O que é sociologia?

A sociologia é uma fonte de pesquisa e reflexões úteis para pensar o nosso lugar e nossa relação com os demais no mundo atual.

O que é sociologia? A sociologia, pelo menos por definição, é o estudo científico e sistemático da sociedade ou das relações sociais. Contudo, essa caracterização inicial não quer dizer que ela se encerre aí. Por exemplo, para o sociólogo Wright Mills, existe uma imaginação sociológica – uma capacidade de entender nossa vida individual como parte de uma história maior. Saiba mais.

O surgimento da sociologia

O contexto de formação das teorias sociológicas é o da Europa do século XVIII, principalmente com o início da Revolução Industrial. Com esse processo, os intelectuais da época viam a ascensão de um novo regime urbano e uma nova concepção acerca do trabalho.

Ao mesmo tempo – e ligada ao surgimento das indústrias –, a Ciência era valorizada como um potencial transformador de toda uma coletividade. Faltava, assim, uma ciência da sociedade, capaz de compreender e intervir nas relações formadas por muitos indivíduos.

Intelectuais como Saint-Simon e Auguste Comte – que defendeu a necessidade de uma nova ciência, a física social – são frequentemente citados como precursores da sociologia. Entretanto, o seu fundador “oficial” é Émile Durkheim, no século XIX, tornando o estudo da sociedade uma disciplina científica.

No entanto, como uma boa atitude científica e sociológica, não devemos tomar essa narrativa tradicional do surgimento da sociologia como inquestionável. Afinal, atualmente sabe-se que havia muitos intelectuais pensando sobre essa nova ciência, além dos citados – Gabriel Tarde, por exemplo.

Qual é o objetivo da sociologia?

Atualmente, a sociologia conta com diversas teorias e vertentes. Assim, seus objetivos também são variados.

Uma primeira sociologia, aquela ligada a Durkheim, estaria interessada no estudo da sociedade como uma totalidade organizada, além dos seus fenômenos regulares. Logo, um de seus objetivos é fazer um diagnóstico do estado de uma sociedade.

Para uma sociologia com tradições arraigadas no pensamento de Karl Marx, por exemplo, seu estudo estaria não na estabilidade de uma sociedade, mas em suas transformações e contradições. Assim, seu objetivo é também analisar as suas possibilidades revolucionárias.

Além disso, seguindo a ideia de Wright Mills, a sociologia pode incentivar nas pessoas a imaginação sociológica – ou seja, de perceber que sua vida individual está localizada em um contexto social e histórico. Afinal, todos nascemos com uma história, em uma sociedade já estruturada.

É sempre importante lembrar que as vertentes teóricas dialogam, não são estáticas e nem fechadas em “caixinhas”. Portanto, todas contribuem para a sociologia.

A importância da sociologia

Pelo menos no Brasil, assim como em outros países, vivemos em uma democracia, em um mundo globalizado. Logo, isso significa que estamos a todo momento diante de desafios sobre a diferença, a diversidade de opiniões e modos de vida, e sobre que sociedade queremos construir.

Nesse contexto, a sociologia nos ajuda a “olhar para além do nosso próprio umbigo”. Ou seja, nos possibilita conhecer modos de vida diferentes dos nossos, evitar o etnocentrismo e a entender as nossas próprias relações sociais em contexto.

Para além disso, a sociologia ensina habilidades de debate, de argumentação racional, e a compreender os assuntos de interesse público ou coletivo. Com o pensamento sociológico, somos também menos inocentes quanto às desigualdades de poder.

Aos que pensam que essa disciplina “não serve pra nada”, a sociologia pode auxiliar também a refletir: por que pensamos que as coisas precisam servir para algo? De onde vem esse modo de ver as coisas? Assim, nos tornamos mais críticos com nossa própria percepção de mundo.

A sociologia para Durkheim

Émile Durkheim foi um francês que viveu entre 1858 e 1917. Oficialmente, ele é considerado o “pai da sociologia”, ou seja, quem conseguiu criar um modelo e um método científico para estudar o que chamamos de sociedade.

Desse modo, conforme Durkheim, a sociologia é o estudo dos fatos sociais: são fenômenos que são maiores e independem da vida de um indivíduo, afetam toda a coletividade, e não é possível escapar deles. Assim, como membros da sociedade, todos somos moldados e gerados a partir dos fatos sociais.

Para o autor, os fatos sociais também apresentam regularidade e, a partir disso, é possível definir um estado normal da sociedade. E, da mesma forma, pode-se também diagnosticar uma anomia social, causada por transformações ou momentos de crise.

Embora a teoria sociológica de Durkheim tenha se popularizado, outros autores pensavam também sobre a definição dessa disciplina. Por exemplo, Gabriel Tarde foi um autor que debatia com Durkheim, defendendo seu modelo teórico como um outro possível.

Vídeos sobre a definição da sociologia

Afinal, do que se trata o pensamento sociológico? Para adiantar, não é possível chegar a uma definição completa, fechada e sem lacunas. Entretanto, pode ajudar a pensar a questão aprender sobre as diversas tentativas de conceituar essa disciplina. Entenda mais:

Sobre a sociologia

Para começar o debate, uma definição de sociologia ligada à sua história e às necessidades da época podem ajudar a ampliar os horizontes do tema.

A imaginação sociológica

Uma das formas mais produtivas atualmente de pensar essa disciplina é a partir da ideia de imaginação sociológica. Assim, a própria definição da sociologia se amplia.

O surgimento

Confira a apresentação de uma narrativa possível sobre o surgimento da sociologia. Certamente, na prática, havia uma série de contextos e intelectuais que pensavam a nova ciência.

A sociologia de Durkheim

Durkheim é considerado o “pai da sociologia” e, portanto, pode ser bastante produtivo começar a entender essa ciência a partir de suas ideias.

Entre Durkheim e Gabriel Tarde

Embora Durkheim tenha “vencido” o debate, havia, de fato, uma disputa entre modelos teóricos para a sociologia. Entenda mais sobre essa discussão e o papel de Gabriel Tarde.

Desse modo, a sociologia é uma fonte rica para reflexões e necessária nos tempos em que vivemos. Para se aprofundar nessa discussão, siga seus estudos aprendendo sobre Auguste Comte e Émile Durkheim.

Referências

A imaginação sociológica – Wright Mills;

As regras do método sociológico – Émile Durkheim;

O que é sociologia – Carlos Benedito Martins.

Mateus Oka
Por Mateus Oka

Cientista social pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), realiza pesquisas na área da antropologia da ciência.

Como referenciar este conteúdo

Oka, Mateus. O que é sociologia?. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/sociologia/o-que-e-sociologia. Acesso em: 27 de September de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [UEM]

Sobre a relação entre a revolução industrial e o surgimento da sociologia como ciência, assinale o que for correto.
a) A consolidação do modelo econômico baseado na indústria conduziu a uma grande concentração da população no ambiente urbano, o qual acabou se constituindo em laboratório para o trabalho de intelectuais interessados no estudo dos problemas que essa nova realidade social gerava.
b) A migração de grandes contingentes populacionais do campo para as cidades gerou uma série de problemas modernos, que passaram a demandar investigações visando à sua resolução ou minimização.
c) Os primeiros intelectuais interessados no estudo dos fenômenos provocados pela revolução industrial compartilhavam uma perspectiva positiva sobre os efeitos do desenvolvimento econômico baseado no modelo capitalista.
d) Os conflitos entre capital e trabalho, potencializados pela concentração dos operários nas fábricas, foram tema de pesquisa dos precursores da sociologia e continuam inspirando debates científicos relevantes na atualidade.
e) A necessidade de controle da força de trabalho fez com que as fábricas e indústrias do século XIX inserissem sociólogos em seus quadros profissionais, para atuarem no desenvolvimento de modelos de gestão mais eficientes e produtivos.

Resposta: a

Justificativa: a revolução industrial causou uma grande mudança na organização social, principalmente com a formação do âmbito urbano. Esse foi um campo profícuo para pensar a necessidade de uma sociologia.

2. [UNESPAR]

“Ter uma visão de mundo, avaliar determinado assunto sob certa ótica, nascer e conviver em uma classe social, pertencer a uma etnia, ser homem ou mulher são algumas das condições que nos levam a pensar na diversidade humana, cultural e ideológica, e, consequentemente, na alteridade, isto é, no outro ser humano, que é igual a cada um de nós e, ao mesmo tempo, diferente”.
(TOMAZI, Nelson Dacio. Sociologia para o ensino médio. 2ª ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2010, p. 174)
Observa-se, na sociedade contemporânea, um certo comportamento de intolerância para com o outro, sobretudo, o considerado diferente, isto é, tem ocorrido,especialmente na sociedade atual, uma visão do todo a partir das partes, quer dizer, indivíduos e grupos têm observado a realidade circunstancial por meio de sua ótica, de sua etnia e de seus valores de mundo. Esse comportamento é, de acordo com o sociólogo Summer, denominado de:
a) Utilitarismo
b) Alteridade
c) Etnocentrismo
d) Ideologia
e) Xenofobia

Resposta: c

Justificativa: a atitude de ir contra uma postura que valoriza a própria cultura ou as próprias referências de mundo, diminuindo as demais, é chamada de etnocentrismo.

Compartilhe

TOPO