História do futebol

O futebol é um esporte de origem imprecisa, com regras inicialmente sistematizadas por ingleses no século XIX.

Esta matéria apresenta aspectos referentes à história do futebol, como jogos que o inspiraram, sua sistematização esportiva e desenvolvimento no Brasil. Confira e saiba mais a respeito desse esporte.

História do futebol: gênese

Tratar da gênese do futebol é uma questão bastante conflituosa, devido à ausência de consenso quanto ao seu surgimento. Entretanto, em resumo, a literatura que reconstitui sua trajetória assume que uma prática precursora do esporte moderno como o conhecemos na atualidade seria o Tsu Chu, um ritual chinês datado de 2.600 a. C, aproximadamente, em que a cabeça de chefes de tribos inimigas era chutada pela tribo vencedora após guerras.

Já por volta do século IV, em Roma e na Grécia Antiga, berço dos esportes modernos, praticavam-se o Epyskiros e o Harpastum: disputas em que jogadores deveriam conduzir a bola com os pés até o lado adversário de um campo de jogo. Esses esportes eram reservados à aristocracia, sendo praticados, no entanto, de modo similar, pelos populares. Posteriormente, essas práticas foram adaptadas em diversos países da Europa, ganhando nova configuração.

Desdobreamentos e sistematização

No início do século XIX, notadamente em 1848, estudantes do Colégio Cambridge se reuniram e estabeleceram um código comum com um conjunto de regras para o jogo. Esse movimento reunia regras estabelecidas por diferentes colégios ingleses para o jogo. Com isso, ao sistematiza-las, a Inglaterra passa, portanto, a ser reconhecida como criadora do futebol.

Apesar desse movimento, o futebol recebeu um conjunto firme de regras apenas em 1863, quando foi escrito o Football Association Minute Book. Esse manual é reconhecido como o primeiro livro histórico em que constam regras do futebol. Além disso, precede a criação do International Football Association Board (IFAB), em 1886, e da Federação Internacional de Futebol (FIFA), em 1904.

Regras do esporte

A criação de regras para o esporte acompanharam sua sistematização, como demonstrado, desencadeando, com isso, uma série de transformações nas regras precedentes, assim como na modalidade como um todo, a exemplo de sua profissionalização nesse processo. Desse modo, algumas regras estabelecidas se apresentam como fundamentais para a estruturação do jogo. São elas:

  • Número de jogadores;
  • Duração da partida;
  • Proibição do uso das mãos;
  • Uso de cartões amarelos e vermelhos;
  • Cobranças de falta e escanteio.

Essas são as principais regras do futebol, em termos de estruturação, sendo recorrentemente aprimoradas e refinadas ao longo da constituição desse esporte.

O futebol no Brasil

Sendo um dos esportes mais populares no País, o futebol chegou ao Brasil com Charles Miller que, ao retornar de seus estudos na Inglaterra, em 1894, trouxe consigo duas bolas de futebol e seu conjunto de regras. Assim, no ano seguinte, foi organizada em São Paulo a primeira partida de futebol no Brasil, com participação das equipes São Paulo Railway e a Companhia de gás.

Em 1901, foi fundada a Liga Paulista de Futebol, que organizou, posteriormente, o primeiro Campeonato Paulista. Desse modo, o esporte foi se difundindo, com a promoção de campeonatos regionais e a fundação de federações em todos os estados brasileiros. Com isso, foi criada a Confederação Brasileira de Desportos (CBD), em 1914.

Saiba mais sobre a história do futebol

A seguir você encontra vídeos a respeito da história do futebol para complementar o conteúdo apresentado nesta matéria. Acompanhe.

História do esporte

Esse vídeo apresenta aspectos da origem do futebol, desmistificando algumas afirmações, como a de que os ingleses criaram o esporte. Assista para saber mais.

Regras do jogo

Esse vídeo apresenta, de modo ilustrativo e sintético, as regras básicas do futebol, entre elas, as apresentadas nesta matéria. Assista para entende-las melhor.

”Pré-história” do futebol

Esse vídeo explica e comenta a respeito de jogos de bola anteriores ao futebol, considerados, de certo modo, precursores do esporte, a exemplo do Tsu Chu, do Epyskiros e do Harpastum, mencionados nesta matéria. Acesse e conheça-os.

Esta matéria abordou aspectos referentes à história do futebol, como jogos precursores, sua sistematização esportiva e também desdobramentos. Nesse sentido, saiba mais sobre os aspectos históricos desse esporte conferindo a matéria sobre Futsal, prática criada a partir do futebol. Leia e entenda essa relação.

Referências

Esportes de invasão: práticas corporais e a organização do conhecimento (2014) – Suraya C.Darido, Fernando J.González e Amauri A.Bassoli de Oliveira.

Desporto escolar: construção ou negação de uma práxis pedagógica (2010) – Dourival Teixeira.

João Paulo Marques
Por João Paulo Marques

Professor de Educação Física graduado pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/ UEM/CNPq). Pesquisas focalizando corpo, subjetividade, discurso e cultura física.

Como referenciar este conteúdo

Marques, João Paulo. História do futebol. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/educacao-fisica/historia-do-futebol. Acesso em: 25 de November de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [ENEM-2018]

Encontrando base em argumentos supostamente científicos, o mito do sexo frágil contribuiu historicamente para controlar as práticas corporais desempenhadas pelas mulheres. Na história do Brasil, exatamente na transição entre os séculos XIX e XX, destacam-se os esforços para impedir a participação da mulher no campo das práticas esportivas. As desconfianças em relação à presença da mulher no esporte estiveram culturalmente associadas ao medo de masculinizar o corpo feminino pelo esforço físico intenso. Em relação ao futebol feminino, o mito do sexo frágil atuou como obstáculo ao consolidar a crença de que o esforço físico seria inapropriado para proteger a feminilidade da mulher “normal”. Tal mito sustentou um forte movimento contrário à aceitação do futebol como prática esportiva feminina. Leis e propagandas buscaram desacreditar o futebol, considerando-o inadequado á delicadeza. Na verdade, as mulheres eram consideradas incapazes de se adequar ás múltiplas dificuldades do “esporte-rei”.

TEIXEIRA, F L. S.; CAMINHA, I. O. Preconceito no futebol feminino: uma revisão sistemática. Movimento, Porto Alegre, n. 1,2013 (adaptado).

No contexto apresentado, a relação entre a prática do futebol e as mulheres é caracterizada por um

a) argumento biológico para justificar desigualdades históricas e sociais.

b) discurso midiático que atua historicamente na desconstrução do mito do sexo frágil.

c) apelo para a preservação do futebol como uma modalidade praticada apenas pelos homens.

d) olhar feminista que qualifica o futebol como uma atividade masculinizante para as mulheres.

e) receio de que sua inserção subverta o “esporte-rei” ao demonstrarem suas capacidades de jogo.

A resposta correta é a alternativa a.

2. [ENEM-2012]

Aqui é o país do futebol

Brasil está vazio na tarde de domingo, né?
Olha o sambão, aqui é o país do futebol
[…]
No fundo desse país
Ao longo das avenidas
Nos campos de terra e grama
Brasil só é futebol
Nesses noventa minutos
De emoção e alegria
Esqueço a casa e o trabalho
A vida fica lá fora
Dinheiro fica lá fora
A cama fica lá fora
A mesa fica lá fora
Salário fica lá fora
A fome fica lá fora
A comida fica lá fora
A vida fica lá fora
E tudo fica lá fora

SIMONAL, W. Aqui é o país do futebol. Disponível em: www.vagalume.com.br. Acesso em: 27 out. 2011 (fragmento).

Na letra da canção Aqui é o país do futebol, de Wilson Simonal, o futebol, como elemento da cultura corporal de movimento e expressão da tradição nacional, é apresentado de forma crítica e emancipada devido ao fato de

a) reforçar a relação entre o esporte futebol e o samba.

b) ser apresentado como uma atividade de lazer.

c) ser identificado com a alegria da população brasileira.

d) promover a reflexão sobre a alienação provocada pelo futebol.

e) ser associado ao desenvolvimento do país.

A resposta correta é a alternativa d.

Compartilhe

TOPO