Heráclito

Conforme Heráclito, o princípio que organiza o universo é o movimento entre os lados opostos.

O filósofos chamados pré-socráticos são os pensadores originais na história da filosofia ocidental. Eles inauguraram o pensamento filosófico na Grécia na tentativa de se distanciar do mito e da cosmogonia, explicando a Physis, a natureza e o universo. Um desses autores foi Heráclito: o filósofo chamado de “pai da dialética”. Saiba mais a seguir.

Quem foi Heráclito

Pintura representando Heráclito
School of Atenas, de Rafael Sanzio.

Heráclito de Éfeso viveu na transição dos séculos VI e V a.C. Ele tinha uma origem aristocrática e, conforme as fontes da época, renunciou ao posto de rei para deixar o governo ao seu irmão. Assim, na juventude era conhecido por sua grandeza de espírito.

Entretanto, conforme Heráclito chegou na fase adulta, passou a ter uma postura altiva, desprezando a sociedade em geral – e, principalmente, a política como era feita em seu tempo. Consequentemente, ele chegou a se afastar de todos, vivendo em lugares isolados.

Desse modo, o filósofo ficou conhecido como o Obscuro, tanto por seus textos serem de difícil compreensão, como por sua arrogância. Quando as pessoas demonstravam algum desdém, ele retribuía na mesma medida com comentários ácidos.

Heráclito viveu cerca de 60 anos de idade, acometido por doenças como a hidropisia. Na época, parece que os médicos não sabiam exatamente como curá-lo, o que o fez se afastar novamente do convívio social.

Teoria filosófica

Para Heráclito, o cosmos é um fogo que acende e apaga conforme o movimento. Assim, este é um filósofo que pensou o mundo em constante mudança e, ao mesmo tempo, como uma unidade formada de opostos. Entenda mais a seguir:

Fluidez e movimento

Segundo Heráclito, a realidade é um movimento: “Tudo flui, nada permanece”. Logo, o autor compara o mundo com um rio – pois não é possível entrar duas vezes no mesmo rio, já que a água que corre agora sempre será diferente daquela que passou.

Portanto, mesmo os elementos que parecem estáticos – como as montanhas, o céu, o sol, ou a humanidade – estão em constante mudança, sem percebermos. Atualmente, essa teoria de Heráclito é valorizada porque as descobertas científicas afirmam a mesma ideia: o mundo é feito de átomos e de um constante movimento deles.

Dialética

A realidade é um movimento, e as mudanças ocorrem sempre de um polo ao outro. Nesse sentido, esses lados opostos formam uma só unidade: a contradição e a divergência formam a harmonia do mundo. Por exemplo, o “embaixo” e o “em cima” fazem parte de uma mesma unidade.

Nesse contexto, Heráclito usa a metáfora da guerra para argumentar que ela é necessária para a origem e o desenvolvimento de todas as coisas. Portanto, para a própria existência, o universo depende da passagem de um polo ao outro, do conflito e da mudança – ou seja, uma dialética.

Por essa razão, esse filósofo é chamado também de “pai da dialética”. Dentre os diversos autores, Hegel se inspirou em sua teoria para postular ideias importantes como, por exemplo, a dialética do senhor e do escravo.

Heráclito X Parmênides

Parmênides é considerado o pai da filosofia ocidental, colocando questões importantes como o Ser e o Não-Ser. Em suas ideias, ele rejeitava completamente o senso comum e o saber sensível, negando as mudanças e se concentrando na verdadeira essência imutável do ser.

Assim, a filosofia de Parmênides parece ser oposta à de Heráclito – afinal, este afirma, ao contrário, que o cosmos é o mesmo que mudança. Entretanto, ambos os autores convergem ao procurar um princípio por detrás do universo: para Parmênides é a imutabilidade, mas para Heráclito é o movimento.

Desse modo, o filósofo de Éfeso se tornou um dos autores mais proeminentes da chamada filosofia pré-socrática. Além disso, ele e Parmênides parecem protagonizar um dos primeiros embates teóricos na história da filosofia ocidental.

Obras

Assim como os demais filósofos pré-socráticos, Heráclito não possui uma obra completa, já que seus escritos se perderam com o tempo. Desse modo, restam apenas fragmentos resgatados de possíveis livros. Além disso, autores da época também registraram suas ideias e falas.

Ainda, filósofos bem conhecidos como Platão e Aristóteles também citaram esses pensadores, tornando-se uma fonte histórica importante. Atualmente, existem várias publicações que compilam fragmentos das ideias de Heráclito.

7 frases de Heráclito

Como já mencionado, não restaram nenhuma das obras de Heráclito. Atualmente, o que se têm são fragmentos de seus escritos ou falas e ideias registradas por outros autores. Assim, confira algumas das afirmações atribuídas a esse filósofo:

  1. “Todos os homens sobre a terra permanecem longe da verdade e da justiça, e por causa de sua miserável loucura devotam-se sofregamente à satisfação de suas ambições e sede de popularidade”.
  2. “Nos mesmos rios entramos e não entramos, somos e não somos”.
  3. “O cosmo, o mesmo para todos, não o fez nenhum dos deuses nem nenhum dos homens, mas sempre foi, é e será fogo sempre vivo, acendendo-se segundo medidas e segundo medidas apagando-se”.
  4. “Transformações do fogo: primeiro, mar; do mar, metade terra, metade ardência. O mar distende-se e mede-se no mesmo logos, tal como era antes de se tornar terra”.
  5. “O contrário é convergente e dos divergentes, a mais bela harmonia”.
  6. “Conjunções: completas e não-completas, convergente e divergente, consoante e dissonante, e de todas as coisas um e de um todas as coisas”.
  7. “Caminho: em cima e embaixo é um e o mesmo”.

Desse modo, esses fragmentos ajudam a entender mais concretamente algumas das principais ideias de Heráclito. Além disso, tornam mais evidente a postura altiva e arrogante que ele tinha em relação às outras pessoas.

5 vídeos sobre a vida e as ideias de Heráclito

Apesar de tão antigo – a ponto de restarem apenas fragmentos de seus escritos e ideias –, Heráclito é considerado a fonte de diversas questões filosóficas. Assim, conheça mais sobre como seu pensamento pode ser discutido nos dias atuais:

Breve história sobre o autor

Para começar, retome alguns elementos biográficos do autor no vídeo acima. Como já descrito, ele foi um homem de origem aristocrática, mas renunciou aos cargos de governança e alimentou uma misantropia.

Introduzindo o pensamento de Heráclito

Heráclito é referenciado como o originário de diversas questões filosóficas. Portanto, confira algumas das ideias gerais e principais sobre o autor, lembrando que esta é uma interpretação possível de seu pensamento.

A polaridade

Um dos grandes temas do filósofo de Éfeso foi a unidade dos opostos. Essa discussão rende ao autor o nome de “pai da dialética”, uma vez que o conflito e a relação entre ideias contrárias é importante no método dialético.

O fluxo e a mudança

Conforme o autor, o movimento é um princípio constante no cosmos. Logo, o fluxo e a mudança são aquilo que geram novos elementos e permitem o desenvolvimento das coisas, mantendo um equilíbrio do mundo.

A relação com Parmênides

Embora essa ideia seja já questionada, tradicionalmente as ideias de Heráclito são postas como opostas aos pensamentos de Parmênides. Desse modo, é importante conhecer quais são os aspectos que sustentam esse conflito e também as possíveis aproximações entre eles.

Em suma, Heráclito produziu uma filosofia inovadora ao seu tempo, refletindo sobre a importância do movimento como um princípio filosófico e não apenas sensível. Atualmente, suas ideias podem ser discutidas até em comparação com outros saberes, como a ciência.

Referências

Fragmentos de Heráclito de Éfeso – Coleção Os Pensadores;

O pensamento de Heráclito: uma aproximação com o pensamento de Parmênides – Marcus Vinícius Silva Martins.

Mateus Oka
Por Mateus Oka

Cientista social pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), realiza pesquisas na área da antropologia da ciência.

Exercícios resolvidos

1. [UFF]

Como uma onda
Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa Tudo sempre passará
A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito
Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo
Não adianta fugir
Nem mentir
Pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Lulu Santos e Nelson Motta

A letra dessa canção de Lulu Santos lembra ideias do filósofo grego Heráclito, que viveu no século VI a.C. e que usava uma linguagem poética para exprimir seu pensamento. Ele é o autor de uma frase famosa: “Não se entra duas vezes no mesmo rio”.
Dentre as sentenças de Heráclito abaixo citadas, marque aquela da qual o sentido da canção de Lulu Santos mais se aproxima:

a) Morte é tudo que vemos despertos, e tudo que vemos dormindo é sono.
b) O homem tolo gosta de se empolgar a cada palavra.
c) Ao se entrar num mesmo rio, as águas que fluem são outras.
d) Muita instrução não ensina a ter inteligência.
e) O povo deve lutar pela lei como defende as muralhas da sua cidade

Resposta: c

Justificativa: Heráclito é conhecido pela sua frase a respeito do rio, postulando como o princípio norteador do universo a mudança e o movimento.

2. [UEM]

“Ao contrário de seus contemporâneos – como Parmênides – Heráclito não rejeitava as contradições e queria apreender a realidade na sua mudança, no seu devir. Todas as coisas mudam sem cessar, e o que temos diante de nós em dado momento é diferente do que foi há pouco e do que será depois: ‘Nunca nos banhamos duas vezes no mesmo rio’, pois, na segunda vez, não somos os mesmos, e também as águas mudaram. Para Heráclito, o ser é múltiplo […] por ele estar constituído de oposições internas. O que mantém o fluxo do movimento não é o simples surgimento de novos seres, mas a luta dos contrários […]. É da luta que nasce a harmonia, como síntese dos contrários.” (ARANHA, M. L. de A.Filosofar com textos: temas e história da filosofia. São Paulo: Moderna, 2012, p.287).

A partir desta afirmação sobre a filosofia de Heráclito, assinale o que for correto.

(01) O princípio motor do movimento é a tensão de forças contrárias entre si.
(02) Na Grécia arcaica ou pré-socrática, o curso dos rios não estava estabelecido, razão pela qual eles mudavam de lugar de um dia para outro.
(04) O princípio do devir ou da transformação contínua visa compreender a ordenação cosmológica do mundo.
(08) O surgimento de novos seres é explicado pela intermediação divina, criadoraex nihilo.
(16) A multiplicidade do real é pensada a partir do princípio lógico de não contradição entre o ser e o não ser.

Resposta: 01 + 04 = 05

Justificativa: a metáfora dos rios é uma ideia que se sustenta ainda hoje, não tendo relação com um suposto curso específico dos rios na Grécia. Além disso, Heráclito buscava compreender o universo sem a intervenção divina, entendendo o princípio cosmológico como o movimento e a mudança. Desse modo, para o filósofo os opostos não são contraditórios, mas são complementares e fazem parte de um mesmo todo.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO