Dança de salão

A dança de salão é uma prática corporal realizada em pares em eventos de socialização e possui diversos estilos.

Esta matéria comenta a respeito de aspectos relacionados à história, às características e aos estilos de dança de salão. Além disso, apresenta também sugestões de filmes, vídeos e curiosidades sobre essa prática corporal, com o objetivo de contribuir para seu entendimento a respeito. Acompanhe!

Origens: as danças sociais

As primeiras formas de dança de salão surgiram nas cortes europeias entre os séculos XV e XVI, sendo chamadas de danças sociais. Elas recebem esse nome por serem praticadas por casais em festas e eventos de confraternização, de modo a estreitar laços familiares, de amizade, românticos, sociais e outros. Esse estilo de danças surgiu, portanto, como uma forma de lazer cultuada pela nobreza europeia.

A denominação “de salão” refere-se ao fato de que, para ser praticada, a dança requer salas amplas – como os salões em que ocorriam os bailes reais. Essa necessidade decorre da progressão das movimentações e dos gestos nas danças, além do deslocamento inerente a elas. Vale ressaltar que esses aspectos tornaram-na um estilo de dança valorizado em colônias da América, Ásia e África, para onde foi levada posteriormente.

A dança de salão no Brasil

A dança de salão começou a ser praticada no Brasil principalmente com a chegada dos colonizadores portugueses, embora também tenha recebido influências de outros imigrantes europeus. Desse modo, com o tempo, ela deixou de se restringir aos salões da corte e passou a ser praticada também por indígenas e africanos, sendo então transformada a partir de traços culturais atribuídos a ela por esses povos.

Como capital do Brasil, o Rio de Janeiro foi o grande responsável por inovações e também pela popularização da dança de salão no formato de bailes, os quais se tornavam mais frequentes e populares no país com o passar dos anos. Os ritmos inicialmente dançados eram valsa e mazurca, mas outros estilos logo se popularizaram no país – como soltinho, samba de gafieira, bolero, tango, salsa e forró.

Características

Veja a seguir as principais características das danças de salão:

  • São dançadas a dois, partindo de uma postura básica que favorece a condução, que é exercida por uma das partes.
  • Ocorrem em deslocamento pelo salão, convencionalmente no sentido anti-horário.
  • Pressupõem acompanhamento musical, o qual configura o estilo da dança.
  • Seus movimentos envolvem desde a postura inicial e o deslocamento até passos mais elaborados, próprios de cada estilo.
  • São meios para a socialização e o entretenimento, de forma geral, mas também se constituem como práticas competitivas.

Essas são características fundamentais que distinguem essa modalidade de dança. Veja, a seguir, alguns estilos que compõem as danças de salão.

Estilos de dança de salão

Confira abaixo 10 estilos que compõem as danças de salão e conheça as principais características de cada um:

Samba de gafieira

Surgido no Brasil no início do século XX, esse estilo se originou principalmente do maxixe e do batuque. Uma característica peculiar dele é a postura de “malandro da lapa” adotada pelo condutor, que dança à frente de sua parceira, exibindo-a com elegância, malandragem e proteção.

Mazurca

Esse estilo de dança de salão polonesa recebe influência da valsa e da polca, de onde decorrem principalmente seu compasso ternário (marcação em três tempos musicais, com a primeira marcação forte, seguida de duas mais suaves). Além disso, uma característica desse estilo é a marcação do ritmo com batidas de calcanhar no chão.

Soltinho

Diferentemente da maioria das danças de salão, o soltinho corresponde apenas a uma dança, não havendo um ritmo musical assim denominado. Isso decorre do surgimento desse estilo, na década de 1980, no Rio de Janeiro, como alternativa para dançar dois ritmos até então dançados individualmente. Desse modo, o soltinho é dançado principalmente com ritmos como foxtrot, swing e rock anos 50 e 60.

Bolero

De origem espanhola e com influência de países como Cuba, Porto Rico e México, o bolero possui o romance como principal característica. No Brasil, esse estilo sofreu grande influência do tango, sendo dançado em ritmo lento e com poucas variações de figuras coreográficas. O estilo de bolero desenvolvido no país, porém, incorpora passos como trocadilhos, caminhadas e cruzadas, que o tornam mais complexo.

Tango

Considerado um importante símbolo argentino, o tango é uma dança tradicional desse país difundida em diversos lugares do mundo, apresentando elementos emocionais e dramáticos bastante acentuados. Além disso, esse estilo requer aperfeiçoamento das habilidades dos dançarinos e também da expressividade, devido à complexidade de seus passos e à paixão, sensualidade e tristeza características.

Salsa

Esse estilo foi originado do son cubano, um estilo musical e de dança popular em Havana, sobretudo nos anos 1950. Desse modo, a salsa cubana, como é conhecida, tem como características os movimentos bem demarcados, os giros dos parceiros, as movimentações de braços extensivas e a roda de cassino (brincadeira realizada com os pares em rodas, com cantigas e trocas de pares).

Forró

Originário da região Nordeste do Brasil, esse estilo recebe influências de ritmos e estilos como baião, xaxado e xote, podendo ser dançado em ritmo mais lento ou mais acelerado, dependendo do estilo do forró. Desse modo, o forró apresenta algumas variações, como o forró pé-de-serra, o forró universitário e o forró eletrônico.

Passo doble

Inspirado nas corridas de touro (festa popular espanhola), esse estilo representa uma das danças folclóricas do país. Desse modo, é marcado por ritmo e movimentações alegres e elegantes, características que devem ser expressas pela postura dos dançarinos no decorrer da dança.

Bachata

Influenciada por estilos como o chá-chá-chá, o tango e o bolero, a bachata é um estilo de dança de salão nascido na década de 1960, na República Dominicana. Esse estilo é dançado com as mãos conectadas ou em um abraço (“coladinho”), sendo caracterizado por movimentos que envolvem o casal e gestos que expressam sensualidade e romance.

Chá-chá-chá

Esse estilo possui origem cubana, desdobrando-se do mambo e recebendo esse nome em função de sons produzidos pelos pés dos dançarinos e do guiro (instrumento de percussão). Além disso, o chá-chá-chá possui algumas variações. Por exemplo: a dança de salão possui batidas mais constantes e é mais enérgica, enquanto o ritmo cubano é mais lento e sensual.

A dança social pode assumir diferentes configurações, variáveis conforme os estilos dos quais recebe influência, os traços incorporados pelos praticantes, entre diversos aspectos. Nesse sentido, essas são algumas características de diferentes estilos de dança que povoam o universo das danças de salão, demonstradas a fim de elucidar esses aspectos.

A importância da dança de salão

A dança de salão é uma prática corporal com grande potencial na articulação entre as esferas social, emocional, ambiental e física dos sujeitos. Desse modo, ao integrá-las, essa prática se apresenta como uma manifestação importante para a promoção da qualidade de vida dos praticantes. Além disso, a dança de salão, como um artefato cultural, apresenta grande importância para a humanidade, especialmente pelo estabelecimento de vínculos com outros sujeitos.

Curiosidades

Veja, agora, curiosidades a respeito da dança de salão:

  • As danças de salão apresentam diversas tradições, como o hábito de os cavalheiros convidarem as damas para uma dança e também de segurarem um lenço de bolso entre sua mão esquerda e a direita ou as costas da dama durante a dança.
  • Era comum, no início do século XIX, que homens e mulheres se distribuíssem e ocupassem lados opostos do salão até que a música fosse iniciada e o convite para uma dança fosse feito.
  • Também era comum o uso de um carnet (uma espécie de quadro de aviso luminoso) para indicar se os cavalheiros ou as damas poderiam tirar (chamar) seus parceiros para uma dança nos bailes, sendo proibida a recusa ao convite.
  • O crescente movimento de desnaturalização de estereótipos de gênero na dança vem rompendo com tradições – como a relacionada à condução da dança de salão. Com isso, tanto homens quanto mulheres passam a assumir ambos os papéis na dança a dois: condutor(a) e conduzido(a).
  • O nome “gafieira” designa um local onde são tocados estilos musicais como samba, soltinho, bolero e outros. Desse modo, a nomenclatura “samba de gafieira” consistia em uma referência a um estilo de dançar característico desses locais.
  • No Brasil, os estilos de dança de salão mais praticados, tanto em bailes quanto em escolas de dança, são bolero, forró, samba, soltinho, salsa, tango e zouk.

Essas são algumas curiosidades a respeito das danças de salão. Aprenda mais a seguir!

Indicações de filmes

Confira, na sequência, sugestões de filmes que abordam a temática da dança de salão, para que você possa se entreter e também conhecer mais sobre essa prática corporal.

Dirty Dancing – Ritmo Quente (1987)

Dirty Dancing é um clássico dos anos 1980. Dirigido pelo americano Emile Ardolino, o longa aborda temáticas como pudores, valores e distinção entre classes sociais. Além disso, por meio da dança, explora a sensualidade em uma época em que sonhos eram romantizados e puerilizados. Assim, na trama, as personagens Baby e Johnny, uma jovem rica e idealista e um professor de dança e bailarino, encontram na dança solidariedade e paixão.

Strictly Ballroom – Vem dançar comigo (1992)

A trama aborda os desafios da ousadia e da autenticidade no universo das competições de danças de salão. Scott Hastings, ao deixar o convencional e inovar com a criação de passos próprios, gera uma irritação na comunidade de dança de salão. Em vez de se constranger, porém, isso o motiva a demonstrar novos passos junto à sua parceira, Fran, no torneio de dança de salão mais importante da Austrália.

The tango lesson – Uma lição de tango (1997)

Esse longa narra um romance vivido entre as personagens Sally, uma diretora de filmes, e o dançarino Pablo. Durante a trama, Sally propõe realizar um filme sobre tango, tendo Pablo como protagonista, em troca de ele a ensinar a dança. Embora o filme não apresente momentos de clímax ou grande variação de acontecimentos, demonstra com primazia a evolução do aprendizado do tango.

Essas são algumas sugestões de filmes para apreciar e imergir no universo da dança de salão em seus momentos de lazer.

Veja mais sobre as danças de salão

A seguir, você encontra vídeos complementares ao conteúdo apresentado nesta matéria, apresentados para que você compreenda melhor a dança de salão. Não deixe de conferi-los!

Dança de salão

Esse vídeo apresenta aspectos relacionados ao conceito e à história da dança de salão, comentando sobre sua origem, influências culturais e estilos da modalidade no mundo.

Estilos

Nesse vídeo, você confere comentários sobre a relação entre os gêneros musicais e os estilos de danças, auxiliando na distinção dos três principais estilos de dança de salão: bolero, samba de gafieira e soltinho.

Passo básico do soltinho

Confira, nesse vídeo, o passo básico do soltinho, um dos três principais estilos de dança de salão. Lembre-se de que é a partir do passo básico que as demais movimentações das danças de salão são desenvolvidas.

Nesta matéria, você conferiu aspectos relacionados à história, às características e aos estilos de dança de salão, além de sugestões de filmes e curiosidades para contribuir com sua compreensão sobre essa prática corporal. Continue estudando sobre o universo da dança aprendendo também sobre dança moderna!

Referências

A importância da dança de salão na qualidade de vida de seus praticantes (2010) – Gabriela Silva Soares e Evanize Kelli Silviero Romarco
Secretaria da Educação e do Esporte [On-line] – Disponível em: http://www.educacao.pr.gov.br/desvio.html. Acesso em: 29 dezembro 2020

João Paulo Marques
Por João Paulo Marques

Professor de Educação Física graduado pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/ UEM/CNPq). Pesquisas focalizando corpo, subjetividade, discurso e cultura física.

Como referenciar este conteúdo

Marques, João Paulo. Dança de salão. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/educacao-fisica/danca-de-salao. Acesso em: 26 de January de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [SEPLAG/MG-2012]

A dança como um conteúdo da aula de Educação Física no Ensino Médio possibilita, entre outras coisas, trabalhar com questões de gênero. Ela toca em preconceitos e assim o professor pode trabalhar visando habilidades de

A) reconhecer o movimento de dança mais adequado ao homem; reconhecer o movimento de dança mais adequado à mulher.
B) conhecer os tipos de dança pertinentes ao homem e à mulher; adquirir a habilidade para cada tipo de dança.
C) identificar a dança como possibilidade de superação de preconceitos; compreender as relações sociais entre homens e mulheres na dança.
D) relacionar a dança de salão e a competitiva aos gêneros; identificar os elementos constitutivos para a dança masculina e feminina.

A resposta correta á a alternativa C.

A dança como conteúdo das aulas de educação física escolar proporciona a interpelação das questões de gênero, possibilitando discussões a respeito da representação de papéis de gênero (homem/masculino e mulher/feminino) nas práticas corporais, em geral, e na dança, mais especificamente.

2. [SESC/BA-2012]

1) São exemplos de dança de salão, exceto:

A) Xote.
B) Merengue.
C) Tango.
D) Break.

A resposta correta é a alternativa D.

O break é uma dança de rua, praticada individualmente e não integrante das danças de salão.

Compartilhe

TOPO