Impressionismo

As cores em constante transformação, luz natural e alegria, um movimento fora do ateliê fechado.

O Impressionismo se iniciou na França, em Paris, na segunda metade do século XIX, com um grupo de artistas que explorou uma nova forma de pintar: do lado de fora do ateliê, sem formas definidas, com pinceladas rápidas e representando a presença da luz solar nos objetos e na natureza. Este movimento rompeu com as tradições acadêmicas impostas até então.

O que é o Impressionismo?

Banhistas na Grenouillière (1869), Claude Monet. Fonte: WikiArt.

O Impressionismo foi um movimento que registrava a observação da luz solar e demonstrava constantes variações de cores na natureza e nos objetos. Teve grandes influências dos movimentos Neoclássico e Romântico que, no contexto da Revolução Francesa, já buscavam um rompimento das tradições acadêmicas na pintura. Ousou fugir do ambiente artificial do ateliê do artista, pintando no ambiente externo.

Com a segunda Revolução Industrial e o surgimento da fotografia, os artistas que concorriam com a pintura de retratos realistas tiveram de se reinventar propondo uma nova estética de pintura. Dessa forma, ganharam espaço para realizar novas experimentações em suas obras. O movimento criticava as normas estabelecidas pela academia quanto à rigidez na produção e à forma artificial de pintura.

Características

As características do movimento expressam uma pintura rápida, efêmera, produzida em tempo real, devido ao movimento da luz do sol sobre as cenas que eram pintadas.

  • Obras geralmente eram pintadas ao ar livre;
  • Percepção de diferentes tonalidades de cor, devido a presença e movimento da luz do sol;
  • Não apresenta contornos nítidos;
  • As obras eram pintadas com pinceladas rápidas;
  • Luzes e sombras são representadas com cor, principalmente com o uso das cores complementares;
  • É o observador que deve formar a imagem a partir daquilo que vê no quadro;
  • As cores se misturavam sobre a tela.

A ausência de traços definidos, o uso de muitas tonalidades e a técnica de traçado rápido influenciaram diversos outros artistas e movimentos modernos no início do século XX.

Impressionismo X Expressionismo

Quadro Expressionista ” Ansiedade” (1894), Edvard Munch. Fonte: WikiArt.

O Impressionismo pintava a vida parisiense burguesa, representava figuras nobres e status social, além de paisagens e encontros sociais. Já o Expressionismo desenvolvido no século XX foi uma reação ao Impressionismo. O movimento manteve as sensações de cor e luz. Entretanto, a temática retratada era voltada às emoções humanas e formação psicológica dos sujeitos no início do século.

O pós-impressionismo

O pós-impressionismo ocorreu no fim do século XIX, com artistas que mantiveram a essência impressionista quanto ao uso das cores puras nas telas, as áreas de cor bem definidas e as pinceladas rápidas. Entretanto, faziam uso de formas e contornos mais definidos, não se preocupavam com a representação do movimento da luz natural e a simplificação das formas e sombras. Destacam-se Van Gogh, Gauguin, Cézanne e Toulouse-Lautrec.

Impressionismo no Brasil

O movimento no Brasil se deu por meio do turismo que visava paisagens irregulares, a pintura rápida e com a disponibilidade de diferentes tonalidades de tinta devido a revolução industrial. Um professor da Academia de Belas Artes no Rio Janeiro, Grimm, ensinou as bases da pintura para seus alunos e em Niterói, seus alunos observam as paisagens cariocas e passam a retratá-las de forma pitorescas. O Impressionistas brasileiros eram Visconti, Arthur e João Timóteo da Costa, Georgina e Lucílio de Albuquerque, Antônio Garcia Bento, Mário Navarro da Costa e Henrique Cavalleiro.

Impressionismo na literatura

Na literatura, o movimento impressionista se aproxima do Realismo e Naturalismo de modo que a objetividade, verossimilhança, descritivismo, razão, observação e o universalismo são complementados com reflexos subjetivos, aspectos da memória, vingança, sátira, humor e assuntos como a homossexualidade. O principal autor brasileiro foi Raul Pompeia, com a obra O Ateneu.

Principais artistas e obras

O Impressionismo se desenvolveu na Europa com a parceria de alguns artistas em Paris que organizaram algumas exposições juntos. Dentre eles, destacam-se alguns nomes. Também houveram importantes nomes do movimento do Brasil, acompanhe a seguir:

Édouard Manet

Manet (1832-1883) foi considerado um precursor do movimento, já que suas obras já apresentavam uma ruptura com o academicismo, um controle da luminosidade e contraste das cores, observe:

O Balcão (1869), Manet. Fonte: WikiArt.
Um Bar em Folies-Bergère (1882), Édouard Manet. Fonte: WikiArt.
No jardim (1870), Manet. Fonte: WikiArt.

Claude Monet

Monet (1840-1926) se destacou pela maestria em registrar a variação de cores da natureza devido à luz natural. Pintava em ambientes abertos com uso de traços indefinidos.

A estrada da fazenda de Saint-Simeon (1864), Claude Monet. Fonte: WikiArt.
Painel esquerdo “Almoço na relva” (1865), Claude Monet. Fonte: WikiArt.
No Banco de Seine, Bennecourt (1868), Claude Monet. Fonte: WikiArt.

Pierre August Renoir

Renoir (1841-1919) retratava em suas obras encontros sociais, representando a sensação de alegria e otimismo. Com o uso das cores, conseguia demonstrar a variação da incidência da luz sob diversas superfícies.

O baile no moulin de la galette (1876), Renoir. Fonte: WikiArt.
O Almoço dos Barqueiros (1880-1881), Renoir. Fonte: WikiArt.
A volta da festa no barco (1862), Renoir. Fonte: WikiArt.

Edgar Degas

Degas (1834-1917) se destaca por manter uma posição pessoal diferente dos outros artistas. Pintava em ambientes fechados, reconhecia a importância das cores como forma de valorizar os desenhos. Suas obras apresentam delicadeza e leveza e a composição entre figuras apresenta a sensação de mobilidade e movimento da imagem. Chama atenção pela sua escolha de angulação e enquadramento das cenas que pintava.

O foyer de dança na Opera (1872), Degas. Fonte: WikiArt.
A sala de Dança (1871-1874), Degas. Fonte: WikiArt.
Um escritório de algodão em Nova Orleans (1873), Degas. Fonte: WikiArt.

Georgina Albuquerque

Georgina Albuquerque (1885-1962) foi uma pintora brasileira que apresentou em suas obras as características impressionistas. Estudou fora do país e na Academia de Belas Artes do Rio de Janeiro. Observe as variações de forma causadas pela deformação da luz :

Primavera (1926), Georgina de Albuquerque. Fonte: WikiArt.
Moças, Georgina de Albuquerque. Fonte: WikiArt.
Mulher Com Criança No Parque, Georgina de Albuquerque. Fonte: WikiArt.

Eliseu Visconti

Visconti (1866-1944) foi um dos principais representantes do impressionismo no Brasil. Fez parte do grupo de artistas que se propunham a pintar ao ar livre. Veja suas obras:

Autoretrato (1902), Elizeu Visconti. Fonte: WikiArt.
Moça no trigal, Elizeu Visconti. Fonte: WikiArt.
Oreadas, Elizeu Visconti. Fonte: WikiArt.

O modelo impressionista teve adesão de outros artistas de outros países da Europa, assim como outros no Brasil. Elecamos aqueles cujos nomes foram de grande relevância e destaque servindo de referência para a história da arte.

Vídeos sobre o movimento das impressões

O movimento surgiu num complexo contexto de transformação da sociedade e abriu caminho para os artistas modernos. Acompanhe nesse vídeos mais informações para te ajudar a compreender melhor o que significou esse movimento para a história da arte.

Entre o contexto e a crítica

Com a queda de regime e avanços tecnológicos, novos caminhos para a arte surgem rompendo com a tradição. No vídeo, temos uma imersão no contexto da época que gestou este movimento recheado de detalhes que fazem toda a diferença para compreendê-lo. Por exemplo, na época, a pintura disputava espaço com a fotografia. Como diz Vivi, sairemos “impressionados com os impressionismo”!

Pintoras Impressionistas

Relação entre arte e vida, um olhar inteiramente particular e delicado que só uma mulher pode ter. Ainda no canal “vivieuvi”, nossa especialista elenca uma série de nomes femininos poucos conhecidos, mas com excelência na técnica impressionista que dá gosto de ver. Conheça as pintoras e faça suas obras serem conhecidas!

Impressionismo no Brasil

Paisagens e cores únicas que só o Brasil sob uma ótica particular. Temos aqui um percurso histórico que favoreceu a chegada e desenvolvimento desta técnica.

O rompimento com as regras da academia e as pintura com olhar vivo sobre o mundo foram um caminho de entrada para as novas experimentações no mundo da arte, como o expressionismo, tendo como expoentes Van Gogh, Munch, entre outros.

Referências

PROENÇA, Graça. História da Arte . 17ª ed. São Paulo: Editora ABDR, 2012.

Por Vanderlei Bachega Junior
Como referenciar este conteúdo

Bachega Junior, Vanderlei. Impressionismo. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/artes/impressionismo. Acesso em: 04 de August de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [UEM]

O Impressionismo foi um movimento artístico surgido na França no final do século XIX. A respeito deste movimento assinale a(s) alternativas correta(s).

01) A pintura impressionista postulava uma nova concepção do espaço, sem o uso da “perspectiva científica” renascentista.
02) Os impressionistas tiveram um sucesso imediato, tendo os pintores deste movimento recebido vários prêmios da Academia Francesa de Belas Artes.
04) Uma explicação para o uso do termo impressionista é o fato de, durante muitos anos, os pintores deste movimento terem representado apenas crepúsculos.
08) Um dos pintores impressionistas mais conhecidos é Claude Monet.
16) O uso dos pigmentos e a pintura ao ar livre são duas características marcantes do Impressionismo.

Somatória: 24

2. [ENEM]

MONET, C. Mulher com sombrinha. 1875, 100x81cm. In: BECKETT, W. História da Pintura. São Paulo: Ática, 1997. (Foto: Reprodução/Enem)

Em busca de maior naturalismo em suas obras e fundamentando-se em novo conceito estético, Monet, Degas, Renoir e outros artistas passaram a explorar novas formas de composição artística, que resultaram no estilo denominado Impressionismo. Observadores atentos da natureza, esses artistas passaram a

A) retratar, em suas obras, as cores que idealizavam de acordo com o reflexo da luz solar nos objetos.
B) usar mais a cor preta, fazendo contornos nítidos, que melhor definiam as imagens e as cores do objeto representado.
C) retratar paisagens em diferentes horas do dia, recriando, em suas telas, as imagens por eles idealizadas.
D) usar pinceladas rápidas de cores puras e dissociadas diretamente na tela, sem misturá-las antes na paleta.
E) usar as sombras em tons de cinza e preto e com efeitos esfumaçados, tal como eram realizadas no Renascimento.

Resposta: D

Compartilhe

TOPO