Fascismo

Fascismo foi um regime totalitário que teve início na Itália, passando a ser usado como modelo em diversos outros países.

Com destaque na Europa no início do século XX, o Fascismo é uma forma de política radical, autoritária e nacionalista que teve início na Itália no começo da década de 1920, mas passou a ser usado como modelo para regimes políticos totalitários na Europa, como foi o caso de Portugal, Espanha e Alemanha, e até mesmo do Estado Novo que foi implantado por Getúlio Vargas no Brasil, no ano de 1937.

O contexto para o surgimento do Fascismo envolveu o final da Primeira Guerra Mundial, quando vários problemas, principalmente econômicos, acabaram acumulando-se no governo do Rei Vítor Emanuel III. A Itália, apesar de ter sido um dos países vitoriosos na guerra, acabou sofrendo, no percurso, danos estruturais econômicos que trouxeram problemas sociais, essencialmente relacionados aos trabalhadores do setor industrial.

Durante essa época, Giolitti, Primeiro Ministro, me matriz liberal, era quem liderava a monarquia parlamentar italiana, e o PSI, Partido Socialista Italiano era quem fazia principal oposição a Giolitti. Mussolini foi membro até o início da Primeira Guerra, quando ele apoiou a entrada da Itália na Guerra, o que ia contra as decisões do PSI, e então ele foi expulso. Em 1919, Mussolini então passou a criar uma nova organização que possuía caráter paramilitar em conjunto com ex-combatentes da Primeira Guerra Mundial. O nome inicial da organização era Fascio de Combatimento, remetendo ao símbolo do poder do antigo império romano.

No ano de 1920, a organização foi transformada por Mussolini em um partido político, que ficou conhecido como Partido Nacional Fascista, passando a disputar as eleições no ano seguinte, onde conquistaram 20 cargos para deputados. No ano de 1922, fascistas promoveram a Marcha sobre Roma, objetivando a nomeação por parte do Rei Vitor Emanuel III, de Mussolini como Primeiro Ministro. Três dias após a passeata, o rei cedeu às pressões e deixou nas mãos de Mussolini a responsabilidade de formar um novo governo para o país.

Em 1924, nas eleições, os fascistas acabaram por mostrar sua face totalitária integralmente por meio de uma milícia voluntária fascista que fazia pressão para que as pessoas votassem nos candidatos do partido Fascista. No ano seguinte, o partido teve sucesso na recuperação econômica da Itália, criando ainda o sindicalismo corporativo, objetivando o controle das organizações dos trabalhadores. A Carta do Trabalho – Carta Del Lavoro -, tinha como objetivo o controle, por parte dos fascistas, dos trabalhadores italianos.

Mussolini criou o Conselho Nacional Fascista, que era o principal órgão desse regime político, responsável pela deliberação dos assuntos que eram de interesse político e econômico, e ainda tinha em mãos o poder de determinar ocupações de cargos no estado. Mussolini assumiu, então, o cargo de chefe, e conduziu a Itália à Segunda Guerra Mundial, lutando ao lado da Alemanha Nazista. Após o fracasso na guerra, Mussolini foi assassinado pela população Italiana.

Imagem: Reprodução

Ideais Fascistas

Segundo Roger Griffin, o fascismo é “um gênero de ideologia política cujo núcleo mítico em suas várias permutações é uma forma palingenética de ultranacionalismo populista”. Ainda segundo ele, a ideologia fascista carrega três componentes principais, a saber: O mito do renascimento, Populista ultra-nasciopnalismo e o Mito da Decadência.

Stanley Payne descreve a ideologia do fascismo afirmando que adotam uma filosofia idealista, voluntarista, vitalista e envolvem a tentativa de criar uma nova cultura que se auto-denomina secular e moderna. Além disso, objetivam a criação de um Estado autoritário nacionalista que não se baseia em modelos tradicionais e a organização de uma nova estrutura econômica nacional integrada regulada e multiclasse. Outros pontos são o uso ou a vontade de usar violência e guerra, e expansão ou mudança radical no relacionamento entre o país em questão com outras potências.

Afirma ainda que existem as negações fascistas, que são o antiliberalismo, anticomunismo e o anticonservadorismo. Queriam alcançar seus objetivos por meio da tentativa de mobilização de massas fazendo uso da militarização de relações políticas. Exaltavam a juventude acima de outras fases da vida, conflitando gerações para efetuar transformações políticas iniciais, e tinham uma tendência bastante específica no que se refere ao estilo autoritário de governo, assim como carismático.

Paxton descreve o fascismo como “uma forma de comportamento político marcado pela preocupação obsessiva com o declínio da comunidade, humilhação ou vitimização e pelo culto compensatório da unidade, energia e pureza, na qual um partido de massas de militantes nacionalistas comprometidos, trabalhando em inquieta, mas colaborativamente efetiva com as elites tradicionais, abandona as liberdades democráticas e persegue com violência redentora e sem restrições éticas ou legais de limpeza interna e expansão externa”.

Referências

Anatomia do Fascismo – Robert Paxton

Por Natália Petrin
Teste seu conhecimento

01. [ENEM – Adaptada] Qual das alternativas abaixo apresenta a definição correta para o fascismo?

a) Sistema político que vigorou na Itália e Alemanha no final do século XIX,, cuja principal características era a valorização da democracia.

b) Sistema político e econômico que prevaleceu em toda Europa no começo do século XX, cuja principal característica era a defesa dos direitos sociais.

c) Sistema político que prevaleceu na Itália e Portugal no começo do século XX, cuja principal característica era a defesa do fim do capitalismo.

d) Sistema político, econômico e social que ganhou força na Europa entre as décadas de 1920 e 1940, cujas principais características eram: nacionalismo, totalitarismo e militarismo.

e) N.D.A.

 

02. [ENEM – Adaptada] Qual era o objetivo dos governos fascistas ao usar a censura?

 

a) Garantir que a verdade chegasse ao povo sem distorções.

b) Coibir qualquer tipo de crítica aos seus governos, facilitando assim a manipulação da opinião pública.

c) Conquistar o apoio dos meios de comunicação da época (rádio, jornais e revistas).

d) Mostrar para o povo que o governo era favorável à liberdade de expressão.

e) N.D.A.

01. [D]

02. [B]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO