Futurismo

O Futurismo é um movimento de vanguarda que surgiu na Itália em 1909

O Futurismo foi um movimento de arte de vanguarda lançado na Itália, em 1909, pelo poeta Filippo Tommaso Marinetti.

Foi um movimento que veio, de maneira muito forte, contra a tradição, ressaltava aspectos dinâmicos da vida contemporânea como a velocidade, mecanização, ciência e tecnologia.

Imagem: Reprodução

O Movimento Futurista começou na literatura, com o Manifesto Futurista de Filippo Marinetti (1876-1944), no jornal francês Le Figaro. O conteúdo do manifesto rejeita o moralismo e o passado, exalta a violência e propõe um novo tipo de beleza, baseado na velocidade.

O lema central era “liberdade para a palavra” e, neste sentido, afirmava o manifesto: “destruir a sintaxe”. Pretendiam defender o uso do verbo no infinito e abolir advérbios e adjetivos, assim, acompanhar cada substantivo de outro com função de adjetivo, buscando analogias cada vez mais simples, suprimindo a pontuação.

Mas o Futurismo também se espalhou para todos os meios, incluindo a pintura, escultura, desenho industrial, arquitetura, cinema e música.

No entanto, a maioria dos seus principais expoentes eram pintores. Deixou de ser uma força estética em 1915, logo após o início da Primeira Guerra Mundial, permanecendo na Itália até a década de 1930.

Principais características do Futurismo

  • Dinamicidade
  • Aspectos mecânicos
  • Velocidade abstrata
  • Uso de elementos geométricos
  • Esquemas sucessivos de representação do objeto pictórico, como exposição fotográfica múltipla.
  • Movimentos animados pela fragmentação das figuras representadas

O movimento futurista e a política

O movimento atingiu o campo político pregando o nacionalismo, violência e a prática da guerra que na Itália levou base ao fascismo.

Marinetti fomentava o esplendor da guerra, do militarismo, do patriotismo, e depois tornou-se um defensor convicto do fascismo italiano.

O futurismo caracteriza a vida moderna na sua fragmentação, nos contrastes de classes, na agressividade social e por isso se serviu de manifesto para a retórica política.

O Futurismo nas artes plásticas

As obras refletem o mesmo ritmo e espírito da sociedade industrial. Para expressar velocidade na pintura, os artistas recorrem à repetição dos traços das figuras. Se querem mostrar muitos acontecimentos ao mesmo tempo, adaptam técnicas do cubismo.

Futurismo
Imagem: Reprodução

Na escultura, os futuristas fizeram trabalhos experimentais com vidro e papel e seu expoente é o pintor e escultor italiano Umberto Boccioni (1882-1916). Sua escultura Formas Únicas na Continuidade do Espaço (1913) – interseção de inúmeros volumes distorcidos – é uma das obras emblemáticas do futurismo, nela se capta a idéia de movimento e de força.

Preocupados com a interação entre as artes, alguns pintores e escultores se aproximaram da música e do teatro. O pintor italiano Luigi Russolo (1885-1947), por exemplo, criou instrumentos musicais e os utilizou em apresentações públicas.

Na Rússia, o futurismo teve papel importante na preparação da Revolução Russa (1917) e caracteriza as pinturas de Lariónov (1881-1964) e Gontcharova (1881-1962).

A literatura no movimento futurista

As principais manifestações ocorreram na poesia italiana. Sempre a serviço de causas políticas, a primeira antologia saiu em 1912.

O texto é marcado pela destruição da sintaxe, dos conectivos e da pontuação, substituída por símbolos matemáticos e musicais.

A linguagem futurista é marcada por espontaneidade e as frases são fragmentadas para expressar velocidade. Os autores aboliram os temas líricos e incorporam à poesia palavras ligadas à tecnologia.

As ideias de Marinetti, mais atuante como teórico que como poeta, influenciaram o poeta cubista francês Guillaume Apollinaire (1880-1918).

Na Rússia, o futurismo se expressou basicamente na literatura – enquanto os autores italianos se identificaram com o fascismo, os russos aliaram-se à esquerda. Vladímir Maiakóvski (1893-1930), o poeta da Revolução Russa, aproximou a poesia do povo. Viktor Khlébnikov (1885-1922) é outro poeta de destaque.

O teatro no movimento futurista

O teatro futurista introduziu a tecnologia nos espetáculos com a intenção de interagir com o público.

O manifesto de Marinetti sobre teatro, de 1915, defendia representações de apenas dois ou três minutos, um pequeno texto, ou nenhum texto, vários objetos em cena e poucos atores.

As experiências na Itália concentraram-se no teatro experimental fundado em 1922 pelo italiano Anton Giulio Bragaglia (1890-1960).

O Futurismo no Brasil

O movimento colaborou para desencadear o modernismo, que dominou as artes após a Semana de Arte Moderna de 1922. Os modernistas usaram algumas das técnicas do futurismo e discutirqm suas idéias, mas rejeitaram o rótulo, identificando o movimento com o ideais fascistas de Marinetti.

Referências

Vanguarda Europeia e Modernismo Brasileiro – Gilberto Mendonça Teles

Estilos, Escolas e Movimentos – Amy Dempsey

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Teste seu conhecimento

01. [UNP]: Sobre o Futurismo, estão corretas as seguintes alternativas:

I. No Brasil, todas as tendências de vanguarda foram chamadas de Modernismo, que equivale ao Futurismo, para os italianos, e ao Expressionismo, para os alemães.

II. Na literatura brasileira, seus principais representantes foram Manuel Bandeira e Augusto Frederico Schmidt, que se apropriaram de ideais futuristas para a realização de uma escrita automática e telegráfica.

III. O Futurismo difundiu-se por meio de manifestos e conferências, encontrando na literatura seu meio ideal de realização artística.

IV. Entre suas principais características estão a decomposição das figuras em formas geométricas, a não retratação da realidade de forma real (realidade fragmentada), a não utilização da perspectiva e tridimensionalidade e o uso do humor.

a) Todas estão corretas.

b) Apenas I está correta.

c) I e III estão corretas.

d) II e IV estão corretas.

e) II e IV estão corretas.

02. [UCP – PR]: Movimento literário brasileiro que recebeu influências de vanguardas europeias, tais como o Futurismo e o Surrealismo:

a) Modernismo

b) Parnasianismo

c) Romantismo

d) Realismo

e) Simbolismo

01. [UNP]

Resposta: C

Os principais representantes do Futurismo na literatura brasileira foram os escritores precursores do Modernismo, Mário e Oswald de Andrade. As características descritas na proposição IV fazem referência ao Cubismo, outra corrente de vanguarda europeia cujo principal representante foi o pintor espanhol Pablo Picasso.

 

02. [UCP – PR]

Resposta: A

O Modernismo brasileiro foi extremamente influenciado pelas vanguardas europeias que eclodiram na Europa, no início do século XX. No Brasil, todas as manifestações artísticas inovadoras foram classificadas como modernistas e, assim como aconteceu na Europa, aqui também não havia um projeto artístico bem definido, mas sim o desejo comum, tal qual o desejo dos artistas europeus, de renovar as artes em geral.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO