Sociedade do Consumo

A sociedade de consumo é um modelo de reprodução social com base no consumismo, e um dos principais expoentes do assunto é o autor polonês Zygmunt Bauman.

A sociedade de consumo é um conceito que define um modelo de reprodução social baseado no consumismo. As relações humanas e de produção. Esta sociedade são direcionadas ao ato de consumir, suas causas e consequências. Esta sociedade tem um modo de organização próprio. Por isso, é importante conhecê-la e explorar as ideias dos principais autores que a estudaram!

O que é a sociedade de consumo

A ideia de sociedade de consumo é empregada para designar uma sociedade cujas relações de consumo ocupam uma posição estratégica na organização social.

Ela é uma sociedade onde são criados inúmeros bens de consumo para comercialização e onde o marketing tem um papel fundamental na construção dos desejos de consumo da população, sobretudo pela propaganda.

O consumo é um ato natural e necessário aos seres humanos, de modo que todas as pessoas consomem coisas diversas. No entanto, na sociedade de consumo, o consumo é intensificado pela criação de necessidades de consumo. Todas as pessoas se tornam consumidores em potencial e muitas compras são realizadas para satisfazer essas vontades impulsivas e motivadas por fatores que excedem a necessidade material real.

Uma sociedade de consumo é moldada para que as pessoas sejam estimuladas a consumir coisas o tempo todo, mesmo quando não se precise dos itens consumidos. Por sua vez, a indústria se vale desta necessidade adotando como estratégia o encurtamento da vida útil dos produtos de modo a estimular a roda da sociedade de consumo.

Com isso, há a expansão da produção de lixo de modo a causar danos também ambientais. Tal lógica do descarte programado, também chamado de obsolência programada, pode ser descrito no caso das “lâmpadas” já em 1920, quando os fabricantes se reuniram em Genebra para decidir a validade de apenas 1000 horas, ainda que se pudesse torná-las ainda mais duráveis.

O início da sociedade de consumo

A chamada sociedade do consumo tem seu início com a expansão do sistema capitalista, quando as sociedades deixam de ser meramente produtoras de bens essenciais básicos e se tornam consumidoras em potencial.

Momentos importantes da história da humanidade, como a Revolução Industrial, estão ligados aos estímulos ao consumo, pois possibilitaram um novo modelo de produção em uma escala mais ampla. Além disso, no período após a Segunda Guerra Mundial, as economias mundiais precisavam se restabelecer e o consumo aparece como uma possibilidade.

O que é ser consumidor

Consumidor é toda pessoa que consome alguma coisa que pode ou não ser um objeto. Ideias também são consumidas, bem como visões de mundo. Numa sociedade de consumo, todas as pessoas se tornam consumidoras em potencial, independente da condição financeira.

Ser consumidor nesta sociedade de consumo é aderir a um modo de vida consumista, muitas vezes onde as necessidades de consumo devem ser saciadas imediatamente para que novas necessidades consumistas possam surgir. É o ciclo de criação de necessidade, consumo, descarte e novo consumo que mantém essa sociedade de consumo viva.

Bauman e a sociedade de consumo

Zygmunt Bauman (1925 – 2017). Fonte: Wikimedia.

Zygmunt Bauman é um dos pensadores mais influentes das últimas décadas, e ele aborda a sociedade de consumo em suas obras.

Para Bauman (2008, p. 71), esta sociedade de consumo “representa o tipo de sociedade que promove, encoraja ou reforça a escolha de um estilo de vida e uma estratégia existencial consumistas, e rejeita todas as opções culturais alternativas”.

Bauman faleceu em 2017, mas suas ideias são ainda muito atuais. Ele fala ainda que “na sociedade de consumidores, ninguém pode se tornar sujeito sem primeiro virar mercadoria” (BAUMAN, 2008, p. 20). Ou seja, para que uma pessoa possa consumir nos moldes da sociedade de consumo, ela precisa vender sua própria força de trabalho. Assim, ela é também uma mercadoria no sistema da sociedade de consumo.

Exemplos de sociedades de consumo

O modelo mais conhecido de sociedade de consumo existente no mundo é o dos Estados Unidos. O país mais desenvolvido economicamente do mundo é também o mais consumista. O famoso American Way Of Life (Estilo de Vida Americano) foi vendido durante décadas como modelo de desenvolvimento com base na felicidade pelo consumo. Essa visão foi especialmente difundida pelos filmes hollywoodianos.

O Brasil, embora seja um país com muitas desigualdades sociais, também já teve momentos cujo consumo havia sido ampliado e atingia uma maior parcela da população. O Brasil não chegou a ter moldes de uma sociedade de consumo clássica, mas através de crédito em anos recentes, muitas pessoas puderam experienciar um pouco do que se trata.

Os Estados Unidos apresentaram ao mundo um estilo de vida pautado em consumismo, sobretudo através do cinema. O ser do sujeito se confunde com o ter. Isto é, A aquisição de bens de consumo passa ser a motivação da sociedade de tal forma que o seu acúmulo denotaria, em tese, o que o sujeito é. Entretanto, o status baseia-se em aparências. O “ter” nada mais expressa que o parecer. Bauman ressalta que a felicidade esperada e atribuída pela aquisição de bens é apenas uma promessa. Esse desejo permanece na sedução e é retroalimentado pela sua insatisfação.

Filme “Clube da Luta” (1999), sob direção de David Fincher baseado na obra homônima de Chuck Palahniuk, desfere críticas sobre a sociedade de consumo. Fonte: IMDB.

Videoaulas

A história das coisas

O vídeo “A história das coisas” é um dos vídeos mais interessantes para entender as etapas que formam uma sociedade de consumo.

Diálogos com Zygmunt Bauman

O vídeo “Diálogos com Zygmunt Bauman” ajuda a compreender um pouco mais sobre as principais ideias do Sociólogo polonês.

Sociedade de Consumo

O vídeo “Sociedade de Consumo (by Steve Cutts)” ajuda a compreender as consequências socioambientais de um modelo de desenvolvimento consumista, bem como a ação humana predatória sobre o meio.

O conceito de sociedade de consumo extrapola produtos meramente materiais. Atinge não só os bens materiais como torna expressões culturais em mercadorias. Para aprofundar seus conhecimentos, não deixe de estudar sobre a indústria cultural, seus impactos e a alienação provocada pela padronização dos gostos.

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Vida para o consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

FEATHERSTONE, Mike. Cultura de Consumo e Pós-Modernismo. São Paulo: Studio Nobel, 1995.

Luana Caroline
Por Luana Caroline

Mestre em Geografia (UNIOESTE); Licenciada em Geografia (UNIOESTE), Especialista em Neuropedagogia (ALFA-UMUARAMA) e Educação Profissional e Tecnológica (FACULDADE SÃO BRAZ).

Como referenciar este conteúdo

Künast Polon, Luana Caroline. Sociedade do Consumo. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/sociologia/sociedade-do-consumo. Acesso em: 07 de August de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [SEDUC-MT]

“[…] a sociedade de consumo não é nada além de uma sociedade do excesso e da fartura – e portanto da redundância e do lixo”. (BAUMAN, 2007, 111).

Assinale a alternativa correta acerca da afirmação acima:

a) As novas tecnologias permitem que se produza mais com menos recursos, o que tem evitado a degradação ambiental.
b) Os centros urbanos, mas não só estes, tem encontrado soluções para a questão do descarte de lixo de seus habitantes, impondo cotas de despacho de resíduos sólidos, por exemplo.
c) Com o aperfeiçoamento tecnológico todas as mercadorias tendem a se transformarem em bens de consumo duráveis.
d) A obsolescência acelerada dos produtos é marca deste momento.
e) A facilidade com que se descartam as mercadorias em nada refletem na sociabilidade dos sujeitos na modernidade líquida a que se referem Bauman (2007).

Resposta: E).

2. [UEM]

Cristina Costa, em seu livro Sociologia – introdução a uma
ciência da sociedade, discute as características próprias de uma
“sociedade de consumo”. Segundo ela, trata-se de “uma
sociedade que procura diferenciar indivíduos num cenário cada
vez mais anônimo e impessoal, ao mesmo tempo em que
difunde ideais de igualdade, de democracia e de inclusão
social. Uma sociedade que busca homogeneizar os diferentes
grupos sociais por meio da produção industrial em série, mas
na qual a racionalidade econômica exige que as mercadorias
sejam periodicamente substituídas por outras, renovando a
produção. Cria-se, assim, o circuito da produção da moda e,
com ele, uma valorização cada vez maior do valor simbólico
dos objetos consumidos, gradativamente associado a poderes
imateriais, abstratos e valorativos.” (COSTA, C. Sociologia –
introdução a uma ciência da sociedade. São Paulo, Moderna,
2010, 4.ª ed. p. 437).

De acordo com o texto, assinale o que for
correto.

01) A “sociedade do consumo” é aquela que possibilita que
indivíduos satisfaçam plenamente suas necessidades.
02) O consumo de mercadorias não visa apenas à satisfação de
necessidades básicas dos indivíduos; visa também a suas
necessidades simbólicas de diferenciação social.
04) A moda possibilita que as mercadorias sejam
“periodicamente substituídas por outras”, para o aumento e
a renovação da produção.
08) A moda é baseada na valorização da qualidade e da
durabilidade das mercadorias adquiridas pelos consumidores.
16) A sociedade de consumo é baseada na homogeneização e
na padronização do consumo realizado por diferentes
indivíduos, grupos e classes sociais.

Total 15 (06
02-04).

3. [ENEM]

A primeira fase da dominação da economia sobre a vida
humana, uma evidente degradação do ser para o ter.
A fase atual, em que a vida social está totalmente tomada
pelos resultados da economia, leva a um deslizamento
generalizado do ter para o parecer, do qual todo ter efetivo
deve extrair seu prestígio imediato e sua função última.
Ao mesmo tempo, toda realidade individual tornou-se social, diretamente dependente da força social, moldada
por ela.

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 2015.


Uma manifestação contemporânea do fenômeno descrito
no texto é o(a)
a) valorização dos conhecimentos acumulados.
b) exposição nos meios de comunicação.
c) aprofundamento da vivência espiritual.
d) fortalecimento das relações interpessoais.
e) reconhecimento na esfera artística.

Resposta: B.

4. [PUC]

Leia o poema seguir:

Eu, etiqueta

Em minha calça está grudado um nome
Que não é meu nome de batismo ou de cartório,
Um nome … estranho.
Meu blusão traz lembrete de bebida
Que jamais pus na boca, nesta vida,
Em minha camiseta, a marca de cigarro
Que não fumo, até hoje não fumei
Minhas meias falam de produto
Que nunca experimentei
Mas são comunicados a meus pés. […]
Meu lenço, meu relógio, meu chaveiro,
Minha gravata e cinto e escova de dente e pente
[…]
Desde a cabeça ao bico dos sapatos,
São mensagens,
Letras falantes,
Gritos visuais,
Ordens de uso, abuso, reincidência,
Costume, hábitos, premência,
Indispensabilidade, e fazem de mim homem-anúncio itinerante
[…] (Carlos Drummond de Andrade)

O poema de Carlos Drummond de Andrade retrata uma alteração importante na sociedade.Assinale a alternativa que melhor se relaciona ao poema:

a) Ao consumismo, entendido como um fator importante para o desenvolvimento da sociedade capitalista.
b) À moda jovem, da sociedade globalizada e das comunicações em rede em escala planetária.
c) À vida nas metrópoles e nas cidades globais cujos habitantes usam um vocabulário estrangeiro para expressar o processo de globalização.
d) Às relações comerciais desiguais em escala planetária, em que os países pobres consomem produtos fabricados em diferentes lugares do globo.
e) Aos produtos expostos nas vitrines dos shopping centers das cidades brasileiras.

Resposta: A.

Compartilhe

TOPO