Hipérbole

A hipérbole é uma figura de pensamento muito utilizada na linguagem cotidiana. Ela expressa uma espécie de exagero para definir algo de forma dramática, chamando a atenção do interlocutor.

Na comunicação humana, utilizamos muitas figuras de linguagem para expressar nossas ideias. Dentre elas estão as figuras de pensamento que atuam no campo semântico, ou seja, nos significados assumidos pelas palavras em determinado contexto. Uma importante figura de pensamento é a hipérbole, que se relaciona com a intenção argumentativa de quem enuncia.

O que é hipérbole?

Hipérbole é uma figura que consiste numa formulação “excessiva” em relação à realidade do fato exposto. A hipérbole é bastante utilizada na linguagem cotidiana e serve para enfatizar uma informação e/ou reforçar a importância de como um fato aconteceu. É uma espécie de “exagero”.

Exemplos

Tentei falar com ele bilhões de vezes.

Nesse exemplo, o termo “bilhões” é utilizado pelo enunciador para enfatizar que ele tentou falar com alguém muitas vezes, entretanto, não fez essa ação em uma quantidade de “bilhões”, por isso há hipérbole nessa oração.

Mariana vai receber uma promoção no trabalho, ela está a dois passos do paraíso.

Aqui, é a expressão “a dois passos” que compõe a hipérbole, isso porque Mariana não está realmente próxima ao paraíso enquanto lugar físico, mas está muito perto de alcançar algo tão bom que é comparado à ideia de “paraíso”.

Tive que colocar dois potes de água para o cachorro, ele estava morrendo de sede.

O verbo “morrer” é utilizado nessa frase para enfatizar que o cão estava com muita sede a ponto de tomar os dois potes de água, mas não estava realmente morrendo.

Os meninos passaram como um jato por aqui!

Nesse exemplo, a expressão “como um jato” é usada para representar a rapidez com que os meninos passaram pelo lugar, comparando-a à velocidade dos aviões a jato. Assim, a hipérbole reforça o modo como essa ação foi executada.

Não sei se está correto, estes números enganam meu cérebro!

Já nessa frase, o verbo “enganar” é empregado pelo enunciador para expressar que ele está confuso com uma situação que envolve números. Considerando que os números não enganam, a hipérbole foi construída com a atribuição de uma característica humana a eles.

Conforme os exemplos, podemos identificar uma hipérbole quando a exposição utiliza argumentos que, no plano da realidade, não mantêm relação de sentido direta com o fato apresentado, ou seja, o que é dito não pode realmente acontecer daquela forma.

Vídeos sobre a hipérbole

Não babe de raiva se você ainda tiver dúvidas sobre o conteúdo! Aprofunde seus conhecimentos assistindo os vídeos a seguir.

Uma pitada de humor na hipérbole

Morra de rir aprendendo mais sobre a hipérbole e, de quebra, veja um pouquinho sobre o eufemismo.

A hipérbole na música

A professora Maria Queiroga explica o uso da hipérbole a partir de um trecho da música “Moça no Espelho”.

Aprendendo sobre a hipérbole com a força do Hulk

O vídeo explica de forma simples o que é a hipérbole e apresenta um exercício para a criação dessa figura de pensamento.

Conforme você viu nas explicações e nos vídeos, a hipérbole compõe a linguagem conotativa, assim, expressa sentidos figurados nos contextos em que é utilizada. Agora, aprenda mais sobre as figuras de pensamento lendo a matéria sobre eufemismo.

Referências

AZEREDO, José Carlos de. Gramática Houaiss da Língua Portuguesa . 2. ed. São Paulo: Publifolha, 2008.

Érica Paiva Rosa
Por Érica Paiva Rosa

Professora, redatora e produtora cultural. Mestre em Letras pela UEM.

Como referenciar este conteúdo

Paiva Rosa, Érica. Hipérbole. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/portugues/hiperbole. Acesso em: 28 de November de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [Mackenzie ]

No trecho de Dom Casmurro destacado abaixo, qual figura de linguagem podemos encontrar?

“A notícia de que ela vivia alegre, quando eu chorava todas as noites, produziu-me aquele efeito, acompanhado de um bater de coração, tão violento, que ainda agora cuido ouvi-lo“.

A) Hipérbole, uma vez que no discurso há um evidente exagero, pautado num
estilo demasiadamente enfático.
B) Ironia, pois o trecho destacado contradiz o que se afirma no início do
período.
C) Catacrese, já que a palavra coração está empregada conotativamente.
D) Onomatopeia, pois há referência ao som que o coração faz ao bater.
E) Eufemismo, porque evidentemente o trecho destacado suaviza a emoção
sentida pelo narrador.

[A]

A informação é apresentada de forma dramática com um exagero proposital.

2. [FUVEST]

Identifique a figura de linguagem empregada nos versos destacados:

“No tempo de meu Pai, sob estes galhos,
Como uma vela fúnebre de cera,
Chorei bilhões de vezes com a canseira
De inexorabilíssimos trabalhos!
.”

A) antítese
B) anacoluto
C) hipérbole
D) eufemismo
E) metáfora

[C]

Há exagero nas descrições do ato de chorar e dos trabalhos rigorosos, isso justifica a presença de hipérbole.

Compartilhe

TOPO