Pontilhismo

Originalmente pensada como uma reação ao Impressionismo, o Pontilhismo inaugura uma técnica revolucionária no fazer artístico. Saiba mais neste post.

O Pontilhismo é uma técnica de pintura originada no final do século XIX, como uma das manifestações do Impressionismo. Essa técnica consiste em pequenos pontos de cores lado a lado, sem mesclar muito as cores. Assim, saiba mais sobre esse tema abaixo.

Publicidade

O que é pontilhismo: a arte nos olhos de quem vê

Pontilhismo é um termo que faz referência a técnica de pintura surgida na França a partir da década de 1880. Oriunda no movimento Impressionista, o Pontilhismo ficou conhecido como pintura de pontos e até mesmo como neoimpressionismo.

Relacionadas

Expressionismo
O movimento expressionista começou na Alemanha, no início do século XX, quando artistas procuraram pintar sobre suas emoções, como medo, raiva e ansiedade.
Cubismo
Cubismo empreende uma outra visão das coisas e do mundo. Trata-se de um movimento artístico surgido em 1907 que tem como precursores Pablo Picasso e Georges Braque.
Surrealismo
O Surrealismo foi um importante movimento artístico surgido no pós-guerra com o Manifesto Surrealista de André Breton em 1924. Considera-se a arte do inconsciente, do sentimento e da subjetividade.

Essa técnica cria pequenos pontos de cores lado a lado, sem fazer mesclas, provocando uma mistura óptica nos olhos do observador. O Pontilhismo surge mediante a teoria das cores complementares, surgida no século XIX, na qual o químico Michel Eugène Chevreu (1786 – 1889) publica a pesquisa denominada Da Lei do Contraste Simultâneo das Cores.

A ideia principal dessa teoria seria para utilizar as cores de forma justaposta e não mesclada. Isso faria o observador e sua retina trabalhar para reconstruir e associar o tom desejado pelo pintor, junto à tarefa de combinar as variadas impressões sugeridas na obra.

Vale ressaltar que o Pontilhismo surge na França devido aos trabalhos de Georges Seurat e Paul Signac, num contexto marcado pela primazia do Impressionismo. Consequentemente, eles sofreram influência de pinturas marcadas pela observação da ação da luz natural, decomposição das cores e pinceladas soltas e largas.

Como todo movimento artístico deve ser problematizado e historicizado, o Pontilhismo critica o uso das linhas e das tentativas de reproduzir com pinceladas largas as cenas representadas. Por isso, a técnica recorre ao uso de pontos coloridos justapostos.

Publicidade

Contudo, apesar de ser conhecida por seu nome original, o termo Pontilhismo foi designado em meados de 1802, como uma forma de banalizar e rebaixar o movimento e as rupturas provocadas pelos artistas precursores do novo estilo.

Características do pontilhismo

De modo geral, pode-se estabelecer algumas características próprias do Pontilhismo enquanto técnica de pintura e fazer artístico, sendo elas:

  • Preferência pelo uso das tintas a óleo: como o objetivo era romper com as técnicas de pinturas utilizadas pelos impressionistas, como a linha, a tinta a óleo era a melhor opção. Esse material possui uma melhor espessura e não escorre com facilidade;
  • Trabalho ao ar livre: a fim de captar a luminosidade, o trabalho ao ar livre era a premissa fundamental para reproduzir a dimensão e profundidade do ambiente por meio da decomposição das cores;
  • Estudos científicos das cores: a pesquisa da lei das cores complementares foi uma teoria importante para inaugurar a possibilidade de contrastar simultaneamente as cores. Esses avanços científicos da época foram cruciais para o surgimento da nova técnica de pintura;
  • Valoração do recorte geométrico: pontilhismo tem por objetivo o recorte geométrico, fundamentando-se nas pesquisas científicas da cor, a fim de transmitir uma nova percepção por meio das cores justapostas;
  • Justaposição dos pontos coloridos entre cores primárias e secundárias: a justaposição das cores primárias separadas por espaços brancos propicia a ilusão de uma terceira cor que, quando vista à distância, faz com que a pintura transmita a impressão de continuidade;
  • Pinturas que valorizam a natureza: a grande maioria das obras pertencentes a esse movimento artístico retratam cenas que valorizam a natureza, isso porque os artistas pontilhistas objetivavam transmitir cenas com muita cor e luz.

    Publicidade

Quando associadas ao seu contexto histórico, as características do Pontilhismo se tornam ainda mais interessantes, pois demonstram uma ruptura com algumas das técnicas que as precederam.

Principais artistas e obras

São muitos os artistas que representaram as inovações artísticas inauguradas pelo Pontilhismo, mas do ponto de vista da História da Arte, pode-se elencar alguns que se destacam:

Georges-Pierre Seurat

WikiArt

Georges Seurat é considerado precursor do Pontilhismo. Ele apresentou uma inovação ao elaborar um processo que tinha como base a decomposição prismática da cor e na combinação e efeito óptico que ela despertava. A obra Afalfa, St. Denis, pintada entre os anos 1885 e 1886 é uma das pinturas mais notáveis dessa nova técnica.

Paul Signac

WikiArt

Outro importante expoente do Pontilhismo foi o pintor parisiense Paul Signac. Juntamente com Seurat, em 1884, fundou a Sociedade dos Artistas Independentes. Uma de suas pinturas mais destacadas dentro do Pontilhismo é a obra Lighthouse at Groix, de 1925.

Albert Dubois-Pillet

WikiArt

Louis-Auguste-Albert Dubois ou Albert Dubois-Pillet, foi um pintor neoimpressionista francês e militar de carreira. Adotava o método do Pontilhismo, tendo sido um dos fundadores da Sociedade dos Artistas Independentes. A sua obra de maior destaque dentro do Pontilhismo foi pintada no ano 1885, denominada Landscape with Lock.

Publicidade

Vicent Van Gogh

Wikimedia Commons

Apesar de ser considerado um neoimpressionista, Vicent Van Gogh foi influenciado pelas técnicas do Pontilhismo. A obra Trees and Undergrowth, de 1887, evidencia bem isso. Nela, percebe-se que a obra emprega o pontilhismo devido ao fato de ter um jogo de luz e sombra, que ocorre desde as bordas verticais e horizontais da obra até o centro, utilizando movimentos com pequenos pontos de tinta que concentra-se na luz amarela no meio da obra.

Belmiro de Almeida

Wikimedia Commons

Belmiro Barbosa de Almeida foi um dos precursores do Pontilhismo no Brasil. Após a sua formação inicial no Liceu de Artes e Ofícios e na Academia Imperial de Belas Artes, o pintor foi para Paris. Foi na França que o ele teve contato com as obras de Edgar Degas e Manet, mudando seu estilo. No Brasil, o pintor adaptou paisagens e cenas do país ao uso do Pontilhismo.

Eliseu Visconti

Wikimedia Commons

O italiano Eliseu d’Angelo Visconti se destaca por suas obras no século XIX e início do XX. Visconti partia da premissa de que não importavam os meios que o artista utilizasse para produzir a sua obra, visto que o “o fim da arte é despertar a emoção alheia”.

Gostou de conhecer? Os artistas destacadas demonstram os legados temporais que o Pontilhismo exerceu na História da Arte.

Vídeos sobre uma técnica revolucionária

De modo a complementar o conhecimento, confira abaixo alguns vídeos sobre o Pontilhismo, uma das técnicas mais revolucionárias do século XIX:

Pontilhismo: o Pós Impressionismo na Arte

Confira acima o vídeo produzido pela “Sala de Arte”. Aprenda um pouco mais sobre a origem e características do Pontilhismo, que são os tópicos essenciais para conhecer o tema.

Principais obras e artistas do Pontilhismo

Nesse video, você irá entender um pouco mais sobre os princípios e o principal motivo que torna esse movimento como uma expressão artística que lança para o observador a tarefa de interpretar o que está sendo visto.

O Pontilhismo na prática através do desenho

Será que a arte Pontilhista existe nos dias de hoje? É isso que você irá conferir no vídeo produzido por Amanda Cevidanes. Por meio da prática de um desenho, ela mostra como a justaposição dos pontos e cores produzem efeitos ópticos nos olhos de quem vê.

Como dito pelo pintor brasileiro Eliseu Visconti, a arte “modifica-se permanentemente, agrada agora o que antes era detestado”. Assim, entenda sobre a Arte Contemporânea.

Referências

Arte moderna (1992) — Giulio Carlo Argan
História da Arte (2000) — E. H. Gombrich
Ponto de Linha sobre Plano (2012) — Wassily Kandinsk

Thiago Abercio
Por Thiago Abercio

Historiador e mentor educacional formado pela Universidade Federal de Pernambuco. Professor de História e de Repertório cultural e Ideias, redator e analista de conteúdo. Atualmente realiza pesquisas na área de História da arte e das mentalidades.

Como referenciar este conteúdo

Abercio, Thiago. Pontilhismo. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/artes/pontilhismo. Acesso em: 01 de July de 2022.

Exercícios resolvidos

1.

O Pontilhismo foi uma técnica originada na França em fins do século XIX, e muito difundida em Paris por diversos artistas. Abaixo assinale a alternativa que aponta para uma das maiores características dessa técnica:

A) utilização de cores misturadas entre si na composição da pintura
B) A técnica da justaposição dos pontos coloridos entre cores primárias e cores secundárias propiciando o efeito óptico;
C) o jogo entre luz e sombra na reprodução das cenas retratadas
D) Exatidão dos contornos e valorização das linhas como forma de demarcação geométrica

B) A técnica da justaposição dos pontos coloridos entre cores primárias e cores secundárias propiciando o efeito óptico.

O Pontilhismo se assenta nos avanços científicos do final do século XIX, especialmente por meio da influencia direta a lei das cores complementares de Michel Eugène Chevreul, um químico francês, que criou a obra “Princípios de harmonia e contraste das cores”, responsável por inaugurar a possibilidade de contrastar simultaneamente as cores. Esses avanços científicos da época foram cruciais para o surgimento da nova técnica de pintura.

2.

Mesmo surgindo como uma reação aos ideais e princípios impressionistas, o Pontilhismo preservou algumas semelhanças e formas de produzir suas obras através dos seus artistas. Abaixo, destaque essa semelhança e continuidade entre esses dois movimentos da História da Arte:

A) O trabalho ao ar livre a fim de captar a luminosidade
B) A forma dos movimentos dados na pintura, marcadamente longos
C) registro das tonalidades das cores que a luz do sol produz em determinados momentos
D) misturas das tintas diretamente na tela, com pequenas pinceladas

A) O trabalho ao ar livre a fim de captar a luminosidade.

O trabalho ao ar livre era, para o Pontilhismo, premissa fundamental para reproduzir a dimensão e profundidade do ambiente por meio da decomposição das cores

Compartilhe

TOPO