Balé

O balé é uma modalidade de dança com grande relevância histórica, pois teve importante influência nos métodos de ensino de dança posteriores a seu estabelecimento.

O balé é uma importante forma de expressão corporal, sendo uma das primeiras formas de dança estruturadas ao longo da história humana. Nesta matéria, abordaremos um pouco a respeito de sua trajetória histórica, assim como de suas características e estilos. Acompanhe:

História

As origens do balé (em português brasileiro) ou ballet (em português europeu) remontam às cortes italianas do século XV, de onde se difundiu para outras cortes da Europa – principalmente da Inglaterra, da Rússia e da França. O termo que nomeia essa dança deriva da palavra italiana ballare (bailar) e representava, inicialmente, os bailes e/ou eventos organizados nas cortes.

Historicamente, assume-se como primeira execução de balé aquele realizado para comemorar o casamento do Duque de Milão com Isabel de Áragon. Posteriormente, um espetáculo de mesmo teor foi apresentado no casamento da italiana Catarina de Medicis com o rei Henrique II, da França. Logo, tais apresentações se tornaram um sucesso e também um hábito entre as cortes do país.

Com o tempo, o balé foi sendo aprimorado e incrementado com danças, músicas, canções e poesias. Desse modo, eclodiu com a figura do rei Luís XIV (1638–1715), um grande amante da dança. Luís XIV compunha o balé da corte francesa, tendo sua participação reconhecida com a performance em que atua como o “rei sol”, realizada em um espetáculo com mais de 12 horas de duração.

Luís XIV é uma figura emblemática na história do balé, com importância histórica reconhecida para o desenvolvimento dessa dança. Isso porque o rei francês foi responsável pela fundação da primeira academia de dança do mundo (a Académie Royale de Danse), situada nos cômodos do Louvre.

A Academia Real de Ballet, como é chamada, tinha como professor e comissário Pierre Beauchamp, responsável pela criação das cinco posições de pés que fundamentam o aprendizado de balé clássico.

Características do balé

No decorrer dos acontecimentos históricos que moldaram esse estilo de dança, algumas características foram sendo ressaltadas e se tornando mais evidentes. Abaixo, elencamos as principais características atribuídas ao balé. Veja quais são:

  • Postura ereta e verticalizada;
  • Pés e/ou membros inferiores em en dehors (rotacionados externamente);
  • Disciplina, leveza, harmonia e simetria corporal;
  • Movimentos executados perfeitamente e suavemente;
  • Dança espetacular: apresentada em um palco, em espaço teatral.

Outros aspectos são comumente atribuídos a essa dança, como os tutus e as sapatilhas de ponta que constituem os figurinos das bailarinas, a graciosidade dos movimentos e os estilos musicais, por exemplo. Essas características, porém, variam conforme o estilo de balé em questão. Sendo assim, que tal conhecer alguns deles?

Estilos de balé

Existem diferentes estilos de balé, os quais variam conforme o contexto histórico em que se desenvolvem, as escolas e/ou idealizadores por quem são propostas ou mesmo conforme os métodos de ensino utilizados. Diante dessa gama de possibilidades para classificar os estilos, é possível falar em três grandes tipos de balé, os quais envolvem diferentes outros estilos. Confira:

Ballet Clássico de Repertório

O ballet clássico de repertório é o estilo originário dessa dança. Suas características principais envolvem a existência de uma narrativa em torno da qual ocorre a apresentação e também de um método particular de ensino. Esse método está tradicionalmente relacionado a técnicas complexas e bem delimitadas, as quais devem ser aprimoradas e realizadas de forma orgânica, sutil e suave.

Compõem o ballet clássico de repertório tanto os estilos clássicos (que abordam temáticas mitológicas, envolvendo figuras de deuses e semideuses) quanto os estilos românticos (voltados às idealizações de seres mitológicos não-divinos, como fadas e sílfides, e também donzelas). Além disso, demarcam esse estilo figurinos típicos, com uso de sapatilhas de ponta e tutus, além do rigor centrado na perfeição técnica durante a execução dos movimentos.

Ballet Neoclássico

Esse estilo se desdobra do ballet clássico, apresentando, no entanto, um foco na estrutura dos espetáculos. É um estilo que busca suprir um anseio gerado pelo ballet clássico quanto à não abertura para novos elementos técnicos na dança. Desse modo, a técnica passa a ser um elemento secundário, vista como uma ferramenta que auxilia no desenvolvimento do espetáculo e na composição coreográfica.

O ballet neoclássico, portanto, surge como uma alternativa ao formato como o ballet era praticado. Nesse sentido, apresenta estreitas relações com o ballet clássico livre, desdobrado do mesmo anseio, pois ambos buscam uma maior liberdade em termos de movimento, técnicas e figurinos, principalmente. Assim, esse estilo proporciona aos bailarinos liberdade para se submeterem a ritmos mais extremos, bem como para realizarem passos com estruturas de movimentações diferenciadas.

Ballet livre

Inspirado no neoclassicismo da dança, o ballet livre busca explorar as múltiplas possibilidades de expressão corporal nas construções coreográficas, a partir dos movimentos próprios dos bailarinos. Logo, esse estilo deixa de lado o perfeccionismo e o rigor técnico imposto pelas metodologias acadêmicas de ensino do balé e da dança em geral. Busca, em cada pessoa, a inspiração e a eficiência dos movimentos, a partir de gestualidades próprias.

Com isso, o ballet livre propõe um olhar em torno da dança e das construções coreográficas mais voltado aos sentimentos dos bailarinos e dos coreógrafos. Assim, os acontecimentos históricos e sociais, bem como os elementos da natureza e/ou os próprios sentimentos e as emoções servem de inspiração para esse estilo do balé. Esse estilo, portanto, é dançado a partir de limitações, potencialidades, repertórios e da biografia de movimento de cada bailarino.

É possível definir essas três grandes categorias como principais representantes dos inúmeros estilos de balé existentes. Sendo assim, apresentamos um vídeo ao final desta matéria em que a professora Alice Arja comenta acerca desses estilos, reforçando algumas diferenças entre eles. Não deixe de assistir para complementar essas informações!

A importância do balé

O balé possui grande importância para a história da dança em geral. Isso porque foi por sua influência, por exemplo, que a dança deixou de ser vista apenas para entretenimento e/ou passatempo e passou a ser reconhecida como profissão.

O balé também constituiu um meio para a fundação da primeira escola de dança do mundo, como mencionado anteriormente. Com isso, diferentes escolas e abordagens do movimento expressivo e/ou dançante puderam ser desenvolvidas. Exemplo disso são as diferentes escolas e os métodos de dança moderna, constituídos a partir do século XX.

Junto a isso, o balé também teve grande importância e influência nos modos como o movimento humano era academicamente estudado, sobretudo a partir das técnicas desenvolvidas por Beauchamp. Posteriormente, outros sistemas de dança viriam a ser desenvolvidos e aprimorados para o estudo e o ensino da dança, a exemplo dos métodos de Rudolf Laban, Martha Graham e Isadora Duncan.

Complemente seus estudos sobre o balé

No decorrer da matéria, apresentamos diferentes elementos que constituem e caracterizam o balé. Assim, separamos vídeos que complementam e reforçam alguns desses elementos, para que você potencialize seus estudos sobre essa modalidade de dança. Confira a seguir:

História do balé

Confira, nesse vídeo do bailarino Diny Espíndola, um pouco a respeito da trajetória histórica do balé. Ele comenta sobre as diferentes conformações que essa dança assumiu ao longo dos períodos literários que demarcam a história do desenvolvimento social, explicando o panorama em que ela se formou.

Origens do balé

Nesse vídeo, a professora Eneida Queiroz apresenta o percurso de constituição e também de compreensão histórica do balé entre estudiosos que se dedicam à história da dança. Ela também comenta sobre as influências que moldaram características dessa dança, como a gestualidade, as posições, a sapatilha de ponta e alguns de seus estilos.

Tipos de balé

Aqui, a professora Alice Arja comenta a respeito dos diferentes estilos e/ou modalidades de balé, apresentando quatro formas possíveis de classificá-los. Assista para entender melhor as relações de proximidade e de distanciamento entre elas e complementar o conteúdo apresentado anteriormente a esse respeito.

Transição do balé clássico para o balé moderno

Esse vídeo é uma continuação do primeiro vídeo apresentado neste tópico. Aqui, Diny apresenta um panorama histórico que trata da transição do balé romântico para o balé moderno. É um vídeo relevante para compreender melhor as distinções feitas quanto aos estilos dessa modalidade de dança, portanto não deixe de assistir.

Ao longo de sua trajetória, o balé assumiu diferentes conformações. Nasceu entre as cortes italianas, foi representado em diversas cortes europeias, entre a população de camadas sociais mais baixas e se desdobrou em diferentes estilos. Nesse movimento, influenciou diretamente a configuração da dança ao redor do mundo. Para continuar seus estudos sobre as manifestações corporais e suas formas de expressão, confira também este conteúdo sobre dança moderna!

Referências

Ballet: The Definitive Illustrated Story (2018) – Viviana Durante
Referências Múltiplas da Dança (2017) – Jussara Sobreira Setenta

João Paulo Marques
Por João Paulo Marques

Professor de Educação Física graduado pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/ UEM/CNPq). Pesquisas focalizando corpo, subjetividade, discurso e cultura física.

Como referenciar este conteúdo

Marques, João Paulo. Balé. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/educacao-fisica/bale. Acesso em: 04 de March de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [UFS-2010]

Com suas origens históricas localizadas no período renascentista, pode-se
afirmar que o Balé foi criado em qual desses países?

A) França
B) Itália
C) Alemanha
D) Áustria
E) Rússia

Resposta correta: B.

Como destacado ao abordarmos a história do balé nesta matéria, suas primeiras manifestações deram-se nas cortes italianas do século XV.

2. [UFS-2010]

Grande apreciador das artes, fundou a Académie de Musique et de Danse, dando uma contribuição fundamental para o desenvolvimento do balé:

A) Charles de Gaulle
B) Napoleão Bonaparte
C) Charles Louis Pierre de Beauchamps
D) Luís XIV
E) Marius Petipa

Resposta correta: D.

O rei Luís XIV da França foi uma figura importante para o desenvolvimento do balé, sobretudo por propiciar a fundação da primeira academia de música e de dança do mundo, onde foi iniciado o sistema acadêmico de ensino de balé.

3. [UFS-2010]

Pioneira da dança moderna, sua dança buscava inspiração em imagens de dançarinos de vasos gregos, em movimentos e seres da natureza. Geralmente de cabelos soltos, veste leves e pés descalços em suas apresentações, a dançarina procurou apresentar um novo conceito de dança em seu tempo que não reproduzisse os padrões do balé clássico:

A) Martha Graham
B) Pina Baush
C) Isadora Duncan
D) Maria Olenewa
E) Maria Taglioni

Resposta correta: C.

As características apontadas se referem à coreógrafa e bailarina Isadora Duncan, um nome importantíssimo na história da dança, sendo uma grande representante do movimento de dança moderna e revolucionária da estrutura de dança do balé clássico.

Compartilhe

TOPO