Vik Muniz

Materiais recicláveis, restos de demolição e alimentos compõem a surpreendente obra de Vik Muniz.

Vik Muniz é um artista plástico reconhecido mundialmente por criar obras com materiais que comumente vão para o lixo. Assim, ele se diferenciou no universo da arte ao promover discussões sobre o meio ambiente e o consumo dos recursos. Como reconhecimento de suas contribuições à cultura, Muniz chegou a receber a Ordem do Mérito Cultural (OMC). Conheça melhor este artista a seguir!

Biografia

(Fonte: Wikipedia)

Vicente José de Oliveira Muniz (São Paulo, 1961), mais conhecido como Vik Muniz, é um artista plástico brasileiro radicado nos Estados Unidos. Estudou Publicidade e Propaganda e, depois, passou a se dedicar às artes visuais. Na década de 1980, viajou para os Estados Unidos e se instalou em Nova York onde abriu um ateliê e começou a expor suas obras. Atualmente produz pinturas, esculturas, fotografias e instalações.

O artista trabalha com elementos não convencionais no universo da arte, como: alimentos, cabelo, terra, restos de demolição e os mais diversos materiais descartados no lixo. Por isso, grande parte de suas obras são registradas em fotos e chamam a atenção do público e da mídia. Vik Muniz começou a trabalhar com o lixo para chamar a atenção das pessoas para o meio ambiente, assim, suas criações expressam uma preocupação social.

Seu primeiro trabalho de sucesso foi a série Crianças de açúcar, produzida a partir de fotos que o artista tirou de crianças caribenhas que trabalhavam em canaviais em St. Kitts. Muniz recriou as imagens desenhando com açúcar sobre papéis pretos e provocou discussões sobre como esse alimento representava a doçura e, em simultâneo, a exploração econômica das crianças e de suas famílias.

Vik Muniz ficou popular no Brasil após ter obras apresentadas na abertura da novela “Passione”, transmitida em 2010. A partir de fotos, ele criou três grandes instalações com lixo sendo que a reciclagem foi um tema abordado na novela. Em trabalhos desse tipo, o artista organiza os objetos no chão e sobe em uma plataforma que oferece uma visão superficial do desenho para delinear seus detalhes.

Documentário Lixo Extraordinário

Entre 2007 e 2008, Muniz criou trabalhos com os catadores do aterro sanitário Jardim Gramacho, em Duque de Caxias (RJ), a partir dos materiais retirados do lixo. Com produção de Angus Aynsley e coprodução de Fernando Meirelles, o documentário discute como a arte transforma tudo, desde o lixo até a vida das pessoas. Lançada em 2010, a obra foi premiada nos festivais de Sundance e de Berlim e indicada ao Oscar como melhor documentário.

Principais obras

A produção de Vik Muniz é muito plural e provoca o olhar do espectador, pois uma imagem pode ser composta por diversas outras em menor escala, conforme o arranjo construído com os materiais. Além disso, muitas de suas obras são recriações de outras já reconhecidas no universo da arte, conforme você pode ver a seguir:

Oportunidade (chocolate) (1997)

(Fonte: WikiArt)

Medusa Marinara (1998)

(Fonte: WikiArt)

Mona Lisa dupla (geleia e manteiga de amendoim) (1999)

(Fonte: WikiArt)

Eu espero, depois de Julia Margaret Cameron (2004)

(Fonte: WikiArt)

Figura Decorativa em um Fundo Ornamental, segundo Matisse (2006)

(Fonte: WikiArt)

A Torre de Babel (quebra-cabeça) (2007)

(Fonte: WikiArt)

Marat (Sebastião) (2008)

(Fonte: WikiArt)

Menino soprando bolhas (2011)

(Fonte: WikiArt)

Baco doente (2011)

(Fonte: WikiArt)

Bar no Folies Bergères (2012)

(Fonte: WikiArt)

Estranhos Perfeitos (2016)

(Fonte: WikiMedia)

Estranhos Perfeitos (2016)

(Fonte: WikiMedia)

Vik Muniz mistura múltiplas referências, seja da cultura erudita ou da popular, por isso, retratou diversas personalidades famosas como Che Guevara, Elvis Presley, Pelé, Barack Obama e Lula.

Vídeos sobre a arte do improvável

Para revisar seu repertório de conhecimentos sobre Vik Muniz, separamos três vídeos com informações sobre a vida do artista, suas obras e materiais utilizados. Assista!

Vik Muniz: vida e obra

Acompanhe uma cronologia sobre a vida de Vik Muniz com diversas curiosidades, além de informações sobre a sua relação com o mundo da arte, as suas obras mais famosas e como ele se tornou importante para o mundo da arte.

Lixo, comida ou arte?

Neste vídeo, a professora Mônica fala sobre a composição de algumas obras de Vik Muniz com os alimentos e os objetos utilizados na materialização dos desenhos. Confira!

A multiplicidade da arte

A partir de suas experiências de vida, Vik Muniz se sentiu instigado a trabalhar com diferentes materiais como objetos recicláveis, fotos, papeis, revistas etc. Veja alguns exemplos apresentados pela professora Adriana Lima!

Agora que você já conhece Vik Muniz, continue estudando sobre as produções que dialogam com as pessoas e as cidades lendo a nossa matéria sobre a Arte urbana!

Referências

Vik Muniz – Site do artista: http://vikmuniz.net/
Vik Muniz – SP Arte 365: https://www.sp-arte.com/artistas/vik-muniz/

Érica Paiva Rosa
Por Érica Paiva Rosa

Professora, redatora e produtora cultural. Mestre em Letras pela UEM.

Como referenciar este conteúdo

Paiva Rosa, Érica. Vik Muniz. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/artes/vik-muniz. Acesso em: 20 de September de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [UFSM]

A obra apresentada foi elaborada pelo artista brasileiro Vik Muniz. Ele utiliza em suas obras alimentos, como açúcar, sal, geleia, chocolate, xarope, materiais recicláveis e sucata. Tais materiais são empregados para produzir obras belas e alcançar pessoas comuns, excluídas do circuito cultural tradicional. Considerando essas informações, é correto afirmar que o prazer estético derivado da contemplação do belo tem, para artistas como Vik Muniz, uma função:

a) metafísica, através da neutralização do sofrimento ou apaziguamento do absurdo da vida.
b) sociopolítica, despertando inquietação e reconhecimento de problemas associados à vida cotidiana.
c) de mimese ou imitação da realidade, visando a apreender a perfeição e harmonia das formas naturais.
d) estético-formal, porque compete ao artista manifestar a beleza sem nenhum tipo de comprometimento com causas externas.
e) socioeconômica, uma vez que a arte em geral tem compromisso com processos de geração de renda e inserção social.

Resposta: B
Justificativa: Ao utilizar materiais da vida cotidiana e alcançar pessoas comuns, excluídas do circuito institucionalizado das artes, o prazer estético derivado da contemplação do belo tem uma função sociopolítica, pois desperta inquietação e reconhecimento de problemas associados à vida cotidiana.

2. [UEL]

O trabalho do artista Vik Muniz ficou famoso ao figurar na abertura de uma telenovela de uma das maiores emissoras do Brasil.

Com base nas imagens e nos conhecimentos sobre Arte Contemporânea, considere as afirmativas a seguir.
I. Os trabalhos podem ser classificados como Arte Póvera, movimento italiano que aborda a questão da efemeridade.
II. O artista faz parte de um grupo que defende a retomada dos temas mitológicos para a arte.
III. A ressignificação de obras de arte consagradas pelo tempo é frequente na Arte Contemporânea.
IV. A incorporação de materiais e suportes não convencionais é um dos pressupostos da Arte Contemporânea.

Assinale a alternativa correta.

A) Somente as afirmativas I e II são corretas.
B) Somente as afirmativas I e IV são corretas
C) Somente as afirmativas III e IV são corretas
D) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
E) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

Resposta: C
Justificativa: A obra de Vik Muniz compõe a Arte Contemporânea que, dentre outras características, ressignifica obras de arte já consagradas e utiliza em sua composição materiais não convencionais ao campo artístico.

Compartilhe

TOPO