Maratona

A maratona consiste em uma prova de corrida de rua com distância específica de 42.195 metros. Essa prova se origina de uma mitologia grega antiga que foi retomada com os Jogos Olímpicos modernos.

A maratona é uma das provas de corrida de rua que compõem as provas do atletismo. Acompanhe nesta matéria um pouco da história desse esporte, bem como as suas características gerais, a configuração da prova, como praticá-la, atletas e marcas importantes.

História da maratona olímpica

A maratona tem origem do mito do soldado e mensageiro ateniense Pheidippides (Fidípedes). Conta a lenda que ele foi encarregado de notificar o povo ateniense da vitória dos guerreiros sobre os persas, a fim de impedir o suicídio das esposas dos guerreiros, devido a um acordo de guerra. Então, o mensageiro teria percorrido a distância entre Maratona e Atenas (aproximadamente 40 Km) correndo, tendo morrido logo após notificar a vitória.

Apesar do vínculo mitológico, a corrida de maratona, ou maratona olímpica, surgiu formalmente com a primeira edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, em 1896. Seu surgimento é atribuído ao filólogo francês Michel Bréal, que teria sugerido a seu amigo, Pierre de Coubertin – criador dos jogos modernos –, a inclusão da prova em homenagem ao mensageiro ateniense.

Assim, a maratona foi incluída no quadro de provas olímpicas, com percurso inicial de 40 km. No entanto, essa distância variou ao longo das edições até 1908, nos Jogos Olímpicos de Londres. Nesse evento, o percurso foi alterado para atender à exigência da família real britânica de que a maratona partisse do Castelo Windsor e chegasse em frente ao camarote real no Estádio Olímpico de White City.

Com a alteração no percurso, a distância a ser percorrida também foi alterada. Assim, os organizadores dessa edição dos Jogos Olímpicos aferiram a distância de 42.195 m. Logo, essa distância buscou ser aplicada também às provas seguintes, mas, devido às inconstâncias, teve de ser oficialmente padronizada pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF), o que aconteceu em 1921.

Como funciona a maratona?

O objetivo da maratona olímpica é percorrer o trajeto da prova, com distância de 42.195 m., no menor tempo possível. Assim, a classificação dos atletas se dá pela ordem de chegada. O trajeto da corrida é previamente definido pelos organizadores do evento, geralmente incluindo ruas e trechos urbanos específicos, os quais são fechados para a realização das provas. Contudo, o trajeto deve atender à distância estabelecida.

Os atletas devem comparecer ao local de partida previamente ao início da prova para organização. Além disso, em momento específico, anterior ao da realização do evento, devem se apresentar à organização como competidores para inscrição. Com isso, tem seus dados registrados em sistema específico do evento e recebem um número de identificação, que deve ser utilizado durante a corrida.

O percurso da prova deve apresentar uma forma de marcação a cada quilômetro para orientação dos atletas. As regras preveem que haja uma estação de descanso/recuperação a cada cinco quilômetros, sendo proibido aos atletas descansarem em locais que não sejam essas estações. Do mesmo modo, devem ser incluídas no trajeto estações de hidratação com água para os atletas.

Os corredores de maratona apresentam tempo médio de corrida em torno de 4 horas 30 minutos. Já a maratona se encerra após 6 horas de prova. Nesse caso, atletas que eventualmente não tenham cruzado a linha de chegada são desconsiderados da listagem de classificação.

Maratona no Brasil

No Brasil, a primeira maratona realizada foi a “Marathona Paulista”, em 1921, com percurso de 42.750 m. Atualmente, as principais maratonas acontecem em São Paulo, Curitiba, Porto Alegre e Rio de Janeiro. Entre essas provas disputadas nesses estados, a Corrida Internacional de São Silvestre tem grande notoriedade. No entanto, devido a seu percurso de 15 km, essa não é considerada maratona, mas sim uma corrida de rua.

Os atletas brasileiros passaram a disputar as provas olímpicas de maratona na edição dos Jogos de Los Angeles 1932. João Clemente da Silva e Matheus Marcondes foram os primeiros atletas a representarem o país na prova. João Clemente ficou em 19ª colocação, com a marca de 03:02:06, e Matheus não concluiu a prova. No entanto, somente 50 anos após esse evento o país voltou a ser representado na maratona olímpica.

Assim, na edição de Los Angeles 1984, o atleta Eloi Schleder representou o Brasil na maratona, conquistando a 23ª colocação, com a marca de 02:16:35. Também nessa edição houve a primeira participação feminina na disputa olímpica. Com isso, o Brasil foi representado também pela atleta Eleonora Mendonça, que disputou a maratona e conquistou a 44ª colocação, com a marca de 02:52:19.

Curiosidades

Veja a seguir algumas curiosidades a respeito da prova de maratona olímpica:

  • As maratonas disputadas nas Olimpíadas ocorrem, atualmente, em categorias masculinas e femininas. O recorde olímpico masculino pertence ao queniano Samuel Wanjiru, com a marca de 02:06:32, obtida em Pequim 2008. O recorde olímpico feminino da modalidade foi conquistado pela etíope Tiki Gelana, com a marca de 02:23:07, obtida em Londres 2012.
  • O recorde mundial feminino na prova pertence à queniana Brigid Kosgei, com a marca de 02:14:04 obtida na maratona de Chicago, em 2019. O recorde mundial masculino pertence ao queniano Eliud Kipchoge, com a marca de 02:01:39, obtida na maratona de Berlin, em 2018.
  • Durante o treinamento para as provas de maratona, alguns atletas utilizam como parâmetro o tempo médio de 4 horas. Assim, modulam seus treinos para otimizar a velocidade e, consequentemente, o tempo gasto por quilômetro de corrida.
  • Nos Jogos de Estocolmo 2012, o atleta português Francisco Lázaro desfaleceu no km 29 da prova, indo a óbito algumas horas depois. Entre os fatores indicados como causa da morte consta o desequilíbrio hídrico gerado pela temperatura elevada no dia da prova. Além disso, esse desequilíbrio foi potencializado pelo óleo/sebo usado pelo atleta no corpo, para evitar lesões, o qual impedia a transpiração, pois tapava os poros.
  • Na edição dos Jogos de Atenas 2004, o atleta brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima recebeu a Medalha Pierre de Coubertin, a maior honra olímpica. A medalha lhe foi concedida por manter a esportividade após ter sido detido pelo padre irlandês Cornelius Horan durante a prova.
  • O desempenho de Vanderlei Cordeiro de Lima na maratona de Atenas 2004 proporcionou ao Brasil o bronze olímpico. Essa colocação foi a única do país no pódio dessa prova nas Olimpíadas.

Frente a essas curiosidades, é válido ressaltar que a maratona vem demonstrando transformações significativas. Um exemplo expressivo são os resultados obtidos por atletas nas disputas dos últimos anos. A melhora das marcas obtidas coloca em perspectiva a virada para uma nova era da modalidade, sobretudo pela eminente superação da marca de 2 horas de prova.

Saiba mais sobre a maratona

Os vídeos a seguir são complementares ao conteúdo estudado e tratam a diferença entre a maratona e as demais corridas de rua, explicando a padronização da distância estabelecida para a prova e também fornecendo um parâmetro para avaliar o tempo de prova:

Qual a diferença entre maratona e corridas de rua?

Nesse vídeo, o professor Ronaldo Dias comenta a respeito da diferença entre a maratona e as corridas de rua, ao explicar suas provas (5 km, 10 km, meia-maratona e maratona). Além disso, comenta também a respeito de implicações da altimetria na realização das provas de corrida, especialmente as maratonas, assim como na computação de recordes. Ele cita também nomes e conquistas de grandes atletas da prova. Assista para conferir!

De 40.000 m a 42.195 m

Joaquim Padilha explica, nesse vídeo, as variações que culminaram na padronização da distância do percurso da maratona. No vídeo, ele faz uma breve retomada das marcas historicamente disputadas na prova nas Olimpíadas e comenta a respeito de como foi a padronização pela Federação Internacional de Atletismo.

Como avaliar o tempo de corrida de um corredor amador?

Confira nesse vídeo de Sérgio Rocha alguns tempos que podem ser utilizados como referência para classificar o desempenho nas provas de corrida de rua. Ele apresenta os tempos como parâmetro para amadores que queiram ou realizem corridas, incluindo a maratona. É possível equiparar os tempos informados por ele também com os recordes indicados na matéria. Assista e avalie essa referência.

Essa matéria apresentou um pouco sobre a história da maratona, comentando também sobre como praticá-la e sobre atletas importantes para o esporte. Continue estudando sobre as provas de corrida do atletismo conferindo a matéria sobre corrida com obstáculos.

Referências

Registros da maratona em Jogos Olímpicos para a difusão em aulas de Educação Física (2012) – Sara Quenzer Matthiesen, Guy Ginciene e Fernando Paulo Rosa de Freitas.

Uma prática corporal que chegou para ficar: as primeiras maratonas no Brasil (2020) – Camila da Cunha Nunes e Manoel José Fonseca Rocha.

History of the white city site (On-line) – Disponível em: http://www.bbc.co.uk/pressoffice/pressreleases/stories/2004/05_may/11/mv_history.pdf. Acesso em: 14 de jul. de 2021.

João Paulo Marques
Por João Paulo Marques

Professor mestrando em Educação Física formado pela Universidade Estadual de Maringá. Pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/ UEM/CNPq). Temáticas estudadas envolvem corpo, subjetividade, discurso, cultura e saúde.

Como referenciar este conteúdo

Marques, João Paulo. Maratona. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/educacao-fisica/maratona. Acesso em: 21 de September de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [Educopédia/2019]

Desde as Olimpíadas de Londres, em 1908, a maratona tem uma distância específica. Marque a opção que mostra a distância correta em metros.

a) 40 quilômetros;
b) 42.030 quilômetros;
c) 42.185 quilômetros;
d) 42.195 quilômetros;
e) 42 quilômetros.

A alternativa correta é a d. A distância padronizada pela Federação Internacional de Atletismo, após os Jogos de 1908, foi de 42.195 quilômetros.

2. [Educopédia/2019]

A maratona é uma prova de corrida do atletismo. Tendo isso em vista, marque a alternativa correta.

a) É uma prova de corrida com obstáculos.
b) É uma prova de corrida de curta distância.
c) É uma prova de corrida de longa distância.
d) É uma prova de corrida de média distância.

A resposta correta é a c. A maratona é uma prova de corrida de longa distância, sendo o percurso mais longo dentre as provas de corrida do atletismo.

3. [Educopédia/2019]

Considere as afirmações: I) Levando-se em conta que a prova de maratona possui 42,2 km (42.195 metros), a prova de meia maratona possui 21,1 km.
II) Qualquer prova com mais do que 42,2 Km é considerada uma ultramaratona. Marque a alternativa correta:

a) Ambas as alternativas estão certas;
b) Ambas as alternativas estão erradas;
c) Só a alternativa II está correta, porque não existe meia maratona;
d) Só a alternativa I está correta, porque não existe prova mais longa do que uma maratona.

A resposta correta é a a. A meia-maratona possui percurso de 21.097 metros (21,1 km) e qualquer corrida cujo percurso seja superior ao da prova de maratona é considerada uma ultramaratona.

Compartilhe

TOPO