Eufemismo

Eufemismo é uma figura de linguagem do tipo pensamento cuja função é de abranda o peso de uma situação complicada, tornado-a mais leve.

O eufemismo é uma figura de linguagem, mais especificamente de pensamento. Sua função se dá à relação com as palavras, com intuito de tornar um discurso mais leve.

Assim, a etimologia da palavra explica muito bem seu significado, onde a palavra “euphémein” tem formação a partir de “pheme” (palavra) e o prefixo “eu-“ significa pronúncia de palavra branda/agradável.

eufemismo
(Imagem: Reprodução)

Uso do eufemismo

Dessa maneira, o eufemismo se torna um recurso estilístico muito utilizado em linguagem cotidiana coloquial. Além de também ser feito o uso em textos literários cujo objetivo é abrandar ou suavizar um discurso, mantendo-se o significado, mas atenuando nas apalavras.

Por meio disso, termos contidos no discurso serão substituídos, embora a essência do sentido das palavras não mude. Assim, a mensagem será a mesma, apesar de que seu significado acabou abrandado pela troca de palavras; utilização de eufemismo.

O exemplo mais comum observado com o recurso linguístico é o de informar sobre a morte de alguém.

Ele deixou esse mundo para um local melhor.

Toda a contextualização da frase é um eufemismo, mas, sobretudo, a utilização do “deixar esse mundo”, substituindo o verbo “morrer” abranda o discurso, suavizando a mensagem sem que ela perda seu sentido.

O recurso tem como uso geralmente partido pelo emissor da mensagem. O intuito é de que o receptor não se ofenda ou se entristeça com a mensagem potencialmente desagradável.

Há ainda o recurso do eufemismo adotado junto à ironia. Dessa maneira, para referenciar a morte de alguém, a pessoa se refere à expressão coloquial “abotoar o paletó de madeira”.

Características do Eufemismo

É importante notar como o eufemismo, em certos pontos, é o oposto do que se define por hipérbole. Enquanto uma tem o intuito de exagerar intencionalmente o discurso, o eufemismo tem por objetivo suavizar o discurso.

Além disso, podem observar que o recurso linguístico:

  • Utiliza de uma fala suave para abrandar um discurso pesado;
  • É utilizado, em maioria, pelo emissor;
  • Busca expor a mensagem sem que palavras pesadas sejam utilizadas;
  • Usufrui de expressões ou até do contexto por inteiro da mensagem para abrandar o discurso;

5 exemplos de eufemismo

  • Amanda está naqueles dias. (Geralmente refere-se a uma mulher no período de TPM);
  • Ele faleceu ontem, infelizmente. (O verbo falecer tem uma denotação mais branda do que morrer);
  • O homem enriqueceu com negócios ilícitos. (Utilizar a palavra ilícito é mais suave que ilegal);
  • O sujeito é desprovido de inteligência. (Ou seja, uma forma “carinhosa” de chamar alguém de burro);
  • Sua irmã está mais cheinha. (Forma “discreta” de comentar o peso de outro);

Referências

Novíssima Gramática da Língua Portuguesa – Domingos Paschoal Cegalla

Mateus Bunde
Prof. Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Exercícios resolvidos

1. [ENEM]

Leia o texto abaixo e assinale a alternativa incorreta:

O Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária (CONAR) surgiu no final dos anos 70 e seu objetivo era protestar contra a censura na publicidade
O Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária (CONAR) surgiu no final dos anos 70 e seu objetivo era protestar contra a censura na publicidade

Nós adoraríamos dizer que somos perfeitos. Que somos infalíveis. Que não cometemos nem mesmo o menor deslize. E só não falamos isso por um pequeno detalhe: seria uma mentira. Aliás, em vez de usar a palavra “mentira”, como acabamos de fazer, poderíamos optar por um eufemismo. “Meia-verdade”, por exemplo, seria um termo muito menos agressivo. Mas nós não usamos esta palavra simplesmente porque não acreditamos que exista uma “Meia-verdade”. Para o Conar, Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária, existem a verdade e a mentira. Existem a honestidade e a desonestidade. Absolutamente nada no meio. O Conar nasceu há 29 anos (viu só? Não arredondamos para 30) com a missão de zelar pela ética na publicidade. Não fazemos isso porque somos bonzinhos (gostaríamos de dizer isso, mas, mais uma vez, seria mentira). Fazemos isso porque é a única forma da propaganda ter o máximo de credibilidade. E, cá entre nós, para que serviria a propaganda se o consumidor não acreditasse nela? Qualquer pessoa que se sinta enganada por uma peça publicitária pode fazer uma reclamação ao Conar. Ele analisa cuidadosamente todas as denúncias e, quando é o caso, aplica a punição. 

Anúncio veiculado na Revista Veja. São Paulo: Abril. Ed. 2120, ano 42, nº 27, 8 jul. 2009.

a) É possível identificar elementos das linguagens literárias e não literárias no texto.

b) O texto que acompanha o anúncio publicitário tem como objetivo informar os consumidores sobre a atuação do Conar, visando a uma reação por parte do receptor da mensagem.

c) A linguagem empregada no texto é predominantemente literária.

d) O principal objetivo do texto é alertar os publicitários sobre a importância da ética na publicidade.

e) Em “E ele é 100% eficiente nesta missão”, a tarja preta sobre a sentença atua como um elemento literário, evidenciando o compromisso do órgão com a ideia de ética e responsabilidade social.

Resposta: C

2. [FGV]

Assinale a alternativa que indica a correta sequência das figuras encontradas nas frases abaixo.

O bom rapaz buscava, no fim do dia, negociar com os traficantes de drogas.
Naquele dia, o presidente entregou a alma a Deus.
Os operários sofriam, naquela mina, pelo frio em julho e pelo calor em dezembro.
A população deste bairro corre grande risco de ser soterrada por esta montanha de lixo.
A neve convidava os turistas que, receosos, a olhavam de longe.

a) Ironia, eufemismo, antítese, hipérbole, prosopopeia
b) Reticências, retificação, gradação, apóstrofe, ironia
c) Antítese, hipérbole, personificação, ironia, eufemismo
d) Gradação, apóstrofe, personificação, reticências, retificação
e) Ironia, eufemismo, antítese, apóstrofe, gradação

Resposta: A

Compartilhe nas redes sociais

TOPO