Handebol

O handebol é um esporte coletivo de invasão criado no início do século XX, sendo jogado com as mãos e disputado por duas equipes de 7 jogadores cada.

A criação e a fundamentação das modalidades esportivas se dão em diferentes condições, apesar da atribuição da finalidade competitiva. Essas condições impactam, portanto, nos modos como cada modalidade é organizada. Frente a isso, esta matéria apresenta as características do handebol, como o contexto em que surgiu, sua história e principais regras para que você conheça e entenda a modalidade. Acompanhe:

O que é o handebol

Handebol (ou handeball, em inglês) é um esporte coletivo de invasão disputado por duas equipes. Portanto, as partidas são disputadas por 14 jogadores, sete de cada equipe, incluindo os goleiros. Essa modalidade esportiva apresentava inicialmente três formatos: indoor (quadra), outdoor (campo) e beach (praia). No entanto, embora em locais remotos outros estilos ainda sejam praticados, a modalidade mais conhecida e difundida é a de campo, praticada em quadra (salão).

Além disso, o handebol é reconhecido principalmente por ser jogado com as mãos. Logo, nesse esporte, elementos fundamentais, como domínio de bola, finalizações, passes e recepções são realizados com as mãos. Apesar dessa distinção, essa modalidade também apresenta como objetivo a finalização da bola à meta adversária, como nos demais esportes dessa categoria.

Como surgiu essa modalidade

Inúmeros são os jogos considerados precursores do handebol. Em Odisseia, de Homero, um jogo chamado Urânia, praticado com as mãos e uma bola de tamanho semelhante ao de uma maçã é referido à Grécia antiga, berço dos esportes modernos. Jogos semelhantes também remetem à Roma Antiga, à Idade Média, à França do século XV e mesmo à Dinamarca do século XIX, por exemplo.

Apesar dessas e de outras influências históricas, a prática inicial do handebol teria se dado a partir do jogo conhecido na Alemanha do século XX como Raftball. De acordo com a Federação Paulista de Handebol, esse jogo foi criado pelo professor de ginástica Max Heiser, em Berlin, durante a Primeira Guerra Mundial. Logo, o jogo derivaria do torball, praticado ao ar livre e inicialmente apenas por mulheres operárias.

Quando o jogo passou a ser praticado por homens o espaço de jogo foi adaptado, utilizando-se as medidas do campo de futebol. Esse acontecimento, em 1919, associou-se com a reformulação do jogo, incluindo regras estabelecidas pela Federação Alemã de Ginástica. Com isso, surgia o então nominado Handeball, que viria a ser oficializado pelo diretor da Escola de Educação Física da Alemanha como desporto no ano seguinte.

Nos anos posteriores foram organizados campeonatos e jogos internacionais, além de alteradas e readequadas as regras inicialmente propostas. Assim, em 1934, como o handeball passou a ser praticado em diversos países, o esporte foi incluído pelo Comitê Olímpico Internacional como modalidade a compor as Olimpíadas já na edição de 1936.

A modalidade de campo, no entanto, não foi atrativa, sendo então retirada do programa olímpico, extinguindo-se posteriormente. Ela voltou a ser disputada somente na edição de Munique 1972, já no formato indoor (handebol de salão). Essa versão é disputada até hoje, sendo atrativa principalmente pela velocidade dos atletas em quadra.

Como se deu sua prática no Brasil

O handebol foi introduzido no Brasil por imigrantes de maioria alemã, em São Paulo, no início da década de 1930. Na década seguinte, com a fundação da Federação Paulista de Handebol, foram organizadas as primeiras competições estaduais. A prática da modalidade em outros estados do país, no entanto, ocorreu de forma marcadamente pedagógica, limitando-se às escolas, colégios e universidades.

Somente a partir de 1971 a prática competitiva interestadual da modalidade passou a ocorrer. Isso porque, nesse ano, o handebol foi incluído nas modalidades disputadas nos Jogos Estudantis Brasileiros (JEB’s) e Jogos Universitários Brasileiros (JUB’s). Logo, em 1979, foi criada a Confederação Brasileira de Handebol (CBHb). Com isso, a década de 1980 foi iniciada com a realização da primeira disputa nacional entre os clubes (1ª Taça Brasil de Clubes).

Em 1991 a Seleção Brasileira teve sua primeira participação em Campeonatos Mundiais Juniores, disputadas pela seleção masculina na Grécia e pela seleção feminina na França. Também nessa década, no ano de 1996. No ano seguinte acontecia a primeira participação da seleção masculina nas Olimpíadas. Já a seleção feminina teve sua primeira participação na edição de Sydney 2000.

Como se joga handebol

iStock

Como comentado, o handebol é jogado coletivamente, com as mãos e entre duas equipes de sete jogadores cada. Por ser um esporte de invasão, as equipes exercem alternadamente funções de ataque e defesa no decorrer de uma partida. A equipe atacante é aquela com a posse de bola. Seu objetivo, então, é criar condições favoráveis para que um de seus jogadores finalize a bola na meta adversária.

Cada equipe pode ser composta de até 16 jogadores, embora apenas sete entrem em quadra. Logo, uma equipe de handebol é comporta pelos seguintes jogadores: um goleiro, um armador central, dois armadores laterais, dois pontas e um pivô. Entenda qual a função de cada um desses jogadores durante a partida.

Posições e funções dos jogadores

  • Goleiro: o papel do goleiro é fundamental principalmente para que a equipe não sofra gols e para a organização de contra-ataques. Sua principal função, portanto, é defender a meta da equipe. Entretanto, o goleiro também pode participar de jogadas ofensivas, o que geralmente ocorre quando a equipe está em desvantagem numérica.
  • Armador central: esse jogador tem o papel principal de organizar as jogadas a serem realizadas pela equipe. Logo, ele precisa ter uma boa leitura das situações de jogo, assim como das limitações e potencialidades de ambas as equipes. O desenvolvimento dessa capacidade, assim como da precisão de passes a longa distância, é fundamental para a orientação dos demais jogadores nas ações táticas e estratégicas a serem realizadas.
  • Armadores laterais (ou meias): são jogadores intermediários entre o central e os jogadores que atuam nas extremidades da quadra. Armadores laterais, ou armador pela direita e pela esquerda, demonstram boa habilidade de arremessos a longa distância. Essa é uma habilidade característica dessa posição, dado que esses jogadores geralmente finalizam a ação da bola na meta a partir da linha de tiro livre (nove metros).
  • Alas (ou pontas): esses jogadores atuam nas extremidades da quadra e, em função disso, possuem grande habilidade técnica. Geralmente atuam em situações com ângulos pouco favoráveis para a finalização da bola. Assim, acabam aprimorando as técnicas de arremesso com o intuito de abrir o ângulo e ganhar potência de movimento nas finalizações à meta. Além disso, canhotos geralmente jogam na ponta direita e destros na esquerda.
  • Pivô: o pivô exerce uma função estratégica na equipe, atuando adiantado durante o ataque, ou seja, no setor entre a linha de tiro livre e a área de gol. Desse modo, seu objetivo é criar condições favoráveis (abrir espaços) para que jogadores da sua equipe infiltrem a barreira defensiva. Ao mesmo tempo, também busca se posicionar entre a defesa de modo a receber a bola e finalizar as jogadas.

A modalidade de quadra é a mais comumente praticada, sendo a única disputada nos Jogos Olímpicos. Para que você conheça melhor o esporte e entenda como ele é praticado, portanto, veja quais são seus fundamentos, suas principais regras, e também as posições e funções de cada jogador da equipe. Acompanhe.

Fundamentos

Para a realização das jogadas durante a partida os jogadores devem realizar alguns fundamentos técnicos em situações táticas e estratégicas, conforme as situações exigidas e criadas durante o jogo. Logo, são fundamentos do handebol:

  • Empunhadura;
  • Recepção;
  • Passes;
  • Arremessos;
  • Dribles;
  • Fintas.

Regras

iStock

Além dos elementos apontados (posições e funções dos jogadores e fundamentos da modalidade), as regras do handebol são elementos importantes na compreensão de como se joga esse esporte. Veja as principais delas a seguir.

Organização

  • Quadra: a quadra mede 40 metros x 20 metros, sendo delimitadas pelas seguintes linhas: linhas laterais, linhas de fundo, linha central, linhas de substituição, linha de 7 metros, linha de tiro livre, linha de limitação do goleiro e área do gol.
  • Duração: definida a partir de categorias de idade, uma partida dura dois tempos de 30 minutos para atletas com idade igual ou superior a 16 anos, dois tempos de 25 minutos para atletas entre 12 e 16 anos e dois tempos de 20 minutos para atletas entre 8 e 12 anos. Além disso, cada tempo possui um intervalo de 10 minutos entre si, podendo haver também prorrogação de dois tempos de 5 minutos cada, conforme a partida.
  • Bola: as bolas são classificadas por tamanho e peso (H1, H2 ou H3, da menor e mais leve para a maior e mais pesada). Assim, jogam com H3 equipes masculinas acima de 16 anos, com a H2 equipes femininas acima de 14 anos e masculinas entre 12 e 16 anos e com a H1 equipes femininas entre 8 e 14 anos e masculinas entre 8 e 12 anos.
  • Jogadores: uma equipe pode ter até 16 jogadores, embora entrem em quadra o máximo de 7 jogadores. Entretanto, é preciso no mínimo 5 jogadores em quadra para iniciar uma partida. Além disso, é permitido às equipes jogares sem goleiro.

Ações e espaços de jogo

  • Manejo de bola: os jogadores podem lançar, agarrar, parar, empurrar ou golpear a bola com as mãos (abertas ou fechadas), braço, cabeça, tronco, coxas e joelhos. Além disso, podem segurar a bola por no máximo três segundos e progredir assim por no máximo três passos. Podem, ainda, quicar a bola apenas uma vez depois de agarra-la após outros quiques, devendo então passa-la ou finalizar sua ação à meta.
  • Área de gol: essa área é restrita ao goleiro. Portanto, a invasão (toque em qualquer parte) da área de gol pelos demais jogadores está sujeito a punições. Se invadida por um atacante, marca-se um tiro de meta. Se invadida por um defensor sem impedir a realização de um gol, marca-se um tiro livre. Se invadida por um defensor e houver impedimento de chance clara de gol, marca-se um tiro de 7 metros.

Tiros (cobranças)

  • Tiro de saída: realizado no início de cada tempo de jogo e após ser marcado um gol. É sempre cobrado no centro da quadra, em até três segundos após o apito de autorização do árbitro.
  • Tiro lateral: deve ser cobrado no local em que a bola saiu. Para isso, o jogador deve manter um pé sobre a linha ao passar a bola a um companheiro de equipe. Além disso, os jogadores adversários devem estar a pelo menos três metros de distância.
  • Tiro de meta: cobrado apenas pelo goleiro, no limite da área de gol. Esse tiro é marcado quando o jogador adversário invade ou toca a bola que está (rolando ou parada) dentro da área de gol e quando a bola sai pela linha de fundo após ter sido tocada pelo goleiro ou por um adversário.
  • Tiro livre: é aplicado sempre que uma regra é violada, devendo ser cobrado no local em que ocorre a infração e respeitada a distância de três metros em relação aos jogadores adversários.
  • Tiro de 7 metros: concedido sempre que uma chance clara de gol é interrompida, esse tiro é cobrado em local específico, delimitado entre a linha de tiro livre e o limite da área de gol. Os jogadores que não forem realizar a cobrança devem permanecer atrás da linha de tiro livre, a três metros de distância. O executante deve arremessar em até três segundos após o apito de autorização.

Faltas e exclusões

  • Isenções de faltas: não são consideradas faltas: usar a mão espalmada para tirar a bola da mão do adversário ou interditar a bola durante um passe ou arremesso; usar o tronco para bloquear o adversário ao disputarem uma posição; fazer contato com o jogador em posse de bola quando seu braço de arremesso estiver flexionado (não iniciou o arremesso).
  • Faltas aplicadas: são consideradas faltas: quando o jogador arranca ou golpeia (mão fechada) a bola da/na mão do adversário; quando empurra ou bloqueia o adversário com qualquer parte do corpo que não o tronco; quando agarra um adversário, com ou sem posse de bola; quando salta ou corre sobre um adversário.
  • Exclusões por dois minutos: são consideradas faltas passíveis de exclusão: quando são cometidas infrações com alta intensidade; quando um jogador agarra o outro por longo período ou o derruba; quando são cometidas faltas contra a cabeça, ou região cervical (pescoço), ou golpes fortes contra o tronco ou braço de arremesso.

Essas são as principais regras do handebol. A partir delas e das demais informações apresentadas é possível compreender, minimamente, como esse esporte é praticado. Para saber mais e entender melhor a modalidade confira os vídeos apresentados a seguir.

Saiba mais sobre o handebol

A seguir estão alguns vídeos complementares para auxiliar nos seus estudos a respeito do handebol. Assista para esclarecer eventuais dúvidas a respeito do que foi apresentado na matéria e também para reforçar e ampliar seu conhecimento a respeito do esporte.

História e origem do handebol

Nesse vídeo, o professor Wagner Dias comenta a respeito da origem do handebol. No vídeo ele retoma, portanto, alguns elementos apresentados na matéria, como sua prática inicial por mulheres e a popularização da modalidade de quadra. Assista para reforçar esses conteúdos e também para ver algumas curiosidades apresentadas pelo professor.

Regras do esporte

Aqui, você confere as regras básicas do handebol. A partir dele é possível visualizar alguns elementos apresentados na matéria em relação às regras, como as posições e funções dos jogadores, e também as ações e faltas. Também são apresentados outros elementos, como os juízes e as passadas para execução de arremessos à meta. Assista para conferir.

Bolas de handebol

O professor Márcio Costa explica nesse vídeo as características e diferenças das bolas de handebol, abordando elementos como medidas e pesos de cada uma. Ele comenta também a respeito de quando cada bola é utilizada na prática do esporte, onde comprar o material e de que são feitas. Assista para entender melhor.

Como vimos, o handebol é uma modalidade que se originou no contexto da Primeira Grande Guerra e foi conquistando seu espaço tanto em outros países quanto nas disputas olímpicas. Continue estudando sobre os esportes e conheça as outras modalidades que compõem esse evento conferindo as matérias sobre os Jogos Olímpicos e os Jogos Paralímpicos.

Referências

Federação Internacional de Handebol [online] – Disponível em: https://www.ihf.info/. Acesso em: 01 de abr. de 2021.
Federação Paulista de Handebol [online] – Disponível em: https://fphand.com.br/home/. Acesso em: 02 de abr. de 2021.
Confederação Brasileira de Handebol [online] – Disponível em: https://cbhb.org.br/v1. Acesso em: 02 de abr. de 2021.

João Paulo Marques
Por João Paulo Marques

Professor mestrando em Educação Física formado pela Universidade Estadual de Maringá. Pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/ UEM/CNPq). Temáticas estudadas envolvem corpo, subjetividade, discurso, cultura e saúde.

Como referenciar este conteúdo

Marques, João Paulo. Handebol. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/educacao-fisica/handebol. Acesso em: 19 de June de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [CETRO]

No handebol, determinados lançamentos marcam o início ou o reinício da partida, a cobrança de faltas e a cobrança de laterais. São denominados como tiros de saída, lateral, de meta e de 7 metros. O tiro de 7 metros equivale ao lançamento que se caracteriza por um recurso de punição para violação de regras. Ele é

A) executado no centro da quadra, com a bola seguindo na direção em que o time julga mais adequada para a sua estratégia de ataque.
B) executado no lugar em que a infração ocorreu, com a devida autorização do árbitro e com a formação de barreira defensiva na situação em que a mesma seja necessária.
C) similar ao que ocorre no futebol, sendo executado quando a bola lançada cruza completamente a linha da área de gol e a partida é reiniciada pelo goleiro.
D) marcado no instante em que a bola sai pela limitação da linha lateral da quadra e precisa ser recolocada em jogo pelos competidores, ou no instante em que toca em um jogador da defesa e sai pela linha de fundo.
E) iniciado com lançamento direto e orientação voltada para o gol da equipe adversária, estando o cobrador frente a frente com o goleiro, enquanto os demais jogadores localizam-se atrás da linha de nove metros.

A resposta correta é a alternativa E. Como explicado na matéria, o tiro de 7 metros é cobrado em um local designado especificamente para essa situação, o qual se encontra de frente para o gol, entre a linha da área de gol e a de tiro livre, e os jogadores que não forem realizar a cobrança devem permanecer a uma distância mínima de três metros de distância, atrás da linha de tiro livre.

2. [UFRJ]

Sobre a história e a origem do handebol, analisar os itens abaixo:
I. O handebol de campo foi a primeira forma da modalidade a ser oficializada e tornou-se popular graças aos professores alemães de ginástica que utilizavam o jogo como alternativa para o futebol, principalmente para as mulheres.
II. O handebol de quadra originou-se do Haandbold holandês, e sua prática, inicialmente, ficou limitada aos países baixos europeus.
III. A estreia do handebol de quadra nos jogos olímpicos aconteceu em 1960 (Roma, Itália) no masculino e em 1964 (Tóquio, Japão) no feminino.
IV. A prática do handebol no Brasil teve início na década de 1930, devido a inúmeros imigrantes europeus que se estabeleceram nas regiões sul e sudeste do Brasil, os quais praticavam o handebol de campo.
Estão CORRETOS:
a) Somente os itens I e III.
b) Somente os itens I e IV.
c) Somente os itens II e III.
d) Somente os itens II e IV

b) uma equipe de 16 jogadores, oito em quadra, sendo um goleiro, mais oito substitutos.

c) a proibição de toque na bola com os pés, mesmo sendo atirada por um adversário.

d) possuir, em sua quadra, uma área de tiros livres de 7 m (pontilhada).

e) possuir duas medidas de bola a serem usadas pelas diferentes categorias.

A resposta correta é a alternativa B. Como indicado na matéria, o handebol de campo foi a primeira modalidade a ser praticada, embora não tenha se popularizado tanto. Além disso, sua prática no Brasil se deu a partir da imigração alemã, durante a década de 1930.

Compartilhe

TOPO