Gestalt

A teoria gestaltista propõe que o todo não se reduz às suas partes e é aplicada em estudos da percepção.

A teoria da Gestalt é uma das correntes de pensamento mais conhecidas para estudar a percepção. Além disso, ela traz uma filosofia e leis gerais que são aplicados em diversos campos da psicologia humana. Para saber mais, confira o texto a seguir.

O que é Gestalt

A Gestalt ou Teoria da Forma é uma corrente de pensamento que propõe que a simples união das partes não explica o todo. Conforme um de seus principais autores, Max Wertheimer, a percepção humana é estruturada e organizada e, por isso, não deve ser reduzida a elementos menores.

Assim, “Gestalt” é uma palavra alemã que não possui uma tradução direta na língua portuguesa. Entretanto, é possível extrair alguns significados aproximados, como: forma, padrão, configuração ou totalidade.

Para que serve a Gestalt

Uma das áreas atuais em que a Gestalt tem tido grande sucesso de aplicação é a do Design. Afinal, se o objetivo dessa especialidade é em construir uma forma, a teoria gestaltista ajuda a entender como ela será recebida pelo público.

Logo, seja para campanhas publicitárias, divulgação ou ilustração, o Design pode se basear nessas ideias para construir imagens que atingirão melhor o seu objetivo. Além disso, a Gestalt é utilizada também em outros campos, como a da psicologia clínica.

Leis da Gestalt

A corrente teórica gestaltista formulou pelo menos 6 leis ou princípios básicos que explicam como a percepção humana funciona e se organiza. A partir delas, diversos estudos psicológicos já foram realizados. Confira:

Lei da proximidade

Um dos princípios da Gestalt
Ilustração da lei da proximidade

Na imagem acima, você vê 12 círculos ou 4 círculos, 6 círculos e 2 círculos? Provavelmente, a resposta será a segunda opção. Assim, essa lei prevê que tendemos a agrupar os objetos próximos em nossa percepção.

Lei da semelhança

Um dos princípios da Gestalt
Ilustração da lei da semelhança

Na lei da semelhança, os objetos parecidos são percebidos juntos. Na ilustração acima, é provável que você veja duas linhas horizontais de círculos e uma de quadrados, no centro. Desse modo, ela não é enxergada como um conjunto de linhas verticais com círculos e quadrados intercalados.

Lei da continuidade

Um dos princípios da Gestalt
Ilustração da lei da continuidade

A depender do modo como os objetos estão organizados em uma imagem, tendemos a vê-los em um padrão de continuidade. No exemplo da imagem, a tendência é perceber uma linha de continuidade entre os círculos, ao invés de vê-los separados, cada um posicionado em um ângulo diferente.

Lei do fechamento

Um dos princípios da Gestalt
Ilustração da lei do fechamento

Conforme esse princípio, damos aos objetos uma necessidade de completude. Portanto, é fácil enxergar um quadrado na imagem acima, mesmo que ele não exista – ou seja, percebemos o objeto como “incompleto”.

Lei da unidade

Um dos princípios da Gestalt
Ilustração da lei da unidade

Embora na ilustração acima não existam linhas que desenhem um urso panda inteiramente, identificamos perfeitamente o animal, referente ao logo da WWF. Ou seja, a percepção humana tende a unificar o objeto, o que permite também a compreensão de imagens abstratas.

Lei da pregnância

Um dos princípios da Gestalt
Ilustração da lei da pregnância

A lei da pregnância é uma das mais conhecidas na Gestalt e é chamada também de lei da simplicidade ou da boa forma. Assim, há um grau de assimilação melhor de um objeto quando ele é organizado de modo mais simples. Logo, tendemos a formar imagens mais equilibradas, harmoniosas ou com “boa Gestalt”.

Esses são apenas alguns dos princípios que fazem parte da teoria gestaltista. Não obstante, existem outros conceitos teóricos nessa corrente de pensamento que são importantes de serem conhecidos, caso o assunto tenha te interessado.

Exemplos

Para melhor visualizar algumas das leis descritas no tópico anterior, confira uma seleção de imagens que exemplificam esses conceitos gestaltistas. Tente perceber as primeiras impressões e as reações “instintivas” pelas quais as imagens são percebidas:

Vaso de Rubin
Vaso de Rubin.

Ilusão de Ponzo.
Ilusão de Ponzo.

Ilusão do tabuleiro de damas
Ilusão do tabuleiro de damas.

My wife and my mother-in-law
“My wife and my mother-in-law”

Cubo de Necker
Cubo de Necker.

 A ilusão do pato-coelho
A ilusão do pato-coelho

Essas são apenas algumas imagens que tentam “brincar” com as nossas percepções visuais e que podem tornar mais explícitos os princípios gestaltistas. Contudo, essas leis estão presentes em todo o momento na vida cotidiana, e é interessante ter a consciência desses processos.

Gestalt-terapia

A aplicação da perspectiva da Gestalt na psicologia clínica é chamada de Gestalt-terapia. Nesse contexto, a ideia do “todo” é central: a tentativa da psicoterapia é de fazer perceber as partes rejeitadas ou inconscientes do paciente e juntá-las, tornando a pessoa um ser inteiro.

Assim, o objetivo da Gestalt-terapia é de trazer de volta as potencialidades do paciente que estão perdidas e que advêm de sua totalidade. Logo, há outras noções gestaltistas, como a ideia da figura-fundo ou do encontro, que são importantes para a psicoterapia.

O que é interessante de notar é que, em todas as aplicações, a definição central da Gestalt se repete: a de que o todo é diferente da soma de suas partes. Na verdade, a relação entre os elementos – de proximidade, de fechamento, de unidade – constituem a totalidade. Logo, é importante entender a relação do indivíduo com o seu mundo.

Entenda mais sobre a Gestalt

Para uma compreensão melhor do assunto, pode ser útil ter o contato com outras pessoas falando e explicando o tema. Assim, você poderá estabelecer outras relações visuais e auditivas com o conteúdo, ampliando seu entendimento:

As principais ideias

No vídeo acima, retome algumas das principais ideias que giram em torno da teoria da Gestalt. A partir dele, será possível destrinchar o tema para outras áreas e campos de atuação possíveis com essa corrente teórica.

A teoria da Gestalt aplicada ao Design

Os pensadores gestaltistas são conhecidos pelos estudos sobre a percepção. Assim, essas pesquisas se tornaram importantes para pessoas da área do Design, pensando em como seu público percebe as imagens. Saiba mais.

Tem diferença: psicologia da Gestalt x Gestalt-terapia

Além do design, uma das áreas em que essa corrente teórica se tornou conhecida é a da psicologia clínica. Entretanto, os termos “psicologia da Gestalt” e a “Gestalt-terapia” dizem respeito a coisas diferentes. Entenda sobre seus significados no vídeo.

Sobre a Gestalt-terapia

Acima, confira um vídeo que enfoca a atuação clínica ou psicoterapêutica dessa teoria: a Gestalt-terapia. A partir dessa exposição, será possível entender melhor sobre algumas das suas premissas básicas e por que ela pode ser buscada.

Assim, a Gestalt é uma das correntes teóricas da psicologia, juntamente com outras como a psicanálise e o existencialismo. Logo, é importante entender também a pluralidade que é a psicologia, mantendo um diálogo saudável entre as diferentes abordagens.

Referências

A percepção da forma e sua relação com o fenômeno artístico. O problema visto através da Gestalt (Psicologia da Forma) – Caetano Fraccaroli;

O experimentalismo e a influência da Teoria da Gestalt na área de Design – Natália Bortolás; Gustavo Boehs; Richard Perassi; Milton Vieira.

Princípios da Gestalt e a Teoria da Forma – Adriano Holanda;

Um estudo sobre a Gestalt-terapia na contemporaneidade – Carine do Espírito Santo Barreto.

Mateus Oka
Por Mateus Oka

Cientista social pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), realiza pesquisas na área da antropologia da ciência.

Como referenciar este conteúdo

Oka, Mateus. Gestalt. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/filosofia/gestalt. Acesso em: 12 de July de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [UFRGS]

A teoria da Gestalt também é conhecida como:
1. Psicologia construtivista.
2. Psicologia humanista.
3. Psicologia da forma.

Resposta: 3

Justificativa: a Gestalt propõe que o todo não se resume às suas partes; de fato, a forma que o todo assume depende das relações entre seus elementos e como a mente humana percebe essas relações.

2. [UFRGS]

Gestalt é um termo alemão de difícil tradução. Destaque dentre os termos a seguir quais podem ser uma tradução aproximada para o termo Gestalt.
FORMA
ESTÍMULO
CONFIGURAÇÃO
BOA-FORMA
INSIGHT
TREINAMENTO
RESPOSTA
CONDICIONAMENTO
COMPORTAMENTO
TOTALIDADE
MEIO-GEOGRÁFICO

Resposta: FORMA, CONFIGURAÇÃO, TOTALIDADE

Justificativa: apesar de não haver tradução direta, Gestalt pode ser entendida como forma, padrão ou totalidade.

3. [UFRGS]

A lei básica da Gestalt indica que o todo
1. É igual a soma das partes.
2. É diferente da soma das partes.

Resposta: 2

Justificativa: essa é um dos princípios mais básicos da Gestalt, de que a totalidade de um fenômeno não é idêntico à simples soma de suas partes, importando mais as suas relações.

4. [UFAL]

A psicologia da Gestalt contribui com valiosos estudos e experimentos no campo da percepção, recolhendo dados, buscando conhecer a importância dos padrões visuais e descobrindo como o organismo humano vê e organiza o input visual e articula o output visual. (DONDIS, Donis A. Sintaxe da Linguagem Visual, São Paulo: Martins Fontes, 2015)

Com relação aos princípios da Gestalt, analise a figura a seguir:

Um exemplo de aplicação dos princípios da Gestalt
A bola “incompleta”

a) unidade
b) semelhança
c) fechamento
d) segregação
e) proximidade

Resposta: a

Justificativa: embora o objeto não esteja todo desenhado, a percepção consegue identificá-lo de todo unitário, ou seja, uma bola de futebol. Esse é o mesmo caso do exemplo da figura do urso panda, da logo da WWF.

Compartilhe

TOPO