Sociedade estamental

A definição de sociedade estamental pode trazer um debate importante a respeito da desigualdade e da mobilidade social no capitalismo.

A sociedade estamental é um termo usado para caracterizar uma sociedade dividida por estamentos, ou seja, um sistema baseado em privilégios que não se modificam ao longo da vida. Assim, a palavra “estamento” vem de “estado” ou “status”. Esse conceito descreve geralmente a Idade Média e a organização feudal na Europa. Saiba mais:

A sociedade estamental

A sociedade estamental na Idade Média da Europa funcionava da seguinte maneira: todas as pessoas faziam parte de uma das quatro categorias sociais – rei, clero, nobreza ou servos. Essa separação de indivíduos era, em geral, baseada na origem de nascimento e não podia mudar ao longo da vida; ou seja, não havia mobilidade social.

Todo Estudo
  1. Rei: embora com papel enfraquecido no feudalismo, em diferentes localidades o rei possuía uma força política e simbólica importante na sociedade. Em alguns casos, como na Europa Central, alguns reis se tornaram senhores feudais.
  2. Clero: uma vez que uma das marcas do feudalismo era a presença do teocentrismo, ou seja, o Deus cristão no centro de todas as coisas, o clero desempenhava um papel importante, sendo também proprietário de terras.
  3. Nobreza: era o grupo que constituía os senhores feudais, concentrando o poder militar da época. Assim, os nobres davam apoio ao rei e exerciam seu poder político sobre os servos.
  4. Servos: considerado o grupo mais baixo na hierarquia da sociedade estamental, os servos trabalhavam, sendo responsáveis pela produção do sustento material dos demais na hierarquia.

Portanto, a sociedade estamental é organizada a partir das tradições e dos valores sociais que fazem com que determinados grupos sejam privilegiados e outros não. Nesse modelo, não há mobilidade social – um servo dificilmente se tornaria, por exemplo, um nobre.

A sociedade estamental e a sociedade de classes

Geralmente, a sociedade estamental é contraposta a um outro modelo de organização social: a sociedade de classes. Esse último caso descreve um sistema capitalista em que há mobilidade social.

Em outras palavras, na divisão de classes, pobres poderiam se tornar ricos (ou menos pobres) e vice-versa. Enquanto isso, o sistema estamental impede essa mobilidade, uma vez que está no contexto do feudalismo.

Na teoria e na prática, essa dualidade entre estamentos e classes não se mantêm tão fortemente. Afinal, no capitalismo também existem grupos que concentram riqueza e a mobilidade social não é tão fácil de acontecer. Conforme Karl Marx, a sociedade de classes é dividida entre proprietários e não-proprietários.

Nos mais diversos países capitalistas existem elites que mantêm suas riquezas por gerações – o que é chamado de concentração de renda. Assim, a população mais pobre, que trabalha e produz bens materiais, dificilmente conseguem ascender socialmente.

Vídeos sobre os “estamentos” e sua história

Para entender mais sobre como surgiu e em qual momento da história está localizada a sociedade estamental, veja a seleção de vídeos abaixo. Assim, será possível entender mais sobre o que foram os “estamentos” historicamente e questionar esse próprio conceito na atualidade.

A definição de “estamento”

O que se quer dizer exatamente com o termo “estamental”? Saiba mais assistindo ao vídeo acima, que dará a definição que se contrapõe ao conceito de “sociedade de classes”.

Estamentos e desigualdade social

Quando se fala sobre sociedade estamental, geralmente há um debate mais amplo por trás: o da desigualdade social.

A sociedade estamental em seu contexto histórico

Na história, a organização por estamentos se refere propriamente ao momento feudal na Europa. Entenda quando esse sistema surgiu.

O feudalismo

Talvez, para complementar a compreensão do conteúdo, seja necessário revisar o que foi o feudalismo e que tipo de relações de produção ele engendrava. Veja mais no vídeo acima.

Sobre a estratificação social

Ao falar sobre uma sociedade de estamentos, frequentemente se faz uma contraposição com outras organizações: a de classes e a de castas. Entenda como essas diferenças são definidas.

Assim, embora as características principais das sociedades estamentais sejam importantes de serem lembradas, é possível ampliar o debate para discutir outros temas. Para isso, confira as matérias sobre desigualdade social e inclusão social.

Referências

Estamentos, classes ou breves notas sobre o que dizer sobre o início da Idade Média – Renato Rodrigues da Silva;

Sociedade e cotidiano na Idade Média central – Leonardo Melin Soares; Tamiris Farias Garcez; Cesar Gomes da Silva;

Sociedade estamental: o crime e os donos do poder – Patricia Manente Melhem; Rudy Heitor Rosas.

Mateus Oka
Por Mateus Oka

Cientista social pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), realiza pesquisas na área da antropologia da ciência.

Como referenciar este conteúdo

Oka, Mateus. Sociedade estamental. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/sociologia/sociedade-estamental. Acesso em: 29 de October de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [UFUB]

De acordo com a teoria de Marx, a desigualdade social explica-se:
a) Pela distribuição da riqueza de acordo com o esforço de cada um no desempenho de seu trabalho.
b) Pela divisão da sociedade em classes sociais, decorrente da separação entre proprietários e não proprietários dos meios de produção.
c) Pelas diferenças de inteligência e habilidade inatas dos indivíduos, determinadas biologicamente.
d) Pela apropriação das condições de trabalho pelos homens mais capazes em contextos históricos, marcados pela igualdade de oportunidades.

Resposta: b

Justificativa: para Marx, a sociedade capitalista é uma sociedade de classes, em que proprietários e não proprietários estão separados e a primeira parte é considerada privilegiada.

2. [FUNADEPI]

A expressão estratificação deriva de estrato, que quer dizer camada. Por estratificação social entendemos, exceto:
a) A distribuição de indivíduos em grupos e grupos em camadas hierarquicamente superpostas dentro de uma sociedade.
b) O processo de aquisição é assimilação dos valores, das normas, regras, leis, costumes e as tradições do grupo humano do qual fazemos parte.
c) Que essa distribuição dos indivíduos se dá pela posição social, a partir das atividades que eles exercem e dos papéis que desempenham na estrutura social.
d) Que em determinadas sociedades podemos dizer que as pessoas estão distribuídas pelas camadas alta (classe A), média (classe B) ou inferior (classe C), que correspondem a graus diferentes de poder, riqueza e prestígio.
e) Por exemplo, que na sociedade capitalista contemporânea, as posições sociais são determinadas basicamente pela situação dos indivíduos no desempenho de suas atividades produtivas

Resposta: d

Justificativa: a estratificação social mostra como uma sociedade é dividida em determinados grupos. Os exemplos de tipos de estratificação incluem a sociedade estamental, de castas e de classes.

Compartilhe

TOPO