Sêneca

"O homem deve viver segundo a sua própria natureza": entenda a frase e conheça o estoicismo de Sêneca neste post.

Um dos filósofos mais conhecidos do Império Romano, Sêneca foi um grande representante do estoicismo, escola filosófica helenista, criada por Zenão de Cítio. Por isso, conheça o pensamento do filósofo de Sêneca, que também foi escritor, orador, advogado romano e tutor do imperador Nero.

Publicidade

Índice do conteúdo:

Biografia e principais ideias

Wikimedia Commons

Lúcio Aneu Sêneca nasceu em Córdoba (atual Espanha) no ano de 4.a.C e morreu em Roma, em 65 d.C. Conhecido como Sêneca, o Jovem, foi um filósofo estoico e um dos intelectuais mais influentes e conhecidos durante do Império Romano.

Era filho de Sêneca, o Velho, um grande orador. Sendo assim, o filósofo recebeu sua educação em Roma, dedicando-se à retórica e à filosofia. Tornou-se advogado, foi membro do senado romano, sendo muito ativo na vida política do Império. É conhecido por ser tutor do imperador Nero e escreveu diversas obras literárias.

Por volta dos 20 anos, Sêneca se mudou para o Egito, a fim de cuidar da saúde. Voltou para Roma 10 anos depois para ingressar na vida pública da política como membro da questura, atuando no Fórum. Durante o reinado do imperador Calígula, Sêneca foi ameaçado pelo imperador, que não compartilhava de suas ideias.

Em 41 d.C., Calígula morre e Sêneca se envolve em um processo por suas relações com Júlia Lívila, irmã de Calígula e sobrinha de Cláudio César Germânico, o novo imperador. Sêneca então é acusado de adultério, sendo exilado em Córsega (atual França), onde viveu até 49 d.C.

De 54 a 62 d.C. foi conselheiro do imperador Nero. Sêneca foi acusado de participar da Conspiração de Piso, que teria planejado o assassinato do imperador e foi condenado ao suicídio. Em 65 d.C., o filósofo cortou os pulsos, na presença de amigos, no que foi seguido por sua esposa, Pompéia Paulina.

Publicidade

Principais pensamentos

Sêneca foi um filósofo que se ocupou de temas como a reflexão sobre a alma, a existência humana, a ética, a lógica e a natureza.Sêneca propunha a igualdade entre os homens e era avesso à escravidão e à desigualdade social.

Foi um dos principais representantes do estoicismo, escola filosófica helenista, criada por Zenão de Cítio, cujo principal pensamento era alinhar a virtude a uma vontade que estivesse de acordo com a natureza. Eles adotam uma postura contemplativa para uma visão unificada do mundo, por meio de uma lógica formal, uma física não dualista e uma ética naturalista com certo determinismo.

Sêneca afirmava a necessidade da fraternidade e do amor entre os homens, de modo a combater as dores da existência. Além disso, também levantou questões sobre a ética e a consciência. Para ele, essa última era tida como a capacidade que o homem tem de distinguir entre o bem e o mal.

Publicidade

A consciência, segundo Sêneca, é inerente ao ser humano, que não pode se livrar dela ou escondê-la, haja vista que o homem não pode se esconder de si mesmo. Por exemplo, ainda que se pratique um crime e o autor não seja punido pela lei, em sua consciência esse crime será julgado.

Dessa forma, a própria noção de pecado está presente na base dos homens e para que o indivíduo se torne um indivíduo, é preciso praticar o pecado. Se o indivíduo nunca peca, não é homem. Sêneca defendia que até mesmo o sábio é um pecador, porque é por meio do pecado que ele experiencia a diferença entre o bem e o mal.

Em suas cartas, Sêneca propõe a prática do estoicismo, para tornar o homem menos reativo emocionalmente, mais consciente de si e mais resiliente, é importante aprender a se contentar com aquilo que é suficiente, sem excessos. Sua filosofia é uma busca pela felicidade, a preparação para as desilusões e para a morte.

Principais obras

Depois dessa breve introdução, confira as principais obras do filósofo a seguir:

Sobre a brevidade da vida (49 d.C.)

Sêneca propõe que o problema central não é a brevidade da vida, mas sim a falta de critérios para aproveitar de modo satisfatório o tempo que a natureza dá a cara mortal. Segundo o filósofo, o posicionamento contemplativo e a prática da honestidade é o caminho para aproveitar o tempo que se tem de vida. Por fim, a obra é um ensaio moral que discute como o tempo afeta a vida dos homens.

Publicidade

Outras obras

  • Sobre a Ira (41 d.C.)
  • Sobre a constância do sábio (55 d.C.)
  • Da clemência (56 d.C.)
  • A Vida Feliz (58 d.C.)
  • Sobre o ócio (62 d.C.)
  • Sobre a providência (64 d.C.)
  • Cartas morais a Lucílio ou Cartas de um Estoico (63 d.C. a 65 d.C.)

Nessas obras, Sêneca discute diversos temas, sobretudo aqueles relacionados à ética, como os comportamentos na vida pública política e as características que um imperador deve ter. As “Cartas” são um compilado de 124 cartas escritas a Lucílio, em que Sêneca desenvolve seu pensamento estoico e expõe o cenário cultural da civilização romana.

7 frases de Sêneca

Para entender mais sobre o pensamento do filósofo, veja alguns dos pensamentos de Sêneca expressos nas frases a seguir:

  1. “A vida, se você souber usá-la, é longa”;
  2. “A duração de minha vida não depende de mim. O que depende é que não percorra de forma pouco nobre as fases dessa vida; devo governá-la, e não por ela ser levado”;
  3. “Pobre não é o homem que tem pouco, mas o homem que anseia por mais. Qual é o limite adequado para a riqueza? É, primeiro, ter o que é necessário, e, segundo, ter o que é suficiente”
  4. “O começo da cura é a autoconsciência do erro”;
  5. “Devemos evitar tudo o que possa excitar os nossos vícios”;
  6. “Saber em que consiste a liberdade? Em não ser escravo de nada, de nenhuma necessidade, de nenhum acaso, em lutar de igual para igual com a fortuna”;
  7. “A razão é o juiz supremo do bem e do mal”.

Nessas frases, é possível ver as ideias de Sêneca a respeito da liberdade, da ética e da moral, bem como, sobre a influência do tempo na vida do homem. Vale ressaltar que o pensamento estoico está contido em todas as frases, haja vista que o preceito da ataraxia (a imperturbabilidade da alma) está guiando todo seu pensamento.

Para entender Sêneca e o estoicismo

Nestes 3 vídeos a seguir, você poderá se aprofundar no pensamento de Sêneca, por meio da análise de uma obra e de 9 máximas do filósofo. Por fim, um vídeo sobre o que é o estoicismo, tão citado por Sêneca.

Aprendendo a viver segundo Sêneca

Neste vídeo, o professor Mateus Salvadori conta um pouco da vida de Sêneca e faz um panorama da obra Cartas a Lucílio, a grande obra do filósofo. Ele reforça a presença dos ideais estoicos defendidos por Sêneca, sobretudo no que diz respeito à autarquia e à fortuna. Além disso, mostra as lições que o filósofo dá para que se viva de acordo com a natureza estoica.

Lições de Sêneca

No vídeo do canal Superleituras, são mostradas 9 lições da filosofia de Sêneca, dentre essas lições, o grande tema é o propósito da vida, como viver e o tempo empregado em cada atividade.

O que é o estoicismo?

Neste vídeo, o professor explica o que é estoicismo, uma escola filosófica que Sêneca fazia parte. Compreender esse conceito é essencial para entender o pensamento desse filósofo.

Gostou dessa matéria? Então confira uma doutrina filosófica bastante diferente do estoicismo, o hedonismo.

Referências

Sêneca: filósofo estoico e tutor de Nero, Luiz Feracine (2011).
Sobre a brevidade da vida, Sêneca (2012).
Cartas de um estoico, Sêneca (2021).

Marilia Duka
Por Marilia Duka

Graduada em Filosofia pela Universidade Estadual de Maringá em 2016. Graduanda do 4º ano de Letras Português/Francês na Universidade Estadual de Maringá.

Como referenciar este conteúdo

Duka, Marilia. Sêneca. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/filosofia/seneca. Acesso em: 25 de May de 2022.

Exercícios resolvidos

1. [Colégio Pedro II (2016)]

Não temos exatamente uma vida curta, mas desperdiçamos grande parte dela. A vida, se bem empregada, é suficientemente longa e nos foi dada com muita generosidade para realização de importantes tarefas. Ao contrário, se desperdiçada no luxo e na indiferença, se nenhuma obra é concretizada, por fim, se não se respeita nenhum valor, não realizamos aquilo que deveríamos realizar, sentimos que ela realmente se esvai.
(SÊNECA. Sobre a brevidade da vida. Porto Alegre: L&PM, 2007, p. 26.)
Tendo como base o texto acima, é correto afirmar que
a) grande parte da ética apresentada por Sêneca está calcada na aceitação dos valores vigentes e da vida em sociedade de Roma.
b) segundo Sêneca, a vida é breve e que temos que aproveitá-la da melhor maneira possível, inclusive com hábitos hedonistas.
c) podemos encontrar nos escritos de Sêneca a influência da filosofia estoica, principalmente nas regras de vida desenvolvidas por ele.
d) Sêneca desenvolveu seu pensamento sob os pilares da tradição Patrística latina, culminando na construção de um conjunto de regras morais.

Alternativa C está correta.
Conforme explicado, Sêneca era representante do estoicismo, escola filosófica que defende um posicionamento contemplativo, de viver sem excessos e adequar as vontades em conformidade com a natureza.

2. [UECE (2020)]

O trecho a seguir expõe parte do pensamento de Sêneca, o mais importante pensador estoico, no período romano do estoicismo:

“O fato é o seguinte: não recebemos uma vida breve, mas a fazemos; nem somos dela carentes, mas esbanjadores. Por que nos queixamos da Natureza? Ela mostrou-se benevolente: a vida, se souberes utilizá-la, é longa. Mas uma avareza insaciável apossa-se de um e de outro, uma laboriosa dedicação a atividades inúteis, um embriaga-se de vinho, outro entorpece-se na inatividade; alguns não definiram para onde dirigir sua vida, e o destino surpreende os esgotados e bocejantes, de tal forma que não duvido ser verdadeiro o que disse, à maneira de oráculo, o maior dos poetas: ‘Pequena é a parte da vida que vivemos’. Pois todo o restante não é vida, mas tempo”.

Sêneca. Sobre a brevidade da vida. Coleção L&PM Pocket – Literatura clássica internacional. Cap 1-2. Versículo 2-4. Adaptado.

Considere as seguintes afirmações a respeito da doutrina estoica:

I. Para o estoicismo, o homem é um microcosmo no macrocosmo; é parte do universo, do cosmo. Uma conduta ética deve estar de acordo com os princípios da natureza para, assim, atingir-se a felicidade.

II. Para o estoicismo, a felicidade consiste no abandono de todo autocontrole e austeridade com a negação de qualquer determinação natural. O comportamento ético impõe conquista e não aceitação.

III. A ética estoica carrega um forte determinismo e um certo fatalismo: por esta razão, teve imensa influência na ética cristã em sua aceitação dos acontecimentos.

Está correto o que se afirma em
a) I, II e III.
b) I e III apenas.
c) II e III apenas.
d) I e II apenas.

Alternativa B está correta. Segundo o estoicismo, o homem deve praticar a ataraxia para chegar à felicidade.
A noção determinista contida na doutrina estoica facilitou a adesão cristã.

Compartilhe

TOPO