Amor de Perdição

O Romeu e Julieta de Portugal: os amantes que encontram a redenção do amor na morte.

Amor de Perdição é uma novela escrita por Camilo Castelo Branco em 1861 e publicada em 1862. Essa obra foi subtitulada pelo autor como Memórias Duma Família. O amor proibido, as rivalidades familiares e o excesso de paixão são retratados no enredo com uma inspiração shakespeariana que lembra Romeu e Julieta. A seguir, aprofunde-se nesse grande clássico!

Resumo da obra

Porto Editora

O enredo é centralizado na relação amorosa entre Simão Botelho e Teresa de Albuquerque. Em Coimbra e, principalmente, em Viseu, cidade na qual os dois jovens residem e são vizinhos, uma história de amor impossível se desenrola. Há uma rivalidade entre as famílias dos apaixonados e Simão não é considerado um pretendente aceitável. Para impedir tal união, o pai de Teresa quer casar a filha com um primo, porém, ao ver que isso não será possível, ele a envia para o convento.

Após brigar com os criados de Teresa, Simão fica na casa de um ferreiro que tem uma filha, a Mariana. Essa se apaixona desesperadamente pelo jovem. Em uma desavença, Simão mata Baltasar, o primo de Teresa, e é condenado à forca. No entanto, seu pai consegue amenizar a penalidade para 10 anos de exílio na Índia. Em um navio que está indo para Goa, Simão vê a sua amada morrendo de infelicidade atrás das grades do convento. Então, nove dias após a viagem, ele morre e é lançado ao mar. Ao observar a cena, Mariana lança-se também.

Personagens

As personagens vivem entre tragédias e triângulos amorosos. Os jovens sofrem com o moralismo e o conservadorismo de uma época ditada pelos códigos de honra e as rivalidades entre as famílias. A seguir, confira as características de cada uma!

  • Simão Botelho: um jovem rebelde e perturbador da ordem pública. No entanto, quando ele se apaixona por Teresa, seu comportamento é modificado. Pode-se dizer que essa personagem é o típico herói ultrarromântico.
  • Teresa de Albuquerque: a jovem protagonista da trama tem 15 anos. Ela aparentemente é frágil, porém, ao lado do seu amado, enfrenta tudo e todos pelo seu amor.
  • Mariana: moça pobre, filha do ferreiro, extremamente devota e dedicada ao Simão. Seu amor, sem esperanças e que tudo suporta, é o típico amor romântico.
  • Baltasar Coutinho: é o primo apaixonado de Teresa e o pretendente preferido do seu tio. Vilão, hipócrita, moralista e cúmplice do tio na encomenda da morte de Simão.
  • Domingos Botelho: É o pai de Simão. Não concorda com o relacionamento do filho com Teresa, pois tem uma desavença com o pai da moça.
  • Tadeu Albuquerque: pai de Teresa. Pelo mesmo motivo de Domingos, ele também não aprova o relacionamento da filha com o filho de seu inimigo.
  • João da Cruz: pai de Mariana. Um homem bom, simples que, embora tenha cometido um crime, ama muito sua filha e se torna o protetor de Simão.

São personagens envolvidas por um profundo e intenso amor, sem o qual não há razão para viver. Os jovens encarnam a idealização romântica, já os mais velhos representam a hipocrisia social do século XIX. A seguir, saiba mais sobre essa época.

Análise

O amor é o tema central dessa novela. Uma paixão desenfreada, louca e insana, na qual a emoção sobrepõe a razão. Vítimas das condutas familiares, que ressoam o tempo histórico, a história narrada, em tom trágico e passional, é repleta de sofrimento e provações que desencadeiam em mortes. A seguir, entenda melhor.

Contexto histórico

Ao ser publicada em 1862, essa novela teve uma grande aceitação dos leitores, sendo considerada o primeiro best-seller português. Isso porque a trama está muito próxima da realidade do leitor da época. No século XIX, era muito comum o casamento arranjado, bem como os pais contradizerem as escolhas dos filhos. Além disso, o apego ao nome familiar e a morte em nome da honra também faziam parte do cotidiano, fatos que são criticados pelo narrador, demonstrando a hipocrisia de tais atos.

Amor de Perdição X Amor de Salvação

Em Amor de Perdição, há a desolada relação de dois jovens que são impedidos de concretizar seus sentimentos. Eles só encontram redenção na morte, por isso, perdição: o amor é tão insano que o destino das personagens só pode ser o fado da morte. Já Em Amor de Salvação, outra novela também escrita por Camilo Castelo Branco, Mafalda e Afonso enfrentam muitas indas e vindas, no entanto, no fim, eles ficam juntos, por isso, salvação: as personagens são salvas pelo amor. Há um contraste nas duas novelas que expressa a contrariedade da vida: ora o amor salva, ora o amor mata.

O amor é tema de muitas obras de Camilo Castelo Branco. O autor teve uma vida atribulada que serviu de inspiração para suas obras. Se encontrou perdição no amor, Camilo também encontrou salvação. Casou muito jovem, traiu sua esposa, foi preso por adultério e viveu várias paixões ardentes, porém, sempre foi um taciturno. Com sífilis, cegueira e desenganado pelo médico, o autor se matou com um tiro na cabeça.

O filme

O filme Um Amor de Perdição, dirigido pelo diretor português Mário Barroso, e apresentado na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, é uma adaptação da novela Amor de Perdição, de Camilo Castelo Branco. No filme, é possível perceber o conflito entre duas famílias da burguesia portuguesa, bem como o amor que leva as personagens à perdição. Assista o trailer!

Vídeos sobre a perdição que há no amor

Nessa seleção de vídeos, você conseguirá se envolver ainda mais com o enredo apaixonante dessa novela que revela os extremos do amor. Confira!

Vida e obra de Camilo Castelo Branco

Para melhor compreender Amor de Perdição, é preciso conhecer a vida de Camilo Castelo Branco, pois essa novela foi escrita no cárcere, em um período de 15 dias, enquanto o autor estava preso por adultério. Assim, há muitos elementos autobiográficos na obra. Assista e saiba mais!

Amor de Perdição e o Romantismo em Portugal

Amor de Perdição é considerada a obra mais importante da 2ª fase do Romantismo em Portugal. Nesse vídeo, você confere os aspectos ultrarromânticos da novela, bem como características desse período literário. Confira!

O Romeu e Julieta de Portugal

Esse vídeo apresenta um resumo bem detalhado de Amor de Perdição. Além disso, Mariana Bortoletti analisa os aspectos literários da obra. Assista para melhor compreender o porquê essa novela está tão relacionada com Romeu e Julieta.

Amor de Perdição envolve os leitores em uma trama de encontros e desencontros permeados pelos conflitos da alta sociedade e sua hipocrisia. No fim, a morte sublima o amor. Para saber mais sobre os ideais românticos, confira também a matéria sobre Romantismo em Portugal. Bons estudos!

Referências

Amor de Perdição – Camilo Castelo Branco
História da Literatura Portuguesa – António José Saraiva
Polémicas de Camilo – Alexandre Cabral

Por Suélen Domingues
Como referenciar este conteúdo

Domingues, Suélen. Amor de Perdição. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/literatura/amor-de-perdicao. Acesso em: 19 de June de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [UEL]

Sobre Amor de perdição, do escritor português Camilo Castelo Branco, assinale a alternativa INCORRETA:
a) Amor de perdição é uma novela ultra-romântica, marcada pelo sentimento passional e pelo idealismo amoroso, confirmando, assim, duas das principais características do período, que foram o subjetivismo e a luta individual do herói.
b) Narrada em terceira pessoa, a novela segue as convenções tradicionais da narrativa de ficção, como a sequência temporal dos acontecimentos e a linearidade do enredo, apresentando também referências históricas e biográficas.
c) O ultra-romantismo da novela é quebrado por tendências realistas observadas no posicionamento da personagem Mariana e na forma pouco subjetiva como a realidade é tratada numa ficção documental.
d) Mariana é a principal agente de comunicação entre Simão e Teresa, figurando como personagem auxiliar que promove a união amorosa entre os dois adolescentes apaixonados, embora não possa dela participar.
e) A personagem Mariana, encarnando o amor romântico, com pureza e resignação, e a personagem Teresa, representando a mulher inacessível e idealizada, encontram na morte a plenitude do amor idealizado, nesta novela da segunda fase romântica da literatura portuguesa.

Resposta: C

A alternativa C está incorreta porque Amor de Perdição é uma novela ultrarromântica. Além disso, Mariana é a personagem que mais apresenta traços do Romantismo.

2. [ENC-SP]

Amor de perdição é uma obra tipicamente romântica porque nela Camilo Castelo Branco valoriza:
a) o sentimento nativista, presentes na recusa de Simão e Teresa em fugirem de Portugal, apesar de perseguidos pela justiça.
b) a natureza, como fonte de vida e inspiração, em que Simão se refugia, no final da obra, quando não pode mais ter acesso a Teresa.
c) os valores espirituais do Cristianismo, a que Simão se apega quando é condenado ao degredo.
d) o mundo das paixões, o excesso de sentimentos, evidentes no modo violento como Simão assassina Baltasar Coutinho.

Resposta: D

Em Amor de Perdição, o amor é vivido até o extremo, a insanidade e a loucura. Por amor, as personagens perdem a cabeça e chegam a matar.

3. [UNICAMP]

Leia com atenção o trecho a seguir, extraído do último capítulo de Amor de Perdição, de Camilo Castelo Branco:
Viram-na, um momento, bracejar, não para resistir à morte, mas para abraçar-se ao cadáver de Simão, que uma onda lhe atirou aos braços. O comandante olhou para o sítio donde Mariana se atirara, e viu, enleado no cordame, o avental, e à flor da água, um rolo de papéis, que os marujos recolheram na lancha.

Podem-se observar as seguintes características tipicamente românticas no trecho lido:

a) Valorização da Antiguidade Clássica e dos autores consagrados da cultura helenística.
b) Intensa religiosidade, marcada pela influência da Contrarreforma católica na produção artística.
c) Sentimentalismo exacerbado, presente na descrição do suicídio da mulher que ama exageradamente.
d) Investigação científica da realidade e crítica social, com o objetivo de satirizar os exageros emocionais.
e) Nacionalismo, presente na imagem da mulher idealizada, que está disposta a morrer junto do marido.

RESPOSTA: C

A atitude de Mariana ao se atirar ao mar com seu amado Simão é um sentimentalismo exacerbado típico do Romantismo.

Compartilhe

TOPO