Dança moderna

A dança moderna foi um movimento de ruptura com a tradição da dança clássica e que propôs uma nova linguagem para o universo da dança.

A dança moderna foi um movimento americano artístico, social e político, emergente na transição do século XIX para o século XX, que culminou em uma nova linguagem para a dança. Desse modo, esta matéria trata do contexto em que tal movimento se configurou, apresentando características dessa linguagem, bem como expoentes que contribuíram para instituí-la. Acompanhe.

História da dança moderna

A dança moderna é um estilo de dança característico do período da modernidade, nascido na América, na transição do século XIX para o século XX. Esse estilo é considerado a segunda linguagem clássica da dança, sistematizado como alternativa ao balé clássico, instituído como a primeira linguagem.

Configurada no contexto de ebulição da Primeira Guerra Mundial, a dança moderna se apresenta como um movimento de negação e ruptura com as prerrogativas do balé clássico. Ou seja, esse estilo busca uma linguagem que rompa com o ideal romântico e com a estrutura rígida proposta pela primeira linguagem clássica da dança.

Desdobramentos

A dança moderna surgiu, portanto, com o objetivo de oferecer uma linguagem alternativa para que os bailarinos se expressassem por meio da dança. Desse modo, a estrutura de dança negada foi substituída por uma linguagem mais expressiva, ou seja, voltada à comunicação de sentimentos e emoções relacionadas aos contextos e histórias de vida dos dançarinos e coreógrafos.

Nesse cenário de nascimento da dança moderna, surgem algumas figuras importantes para a sistematização de métodos característicos desse estilo. Entre essas figuras estão, principalmente, Martha Graham, Isadora Duncan e Rudolf Laban. Esses são considerados, portanto, importantes nomes na história dessa linguagem da dança, cujos métodos permitiram aprofundar tanto a filosofia quanto os modos de expressá-la.

Dança moderna no Brasil

A dança moderna foi introduzida no Brasil por dançarinos e coreógrafos migrados da Europa pela Segunda Guerra Mundial. Isso significa que esse estilo surge no País ainda na primeira metade do século XX. Nesse direcionamento, entre os nomes dos principais responsáveis por difundi-lo no Brasil estão Maria Duschenes, Luiz Arrieta e Ruth Rachou.

Com a vinda desses e de outros dançarinos e coreógrafos ao Brasil, alguns métodos e filosofias de dança moderna foram se disseminando no País. Entre tais métodos, destacam-se os de Rudolf Laban, Isadora Duncan, Klauss Vianna e Martha Graham, criadores de escolas de estudo do movimento e da linguagem da dança moderna.

Assim, esse estilo se fortalece no Brasil, principalmente, na década de 1990. Isso porque foi marcadamente nesse período que métodos e filosofias de dança moderna foram sendo incorporados por grandes companhias e nomes do cenário da dança no Brasil. Entre esses, destacam-se a coreógrafa Deborah Colker o Grupo Corpo, o Grupo Raça e o Ballet Teatro Guaíra.

Características

Com as transformações geradas na dança pelas filosofias e pelos métodos propostos por dançarinos e coreógrafos da modernidade, algumas características se tornam mais evidentes e próprias desse estilo. Entre elas, podem ser mencionadas:

  • Movimentos expressionistas;
  • Transformação nos figurinos e nas maquiagens tradicionais;
  • Abandono das sapatilhas de ponta;
  • Estilo mais livre e descontraído;
  • Dança independente da música e associada à emoção;
  • Corpo como único elemento cênico (ausência de cenário).

Essas são, em termos gerais, as principais características desse moviemnto, as quais se associam, notadamente, à busca por ruptura com as prerrogativas do balé clássico. Com isso, amparadas nessas características, diversas técnicas, métodos e escolas de dança moderna se estruturaram. Sendo assim, entenda a diferênça entre as danças moderna e contemporânea e conheça, na sequência, alguns desses métodos.

Dança moderna X contemporânea

Como vimos, a dança moderna surge da negação da formalidade e rigidez do balé clássico, embora não se dissocie completamente da estrutura dessa linguagem corporal. Já a dança contemporânea, por sua vez, procede esse movimento de cisão e caracteriza todas as formas de dança desenvolvidas atualmente, com elementos do tempo presente. Desse modo, a dança contemporânea se constitui como uma linguagem ainda em construção, na qual convergem múltiplas linguagens.

Expoentes e métodos da dança moderna

Como resultado do movimento da dança moderna, os esforços de alguns dançarinos e coreógrafos se materializaram em formas específicas de expressar e se comunicar pela dança. Tais formas constituíram métodos próprios dessa linguagem, aprimorados por seus criadores em suas escolas e/ou grupos de dança. Desse modo, veja a seguir um pouco a respeito dos métodos de expoentes da dança moderna.

  • Rudolf Laban: o método Laban de análise do movimento fundamenta uma gama considerável de métodos somáticos, principalmente educacionais e terapêuticos. O objetivo desse método é resgatar a integridade do indivíduo por meio do movimento. Para isso, consideram-se processos de leitura, escrita e criação do movimento, atentando-se ao espaço em que ocorrem.
  • Irmgard Bartenieff: seguidora de Laban, Bartenieff aprimorou esse método, dando-lhe mais clareza e expressividade ao estabelecer alguns princípios do movimento. Desta forma, ela desenvolveu um conjunto de exercícios corporais que tornou o método mais flexível, potencializando a relação proposta a ser observada entre corpo e ambiente.
  • Isadora Duncan: esse método possui traços poéticos e não convencionais para o contexto em que se desenvolveu. Por isso, esse estilo rompeu com tradições, como as de vestimenta e componentes coreográficos, propostos pela dança clássica. Em contraposição, baseava-se na contração e no relaxamento e voltava-se aos movimentos naturais do corpo de quem dança, buscando sintoniza-lo com a natureza.
  • Klauss Vianna: focalizando a escuta do corpo, esse método foi aprimorado para a expressão corporal, principalmente, na dança e no teatro. Com isso, volta-se, sobretudo, para a experienciação da constituição anatômica do corpo (ossos, músculos e articulações), sem desconsiderar do processo, no entanto, as vivências, lembranças e a sensibilidade de quem dança.
  • Martha Graham: seu método se dedica à experienciação e ao desenvolvimento da consciência corporal daquele que dança. Desse modo, focaliza aspectos como contração, relaxamento, torção, respiração, expressão e emoções envoltas nas movimentações.
  • Saiba mais sobre a dança moderna

    Por fim, agora que já conhece alguns traços da dança moderna, veja a seguir vídeos complementares ao conteúdo apresentado nesta matéria. Com eles, você pode aprofundar os temas propostos e entender melhor sobre essa linguagem da dança. Confira para saber mais.

    História da dança moderna

    Esse vídeo explica, de modo detalhado, a origem da dança moderna, versando também acerca do seu surgimento no Brasil e, assim, complementando o conteúdo abordado nesta matéria. Veja!

    Nascimento da dança moderna

    Esse vídeo explica o surgimento da dança moderna, contemplando seu nascimento, a partir do balé clássico, e contextualizando-o quanto aos acontecimentos históricos associados a esse processo. Assista para entender melhor o surgimento dessa importante linguagem da dança.

    O que é dança contemporânea?

    Nesse vídeo, dançarinas e professoras de dança contemporânea comentam a respeito das características desse estilo de dança, complementando o conteúdo abordado nesta matéria e contribuindo para distingui-lo da dança moderna.

    Esta matéria abordou aspectos históricos da dança moderna. Além disso, apresentou características próprias desse estilo de dança, distinguindo-o da dança contemporânea. A matéria apresentou, ainda, alguns expoentes que contribuíram para sistematizá-la. Continue estudando as práticas corporais que compõem o universo da dança conferindo a matéria de Danças Folclóricas.

    Referências

    A dança moderna (2007) – Márcia Strazzacappa.

    As danças folclóricas e populares no currículo da educação física: possibilidades e desafios (2008) – Silvia Sborquia e Marcos Neira.

    Dança: dilemas e desafios na contemporaneidade (2013) – Larissa Lara.

João Paulo Marques
Por João Paulo Marques

Bacharel em Educação Física pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/ UEM/CNPq). Pesquisas focalizando Cultura Física, Discurso, Corpo e Subjetividade.

Como referenciar este conteúdo

Marques, João Paulo. Dança moderna. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/educacao-fisica/danca-moderna. Acesso em: 21 de October de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [IFRN - 2009]

Constituem elementos integrantes da dança moderna:

a) o uso de sapatilhas e de tutus, bem como o predomínio dos cabelos soltos nas coreografias.

b) o uso de recursos midiáticos, como projeção de vídeos, no decorrer das apresentações.

c) o uso exclusivo do nível espacial alto e de projeções do tronco em diversas direções.

d) o uso dos pés descalços e a descentralização do tronco do eixo vertical.

A resposta correta é a alternativa d.

2. [UFS - 2010]

Pioneira da dança moderna, sua dança buscava inspiração em imagens de
dançarinos de vasos gregos, em movimentos e seres da natureza. Geralmente
de cabelos soltos, veste leves e pés descalços em suas apresentações, a dançarina procurou apresentar um novo conceito de dança em seu tempo que não reproduzisse os padrões do balé clássico:

a) Martha Graham
b) Pina Baush
c) Isadora Duncan
d) Maria Olenewa
e) Maria Taglioni

A resposta correta é a alternativa c.

Compartilhe

TOPO