Sócrates

Sócrates defendia a reflexão e um caminho de raciocínio pautado no diálogo e na contraposição de ideias.

Sócrates foi um filósofo que marcou a história da filosofia ocidental. Apesar de comumente ser atribuído a Tales de Mileto o início do pensamento filosófico, muitos autores consideram Sócrates o seu verdadeiro originador. A seguir, entenda as razões dessa importância, sua breve biografia e suas principais ideias.

Biografia

Pintura de Sócrates
“A morte de Sócrates”, por Jacques-Louis David (1787).

O filósofo nasceu em Atenas, no ano 470 ou 469 a.C. Ele foi filho de um escultor e de uma parteira, uma família que não possuía regalias. Assim, ele passou parte de sua vida aprendendo o ofício do pai e também participando de atividades militares.

Como ele não deixou nada escrito sobre sua vida, havendo somente registros de terceiros, a sua história de vida é controversa. Diz-se que Xântipe foi sua esposa, e teve três filhos. Além disso, em O Banquete, de Platão, é narrado o romance de Sócrates com Alcibíades, um dos rapazes mais bonitos da cidade.

Platão foi discípulo de Sócrates, sendo o responsável também por ser uma das maiores fontes sobre o pensamento do mestre. Ainda, nos escritos de Platão, ficam marcadas as influências de Pitágoras sobre as reflexões socráticas.

Sócrates era conhecido em Atenas pelos seus diálogos questionadores. Ele propunha a diversas pessoas – inclusive especialistas, como médicos – a conversarem a respeito do que sabiam, colocando em xeque os seus argumentos. Logo, isso lhe rendeu diversas inimizades.

A morte de Sócrates

Sócrates acabou se tornando uma figura conhecida na cidade, mas incômoda para as autoridades. Isso graças às suas conversas que confundiam e questionavam os argumentos das pessoas. Assim, era dito que ele era uma má influência para os mais jovens.

Desse modo, no ano 399 a.C., foi formado um tribunal para julgar o caso do filósofo, como alguém que perturbava as tradições e a ordem da cidade, além de não seguir os deuses do Estado. Portanto, é aí que surgem novas reflexões socráticas, registradas por Platão, na obra Apologia de Sócrates.

Apesar dos argumentos, o filósofo foi condenado à morte. Ele poderia propor um outro tipo de pena, mas não pagaria uma multa por algo que ele não acreditava ser culpado. Assim, sem poder voltar atrás, o tribunal decidiu pela sua condenação.

Principais ideias e pensamentos

Uma das famosas frases de Sócrates é “Só sei que nada sei”. Essa citação foi dita como a conclusão de um percurso desenvolvido pelo filósofo, ao ser declarado pelo oráculo de Delfos como o homem mais sábio de Atenas.

Ao invés de simplesmente aceitar a nomeação, Sócrates se pôs a investigar se o que o oráculo dizia era mesmo verdade. Assim, foi conversar com diversas pessoas consideradas inteligentes, questionando aquilo que sabiam e revelando suas contradições.

Ao fazer isso, o filósofo percebeu que as pessoas podiam conhecer coisas, mas não eram coerentes em seu próprio conhecimento. Portanto, ele concluiu que ele era mesmo o mais sábio não por saber mais, mas por ser aquele que conhecia e admitia sua própria ignorância.

O método socrático utilizado para questionar as pessoas é chamado de dialética – ou seja, a arte de colocar de frente ideias opostas, a fim de gerar novas respostas ou dúvidas, revelando seus limites. Logo, esse se tornou um caminho de reflexão consagrado na filosofia.

Esse método estava baseado também na maiêutica de Sócrates. Conforme o filósofo, essa ideia pressupõe que, para chegar à verdade, é necessário que o indivíduo seja confrontado com perguntas que contraponham seu saber inicial, fazendo um caminho de raciocínio até chegar ao conhecimento verdadeiro.

Obras e legado

Assim como os filósofos pré-socráticos, o próprio Sócrates não possui registros seus de suas ideias. Além disso, ele não sabia escrever. Por essa razão, as informações que se têm sobre o filósofo e suas reflexões advêm do testemunho de outros autores.

O filósofo mais famoso que registrou os pensamentos de Sócrates e que foi seu discípulo foi Platão. A seguir, veja as obras em que as ideias socráticas aparecem:

  • Defesa de Sócrates, Platão;
  • Diálogos, Platão;
  • Ditos e feitos memoráveis de Sócrates, Xenofonte;
  • As nuvens, Aristófanes.

Embora autores já tenham questionado se Sócrates realmente existiu, a diversidade de fontes, a sua confiabilidade, e o conhecimento do contexto histórico atestam que sim. De todo modo, o que acaba importando filosoficamente são as ideias socráticas, e menos a comprovação de sua existência.

7 frases de Sócrates

Como foi apresentado no tópico anterior, não existem registros escritos do próprio Sócrates. Contudo, algumas de suas frases ficaram bastante conhecidas e fazem parte de um contexto de reflexão do autor. Conheça parte delas:

  1. “Sei que nada sei”.
  2. “Porque, suponho, [aqueles que dizem que sabem algo] não estariam dispostos a confessar a verdade: terem dado prova de que fingem saber, mas nada sabem.”
  3. “Não tenho outra ocupação senão a de vos persuadir a todos, tanto velhos como novos, de que cuideis menos de vossos corpos e de vossos bens do que da perfeição de vossas almas, e a vos dizer que a virtude não provém da riqueza, mas sim que é a virtude que traz a riqueza ou qualquer outra coisa útil aos homens, quer na vida pública quer na vida privada.”
  4. “Parece-me não ser justo rogar ao juiz e fazer-se absolver por meio de súplicas; é preciso esclarecê-lo e convencê-lo”.
  5. “Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.”
  6. “A sabedoria começa na reflexão”.
  7. “Uma vida não examinada não vale a pena ser vivida”.

Vídeos sobre o pensamento socrático

As reflexões feitas por Sócrates inspiraram profundamente os filósofos que vieram após a sua vida. Logo, ele é considerado por muitos como o primeiro filósofo na história ocidental. A seguir, confira a uma seleção de vídeos que discutem suas ideias:

Apresentando o filósofo

No vídeo acima, retome os aspectos gerais da vida e pensamento socráticos. Assim, será possível ter uma familiaridade maior com o autor.

A apologia de Sócrates

A morte de Sócrates foi um contexto em que ele gerou uma argumentação importante para a filosofia. Entenda como ocorreu essa história.

Sobre a famosa frase: “Sei que nada sei”

Embora essa frase creditada a Sócrates seja bem conhecida, poucas pessoas sabem do contexto em que ela foi dita. Conheça mais profundamente sobre essa reflexão.

Assim, o pensamento socrático é inegavelmente um marco na filosofia ocidental. Para saber mais sobre esse contexto, confira a matéria sobre os filósofos pré-socráticos e cosmogonia.

Referências

Amor celeste e amor terrestre: o encontro de Alcibíades e Sócrates em O banquete, de Platão – Guilherme Gutman;

Sócrates – Coleção Os Pensadores;

Sócrates e a influência pitagórica no diálogo Axíoco – Luiz Fernando Bandeira de Melo;

Sócrates. Vida e obra – José Américo Motta Pessanha.

Mateus Oka
Por Mateus Oka

Cientista social pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), realiza pesquisas na área da antropologia da ciência.

Exercícios resolvidos

1. [ENEM]

Uma conversação de tal natureza transforma o ouvinte; o contato de Sócrates paralisa e embaraça; leva a refletir sobre si mesmo, a imprimir à atenção uma direção incomum: os temperamentais, como Alcibíades, sabem que encontrarão junto dele todo o bem de que são capazes, mas fogem porque receiam essa influência poderosa, que os leva a se censurarem. É sobretudo a esses jovens, muitos quase crianças, que ele tenta imprimir sua orientação.
BRÉHIER, E. História da filosofia. São Paulo: Mestre Jou, 1977.
O texto evidencia características do modo de vida socrático, que se baseava na

a) contemplação da tradição mítica
b) sustentação do método dialético
c) relativização do saber verdadeiro
d) valorização da argumentação retórica
e) investigação dos fundamentos da natureza

Resposta: b

Justificativa: o método dialético consiste em um diálogo que opõe argumentos contrários para chegar a uma síntese, a uma possível resposta, ou a novas dúvidas. Esse processo, que é dialógico, muda ambas as partes envolvidas na conversa, o que pode causar desconfortos.

2. [UNCISAL]

Na Grécia Antiga, o filósofo Sócrates ficou famoso por interpelar os transeuntes e fazer perguntas aos que se achavam conhecedores de determinado assunto. Mas durante o diálogo, Sócrates colocava o interlocutor em situação delicada, levando-o a reconhecer sua própria ignorância. Em virtude de sua atuação, Sócrates acabou sendo condenado à morte sob a acusação de corromper a juventude, desobedecer às leis da cidade e desrespeitar certos valores religiosos.
Considerando essas informações sobre a vida de Sócrates, assim como a forma pela qual seu pensamento foi transmitido, pode-se afirmar que sua filosofia

a) transmitia conhecimentos exclusivamente sob a forma escrita entre a população ateniense
b) transmitia conhecimentos de natureza científica
c) baseava-se em uma contemplação passiva da realidade
d) ficou consagrada sob a forma de diálogos, posteriormente redigidos pelo filósofo Platão
e) procurava transmitir às pessoas conhecimentos de natureza mitológica

Resposta: d

Justificativa: suas reflexões e seus métodos se concretizavam nos diálogos com as pessoas, não sendo primordialmente na forma de ideias escritas. Esses diálogos foram registrados na obra de Platão.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO