Locução Verbal

Neste tópico, você aprenderá o que é Locução Verbal, quais são os principais verbos auxiliares da Língua Portuguesa e como conjugar as locuções.

As Locuções Verbais são expressões constituídas por dois verbos: um auxiliar e outro principal (em forma nominal: infinitivo, gerúndio ou particípio). Neste tópico, você aprenderá um pouco mais sobre essas expressões!

Índice do conteúdo:

O que é locução verbal

A locução verbal pode ser definida como “qualquer sequência verbal com coesão interna que funcione como um verbo simples”. Nas locuções verbais, conjuga-se apenas o verbo auxiliar, pois o verbo principal vem sempre numa das formas nominais: no particípio, no gerúndio ou no infinitivo pessoal.

As locuções verbais são sentenças com dois ou mais verbos que exprimem ações complexas e específicas em relação ao tempo e ao aspecto (perfectivo, imperfectivo e progressivo). Para tanto, utilizam-se os diferentes verbos auxiliares seguidos das três formas nominais: infinitivo, gerúndio e particípio.

As locuções verbais utilizam uma variedade de verbos auxiliares para especificar os aspectos perfeito, imperfeito e contínuo, relativos aos tempos passado, presente e futuro.

Verbo principal

Os verbos principais expressam a ideia central da ação.

Verbo auxiliar

Os verbos auxiliares desempenham uma função importante na articulação e modulação dos tempos verbais compostos. Os verbos “ter” e “ser” são os verbos auxiliares por excelência. Junto destes, pode-se considerar os verbos “haver”, “ir” e “estar” como também verbos auxiliares fundamentais no português brasileiro. Os verbos auxiliares são considerados “centrais” na articulação dos tempos compostos e das locuções verbais.

Ainda, os verbos auxiliares desempenham uma função fundamental nas locuções verbais, sendo capazes de criar predicados complexos no que diz respeito ao tempo e ao aspecto (e.g., ele tem ido dormir cedo, ele está indo dormir cedo).

Os principais verbos auxiliares são: ser, estar, ter, haver e ir.

  • Fui chamado a depor.
  • Estou pensando em começar um novo curso.
  • Tinha visto Maria superar todos os desafios.
  • Paulo foi preso, pois havia forjado documentos.
  • Para as festas, vou fazer uma feijoada.

Agora tudo está ficando mais compreensível, não é mesmo? Para conferir mais exemplos de Locuções Verbais, continue lendo este tópico!

Exemplos de locução verbal

Nesta seção do tópico Locução Verbal, você pode conferir alguns exemplos de frases que contêm locuções verbais.

  • Maria estava conversando com o namorado ao telefone.
  • Ele estava ensaiando para a apresentação do trabalho.
  • Luiza foi surpreendida pelos pais.
  • Ela finalmente havia encontrado a sua vocação.
  • O Bispo foi encontrado entre os fiéis.
  • Malu estava cantando quando conheceu o marido.
  • O presidente da câmara vai renunciar.
  • Pedro não ficava acordado até tarde.
  • Amélia estava preparando uma de suas famosas receitas.
  • A proposta foi aceita.
  • Eu estive pensando em mudar de casa.
  • João quer sair da casa dos pais.
  • Ele se culpava por ter aceito propina.
  • Não fomos recebidos bem pelos colegas de classe.
  • No ano novo, nós fomos ver os fogos na praia.
  • Marta estava mudando constantemente de casa.
  • Helena não ia desejar mal a ninguém.
  • Ela havia acatado todas as ordens da mãe.
  • João tinha deixado os amigos de lado.
  • A esta hora, ele estaria dormindo se estivesse em casa.

Agora que você já sabe reconhecer as Locuções Verbais, aprenda um pouco mais sobre esta forma na próxima seção.

Conjugação e outros aspectos das locuções verbais

No português, o verbo auxiliar “ter” pode se ligar ao infinitivo do verbo principal através da preposição “de” (por exemplo: eu tenho de cantar), indicando necessidade, dever e obrigação. Já o verbo auxiliar “ser” seguido do particípio passado caracteriza a voz passiva (por exemplo: a música foi cantada). Este último também pode se ligar ao infinitivo através da preposição “de” (por exemplo: eu sou de cantar), indicando maneira, forma e hábito.

O verbo auxiliar “estar” é utilizado com o gerúndio do verbo principal para formar os tempos progressivos (por exemplo: eu estou cantando), criando locuções verbais que designam atos duradouros e eventos em acontecimento.

Ainda, o verbo auxiliar “ser” combina-se também com o infinitivo impessoal mediante as preposições “a”, “por” e “para” (como em: eu estou a cantar, eu estou por cantar, eu estou para cantar). O primeiro caso indica o mesmo que a locução verbal “estar” + gerúndio; o segundo caso indica uma ação que deve ou deveria realizar-se; e o último caso exprime a iminência do acontecimento do evento.

Em relação às formas nominais, o particípio passado é a forma nominal que participa ao mesmo tempo da natureza do verbo e do adjetivo. Por isso, pode-se dizer que a sua natureza verbal se manifesta nas locuções verbais, nos tempos compostos e em orações reduzidas. A maior parte dos particípios passados são formas regulares formadas a partir do tema (radical + vogal temática) concatenado ao sufixo do particípio passado. Por exemplo, com o sufixo [-do] (exemplos: am[a][do], com[i][do], dorm[i][do]).

Observa-se ainda a existência de particípios passados irregulares (por exemplo: dizer/dito, abrir/aberto). A língua portuguesa ainda possui os verbos abundantes que apresentam mais de uma forma de particípio passado, normalmente determinado de acordo com o verbo auxiliar utilizado na locução verbal. Assim, além das formas regulares em [-do] utilizadas com os verbos auxiliares “ter” e “haver”, surgem as chamadas formas curtas utilizadas com os verbos auxiliares “ser” e “estar” (como em: ele tem entregado/ele foi entregue, ele tinha morrido/ele está morto).

O português não realiza acordo de gênero e número com o sujeito ou com o objeto direto quando o particípio passado é utilizado nos tempos compostos, mas realiza o acordo com o sujeito quando o particípio passado é utilizado na forma nominal ou locuções verbais passivas (por exemplo: elas têm viaja[do], elas são ensina[das] pelo professor).

O infinitivo impessoal apresenta o processo verbal em si mesmo, sem nenhuma noção de tempo, modo ou acordo (por exemplo: canta[r], come[r], dormi[r]).

O gerúndio indica um evento em acontecimento, podendo desempenhar as funções de advérbio ou adjetivo e é realizado através do morfema [-ndo].

Se você aprendeu com este tópico sobre Locução Verbal, com certeza, vai gostar de estudar e ampliar seus conhecimentos a respeito de termos essenciais da oração!

Referências

Verbos Auxiliares e Locuções Verbais: descrição e análise comparada do português, do francês e do inglês (2017). Gustavo Lopez Estivalet.

Por Beatriz Yoshida Protazio
Como referenciar este conteúdo

Yoshida Protazio, Beatriz. Locução Verbal. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/portugues/locucao-verbal. Acesso em: 07 de January de 2022.

Exercícios resolvidos

1. [UECE, 2018]

Envelhecer

Arnaldo Antunes

01 A coisa mais moderna que existe nessa vida

02 é envelhecer

03 A barba vai descendo e os cabelos vão

04 caindo pra cabeça aparecer

05 Os filhos vão crescendo e o tempo vai

06 dizendo que agora é pra valer

07 Os outros vão morrendo e a gente

08 aprendendo a esquecer

09 Não quero morrer pois quero ver

10 Como será que deve ser envelhecer

11 Eu quero é viver pra ver qual é

12 E dizer venha pra o que vai acontecer

13 Eu quero que o tapete voe

14 No meio da sala de estar

15 Eu quero que a panela de pressão pressione

16 E que a pia comece a pingar

17 Eu quero que a sirene soe

18 E me faça levantar do sofá

19 Eu quero pôr Rita Pavone

20 No ringtone do meu celular

21 Eu quero estar no meio do ciclone

22 Pra poder aproveitar

23 E quando eu esquecer meu próprio nome

24 Que me chamem de velho gagá

25 Pois ser eternamente adolescente nada é

26 mais démodé

27 Com uns ralos fios de cabelo sobre a testa

28 que não para de crescer

29 Não sei por que essa gente vira a cara pro

30 presente e esquece de aprender

31 Que felizmente ou infelizmente sempre o

32 tempo vai correr

Disponível em https://www.vagalume.
com.br/arnaldoantunes/ envelhe-
cer.html. Acesso: 22/9/17.

Sobre as locuções verbais presentes na primeira estrofe da canção (“vai descendo”, “vão caindo”, “vão crescendo”, “vai dizendo”, “vão morrendo”), NÃO é lícito afirmar que:

a. o último verbo destas locuções representa a ação que se quer expressar, enquanto o primeiro verbo exprime o modo e o tempo em que ela se realiza.
b. nestas locuções verbais formadas com o verbo “ir”, é comum que elas expressem algo que ocorrerá antes do momento da fala.
c. o verbo auxiliar, além de expressar o modo e o tempo em que a ação se realiza, faz também referência à duração da ação verbal.
d. são locuções formadas pelo verbo auxiliar “ir” somado a um verbo principal no gerúndio.

A resposta correta é a letra B, haja vista que os verbos principais no gerúndio expressam a ideia de uma ação em andamento.

2. [PUC-SP, 2015]

Um antigo ditado popular diz que “quem tem amigos tem tudo” e a Ciência tem demonstrado que é a mais absoluta verdade. A amizade permite encarar a vida com mais leveza, passar por cima de tabus e preconceitos, dividir experiências, rir das adversidades, ter apoio mútuo e enfrentar problemas com mais segurança. Essa poderosa ferramenta, que causa impacto e torna melhor a vida de cada indivíduo pode, segundo diversos estudos conduzidos pelo mundo, promover e beneficiar a saúde, ajudar a combater doenças, como a depressão, reduzir o estresse e aumentar a expectativa de vida.

Realizada na Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, uma dessas pesquisas revela que indivíduos que mantêm contatos próximos com outras pessoas estão mais imunes a doenças, ao contrário de pessoas solitárias, que tendem a ser indefesas, não ter boas noites de sono e sofrer mais com os problemas do dia a dia. Outra pesquisa norte-americana, desenvolvida em 2010 pela Universidade de Brigham Young, em Utah, garante que estar na presença de amigos eleva em 50% a chance de viver mais. Para o professor doutor em Psicobiologia Ricardo Monezi, pesquisador da Unidade de Medicina Comportamental da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), as relações de amizade influenciam na qualidade de vida em diversas dimensões.
(ORTIZ, Fernanda. Amigos fazem bem à saúde, especial para a
publicação Super Saudável, nº 63, julho a setembro de 2014. p. 26).

É correto afirmar que, no primeiro parágrafo,
a. o emprego simultâneo das formas verbais promover e beneficiar constitui pleonasmo a ser evitado, pois, no contexto, elas expressam exatamente a mesma ideia.
b. a pontuação em Essa poderosa ferramenta, que causa impacto e torna melhor a vida de cada indivíduo pode, segundo diversos estudos conduzidos pelo mundo, promover e beneficiar a saúde respeita a unidade sintática e semântica do segmento.
c. as formas passar e dividir são partes integrantes de locuções verbais.
d. o emprego do pronome Essa sinaliza que a poderosa ferramenta referida é a segurança.
e. a substituição do pretérito perfeito composto tem demonstrado pelo pretérito perfeito simples “demonstrou” não prejudica o sentido original, pois nenhum traço de sentido sai prejudicado.

A resposta correta é a letra C, pois os referidos verbos completam o sentido do verbo “permitir”.

3. [FGV, 2016]

Leia a seguinte frase:

O que os olhos não virem o seu coração não vai sentir.

Considere as seguintes afirmações sobre essa frase, utilizada em uma propaganda de software para empresas:

I. Contém um erro de conjugação verbal, no uso de “virem” em lugar de “verem”.

II. Expressa ideia de futuro por meio da locução “vai sentir”, que equivale a “sentirá”.

III. Resulta de uma reelaboração de um conhecido provérbio popular.

Está correto apenas o que se afirma em:
a. II
b. III
c. I e II
d. I
e. II e III

A resposta correta é a letra E, pois o verbo “ver” está corretamente conjugado no fut. do subjuntivo, expressando, em consonância com “não vai sentir”, a ideia de algo que ainda não aconteceu.

Compartilhe

TOPO