de Assis)

Texto descritivo de paisagem

Objetivo:

“O céu está bem azul, sem nenhuma nuvem. Há pássaros voando sobre o mar e pescadores trabalhando em seus navios. Na areia, muitas pessoas tomando banho de sol – algumas lendo seus livros, outras brincando com crianças.”

Subjetivo:
“Daí a pouco, em volta das bicas era um zunzum crescente; uma aglomeração tumultuosa de machos e fêmeas. Uns, após outros, lavavam a cara, incomodamente, debaixo do fio de água que escorria da altura de uns cinco palmos. O chão inundava-se. [..] As portas das latrinas não descansavam, era um abrir e fechar de cada instante, um entrar e sair sem tréguas.” (O Cortiço – Aluísio Azevedo)

Texto descritivo de um objeto

Objetivo:

“O vaso de plantas é preto com ornamentos gregos. Ele tem um formato arredondado e é bastante comprido. Nele, cabe uma quantidade considerável de flores, mas, vazio, também serve como decoração.”

Subjetivo:
“Era nesse mesmo aposento que havia, encostado à parede oeste, um gigantesco relógio de ébano. Seu pêndulo ia e vinha num tique-taque lento, pesado, monótono. Quando o ponteiro dos minutos completava a volta do mostrador, e a hora estava para soar, saía dos brônzeos pulmões do relógio um som limpo, alto, agudo, extremamente musical […].” (A máscara da morte rubra – Edgar Allan Poe)

Agora que você já sabe como é um texto descritivo objetivo e subjetivo, que tal produzir um pouco?

Referências

Governo do Estado do Paraná – Português para o Ensino Fundamental – Fase III. Ensino de Jovens e Adultos.

BARRETO, Antonio et al. Para ler o mundo: Língua, literatura e produção de textos. Vol. único. São Paulo: Scipione, 2006.

Helena Montemezzo
Por Helena Montemezzo

Apaixonada pelas letras e defensora da educação. Às vezes professora, às vezes teacher, aluna pra sempre. Formada em Letras - Português/Inglês pela Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Teste seu conhecimento

1) Você é um estudante de uma escola pública e precisa produzir um relatório sobre a sua escola para enviar ao Governo do Estado. Neste relatório, você deverá descrever a estrutura da instituição onde você estuda para que as autoridades saibam da situação em que ela se encontra sem que precisem fazer uma visita. Atribua o ponto de vista objetivo, ou seja, sem comentários pessoais.

2) Você começou os estudos em uma Universidade e, para isso, precisou se mudar para outra cidade. Seus pais solicitaram que você descreva sua rotina, desde os cuidados com a casa até os estudos. Atribua o ponto de vista subjetivo.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO