Barroco

O Barroco é um estilo artístico que surgiu no século XVII na Europa fortemente influenciado pela Igreja Católica.

O Barroco foi um período estilístico e filosófico que abrange as manifestações culturais da época seiscentista, foi inspirado no fervor religioso e na passionalidade da Contrarreforma e é fruto de uma atitude espiritual complexa, que leva o homem a exprimir-se artisticamente segundo um modo muito particular.

O berço do Barroco é a Itália do século XVII, porém espalhou-se por outros países europeus como, por exemplo, a Holanda, Bélgica, França, Espanha e Portugal, permanecendo vivo no mundo das artes até o século XVIII.

Contexto

Após o processo de Reformas Religiosas, ocorrido no século XVI, a Igreja Católica perdera muito espaço e poder.

E, por isso, no século XVII, na tentativa de recuperar seu poder, a Igreja reage contra o antropocentrismo difundido pelo Renascimento e contra a Reforma Protestante, solidificada na Inglaterra, Holanda e regiões do Reno e do Báltico.

Esta reação, que ficou conhecida por Contrarreforma, caracterizou-se pela censura de textos e ideias, com decisões elaboradas a partir do Concílio de Trento, ocorrido em 1545 a 1563.

A arte barroca surge neste contexto e expressa todo o contraste deste período: a espiritualidade e teocentrismo da Idade Média com o racionalismo e antropocentrismo do Renascimento.

Assim como a própria tentativa de conciliar forças antagônicas: o bem e o mal, o espírito e a matéria, o céu e a terra, a pureza e o pecado, a razão e a fé.

A Arte Barroca

A palavra barroco tem um significado que representa bem as características deste estilo.
Significa ” pérola irregular” ou “pérola deformada” e representa de forma pejorativa a ideia de irregularidade.

Desta forma, a arte renascentista, baseada no equilíbrio, dá lugar a uma arte mais intensa, emocional, envolvente, que expressa as emoções de forma passional.

Os artistas barrocos foram patrocinados pelos monarcas, burgueses e pelo clero e as obras de pintura e escultura deste período são rebuscadas, detalhistas e expressam as emoções da vida e do ser humano.

Arquitetura

O estilo é retorcido, cheio de detalhes, exagerado, refletindo o próprio conflito vivido pelo homem desta época. Esta é eminentemente a forma social da arte religiosa.

barroco arquitetura
Imagem: Reprodução

Pintura

Na pintura, é clara a influência do conflito entre razão e fé. As obras de arte demonstram essa dualidade através do uso de contrastes, como claro e escuro, luz e sombra, além da exploração das ideias de profundidade e de intensidade dramática.

Barroco pintura
Imagem: Reprodução

São notáveis as tonalidades quentes e o aparato teatral de expressões e atitudes. Rubens é considerado o expoente máximo da pintura, embora se destaquem outros pintores como Rembrand, Caravaggio, Vélasquez e Van Dyck.

Música

Vigor, paixão e a fantasia estiveram presentes na música, dando origem a extraordinárias
oratórias, sonatas, cantatas, óperas e missas solenes.

A música caracterizou-se por pormenores e contrastes complexos e está intimamente relacionada com a vida da Igreja e da corte. Neste período distinguem-se grandes compositores como Vivaldi, Bach e Handel.

Literatura

A literatura barroca é fruto do conflito característico da época. Pressionado pela Igreja e pelo racionalismo, o homem perde-se entre dois pólos opostos: Igreja – pensamento renascentista / salvação – pecado / céu – inferno / espírito – carne / fé – razão.

Características da Literatura Barroca

  • Metáforas: expressão que produz sentidos figurados por meio de comparações implícitas;
  • Antítese: presença de paradoxos, arte do conflito, contraposição de conceitos, palavras ou objetos distintos.
  • Antíteses mais comuns na literatura barroca: claro e escuro, vide e morte, tristeza e alegria;
  • Hipérbato: ideia de grandiosidade;
  • Paradoxo: ideias contrárias em um único pensamento;
  • Prosopopeia: personificação de seres inanimados, trazendo mais dinamicidade à história.
  • Cultismo: descrição, termos cultos, linguagem rebuscada e ornamental para expressar as ideias.Valorização dos detalhes e a forma textual.
  • Conceptismo: “jogo de ideias”. Também é chamado de Quevedismo, pois foi inspirado na poesia do poeta espanhol Francisco de Quevedo , retórica aprimorada bem como a imposição de conceitos é notória, a qual se produz através da apresentação de diversas ideias.O conceptismo é definido pelo uso de argumentos racionais, ou seja, do pensamento lógico, valorizando sempre o conteúdo textual.

Barroco no Brasil

No começo, o Barroco Brasileiro apresentava-se apenas como instrumento de doutrinação cristã. Era conhecido através de poesias e sermões do Padre Antônio Vieira. Nesta época não havia no Brasil uma consciência literária.

O país estava ainda em formação e ainda não havia um público leitor que pudesse usufruir da literatura. Tudo acontecia por intermédio dos missionários católicos e por isto a influência do Barroco de Portugal era muito grande.

A expansão do estilo foi, portanto acontecendo devagar. Expandiu-se pela Bahia, ainda por meio dos jesuítas, que trabalhavam com o intuito de ensinar a religião e mostrar o caminho para a moral e para uma vida menos libertina.

Por tudo isto, não formou-se aqui um movimento propriamente dito, considera-se neste período apenas poucos autores brasileiros com características barrocas, que sofriam influência do barroco estrangeiro (espanhol e português).

O destaque para este período fica por conta do poema épico, de Bento Teixeira “Prosopopéia”, marco do Barroco Brasileiro, publicado em 1601.

Entram também como pioneiros da literatura barroca brasileira, os escritos de Padre Antônio Vieira e a poesia de Gregório de Mattos.

O mais importante artista do Barroco Brasileiro foi Aleijadinho. Escultor e arquiteto mineiro, cujo nome era Antônio Francisco de Lisboa.

Aleijadinho deixou um legado magnífico, composto por inúmeras obras. Suas esculturas, são em sua maioria com temas religiosos. Usava para suas criações pedra-sabão e madeira. Algumas de suas obras são Os doze Profetas (imagem abaixo) e Os Passos da Paixão.

Barroco no Brasil
Imagem: Reprodução

Também se sobressaíram no Barroco do Brasil:

  • Manuel da costa Ataíde- pintor mineiro
  • Mestre Valentim – escultor carioca
  • Gregório de Matos –Popularmente chamado de Boca do Inferno – Na literatura (Foi o mais importante poeta do barroco no Brasil)
  • Padre Antônio Vieira – sobressaiu-se através de seus “Sermões”

A presença do barroco é mais marcante nos Estados de Minas Gerais e Bahia. O Barroco Brasileiro está muito presente na arquitetura e principalmente no interior das igrejas, onde pinturas e esculturas mostram claramente a presença do estilo.

Referências

Barroco em contexto – Suzanne Cuzick

Construindo teorias sobre o Barroco – Bruno Contardi

O Barroco no Brasil: Arte e educação nas obras de Antonio Francisco Lisboa – Jorge P. B. Lemes

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Teste seu conhecimento

01. [VUNESP]:

   Ardor em firme coração nascido;
pranto por belos olhos derramado;
incêndio em mares de água disfarçado;
rio de neve em fogo convertido:
tu, que em um peito abrasas escondido;
tu, que em um rosto corres desatado;
quando fogo, em cristais aprisionado;
quando crista, em chamas derretido.
Se és fogo, como passas brandamente,
se és fogo, como queimas com porfia?
Mas ai, que andou Amor em ti prudente!
Pois para temperar a tirania,
como quis que aqui fosse a neve ardente,
permitiu parecesse a chama fria. 

O texto pertencente a Gregório de Matos apresenta todas as seguintes características:

a) Trocadilhos, predomínio de metonímias e de símiles, a dualidade temática da sensualidade e do refreamento, antíteses claras dispostas em ordem direta.

b) Sintaxe segundo a ordem lógica do Classicismo, a qual o autor buscava imitar, predomínio das metáforas e das antíteses, temática da fugacidade do tempo e da vida.

c) Dualidade temática da sensualidade e do refreamento, construção sintática simétrica por simetrias sucessivas, predomínio figurativo das metáforas e pares antitéticos que tendem para o paradoxo.

d) Técnica naturalista, assimetria total de construção, ordem direta inversa, imagens que prenunciam o Romantismo.

e) Verificação clássica, temática neoclássica, sintaxe preciosista evidente no uso das antíteses, dos anacolutos e das alegorias, construção assimétrica.

 

02. [Faculdade Objetivo]: Sobre cultismo e conceptismo, os dois aspectos construtivos do Barroco, assinale a única alternativa incorreta:

a) O cultismo opera através de analogias sensoriais, valorizando a identificação dos seres por metáforas. O conceptismo valoriza a atitude intelectual, a argumentação.

b) Cultismo e conceptismo são partes construtivas do Barroco que não se excluem. É possível localizar no mesmo autor e no mesmo texto os dois elementos.

c) O cultismo é perceptível no rebuscamento da linguagem, pelo abuso no emprego de figuras semânticas, sintáticas e sonoras. O conceptismo valoriza a atitude intelectual, o que se concretiza no discurso pelo emprego de sofismas, silogismos, paradoxos, etc.

d) O cultismo na Espanha, Portugal e Brasil é também conhecido como gongorismo e seu mais ardente defensor, entre nós, foi o Pe. Antônio Vieira, que, no Sermão da Sexagésima, propõe a primazia da palavra sobre a ideia.

e) Os métodos cultistas mais seguidos por nossos poetas foram os de Gôngora e Marini e o conceptismo de Quevedo foi o que maiores influências deixou em Gregório de Matos.

01. [VUNESP]

Resposta: C

Podemos perceber, a partir da análise da poesia “Lágrimas de amor: fogo e neve”, o dualismo barroco presente nos versos de Gregório de Matos através da mistura de religiosidade e sensualismo, misticismo e erotismo, valores terrenos e aspirações espirituais, ideias dispostas por meio de metáforas, especialmente com o uso de paradoxos.

 

02. [Faculdade Objetivo]

Resposta: D

 Pe. Antônio Vieira era conceptista, e não cultista.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO