Op Art

A Op Art explora a sensação de movimento a partir da cor, forma, luz e sombra: ilusão e visão.

A presença do olhar do espectador na obra se torna elemento crucial para a consolidação da Op Art. A obra se constitui na presença do movimento que é produzido a partir da criação do artista, que é recebida em forma de ilusão pelo espectador. A seguir, acompanhe mais informações e detalhes sobre essa manifestação artística:

O que é a Op Art?

A Op Art ou Optical Art (ou ainda Arte Óptica, em português) é um estilo artístico da segunda metade do século XX que explorou a criação artística a partir de figuras geométricas, se dedicando à produção da sensação de movimento pela imagem. Desenvolvida depois da 2ª Guerra Mundial, simboliza as constantes mudanças do homem moderno.

Considerado precursor do movimento, Victor Vasalery (1908-1997) explorou, através de princípios da óptica, a sensação de movimento na obra, trabalhando com formas geométricas influenciadas pelos movimentos pós-concretistas e abstratos.

Principais características

  • Utilização de figuras geométricas, como quadrado e círculo;
  • Criação com medidas exatas;
  • Conhecimento aprofundado de cores e seus contrastes;
  • Sensação de movimento;
  • Trabalho com luz e sombra.

Essas são as principais características recorrentes nas criações dos artistas da Op Art, que contribuem para a construção da sensação de movimento quando o olhar do espectador é fixado sobre a obra.

Op art no Brasil

A Op Art desenvolveu-se na década de 1960, principalmente no Estados Unidos e na Europa, momento em que o Brasil se transformava em um Regime Ditatorial Militar. Dessa forma, a presença de ações como a censura controlava o tipo de arte produzido no país. Contudo, com grande influência do concretismo, a Op Art influenciou alguns trabalhos de artistas brasileiros.

Alguns artistas se destacam na produção do movimento no país, como Ivan Serpa, Lothar Charoux e Israel Pedrosa, além de Luiz Sacilotto – considerado o precursor do movimento no Brasil, pela influência do concretismo.

Principais artistas e obras

Tal forma artística ganhou muitos artistas dedicados à produção de obras com caráter óptico em diferentes países. Veja os principais deles a seguir e conheça algumas de suas obras:

Victor Vasarely (1908-1997)

Pintor e escultor húngaro radicado na França e considerado o pai da Op Art. Teve grandes influências do movimento Bauhaus e debruçou-se sobre o ato de olhar na construção de suas obras.

Zebra (1937) – Victor Vasarely – Fonte WikiArt

Vega (1957) – Victor Vasarely – Fonte: WikiArt

Vega-Lep (1970) – Victor Vasarely – Fonte: WikiArt

Bridget Riley (1931)

Pintora britânica considerada um dos maiores nomes da Op Art, começou a pintar com influência expressionista, mas logo se identificou com o estilo. Veja suas obras:

Blaze 1 (1962) – Bridget Riley – Fonte: WikiArt

Descending (1966) – Bridget Riley – Fonte: WikiArt

Dominance Portfolio, Blue (1977) – Bridget Riley – Fonte: WikiArt

Martha Boto (1925-2004)

Argentina, pintora e artista de instalações, se identificou com a Op Art e também com o movimento Arte Cinética. Observe algumas de suas obras:

Desintegração (1971) – Martha Boto – Fonte: WikiArt

Double Fugue (1975) – Martha Boto – Fonte: WikiArt

Sem título (1969) – Martha Boto – Fonte: WikiArt

Rubem Ludolf (1932-2010)

Artista brasileiro alagoano que explorou o movimento óptico, cinético e concreto. Conheça suas obras:

Sem título (1972) – Rubem Ludolf – Fonte: WikiArt

Sem título (1958) – Rubem Ludof – Fonte: WikiArt

Objeto Cinético (1970) – Rubem Ladolf – Fonte: WikiArt

Julio Le Parc (1928)

Artista argentino que trabalha com composições geométricas, explorando o campo da visão na pintura, escultura e instalação. Tem diversas obras em museus brasileiros. Conheça algumas delas:

Serie 26D, No. 1-3 3-1, 3-1 1-3 (1979) – Julio Le Parc – Fonte: WikiArt

Modulação 372 – Julio Le Parc – Fonte: WikiArt

Volume Vertical (1972)- Julio Le Parc – Fonte: WikiArt

Esses cinco artistas são apenas uma parcela dos que se aventuraram na criação a partir dos preceitos da Op Art. Os artistas brasileiros citados realizaram trabalhos muito relevantes para a área e merecem uma atenção especial. Pesquise mais sobre seu trabalho!

Vídeos sobre uma arte ilusionista

A seguir, elencamos vídeos que podem contribuir com seus estudos e trazem mais detalhes sobre esse movimento colorido e ilusionista que brinca com o olhar do espectador. Acompanhe:

Um pouco da história da Op Art

Nesse vídeo de Patricia de Camargo, você pode conhecer e atrelar as imagens e alguns eventos à história do movimento Op Art.

O possível pai de tudo isso

Nesse vídeo, Marlon Medeiros vai contar para você a história do precursor do movimento, Victor Vasarely. Além de conhecer a biografia do artista, você pode acompanhar mais algumas de suas obras.

História e desenvolvimento da Op Art

Nessa aula, a professora Carla vai explanar um pouquinho sobre a história da Op Art, contextualizando o desenvolvimento do estilo a partir da história do movimento na obra de arte.

Na Op Art, o olhar é confudido, persuadido. De maneira majestosa, os artistas utilizam formas e cores para aludir à sensação de movimento a partir da vida moderna. Para continuar estudando, aprenda também sobre as características do movimento Pop Art.

Referências

ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras (2020)

História da Arte (2012) – Graça Proença

Por Vanderlei Bachega Junior
Como referenciar este conteúdo

Bachega Junior, Vanderlei. Op Art. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/artes/op-art. Acesso em: 28 de November de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [UEM]

A industrialização e o desenvolvimento da tecnologia foram fatores decisivos na transformação da arte do século XX. Considerando esse contexto, assinale o que for correto.

01) A Pop Art recebe esse nome por ser um movimento artístico que se distancia da discussão da Indústria Cultural do período e passa a assumir, de forma mais otimista e alienada, os valores da cultura popular.
02) O desenvolvimento dos meios de cópia e de reprodução gerou uma divisão que passou a considerar as obras tradicionais feitas a mão como a verdadeira arte; as produzidas por máquinas, por sua vez, não recebiam tal título.
04) A videoarte foi o nome dado às primeiras produções artísticas feitas em película no período inicial do cinema, quando a estética do filme cinematográfico ainda não estava estabelecida.
08) A fotografia e o cinema são as duas formas de arte mais representativas do relacionamento entre arte e desenvolvimento tecnológico, no início do século XX.
16) A Op Art ou optical art, por ser um tipo de arte que utiliza figuras geométricas marcantes, destaca-se pelo efeito de estaticidade que se contrapunha ao conceito de arte do movimento nascido no período do cinema.

Somatória: 10 (02+08)

2. [UEM]

Assinale o que estiver correto a respeito das artes no século XX.

01) A Op Art (Optical Art) concebe figuras geométricas que pretendem dar ao espectador a sensação de movimento.
02) O Happening, que tem por base o teatro épico grego, é um tipo de espetáculo criado por Bertold Brecht.
04) A Pop Art utiliza temas do cotidiano das grandes cidades, símbolos e produtos dirigidos às massas urbanas.
08) A linguagem corporal passa a ser um importante componente comunicativo.
16) A antiarte é entendida como uma forma de manifestação artística que se contrapõe à arte tradicional.

Somatória: 29 (01 + 04 + 08 + 16)

Compartilhe

TOPO