Rugby

Muitas vezes comparado e confundido com o futebol americano, esse esporte é praticado em mais de 120 países no mundo e vem ganhando popularidade no Brasil. Conheça mais a seu respeito!

Esta matéria apresenta fundamentos, regras e curiosidades a respeito do rugby, um esporte de origem britânica decorrente do futebol. No entanto, antes de conhecer os aspectos que configuram a prática desse esporte, confira um pouco sobre sua trajetória histórica!

História do rugby

O rugby é um esporte que objetiva o transporte da bola pelo campo de jogo até a linha de gol da equipe adversária. Seu nascimento é atribuído a uma partida de futebol ocorrida na Rugby Scool, Inglaterra, em 1823. Nessa partida, o estudante britânico William Webb correu até o gol com a bola nas mãos, episódio considerado um marco inicial desse esporte.

As regras do rugby praticado nas aulas de educação física das escolas britânicas eram definidas por cada instituição, sendo regulamentadas apenas em 1846, por iniciativa de alunos da Rugby Scool. Assim, em 1871 ocorreu a primeira disputa entre países, com vitória dos escoceses sobre os ingleses. Também nesse ano foi fundada a Rugby Football Union, posteriormente nomeada World Rugby, entidade regulamentadora do esporte internacionalmente.

O rugby no Brasil

Os primeiros registros da prática no Brasil datam de 1891, no Rio de Janeiro, e de 1895, em São Paulo, embora regularizada somente em 1925. Em 1963 nasceu a União de Rugby do Brasil e em 1972 foi fundada a Associação Brasileira de Rugby. Assim, a união dessas duas entidades, em 2010, deu lugar à Confederação Brasileira de Rugby–CBRu, afiliada à World Rugby e ao Comitê Olímpico Brasileiro.

Embora praticado profissionalmente em mais de 120 países, o rugby não é um esporte muito popular no Brasil. Isso faz com que muitos brasileiros desconheçam suas regras e, além disso, o compare com o futebol americano. No entanto, existem grandes diferenças entre esses dois esportes. Desse modo, para conhecer melhor o rugby, veja seus fundamentos e suas principais regras a seguir.

Fundamentos

Os principais fundamentos do rugby são divididos em: passes, tackle, ruck, scrum e lineout. Veja algumas características de cada um desses.

  • Passes: os passes de bola no rugby ocorrem tanto com as mãos quanto com os pés. Contudo, o passe com as mãos pode ser realizado apenas para os lados ou para trás, enquanto o passe com os pés pode ser realizado somente para a frente.
  • Tackle: também chamado de placagem, o tackle é realizado para impedir o avanço do adversário pelo campo de jogo. Assim, constitui-se em um movimento de agarre do adversário portador da bola. Tal movimento deve ser realizado na cintura ou nas pernas, levando-o ao chão e tentando recuperar a bola por meio de um ruck.
  • Ruck: ao cair, o jogador deve soltar a bola para que ela seja disputada e recolocada em jogo. Esse momento, denominado ruck, caracteriza uma disputa pelo território em que se encontra a bola, a fim de retomá-la. Para isso, os jogadores de cada equipe se empurram contra os jogadores adversários enquanto a disputam.
  • Scrum: é uma formação ordenada utilizada, geralmente, após jogadas irregulares ou penalizações. Nessa formação, os jogadores formam um “túnel” em que a bola é centralizada para ser disputada e retomada (talonada) por uma das equipes. Esse túnel é constituído pelo posicionamento dos jogadores das equipes, que se forçam contra os adversários para que os hookers (jogadores autorizados a disputarem a bola) se aproximem e a retomem.
  • Lineout: também chamado de alinhamento, esse momento do jogo refere-se à cobrança feita quando a bola sai pela lateral do campo. Aqui, o hooker da equipe favorecida pela saída de bola a lança aos jogadores, que devem disputa-la saltando para alcança-la no ar. Para isso, é permitido o levantamento de jogadores, formando os chamados elevadores do lineout.

Esses fundamentos são componentes importantes do rugby e, portanto, essenciais para que o jogo ocorra de forma dinâmica e organizada. Do mesmo modo, outro componente importante são as regras. Veja as principais a seguir.

Regras

O rugby é jogado em um campo com 100m de extensão por 70m de largura. A partida é dividida em dois tempos com duração de 40min ou 7min cada, variando conforme o tipo do jogo (Union ou Sevens). Esses são aspectos básicos do rugby. Entretanto, para compreender melhor a dinâmica desse esporte é preciso entender algumas regras fundamentais. Confira!

  • Passe de bola: como comentado, a bola só pode ser passada para trás ou para o lado. Para a frente, apenas por meio de um chute. Entretanto, durante um passe chutado, a disputa de bola só pode ocorrer por jogadores que estiverem atrás do jogador que efetuou o chute ou por ele mesmo.
  • Try: é uma das quatro formas de pontuação no rugby, contabilizando cinco pontos. Aqui, o jogador deve passar a linha in-goal (também chamado de H) do campo adversário e apoiar a bola contra o chão.
  • Conversão: é um chute para o H ao qual tem direito a equipe sempre que realiza um try, valendo dois pontos. Para isso, a bola é posicionada em um apoio e um jogador realiza o chute, fazendo com que ela passe entre as traves do H.
  • Penalidade: é a sanção aplicada à equipe do jogador que imputa uma falta grave, sendo adotado o mesmo procedimento da conversão na cobrança. No entanto, são considerados três pontos para o acerto do chute.
  • Drop Goal: é um chute em que o jogador solta a bola ao chão para que ela quique antes de ser chutada para o H. O drop goal pode ser realizado a qualquer momento durante o jogo.
  • Tackle: apenas o atleta em posse da bola pode ser derrubado com um tackle. Em um tackle alto (acima da cintura), o jogador pode ser punido.

Essas são as principais regras do rugby. Ao compreendê-las você será capaz de identificar os momentos e as ações que dão dinâmica às partidas do esporte. A seguir você encontra alguns vídeos para assistir e exercitar essa capacidade de identificação. Mas antes, confira algumas curiosidades desse esporte!

5 curiosidades sobre o rugby

A história do rugby apresenta diversos elementos interessantes em relação à sua constituição, disseminação e prática. Vejamos, portanto, algumas curiosidades em relação a ele.

  1. Há dois tipos de rugby, o Union e o League, com regras e instituições diferentes. Em cada um dos dois tipos há várias modalidades. No Union há o Rugby XV e o Rugby Sevens, variando das mesmas regras. Ainda, tanto no Union quanto no League há as variações Beach, Touch e Tag. Há, também, o Rugby de Cadeira de Rodas e o Rugby Subaquático, distintos desses tipos e variações.
  2. Mesmo com essa amplitude de modalidades do rugby, apenas o sevens é disputado nas Olimpíadas, como determinado pelo COI em 2009. Ao todo, o rugby esteve presente em cinco edições dos Jogos Olímpicos: Paris 1900, Londres 1908, Antuérpia 1920, Paris 1924 e Rio 2016.
  3. O formato ovalado das bolas de rugby foi pensado para facilitar o manuseio, substituindo as redondas. Para manter essa forma, uma bexiga de porco era costurada no interior de quatro painéis de couro. Posteriormente, a bexiga era inflada com ar. Com isso, mesmo não havendo comprovações, acredita-se que a bexiga de porco era responsável pelo formato ovalado das bolas, cujo tamanho variava conforme a bexiga utilizada na confecção.
  4. Charles Miller, conhecido como pai do futebol no Brasil, também teria sido o responsável por introduzir o rugby no país. Entre os elementos apontados pela literatura como contribuintes para a prática desse esporte no Brasil está a bola de rugby trazida por Miller em 1894, ao retornar de viagem da Inglaterra. Além disso, um ano depois ele teria organizado o primeiro time de rugby brasileiro, no São Paulo Atletic Club.
  5. Existe um quadro didático a respeito das duas principais modalidades de rugby (XV e sevens) confeccionado pela cervejaria Heineken, patrocinadora oficial da CBRu.

Essas são algumas das curiosidades que perpassam o processo de constituição e difusão do rugby ao longo de sua história. Confira, agora, alguns vídeos a respeito desse esporte.

Rugby em cena!

Esses vídeos apresentam imagens e explicações que contribuem para compreender o rugby. Por meio deles você pode, também, exercitar a capacidade de identificação das características desse esporte, conforme abordadas nesta matéria. Acompanhe!

Revisando regras e fundamentos

Esse vídeo condensa as regras e os fundamentos do rugby, apresentando-os junto a momentos de partidas disputadas. Confira e busque identificar junto com o narrador os momentos característicos desse esporte, conforme indicados nesta matéria.

Rugby Union e Rugby Sevens

Esse vídeo apresenta a configuração das modalidades Union e Sevens, complementando as informações apresentadas nesta matéria.

Rugby Subaquático

Esse vídeo demonstra como é uma partida de rugby subaquático, uma das variações do esporte apresentadas nesta matéria. Conheça essa modalidade enquanto amplia seu conhecimento a respeito desse esporte.

Rugby X Futebol Americano

Esse vídeo explica e demonstra alguns dos fundamentos do rugby abordados nesta matéria. Além disso, apresenta fundamentos do futebol americano, contribuindo para a compreensão do conteúdo desta matéria e para a distinção entre esses dois esportes. Não deixe de assistir!

Como vimos, o rugby é configurado por fundamentos e regras bastante peculiares e que o atribuem um caráter único. Agora que você conheceu um pouco sobre esse esporte, que tal complementar seus conhecimentos a respeito de outros? Confira nossa matéria sobre o Futsal, veja suas regras e fundamentos e entenda como ele se relaciona com o futebol de campo.

Referências

The oval world: A global history of rugby (2015) – Tony Collins

João Paulo Marques
Por João Paulo Marques

Bacharel em Educação Física pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/ UEM/CNPq). Pesquisas focalizando Cultura Física, Discurso, Corpo e Subjetividade.

Como referenciar este conteúdo

Marques, João Paulo. Rugby. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/educacao-fisica/rugby. Acesso em: 22 de September de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [UNCISAL - 2016 (Adaptada)]

Existem quatro formas diferentes de obter pontos em um jogo de rugby:

Try (ensaio ou tento) – É marcado quando o jogador fixa a bola com a mão na área depois da linha do in-goal. É a forma mais comum de pontuar no jogo. Vale cinco pontos.

Conversão – Depois de marcado o Try, a equipe (que marcou o Try) tem o direito de tentar fazer a bola passar por cima da trave e entre os postes, sendo a bola colocada a qualquer distância da linha do in-goal, desde que esteja perpendicular (em frente) à linha onde foi cravado o Try. Vale dois pontos.

Drop Goal – É a tentativa de fazer a bola passar por cima da trave e entre os postes do adversário ao longo da partida, sendo que a bola tem que tocar o chão antes do chute. Vale três pontos.

Penalidade – No caso de faltas graves no jogo, o juiz para o jogo e a equipe beneficiada pode optar por colocar a bola no local da infração e chutá-la em direção às traves. A bola entra em jogo logo após o chute podendo ser disputada se não for convertida. Vale três pontos.

Quantos tiros de conversão desperdiçou uma equipe de rugby que ganhou a partida por 46×40, fazendo exatamente 6 tries, convertendo exatamente 2 penalidades e não fez nenhum drop goal?

a) 0
b) 1
c) 2
d) 4

A resposta correta é “b) 1”.

Explicação: 6 tries = 30 pontos. 2 penalidades = 6 pontos. 6 conversões totalizariam 12 pontos, mas como só seriam necessários mais 10 pontos, uma conversão foi desperdiçada.

2. [FUVEST - 2019 (Adaptada)]

Em junho de 1995, a seleção de rugby da África do Sul conquistou a Copa do Mundo dessa modalidade esportiva ao vencer a equipe da Nova Zelândia por 15 a 12, na cidade de Johannesburgo. O capitão sul‐africano, François Pienaar, recebeu a taça destinada à seleção campeã das mãos de Nelson Mandela.

Esse acontecimento esportivo

a) é um dos marcos do fim do Apartheid, devido à constituição de uma primeira seleção multirracial representando a África do Sul.

b) tornou‐se uma das justificativas para o veto à participação da África do Sul em eventos esportivos devido à proibição da presença de atletas brancos.

c) permitiu a vitória eleitoral de Mandela, apoiado massivamente pelos bôeres insuflados pelo nacionalismo sul‐africano.

d) desencadeou uma série de conflitos raciais entre negros e brancos devido às rivalidades entre os atletas da seleção sul‐africana.

A resposta correta é “a) é um dos marcos do fim do Apartheid, devido à constituição de uma primeira seleção multirracial representando a África do Sul.”

Compartilhe

TOPO