Rembrandt

Retratos, pinturas de grupo, cores frias e contraste entre luz e sombra caracterizam a obra de Rembrandt.

Rembrandt é um importante nome da arte europeia do século XVII. Criou uma quantidade incrível de trabalhos entre telas, gravuras e desenhos. O pintor foi muito requisitado pela burguesia para representar a sociedade holandesa de seu tempo. Conheça melhor este artista, a seguir!

Biografia

Autorretrato, 1660 (Fonte: WikiMedia)

Rembrandt Harmenszoon van Rijn (Leida, 1606 — Amsterdã, 1669) foi um pintor holandês e seu trabalho é vinculado ao Barroco. Estudou com Jacob van Swanenburgh e Pieter Lastman. Em 1624, abriu um estúdio com seu colega Jan Lievens e, a partir de 1627, já tinha seus próprios alunos. Rembrandt foi descoberto pelo secretário do príncipe Frederik Hendrik e, logo, conseguiu importantes encomendas na corte de Haia e se mudou para Amsterdã em 1631.

Estudou sobre a fisiologia, produzindo muitos autorretratos, assim, tornou-se um retratista profissional e suas representações do corpo humano chamaram atenção na época. Em 1634, casou-se com Saskia van Uylenburg com quem teve quatro filhos, mas três deles faleceram após o nascimento. Alcançou sucesso no Século de Ouro dos Países Baixos, em que a Holanda teve um grande desenvolvimento, mas teve dificuldades financeiras por gastar mais do que ganhava e faleceu pobre.

Características de suas obras

A obra de Rembrandt pode ser dividida em duas fases: a primeira, influenciada pelo seu professor Pieter Lastman que, por sua vez, estudou com Caravaggio; e a segunda, a partir de 1640, quando Rembrandt desenvolve um estilo próprio. Veja algumas de suas principais características:

  • Os temas de sua obra podem ser divididos em: retratos da sociedade da época, autorretratos e representações de passagens bíblicas;
  • Forte contraste de luz e sombra que gera dramaticidade às pinturas, principalmente nas de tema bíblico ou mitológico;
  • Representação de personagens em movimento com muitos detalhes nas expressões faciais, roupas e acessórios;
  • Aplicação de uma paleta de cores monocromática com a justaposição entre luz e sombra que cria uma atmosfera de reflexão aos personagens;
  • Técnica de pintar em camadas grossas de tintas, construindo a cena do fundo para a frente. Rembrandt usava verniz entre as camadas para transmitir uma ilusão de ótica;
  • Técnica de água-forte na composição das gravuras: o artista gravava a imagem em uma placa de metal e a coloria com ácido, depois, passava a imagem da placa para o papel com uma prensa.

Diversas características da obra de Rembrandt representam a forte influência do Barroco na produção do artista, desde os temas e as técnicas utilizadas até as cores.

Principais obras

Rembrandt se destacou pela pintura de retratos da aristocracia e da burguesia, mas também produziu diversos retratos de grupos para representar a sociedade da época. A seguir, conheça um pouco do trabalho desse artista:

A lição de anatomia do Dr. Tulp (1632)

(Fonte: WikiMedia)

Rembrandt pintou esse quadro aos 25 anos de idade por encomenda da Associação de Cirurgiões de Amsterdã. A obra retrata uma aula de anatomia do doutor Nicolaes Tulp com a dissecação do corpo de Aris Kindt (condenado à morte por assalto a mão armada) e é um exemplo de pintura de grupo.

A Ronda Noturna (1642)

(Fonte: WikiArt)

A tela de 363cm por 437cm foi uma encomenda da Corporação de Arcabuzeiros de Amsterdã e retrata a Ronda Noturna, uma espécie de grupo que defendia a cidade de Amsterdã. Naquela época, fazer parte desse grupo era um prestígio sociopolítico. O quadro foi devolvido a Rembrandt por não representar o que fora encomendado.

O Retorno do Filho Pródigo (1669)

(Fonte: WikiArt)

Esta pintura ilustra a parábola bíblica do jovem que sai de casa para viver na luxúria e, arrependido, retorna para os braços do pai que o aguarda. O jogo de luz e sombra, além da expressão facial dos personagens constroem emoção ao quadro. O tema e as técnicas utilizadas mostram a influência da escola barroca na obra.

Outras obras

Alegoria Musical, 1626 (Fonte: WikiArt)
A Parábola do Homem Rico Insensato, 1627 (Fonte: WikiArt)
Autorretrato, 1630 (Fonte: WikiArt)
Cristo na cruz, 1631 (Fonte: WikiArt)
Tempestade no Mar da Galileia, 1633 (Fonte: WikiArt)
Retrato de uma jovem mulher, 1633 (Fonte: WikiArt)
Flora, 1634 (Fonte: WikiMedia)
Paisagem de inverno, 1646 (Fonte: WikiArt)
A gravura dos cem florins, 1643-1650 (Fonte: WikiArt)
Fausto, 1652 (Fonte: WikiArt)

Conforme você viu, as obras de Rembrandt trabalham intensamente com o contraste entre luz e sombra, sendo que a luz delineia a forma e o espaço. Assim, o artista era chamado de mestre das luzes e sombras.

7 curiosidades sobre Rembrandt

Rembrandt teve uma vida bastante agitada, a qual influenciou em sua produção artística. Conheça algumas curiosidades sobre suas produções:

  1. Elaborou mais de 100 autorretratos entre desenhos, gravuras e pinturas;
  2. Um estudo de 36 autorretratos de Rembrandt chegou à conclusão de que ele era estrábico, pela forma como construiu imagens bidimensionais na tela;
  3. Entre 1632 e 1633 produziu o número impressionante de 50 retratos, principalmente, de pessoas da burguesia holandesa;
  4. Em diversas pinturas com tema bíblico, Rembrandt se pintou como um personagem em meio à multidão;
  5. O artista usou diferentes assinaturas em suas obras ao longo da vida, dentre elas: “R”; “RH”, “Rembrant, filho de Harmen”; “RHL”; “RHL-van Rijn” e “Rembrandt”;
  6. Rembrandt tinha uma coleção de crânios e animais embalsamados que fizeram parte de seus estudos e também auxiliaram na composição de algumas obras;
  7. O pintor leiloou grande parte de sua produção artística e de seus bens para pagar dívidas.

Além disso, Rembrandt pintou até os seus últimos dias de vida, deixando um quadro por terminar.

Vídeos sobre os retratos de Rembrandt

Rembrandt retratou a sociedade de seu tempo com muitos detalhes e movimento. Separamos três vídeos com outras informações sobre a vida e a obra desse artista para ampliar o seu repertório de estudos. Assista!

50 fatos sobre Rembrandt

A Vivi traz várias curiosidades sobre Rembrandt e apresenta diversas obras, contextualizando a produção delas com os acontecimentos na vida do artista. Ela ainda analisa as características das pinturas traçando diálogos com o barroco, confira!

A lição de anatomia do Dr. Tulp

Neste vídeo, a Patrícia Camargo fala sobre o quadro A lição de anatomia do Dr. Tulp, explicando o seu contexto de produção e relações com a medicina, a sociedade da época e o barroco, além de analisar as técnicas utilizadas por Rembrandt.

A vida de Rembrandt

Acompanhe com Paulo Frade os principais acontecimentos biográficos de Rembrandt e alguns casos curiosos de pinturas que foram recusadas pelos contratantes.

Agora que você já sabe que Rembrandt foi um importante pintor para a história da arte, por retratar fatos históricos, mitológicos e bíblicos, continue estudando sobre o barroco! Leia a matéria sobre o pintor Caravaggio.

Referências

Rembrandt – o quadro A Lição de Anatomia do Dr. Tulp e a sua busca incessante pelo auto-conhecimento (2009) – João Maria Nabais
Saiba mais sobre Rembrandt, o maior pintor da Holanda (2007) – Folha Online

Érica Paiva Rosa
Por Érica Paiva Rosa

Professora, redatora e produtora cultural. Mestre em Letras pela UEM.

Como referenciar este conteúdo

Paiva Rosa, Érica. Rembrandt. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/artes/rembrandt. Acesso em: 20 de September de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [UEG]

Considere a obra a seguir para responder à questão:

Embora seja uma obra pertencente ao Barroco, a pintura apresentada possui conotação:

a) romântica
b) dadaísta
c) fauvista
d) árcade
e) realista

Resposta: E
Justificativa: A obra possui caráter realista por expressar com detalhes a anatomia do corpo humano sem vida, com sua cor específica, músculos, veias, tendões etc.

2. [UEG]

Considere a obra a seguir para responder à questão:

A pintura apresentada filia-se ao Barroco, o que esteticamente se evidencia pelo:

a) contraste entre claro e escuro.
b) cuidado com detalhes minimalistas.
c) foco em questões ligadas ao surreal.
d) interesse em subtrair a alma humana.
e) caráter abstrato das imagens retratadas.

Resposta: A
Justificativa: O contraste entre claro e escuro é uma característica do Barroco muito presente no quadro apresentado e na obra de Rembrandt como um todo.

Compartilhe

TOPO