Rococó

O Rococó foi um estilo artístico francês que valorizou a vida aristocrática, a leveza e a harmonia, a decoração e a frivolidade. Marcou a transição entre o Barroco.

O Rococó foi um período artístico presente na França do século XVIII, sendo relacionado à aristocrática francesa após a morte do rei Luís XIV. Considerado uma resposta ao estilo de vida que levavam os nobres e reis franceses, registra o momento de transição entre o Barroco e o Neoclassicismo e é carregado de superficialidade e sensação harmônica.

O que é o rococó

O nascer do sol (1753), François Boucher. Fonte: WikiArt.

O Rococó é considerado um período artístico que se manifestou principalmente na pintura, decoração e arquitetura após o Barroco e o arrefecimento do papel da Igreja Católica na Europa. Retrata o cotidiano aristocrata, exalta o prazer e se propõe, mesmo com o exagero hereditário do Barroco, ser uma libertação a temática religiosa.

Principais artistas

  • Watteau: Jean-Antonine Watteau (1864- 1721) foi um pintor considerado o precursor do Rococó. Pintava temas galantes e pastorais, paisagens bucólicas e festas.
  • Cupido Desarmado (1715), Antoine Watteau. Fonte: WikiArt.
  • de La Tour: Maurice Quentin de La Tour (1704-1788) foi também um pintor francês reconhecido pelo estilo Rococó. Suas principais obras são retratos de membros da aristocracia francesa. Nas expressões, podemos perceber a diferença entre a representação das faces do Barroco e Rococó, com menos dramaticidade.
  • Marie Josephe de Saxe, de La Tour. Fonte: WikiArt.
  • Boucher: François Boucher (1703-1770) foi um pintor francês também considerado um dos principais nomes do estilo. Pintou diversos retratos por encomenda. Os estudiosos consideram que suas obras retratavam o verdadeiro espírito do Rococó.
  • Pesca (1752), François Boucher. Fonte: WikiArt.
  • Fragonard: Jean-Honoré Fregonard (1732-1806) foi um pintor francês conhecido pelas suas pinturas do gênero que representavam atmosfera de intimidade e de erotismo. Sua obra mais icônica do movimento é “O Balanço” que supostamente representa a traição de uma mulher.
  • O Balanço (1767), Fragonard. Fonte: WikiArt.

Destacamos grandes nomes franceses do estilo que se aventuraram pela pintura, mas outros artistas alemães, britânicos e portugueses também se aventuraram pela estética Rococó e não apenas na pintura.

Características

Suas características exprimem a flexibilização da vida aristocrata com a queda das regras de comportamento e moralidade atrelada à igreja. Assim, a forma e temática estão ligadas à vida superficial, regada de conforto dessa classe social.

  • Exaltação à frivolidade aristocrata: esta questão se refere à tranquilidade da vida aristocrata que priorizava seu conforto e demonstrava despreocupação com causas referentes à população. Está relacionada à superficialidade, ao culto ao próprio prazer, às festas e tranquilidade da vida luxuosa e confortável.
  • Ornamentação excessiva: como resquício do Barroco, a ornamentação e a imponência causadas pela estética permanecem, contudo, no Rococó. A ornamentação tem aspecto mais decorativo, menos dramático e desligado de questões religiosas. O excesso existe, mas os elementos utilizados nele são mais sutis.
  • Cores pastéis: uma oposição ao contraste dramático Barroco, a utilização de cores favorece o branco e tons pastéis que representam leveza e suavidade, destacadas pelo dourado do ouro, utilizado na ornamentação.
  • Sinuosidade e curvas: a palavra Rococó significa “concha”. Assim, as expressões do movimento são marcadas pela sinuosidade de curvas, formas e representações que sugerem o formato de uma concha. Representam rebuscamento e leveza.
  • Iluminação valorizada: as imagens pintadas, quase sempre representavam ambientes aberto, destacavam a luz do sol apresentando um aspecto claro, tranquilo e onírico que auxiliava a valorização dos tons pastéis e da ideia de harmonia e leveza da vida aristocrata.

Estas características – além da pintura, porcelana e tapeçaria – são encontradas na indumentária, na decoração dos interiores e na arquitetura Rococó. Porém, não se sustentaram por muito tempo, já que o movimento artístico que estava por vir estava relacionado à Revolução Francesa e as ideias Iluministas.

Rococó no Brasil

O Rococó não se manifestou no Brasil como um forte movimento ou período, como o Barroco, mas, sim, fortes influências deste estilo artístico influenciaram a produção de obras no Brasil. Pode ser encontrado no mobiliário da família real no Século XVIII e em produções arquitetônicas em Minas Gerais, Pernambuco, Belém e Paraíba.

Aleijadinho entre Barroco e Rococó

Igreja de São Francisco de Assis em Ouro Preto (MG), Aleijadinho. Foto: Rodrigo Tetsuo. Fonte: WikiCommons.

Alejadinho (1738-1814) foi um grande arquiteto e escultor brasileiro no período colonial. O arquiteto foi responsável pela construção de importantes prédios, principalmente em Minas Gerais. Foi o principal representante do movimento Barroco no país. Entretanto, algumas de suas obras apresentam características Rococó, o que a difere das produções europeias é o emprego da temática religiosa.

A principal referência no Brasil está atrelada às construções arquitetônicas do século. Há uma grande proximidade entre as características Barrocas e Rococó na arte elitista do séculos XVIII no Brasil.

Barroco e Rococó

O Barroco e o Rococó apresentam certa semelhança e algumas características visuais, mas é importante destacar que o Rococo é uma resposta ao Barroco. O Rococó nega a dramaticidade, a temática religiosa e o contraste exagerado, porém, mantém a imponência do decorativismo e ornamentação, a imposição de poder e sinuosidade das formas, priorizando a vida aristocrata, a leveza e a harmonia.

Rococó e seus desdobramentos

O traço Rococó não se ateve apenas às artes visuais decorativas. Manifestou-se em outras materialidades, reforçando as imponências relacionadas ao desejo individualista aristocrata. Apesar da sua relação desligada das causas sociais, a beleza do movimento se destacou pelo mundo e até hoje podemos reconhecer traços nas produções contemporâneas.

Rococó na arquitetura

Palácio de Queluz em Lisboa, Portugal. Fonte: Wikipédia.

Na arquitetura, fica evidente a utilização de tonalidades mais claras, como o branco, o uso do dourado por todos os espaços como detalhe das ornamentações sob os tetos, paredes e rodapés. Também podemos notar algumas representações geométricas. Destacavam-se a ausência de colunas e arcos que ajudam a valorizar espaços amplos e vazios.

Rococó na decoração

Sofá e cadeira de braço, esculpidos com adereços dourados. Fonte: Wikipédia.

Na decoração, para além da arquitetura, se destacam a produção de mobiliários com a ornamentação de linhas sinuosas, espécies de arabescos e desenhos das peças.

Rococó na música

Na música, também se expressou como uma resposta à música barroca, apresentando estruturas melódicas e harmônicas menos complexas e grandiosas. Valorizavam as músicas consideradas mais graciosas e delicadas. Destacam-se os compositores Jean-Philippe Rameu, François Couperin e Jean-Claude Daquin.

Rococó na atualidade

Fonte: Optolov.

Os principais resquícios do Rococó na atualidade ficam para a decoração de interiores, já que muitas peças e mobiliários são produzidos com inspiração neste estilo.

Esse estilo nos demonstra que a arte quase sempre é um movimento de respostas ao que a antecedeu. É também voltada ao público determinado e, se financiada, tenderá representar diretamente este público.

Vídeos sobre uma arte para lá de rebuscada

Para te ajudar a fixar o conteúdo, é sempre bacana, depois de ler nossa matéria, assistir algumas vídeo aulas sobre o conteúdo. Aqui, elencamos algumas das mais interessantes sobre o Rococó. Dá uma olhadinha!

Quase blasé

No vídeo, a Vivi faz uma revisão histórica sobre o Rococó, seus principais artistas e o contexto dessa arte rebuscada na França. Ela também faz uma análise do quadro “O Balanço” de Fragonard.

A arte da aristocracia

Os movimentos artísticos quase sempre estão relacionados ao contexto político em que se desenvolveram. O Rococó está ligado aos reis absolutistas e a ascensão da aristocracia. Neste vídeo, o Pedro vai te explicar com mais profundidade a relação desse grupo com essa arte rebuscada.

Se o Rococó fosse uma diva pop, que diva ele seria?

Numa versão mais descontraída do assunto, o Rodrigo relaciona divas pop aos grandes períodos artísticos, inclusive o Rococó. Analisando as características do movimento, ele relaciona a pureza e sensualidade do movimento com a cantora norte-americana Katy Perry.

O Rococó foi um movimento de ornamentação, do culto ao prazer aristocrata e no seu contexto, se opôs à frente carregada e exagerada do Barroco. Entenda melhor as diferenças entre esses dois períodos lendo a nossa matéria sobre Barroco.

Referências

Aleijadinho. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2020. Disponível em: <https://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa8614/aleijadinho>. Acesso em: 07 de Jun. 2020. Verbete da Enciclopédia.
Barroco Brasileiro. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2020. Disponível em: <https://enciclopedia.itaucultural.org.br/termo63/barroco-brasileiro>. Acesso em: 07 de Jun. 2020. Verbete da Enciclopédia.
Rococó. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2020. Disponível em: <https://enciclopedia.itaucultural.org.br/termo65/rococo>. Acesso em: 07 de Jun. 2020. Verbete da Enciclopédia.
WILLIANS, Ricardo. Trilha Sonora: Rococó. 2018. Disponível em: <https://medium.com/@rwgs/soundtrack-rococo-b510bd64f767>. Acesso em: 07 de jun de 2020.

Por Vanderlei Bachega Junior
Como referenciar este conteúdo

Bachega Junior, Vanderlei. Rococó. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/artes/rococo. Acesso em: 09 de August de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [EPBAZI]

O estilo Rococó vem da palavra francesa rocaille, que significa concha. Este movimento artístico durou do início ao fim do século XVIII e tinha como principais características o exagero na ornamentação e o afastamento dos temas religiosos. Analise as sentenças a seguir:

I- Temas banais fizeram do Rococó um estilo superficial e fútil.

II- O Rococó, assim como o Barroco, surgiu na Itália.

III- Podemos destacar elementos mais rudes nas composições do Rococó.

IV- O estilo Rococó era conhecido por usar cores escuras, sombrias, revelando o espírito da época.

Agora, assinale a alternativa CORRETA:

a) As sentenças I e II estão corretas.
b) As sentenças I, II e IV estão corretas.
c) A sentença I está correta.
d) As sentenças I e III estão corretas.

Resposta: C.

2. [UFG]

Leia o texto a seguir.

Em São Paulo, a Vila Penteado é mais que uma casa de
época, trata-se de um edifício residencial singular do início
do século XX, que pela exemplaridade estilística, já no tempo de sua construção, significou enorme contribuição para a
ampliação do repertório artístico, técnico e construtivo da cidade.
Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2013.

O estilo visual adotado na construção da Vila Penteado
apresenta como característica principal a tendência decorativista que valoriza os elementos ornamentais da arquitetura e dos objetos, predominando o uso de desenhos com
linhas sinuosas e temas florais. Esse estilo é denominado
de

(A) arte nouveau.
(B) arte naïf.
(C) arte déco.
(D) arte rococó.

Resposta: A.

Compartilhe

TOPO