Empédocles

A partir de quatro elementos responsáveis por formar o universo, conheça a filosofia de Empédocles

A filosofia de Empédocles ficou conhecida por considerar que o universo é formado por 4 elementos: fogo, ar, água e terra. Foi um filósofo e poeta muito importante, porque seu pensamento perdurou por quase dois mil anos no campo científico. Veja mais sobre os conceitos de Empédocles.

Índice do conteúdo:

Biografia

Wikipedia

Empédocles nasceu em 495 a.C. em Agrigento, atual Sicília e morreu em 430 a.C. Ele foi um filósofo pré-socrático conhecido por desenvolver a teoria dos 4 elementos ou raízes: fogo, ar, água, terra. Além dos elementos, ele propôs, para sua teoria cosmogônica, a existência de duas forças, o Amor e o Ódio.

Nasceu em uma família rica e, pelo que se sabe, seu pai ajudou a derrubar um tirano que governava Agrigento em 470 a.C. Pelas datas, indica-se que esse tirano tenha sido Trasideu, que assumiu o poder depois do governo tirano seu pai, Terone, mas ele foi morto no mesmo ano que assumiu o poder.

Aristóteles considerou Empédocles como o pai da retórica, chegando a compará-lo a Homero, pois escrevia em versos metrificados.

A teoria de Empédocles

Os filósofos pré-socráticos se identificam sobretudo pelo seu princípio de arché, ou seja, o princípio responsável por criar o mundo e explicar todas as coisas. Para Empédocles, a arché era ideia das 4 raízes que se juntavam ou se separavam a partir da ação das duas forças antagônicas, o Amor e o Ódio ou, os termos em grego, philia e nekos, respectivamente.

É importante salientar que essas duas forças nada tem a ver com o sentimento de amor e o sentimento do ódio que sentimos no cotidiano. As forças vitais de Empédocles são forças cósmicas, responsáveis por unir (Amor) ou desunir (Ódio) as raízes para formar a matéria e tudo o que existe no mundo.

Para Empédocles, as raízes são simples, eternas e imutáveis, por isso é preciso que existam duas forças capazes de empregar o movimento a essas raízes, haja vista que o filósofo acredita no movimento do mundo. Diferente de Heráclito, que pensava que tudo mudava, Empédocles entendia que as raízes são imutáveis, mas é possível dispô-las de formas diferentes em um ciclo que alterna entre a atuação do Amor e do Ódio, em função do acaso.

O conhecimento, para ele, dá-se pelo reconhecimento, ou seja, o homem conhece a água porque tem, em si, a água. A composição do corpo humano é o que permite que conheçamos o mundo, haja vista que todos são compostos pelos mesmos elementos.

A teoria de Empédocles foi considerada até o século XVIII, por trabalhar com a ideia de que o mundo é formado por esses quatro elementos. Foi só com o avanço da Física que a comunidade científica passou a considerar outros elementos na criação do universo.

Curiosidades

Empédocles foi uma figura notória, que gerou muitos comentários e especulação.

  • Sempre defendeu a democracia e ajudou os menos favorecidos;
  • Foi considerado um profeta e curandeiro;
  • Escreveu seu pensamento em verso em dois livros, “Purificações” e “Sobre a Natureza”;
  • Foi considerado como um mágico e como alguém capaz de controlar tempestades;
  • Seu único discípulo foi o sofista Górgias;
  • Segundo Aristóteles, Empédocles morreu com 60 anos, em 430 a.C., mas alguns pensadores e escritores afirmam que ele viveu 109 anos;
  • Assim como a idade, o local de sua morte também é incerto, uns acreditam que ele foi removido da terra e outros pensam que ele se jogou no vulcão do Monte Etna.

Essas sete características ilustram como o filósofo de Agrigento foi importante, não só para o desenvolvimento do pensamento filosófico, como também para a cultura e para a política.

Mais elementos sobre Empédocles

Nestes três vídeos, você poderá encontrar outros elementos sobre a filosofia de Empédocles. Para além das 4 raízes e as forças cosmológicas, os professores explicam as relações e as concepções de inteligência e conhecimento e, até mesmo, da morte.

Como os 4 elementos operam para Empédocles

Nesse vídeo, do canal Filosofares, Bruno Neppo explica como Empédocles encaixa os 4 elementos na constituição do mundo e da vida. Ele também explica como o conceito de filia, em Empédocles, é a força vital, responsável por juntar esses elementos para dar origem à vida. Por fim, o professor Bruno Neppo também explica como ocorre o processo cognitivo, ou o como conhecer, na filosofia de Empédocles.

As lições de Empédocles

No canal Filosofia para refletir, Leandro Serena fala um pouco sobre a biografia de Empédocles. Ele também explica como os elementos corroboram para que a inteligência consiga apreender e conhecer determinado objeto.

A filosofia e a morte de Empédocles

Nesse vídeo, o professor Clóvis de Barros Filho fala de modo descontraído sobre a vida e o pensamento de Empédocles, sobre as raízes e como as forças operam. O professor faz uma relação da morte de Empédocles com o seu pensamento e também expõe a explicação de filósofo a respeito do Mal no mundo.

Nessa matéria vimos a teoria de Empédocles, o filósofo conhecido pela teoria dos 4 elementos, considerada pela comunidade científica por quase 2 mil anos. Gostou do tema? Veja a filosofia de Parmênides.

Referências

Convite à Filosofia (2000) – Marilena Chauí
Filósofos Pré-Socráticos: primeiros mestres da Filosofia e da Ciência grega (2003) – Miguel Spinelli
História da filosofia, formação e compromisso (2001) – Franklin Leopoldo e Silva
Iniciação à Filosofia (2014) – Marilena Chauí

Marilia Duka
Por Marilia Duka

Graduada em Filosofia pela Universidade Estadual de Maringá em 2016. Graduanda do 4º ano de Letras Português/Francês na Universidade Estadual de Maringá.

Como referenciar este conteúdo

Duka, Marilia. Empédocles. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/filosofia/empedocles. Acesso em: 22 de October de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [(Unicentro 2010)]

Leia o fragmento de um texto pré-socrático:
“Ainda outra coisa te direi. Não há nascimento para nenhuma das coisas mortais, como não há fim na morte funesta, mas somente composição e dissociação dos elementos compostos: nascimento não é mais do que um nome usado pelos homens”.
(EMPÉDOCLES. Apud ARANHA/ MARTINS. Filosofando: Introdução à Filosofia. 3ª Ed., São Paulo: Moderna, 2006 – p. 86.).

A respeito da relação entre mythos e logos (razão) no início da filosofia grega, analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta as corretas.
I. O fragmento acima denota a “luta de forças” opostas na massa dos membros humanos, que ora unem-se pelo amor – no início todos os membros que atingiram a corporeidade da vida florescente –, ora divididos pela força da discórdia, erram separados nas linhas da vida. Assim ocorre também com todos os outros seres na natureza.
II. A verdade filosófica apresenta-se no pensamento de Empédocles através de uma estrutura lógica muito distante da “verdade” expressa nos relatos míticos dos gregos arcaicos.
III. Nascimento e morte, no texto de Empédocles, são apresentados por meio de representações míticas que o filósofo retira de uma tradição religiosa presente ainda em seu tempo. Essas imagens, consequentemente, se transpõem, sem deixarem de ser místicas, em uma filosofia que quer captar a verdadeira essência da realidade física.
IV. O fragmento denota continuidade do pensamento mítico no início da filosofia, pois estão presentes ainda o uso de certas estruturas comuns de explicação.

a) Apenas II, III e IV estão corretas.
b) Apenas I, III e IV estão corretas.
c) Apenas I e II estão corretas.
d) Apenas I e IV estão corretas.
e) Apenas I, II e IV estão corretas.

A alternativa A é a correta.
O fragmento mostra como o pensamento de Empédocles entende que, na natureza, tudo é composto pelos mesmos elementos. Não existe fim para as coisas, elas só estão dispostas de formas diferentes.
Diferente do pensamento mítico que entendia que os deuses que criaram o universo e que detinham a verdade.

2.

Empédocles foi o filósofo que ficou conhecido por criar a teoria dos 4 elementos constituintes do universo. Para o filósofo, existiam duas forças responsáveis por dar movimento à matéria. Sobre essas forças:
I. O Amor é a força que une os elementos e o Ódio a força que separa os elementos.
II. O Amor é um sentimento capaz de unir as pessoas e o Ódio é a força que causa o mal no mundo.
III. O Amor e o Ódio são forças cosmogônicas que agem ao acaso e de forma cíclica.
IV. O Amor e o Ódio são forças cosmogônicas que agem por uma determinação divina.

Estão corretas:
a) Alternativas I, II e III;
b) Alternativas II e IV;
c) Alternativas I e III;
d) Alternativas I, II.

A alternativa correta é a C.
Para Empédocles, Amor e Ódio são forças cosmogônicas, uma une e a outra divide os elementos, respectivamente. Esses atos ocorrem ao acaso.

Compartilhe

TOPO