Ironia

A ironia é uma figura de linguagem que usamos algo completamente oposta ao que realmente queríamos falar.

Você sabe o que é ironia? Eu, professor de português, não mesmo.

Na língua portuguesa, possuímos diversos recursos para que possamos tornar as mensagens emitidas, seja verbalmente quanto na forma escrita, mais expressivas e significativas. Esses recursos acabam por ampliar o significado de uma oração, ou ainda suprir as lacunas de uma frase, apresentando novos significados.

São denominadas Figuras de Linguagem. Dentre elas, temos a ironia, de que iremos tratar no texto a seguir, além da metáfora, hipérbole, eufemismo, elipse, zeugma, comparação, metonímia, onomatopeia, assíndeto, polissíndeto, aliteração, gradação, sinestesia, anáfora, pleonasmo, prosopopeia, paradoxo e antítese.

Figura de linguagem: Ironia

ironia
Imagem: Reprodução

Derivada do latim, que por sua vez deriva do grego, “eironeia”, significa perguntar fingindo não saber a resposta, ou ainda disfarce, dissimulação. Trata-se de uma figura de linguagem, portanto, cujo objetivo é produzir um humor sutil, consistindo no emprego de uma palavra, ou ainda de uma expressão, de forma que ela tenha um sentido diferente do habitual.

O jogo de palavras, para funcionar como uma ironia, tem que ser feito com elegância, sem deixar transparecer a intenção de imediato, estimulando o raciocínio de forma a fazer com que o ouvinte, ou o leitor, considere os sentidos diversos que são possíveis à essa determinada palavra ou expressão.

Normalmente a ironia é usada a partir de uma palavra que diz completamente o oposto do que se quer dizer na verdade. Mas muitas vezes o sentido real do que se diz não é exatamente o oposto do que se quer dizer, mas sim algo diferente, tornando a sentença irônica.

“Uma moça, nossa vizinha, dedilhava admiravelmente mal, ao piano, alguns estudos de Lizt”.

Na frase acima, temos um exemplo bastante clássico de ironia. Nesse caso, a presença do admiravelmente, que contradiz de forma direta com o adjetivo posterior, “mal”, deixa claro a presença da ironia usada pelo autor, expressando um sentido completamente distinto do admirável.

“Fale mais alto, quem está na esquina ainda não consegue te ouvir”.

Nesta frase, por sua vez, o sentido seria para que a pessoa falasse mais baixo. Ou seja, a ironia está presente na ideia de pedir ao receptor da mensagem o contrário do que se deseja na realidade. A ironia está presente ao dizer que quem está longe, ou seja, na esquina, não consegue ouvir, mas que para quem está perto, está alto demais.

Conclusão

Precisamos, entretanto, estarmos atualizados quanto ao contexto de que se trata a ironia aplicada em determinada oração. Se ouvirmos apenas “Meus parabéns pelo seu serviço”, sem saber que o receptor da mensagem é alguém que cometeu uma falta grave, atrapalhando o serviço dos demais, talvez não possamos entender que se trata de ironia. Além disso, a entonação usada na frase pode trazer o significado da ironia para que todos possam entender.

Por exemplo, na frase “Nossa, Antônia, como você está em forma, hein?”, o tom fará toda a diferença para quem não sabe que Antônia está muito acima do peso saudável. Mas se usar “Nossa, Antônia, como você está em forma, hein? De baleia”, mesmo quem não sabe do que se trata entenderá que foi usada a ironia, e que provavelmente Antônia está sendo julgada pelo seu sobrepeso.

Referências

Literatura Brasileira em Diálogo com outras literaturas – William Roberto Cereja, Thereza Cochar Magalhães

Novíssima Gramática da Língua Portuguesa – Domingos Paschoal Cegalla

Por Natália Petrin
Como referenciar este conteúdo

Petrin, Natália. Ironia. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/portugues/ironia. Acesso em: 28 de November de 2020.

Teste seu conhecimento

01. [ENEM]

Cidade grande

Que beleza, Montes Claros.
Como cresceu Montes Claros.
Quanta indústria em Montes Claros.
Montes Claros cresceu tanto,
ficou urbe tão notória,
prima-rica do Rio de Janeiro,
que já tem cinco favelas
por enquanto, e mais promete.

(Carlos Drummond de Andrade)

Entre os recursos expressivos empregados no texto, destaca-se a

a) metalinguagem, que consiste em fazer a linguagem referir-se à própria linguagem.
b) intertextualidade, na qual o texto retoma e reelabora outros textos.
c) ironia, que consiste em se dizer o contrário do que se pensa, com intenção crítica.
d) denotação, caracterizada pelo uso das palavras em seu sentido próprio e objetivo.
e) prosopopeia, que consiste em personificar coisas inanimadas, atribuindo-lhes vida.

 

02. [FGV] Assinale a alternativa que indica a correta sequência das figuras encontradas nas frases abaixo.

O bom rapaz buscava, no fim do dia, negociar com os traficantes de drogas.
Naquele dia, o presidente entregou a alma a Deus.
Os operários sofriam, naquela mina, pelo frio em julho e pelo calor em dezembro.
A população deste bairro corre grande risco de ser soterrada por esta montanha de lixo.
A neve convidava os turistas que, receosos, a olhavam de longe.

a) Ironia, eufemismo, antítese, hipérbole, prosopopeia
b) Reticências, retificação, gradação, apóstrofe, ironia
c) Antítese, hipérbole, personificação, ironia, eufemismo
d) Gradação, apóstrofe, personificação, reticências, retificação
e) Ironia, eufemismo, antítese, apóstrofe, gradação

01. [C]

02. [A]

Compartilhe

TOPO