Esportes radicais

Esportes radicais são práticas esportivas realizadas em natureza e caracterizadas pelo elevado nível de risco.

Esta matéria apresenta características dos esportes radicais de aventura e de ação, bem como exemplos de modalidades praticadas nessas categorias. Além disso, comenta sobre modalidades difundidas e praticadas no Brasil. Acompanhe.

O que são esportes radicais?

O termo esportes radicais é utilizado para descrever práticas esportivas com nível elevado de perigo e de estimulação adrenérgica, associados a condições com fatores de risco envolvendo velocidade, altura, temperatura etc. Desse modo, esses esportes exigem excelente preparo psíquico e físico dos participantes, constituindo-se como um atrativo para os amantes de esportes e caçadores de emoções. Dividem-se, então, em duas categorias: esportes radicais de ação e de aventura.

Categorias do esporte

  • Esportes Radicais de Ação: caracteriza-se pela busca do movimento perfeito, calculando as variáveis que se apresentem como fatores de risco e empecilho. Esses esportes podem ser praticados em ambientes naturais e/ou artificiais.
  • Esportes Radicais de Aventura: realizados preferivelmente na natureza, essa categoria se caracteriza pela imprecisão das condições da prática. Desse modo, exige-se que os praticantes tenham muito preparo, resistência e força.

Essas duas categorias dos esportes radicais são marcadas pelo elevado nível de risco, seja ele calculado ou não. Esse traço é característico dos esportes de aventura, como mencionado anteriormente.

Modalidades do esporte

Conhecida a distinção entre as categorias dessa prática esportiva, veja algumas modalidades de esportes radicais de aventura e de ação:

  • Surf: essa modalidade se configura como uma prática esportiva realizada na superfície da água, especificamente em mares e oceanos. As movimentações se caracterizam pela execução de deslize sobre uma prancha, na qual o surfista se equilibra em pé e realiza manobras nas ondas.
  • Ciclismo: é uma prática esportiva caracterizada pela realização de um percurso previamente estabelecido em tempo menor que o dos demais participantes. Para isso, o ciclista deve possuir uma bicicleta no formato adequado e exigido para cada uma das categorias dessa modalidade.
  • Paraquedismo: consiste em um salto em queda livre, partindo de um pequeno avião. Desse modo, o paraquedista pode alcançar uma velocidade que varia entre 200 km/h e 350 km/h. Com isso, em determinado momento abre um paraquedas para diminuir a velocidade e realizar o pouso em solo.
  • Montanhismo: essa modalidade diz respeito à prática de subir montanhas médias (de até 2.500 m de altitude acima do nível do mar). Essa subida pode ser por caminhadas ou escaladas, possuindo, assim, equipamentos específicos para a prática.
  • Alpinismo: frequentemente confundida com o montanhismo, o alpinismo recebe esse nome por ser praticado, especificamente, na Cordilheira dos Alpes. Entretanto, além dessa distinção, o alpinismo é praticado em montanhas acima de 5.000 m de atitude acima do nível do mar.
  • Skate: também referido como esqueitismo, essa modalidade é caracterizada pelo deslizamento sobre o solo e/ou obstáculos. Para isso, utiliza-se uma prancha com quatro rodas fixadas em dois eixos em seu lado inferior.
  • Parapente: essa modalidade caracteriza um voo livre que pode ocorrer de modo competitivo ou recreativo. Desse modo, o piloto (chamado parapentista) mantém um voo dinâmico e diretivo que, em boas correntes de ar, pode durar longos períodos.
  • Street luge: adaptado da descida no gelo (Ice Luge), esse esporte é caracterizado pela descida de ladeiras em alta velocidade em um skate adaptado.
  • Asa-delta: esse esporte aéreo tem como objetivo o planar. Para isso, o conhecimento das técnicas de voo seguro pelo piloto é fundamental. Além disso, deve-se verificar a regularidade das condições de uso da asa-delta, um tipo de aeroplanador feita com metal e tecido.
  • Acquaride: é um passeio aquático caracterizado pela descida de corredeiras em uma câmara de ar de formato ovalado. A câmara de ar possui alças para apoio, no entanto, não há remos para a realização das manobras. Assim, os atletas devem utilizar as mãos para isso.

Essas são algumas das modalidades de esportes radicais de aventura e de ação mais conhecidas e praticadas pelo mundo. Entretanto, há muitas outras modalidades e práticas que se caracterizam como esportes radicais. Nesse sentido, veja a seguir alguns dos esportes radicais mais praticados no Brasil.

Esportes radicais no Brasil

A vasta diversidade natural do Brasil faz com que ele se apresente como um cenário bastante propício para a prática de esportes radicais de aventura e de ação. Em algumas cidades, como em Piracicaba e Boituva, por exemplo, essas práticas esportivas são bastante características, como é o caso do balonismo nessa região. Desse modo, conheça algumas modalidades esportivas radicais praticadas no país.

  • Rafting: praticado principalmente no Mato Grosso do Sul, nessa modalidade, grupos de até seis pessoas em um bote inflável praticam a descida de corredeiras. No percurso, os praticantes passam por pequenas ou grandes ondas, redemoinhos e outros obstáculos.
  • Rapel: essa modalidade consiste na descida de paredões e vãos livres, amparada com o uso de cordas e equipamentos de segurança específicos para essa prática. É uma modalidade notadamente praticada na cidade de Brotas, em São Paulo, assim como em Foz do Iguaçu, na fronteira entre Brasil e Argentina.
  • Voo livre: caracterizada pela utilização de térmicas e do vento para a realização de voos locais ou de grande distância, essa modalidade é bastante praticada na Pedra da Gávea, no Rio de Janeiro.
  • Mountain biking: é uma prática de ciclismo propriamente praticado em montanhas e ambientes com terreno irregular (terra, areia, neve etc.). No Brasil, essa prática é tipicamente praticada em Blumenau, Santa Catarina.
  • Balonismo: considerada a modalidade de esportes radicais mais remota, pode ser realizado por lazer ou competição, de forma amadora ou profissional. Assim, esse esporte consiste na realização de voos livres em balões tripulados, sendo uma modalidade praticada e popular em todo o Brasil.

Essas são algumas das modalidades de esportes radicais praticadas no País. Outras modalidades podem ser mencionadas, como o paraquedismo, o motocross, o arvorismo, o surf e a escalada, que também são esportes com grande número de adeptos brasileiros.

Saiba mais sobre esportes radicais

Na sequência, você encontra vídeos que tratam dos esportes radicais de aventura e de ação, demonstrando a prática das modalidades apresentadas nesta matéria. Além disso, confere outras modalidades, como o parkour, um esporte de aventura praticado em meio urbano. Não deixe de conferir.

Esportes de aventura

Esse vídeo consiste em uma aula a respeito dos esportes de aventura, apresentando um conteúdo a respeito das características dos esportes radicais, complementar às apresentadas nesta matéria. Além disso, o vídeo comenta acerca de benefícios e efeitos dessas práticas no organismo. Confira e entenda melhor.

Parkour

Esse vídeo apresenta características e benefícios do parkour, um esporte radical de aventura tipicamente praticado em meio urbano. Assista para conhecer essa modalidade.

Esportes radicais

Esse vídeo apresenta imagens da realização de alguns esportes radicais, como o sandboard, o mergulho em apneia, o sky surf, o balonismo e outros. Confira e conheça esses esportes.

Esta matéria apresentou características dos esportes radicais, bem como de suas duas categorias: esportes de aventura e de ação. Apresentou também alguns exemplos de modalidades desses esportes e vídeos complementares para fixar o conteúdo. Continue estudando sobre os esportes de aventura conferindo a matéria sobre Ciclismo.

Referências

Esportes radicais, de aventura e ação: conceitos, classificações e características (2008) – Dimitri Wuo Pereira, Igor Armbrust e Denis Prado Ricardo.

Esportes radicais, de aventura e ação: o conteúdo dos ensinos formal e não formal e os desafios de formação e prática do profissional de educação física (2014) – Adriana Mesquita de Almeida e Arthur Fernandes Gáspari.

João Paulo Marques
Por João Paulo Marques

Professor de Educação Física graduado pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/ UEM/CNPq). Pesquisas focalizando corpo, subjetividade, discurso e cultura física.

Como referenciar este conteúdo

Marques, João Paulo. Esportes radicais. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/educacao-fisica/esportes-radicais. Acesso em: 25 de November de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [UEM - 2015]

As práticas corporais relacionadas às atividades de aventura têm se tornado uma característica da atualidade.
Sobre o assunto, assinale o que for correto.

01) Slackline e trekking são modalidades de aventura praticadas no ar.

02) Historicamente, o ser humano criou técnicas e
equipamentos necessários para a superação de obstáculos naturais, equipamentos que serviram de base para as práticas corporais de aventura realizadas na atualidade por esportistas ou por interessados nessas práticas em finais de semana.

04) A aproximação da abordagem de educação ambiental e das atividades de aventura permite a ampliação do caráter educacional dessas práticas e o desenvolvimento de competências relevantes para a melhoria e para a manutenção da qualidade do meio ambiente.

08) Stand up paddle e paragliding são modalidades de aventura praticadas em terra.

16) Esportes californianos, esportes técnico-ecológicos,
esportes em liberdade, esportes selvagens e esportes radicais são também conhecidos como práticas corporais de aventura.

A resposta correta é 22: 02+04+16.

A alternativa 01 é incorreta, pois, trekking é uma modalidade terrestre.

A alternativa 08 é incorreta, pois, Stand up paddle é uma modalidade aquática.

2. [SEDU/ES - 2016]

Estudos recentes indicam que, de modo geral, na relação esporte e natureza há destruições dos espaços naturais e do próprio ser humano durante as práticas esportivas; que o esporte é potencialmente alienador do ser humano e dele em relação ao meio ambiente; que o esporte enquanto uma atividade que exige instalações e mega instalações devasta diretamente a natureza; e que o esporte é um fenômeno que valoriza produtos diretos e indiretos da indústria cultural, o que implica o consumo da natureza. Diante desse quadro, ao transversalizar o tema meio ambiente, as aulas de Educação Física podem

A. orientar o trabalho para a valorização da produção cultural do cotidiano, de forma crítica, problematizando o conhecimento, a partir de elementos da cultura, ou seja, do que foi construído historicamente, o que faz sentido e o que valoriza a vida, proporcionando um processo pedagógico de conhecimento do seu meio e de autoconhecimento.

B. tematizar atividades relativas aos esportes de aventura, ensinando: as técnicas adequadas para a execução das diversas modalidades; os programas de preparação física adequados; o uso correto dos equipamentos de segurança, a fim de que minimizem os riscos de acidentes pessoais e coletivos.

C. tematizar atividades relativas aos esportes de aventura, ensinando: as técnicas adequadas para a execução das diversas modalidades; os programas de preparação física adequados; o uso correto dos equipamentos de segurança, a fim de que minimizem os riscos de acidentes pessoais e coletivos.

D. fornecer elementos para que os alunos relacionem as diversas modalidades dos esportes de aventura com os tipos de relevo onde ocorrem, fazendo um trabalho interdisciplinar com os estudos de Geografia, a fim de que possam compreender os graus de dificuldade de cada modalidade e valorizar a natureza.

E. promover eventos escolares que englobem os esportes de aventura, adaptando-os às condições da escola a fim de que os alunos vivenciem as situações de vertigem que as modalidades proporcionam, além de ampliar os saberes dos alunos relativos às formas de organização dessas modalidades, tendo como ponto de partida as diversas competições que ocorrem no Brasil.

A resposta correta é a alternativa A.

A tranversalização do tema meio ambiente nas aulas de educação física se voltam à valorização de produções do cotidiano, refletindo sobre a relação sujeito ambiente nessas produções, bem como sobre o papel por ele exercido.

Compartilhe

TOPO