Termos essenciais da oração

O sujeito e o predicado são as partes primordiais na constituição de uma oração e são intrinsecamente relacionados um ao outro.

Quando analisamos uma oração, há os termos essenciais, os integrantes e os acessórios. O sujeito e o predicado encaixam-se na primeira categoria e, como o nome sugere, são indispensáveis para a formulação de uma sentença. Neste texto, você conhecerá mais sobre esse assunto, acompanhado de exemplos e exercícios.

Índice do conteúdo:

Sujeito

A concepção de sujeito é uma das mais importantes, visto que se trata de um termo essencial ao se declarar algo. Entre as características do sujeito, destacam-se:

  • Será sempre um substantivo ou um termo substantivado;
  • Geralmente, ocupará a primeira posição na ordem sujeito + verbo + complemento;
  • Nunca virá preposicionado, ou seja, acompanhado de uma preposição. Além disso, pode ser substituído por um pronome do caso reto ou demonstrativo.

As características apresentadas acima são de ordem sintática, isto é, não definem o sujeito de uma sentença pelo aspecto semântico que possui. De forma geral, porém, pode-se afirmar que o sujeito é um termo que exprime algo relacionado a um ser sobre o qual se fala.

  • O garçom serviu a mesa rapidamente no restaurante.
  • A branca neve cai em abundância no topo dos Alpes.
  • Eu estudei muito para a prova de amanhã.
  • Ninguém reparou na reforma do edifício.
  • Terrível palavra é um não.

Uma ótima forma de saber quem ou o quê consiste no sujeito de uma oração é justamente perguntar isso ao verbo. Por exemplo: quem serviu a mesa? O garçom; o que/quem caiu? A neve.

É importante salientar que o sujeito não precisa vir na ordem direta, ou seja, ser o primeiro elemento de uma sentença. Além disso, como veremos a seguir, existem orações que não possuem um sujeito sintaticamente expresso.

Núcleo do sujeito

O núcleo do sujeito, em termos semânticos, é aquele que possui a maior importância entre os elementos que se relacionam a ele. Em termos sintáticos, o núcleo do sujeito é apenas determinado por outras palavras, mas não determina nenhuma na sentença. Veja os exemplos abaixo:

  • O garçom serviu a mesa rapidamente no restaurante.
  • A branca neve cai em abundância no topo dos Alpes.

Vamos verificar o núcleo do sujeito. Na primeira sentença, poderíamos escrever que o sujeito é um garçom, aquele garçom e diversas outras formas, certo? Assim, o único elemento que se manteve inalterado foi apenas o substantivo garçom.

Já na segunda sentença, branca é apenas um adjunto adnominal que determina o núcleo do sujeito. Em outro contexto, poderíamos utilizar outro adjetivo para caracterizar o substantivo neve, como a gélida neve, a alva neve, entre outros.

Em linhas gerais, o núcleo do sujeito pode ser: a) um pronome pessoal; b) um substantivo; ou c) qualquer equivalente de um substantivo.

Tipos de sujeito

Termos essenciais da oração
Classificação dos tipos de sujeitos possíveis em uma oração.

O sujeito de uma oração pode aparecer de diversas formas ou até mesmo não estar explícito em uma sentença. Há o sujeito simples, o sujeito composto, o sujeito oculto, o sujeito indeterminado e o sujeito inexistente. Abaixo você poderá conferir as particularidades de cada um deles.

Sujeito simples: quando o sujeito é expresso por apenas um núcleo na oração.

  • Eu estudarei muito no fim de semana.
  • Ambos foram à festa ontem.

Sujeito composto: quando o sujeito é expresso por mais de um núcleo na oração.

  • Meu pai e minha mãe viajaram muito durante a juventude.
  • Eu e meus amigos chegamos tarde em casa.

Sujeito oculto ou desinencial: nem sempre há necessidade de explicitar o sujeito de uma oração, pois ele está implícito ou na desinência verbal ou pelo contexto elaborado.

  • Fui à casa de meus pais no fim de semana.
  • (o verbo fui já indica o pronome eu)

  • Meus amigos foram embora. Estavam felizes após a festa.
  • (o verbo estavam indica o pronome eles que, por sua vez, relaciona-se a meus amigos)

É importante salientar que, caso não houvesse o contexto sugerido no segundo exemplo, a oração passaria a conter um sujeito indeterminado. Veja mais detalhes abaixo.

Sujeito indeterminado: ocorre em situações nas quais o autor da ação existe, mas ele não aparece expresso na oração e não há elementos sintáticos que permitam sua plena identificação. Esse caso ocorre, essencialmente, em três contextos: a) verbos na terceira pessoa do singular + partícula indeterminadora se; verbos na terceira pessoa do plural sem referência; e verbos no infinitivo pessoal. Veja os exemplos.

  • Contrata-se novos funcionários.
  • Elevaram o preço do combustível ontem.
  • Permitir a entrada de animais é inaceitável.

Em todos os exemplos acima, não é possível identificar quem é o sujeito da oração, apesar de haver um. Quem contrata? Quem eleva os preços? Quem permitiria? Não é possível responder essas perguntas, pois não há um sujeito sintaticamente expresso na oração. Para saber mais sobre as particularidades do sujeito indeterminado, clique aqui.

Sujeito inexistente: se nas orações com sujeito indeterminado, o sujeito existe só não é passível de identificação plena; nas orações com sujeito inexistente, o sujeito é completamente ausente sintaticamente. Esse cenário relaciona-se aos verbos impessoais que indicam passagem de tempo (haver, fazer, ser), existência (haver) e fenômenos da natureza.

  • Choveu muito ontem à noite.
  • muitos problemas no país.
  • São doze horas.

Predicado

Após separar o sujeito e seus devidos complementos, o restante denomina-se predicado. Semanticamente, predicado consiste naquilo que se informa a respeito de um sujeito ou, em orações sem sujeito, em uma enunciação qualquer. Confira os exemplos abaixo:

  • Nevou rigorosamente ontem.
  • A escola é muito longe de casa.
  • Você é um encanto.
  • Ele sempre chegava atrasado.
  • Ela adorava participar de campeonatos de hipismo.

Tipos de predicado

Termos essenciais da oração
Classificação dos tipos de predicado possíveis em uma oração.

Assim como o sujeito, há vários tipos de predicado. A sua definição está relacionada ao elemento central da informação repassada. Em algumas situações pode recair em um nome, ou em um verbo ou ainda em um verbo e um nome simultaneamente. Dessa forma, existem três tipos: a) o predicado nominal; b) o predicado verbal; e o predicado verbo-nominal. Veja mais detalhes sobre cada um deles nos tópicos abaixo.

Predicado nominal: quando a informação do predicado está centrada em um nome (substantivos, adjetivos, locuções adjetivas e afins) ou em um pronome, o predicado é denominado nominal. Esse cenário possui uma particularidade: o verbo que faz a junção entre o sujeito e o predicado não possui uma significação precisa, logo é chamado de verbo de ligação. Nesse sentido, esse tipo de predicado contém o predicativo do sujeito, o qual indica a qualidade ou estado do sujeito.

  • Aquele jogador é um fenômeno do futebol atual.
  • A falta de água permanece constante em nossa cidade.

Nos exemplos, os vocábulos fenômeno e constante relacionam-se diretamente a seus respectivos sujeitos, atribuindo-lhes uma característica.

Predicado verbal: se no predicado nominal o verbo não possui uma significação precisa, no predicado verbal o núcleo de significação está justamente no verbo ou em uma locução verbal.

  • Está nevando muito.
  • Meu pai chegou ontem de viagem.

Predicado verbo-nominal: consiste em um predicado misto, ou seja, há dois núcleos principais: um nominal; outro, verbal. Além disso, nesse tipo de predicado, pode ocorrer o chamado predicativo do objeto, que atribui uma característica a um objeto direto(*) na oração.

  • O rapaz chegou à festa risonho.
  • Ele chegava exausto à universidade todo dia.
  • Ele entregou o carro novo ao comprador.
  • (novo é uma característica do objeto direto o carro, logo é um predicativo do objeto)

(*) Apenas o verbo chamar admite o predicativo do objeto anexado a um objeto indireto.

Como podemos ver, o sujeito e o predicado possuem diversas particularidades. Basta, porém, atentar-se aos detalhes sintáticos e aos elementos que constituem cada um deles para os reconhecer plenamente. A seguir, você poderá sedimentar o conhecimento adquirido com algumas videoaulas.

Vamos aprender mais sobre os termos essenciais da oração?

O sujeito e o predicado são os termos primordiais para a constituição de uma oração. Estudá-los é importante para, posteriormente, compreender melhor os termos integrantes e os termos acessórios de uma sentença. Nos vídeos abaixo, você poderá revisar o conteúdo e se preparar para responder exercícios sobre a temática.

O que é o sujeito?

Aqui são apresentadas a definição de sujeito e todos os seus tipos. As explicações possuem diversos exemplos para ajudar você a melhorar o entendimento sobre o conteúdo.

O que é o predicado?

O predicado consiste nos elementos que restam após a identificação do sujeito e seus complementos diretos. Assista à videoaula para revisar as particularidades desse termo essencial a qualquer oração.

Como diferenciar o sujeito do predicado?

Após revisar as definições de sujeito e de predicado, é necessário saber diferenciar esses dois elementos. Para isso, veja esse breve vídeo.

Portanto, como visto ao longo do texto, os termos essenciais da oração, o sujeito e o predicado, possuem diversas particularidades que os tornam essenciais na elaboração de uma oração. Mesmo com vários detalhes, basta ficar atento às definições de cada um e sempre verificar a relação que existe entre o verbo e o sujeito, além das exceções. Dessa forma, você não errará na hora de classificar cada um desses elementos.

Referências

Novas lições de análise sintática – Adriano da Gama Kury;
Moderna Gramática Portuguesa – Evanildo Bechara.

Leonardo Ferrari
Por Leonardo Ferrari

Graduando em Letras pela Universidade Estadual de Maringá onde desenvolve pesquisa na área de Literatura Pós-Colonial e participa do projeto de extensão Letras na Web. É professor assistente em colégio de ensino médio. Nas horas livres dedica-se à família, aos amigos, à sétima arte e à leitura.

Como referenciar este conteúdo

Ferrari, Leonardo. Termos essenciais da oração. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/portugues/termos-essenciais-da-oracao. Acesso em: 04 de July de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [FMU/SP]

Identifique a alternativa em que aparece um predicado verbo-nominal.

a) Os viajantes chegaram cedo ao destino.
b) Demitiram o secretário da instituição.
c) Nomearam as novas ruas da cidade.
d) Compareceram todos atrasados à reunião.
e) Estava irritado com as brincadeiras.

Correta: d.
Justificativa: Classifica-se como verbo-nominal, pois há um verbo com significação plena (compareceram) e um nome (nesse caso, um adjetivo) relacionado ao sujeito (todos). Ordem direta: Todos compareceram atrasados à reunião.

2. [PUC/SP]

O verbo ser, na oração: “Eram cinco horas da manhã…”, é:

a) pessoal e concorda com o sujeito indeterminado.
b) impessoal e concorda com o objeto direto.
c) impessoal e concorda com o sujeito indeterminado.
d) impessoal e concorda com a expressão numérica.
e) pessoal e concorda com a expressão numérica.

Correta: d.
Justificativa: O verbo ser nessa oração exprimi uma relação de temporalidade, ou seja, é impessoal. Além disso, por se tratar de uma oração sem sujeito, o verbo concorda diretamente com a expressão temporal (que está no plural).

Compartilhe

TOPO