Dança do ventre

A dança do ventre é uma prática de origem egípcia com diferentes rituais e estilos de movimento.

A prática da dança do ventre utiliza o corpo como principal instrumento expressivo e criativo, possuindo diversos estilos de dança que trazem benefícios para a saúde do corpo e da mente. Confira e conheça melhor essa prática corporal.

Índice do conteúdo:

História

Embora sua origem seja imprecisa, a narrativa histórica mais aceita a esse respeito indica que essa dança do ventre surgiu no Egito Antigo, vinculada a rituais de fertilidade, tanto da terra quanto da mulher. Desse modo, com o exotismo atribuído pela Europa às culturas orientais (Ásia e norte africano), precisamente no século XVIII, a Dança do Leste, como era chamada originalmente, se difundiu nos países europeus e ocidentais, paulatinamente.

A Dança do Leste chegou ao Brasil na década de 1950, com a imigrante palestina Shahrazad Sharkey, considerada a primeira professora de dança do ventre no país. Essa dança focaliza, portanto, movimentos de ondulações, vibrações, rotações e impactos envolvendo todo o corpo. Entretanto, embora a vibração de quadris (shimmy) seja uma movimentação característica, o controle abdominal e o movimento isolado das partes do corpo é que fundamentam essa dança.

Estilos de dança do ventre

Além da dança do ventre convencional, que faz uso apenas do próprio corpo, sem o uso de objetos cênicos, quando muito de um único véu, há ainda algumas danças mais ritualísticas e/ou simbólicas. Desse modo, veja as principais delas as seguir.

Dança dos sete véus

iStock

Nessa dança ritualística, cada um dos sete véus representa um chakra. Desse modo, a dançarina do ventre inicia a dança com eles amarrados ao corpo, desamarrando-os ao longo de sua performance, representando, assim, a abertura de cada chakra. Originalmente, as dançarinas realizam a dança vestidas apenas com os véus. Entretanto, atualmente, a dança é feita também com uma roupa básica de dança do ventre, geralmente branca ou lilás.

Dança com véu leque

iStock

Essa dança configura uma fusão com a dança tradicional oriental, mais precisamente com as danças Buchaechum (coreana) e Odori (japonesa). Portanto, essa dança utiliza um leque confeccionado com um longo véu, de modo a enfatizar os movimentos realizados. É uma adaptação recente da dança do ventre (data de 2003, aproximadamente), embora já seja bastante praticada ao redor do mundo.

Dança dos cinco elementos

iStock

Os cinco elementos cultuados nessa dança de devoção são o fogo, a terra, a água, o ar e o éter. Desse modo, há movimentos específicos que simbolizam cada um deles. Movimentos mais ondulatórios e serpentinos (fogo), que simulam o crescimento de uma árvore (terra), de ondulação das mãos e membros inferiores (água), com os véus (ar) e mais fechados, encolhidos (éter) são alguns exemplos.

Dança com espada

iStock

Há duas narrativas atribuídas a essa dança. A primeira diz que as mulheres de guardiões antigos roubavam suas espadas para dançar, mostrando que ela era mais efetiva na arte do que na guerra. A segunda, no entanto, refere-se a um protesto de bailarinas escravizadas após uma invasão de bárbaros no Egito. Assim, nessa dança, a bailarina manuseia e equilibra a espada de diferentes maneiras com seu corpo.

Dança com asas de Ísis

iStock

Inspirada na deusa egípcia Ísis, deusa do amor e da magia, essa dança requer agilidade e alongamento da dançarina. Além disso, a dança envolve movimentos de giros e ondulações que lembram movimentos das borboletas.

Dança com snuj

iStock

Essa dança é realizada com snujs, pequenos pratos de metal, também chamados de címbalos. Esses instrumentos são presos aos dedos médio e polegar da dançarina, que os toca durante sua dança, demonstrando virtuosidade e agilidade enquanto harmoniza o instrumento com seus movimentos.

Essas são algumas das principais danças do ventre. No entanto, há ainda uma variedade delas, como as danças com bastão, punhal, candelabro, pandeiro, taças, entre outras. Continue aprendendo sobre o universo da dança conferindo a matéria sobre danças folclóricas.

Referências

Central dança do ventre [on-line] – Disponível em: https://www.centraldancadoventre.com.br/. Acesso em 20 dez. 2020.

Secretaria a Educação e do Esporte [on-line] – Disponível em: http://www.educacao.pr.gov.br/desvio.html. Acesso em: 20 dez. 2020.

Nos passos de uma dança viva: possibilidades de ensino da dança do ventre pela metodologia scharhazad sharkey (2014) – Naíade Schardosim de Azevedo.

Glossário da Dança do Ventre: a nomenclatura para esta arte milenar (2013) – Bailarina Suheli.

João Paulo Marques
Por João Paulo Marques

Professor de Educação Física graduado pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/ UEM/CNPq). Pesquisas focalizando corpo, subjetividade, discurso e cultura física.

Como referenciar este conteúdo

Marques, João Paulo. Dança do ventre. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/educacao-fisica/danca-do-ventre. Acesso em: 26 de January de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [ADM&TEC-2019]

Leia as afirmativas a seguir:

I. A dança, na Educação Física escolar, permite aos educandos explorar diversas formas de manifestação, seja cultural ou social, além de descobrir possibilidades de comunicação entre o corpo e o mundo.
II. Estimular e encorajar os educandos a descobrir novos espaços e formas, a superar as suas limitações e condições e a enfrentar novos desafios em relação aos aspectos motores, sociais, afetivos e cognitivos, são atitudes que não devem ser desenvolvidas através da dança na Educação Física escolar.

Marque a alternativa CORRETA:
A) As duas afirmativas são verdadeiras.
B) A afirmativa I é verdadeira, e a II é falsa.
C) A afirmativa II é verdadeira, e a I é falsa.
D) As duas afirmativas são falsas.

A resposta correta é a alternativa B.

A alternativa II é falsa, pois a descoberta de novos espaços e formas, a superação dos limites pessoais e o enfrentamento de novos desafios são atitudes incitadas com as aulas de dança na educação física escolar.

2. [ASP-2020]

O professor de Educação Física, ao elaborar uma aula de dança para o Ensino Fundamental, deve criar oportunidades de identificar e vivenciar os elementos constitutivos da dança, que são:

A) formas, espaço e tempo.
B) beleza, formas e tempo.
C) espaço, formas e beleza.
D) tempo, formato e espaço.
E) formas, espaço e campo.

A resposta correta é a alternativa A).

As aulas de dança na educação física escolar busca criar oportunidades para que os alunos vivenciem e explorem as diferentes formas de movimento e expressão corporal e cultural, o que envolve a criação de um espaço-tempo próprio e característico das danças.

Compartilhe

TOPO