Salto em altura

Salto em altura é uma das provas de salto que compõem as provas do Atletismo. Ela consiste em saltar um sarrafo sem derrubá-lo da estrutura de apoio usando, para isso, apenas o próprio corpo.

O salto em altura é uma das provas que compõem o atletismo, modalidade olímpica disputada desde os Jogos da Antiguidade. Nesta matéria serão apresentadas as características dessa modalidade esportiva, incluindo as regras e técnicas, para você compreender o seu funcionamento.

Índice do conteúdo:

Breve histórico da modalidade

Essa modalidade de atletismo possui origens incertas, inferindo-se que suas primeiras práticas tenham ocorrido nos ginásios alemães do século XVIII, como disciplina militar. No entanto, também há inferências de que se trate de uma modalidade de origem escocesa, oficialmente praticada pela primeira vez na Inglaterra, na segunda metade do século XIX.

Segundo a antiga Associação Internacional de Federações de Atletismo–IAAF (atual World Atletics), competições de salto em altura eram populares na Escócia do início do século XIX. Já em 1896 a modalidade foi incorporada às provas olímpicas de atletismo, como uma das provas de campo, mantendo-se entre as provas de salto desse esporte até hoje.

Dentre as mudanças nas regras dessa modalidade, as mais significativas referem-se às técnicas utilizadas para realizar os saltos, empreendidas por diferentes atletas ao longo da história do salto em altura. Mas, além dessas, podem ser citadas também alterações na área de queda (inclusão de colchão para melhor amortecimento) e nos calçados para prática da modalidade (proibição de calçados com solas de impulsão, molas ou similares).

Apesar das mudanças, muitos elementos das primeiras regras dessa modalidade se mantém nas disputas atuais, como as três tentativas de salto para cada atleta e a definição da altura inicial pelos árbitros, por exemplo. Sendo assim, para entender melhor como se organiza essa modalidade, veja as informações a seguir.

Como funciona o salto em altura?

O atleta deve saltar sobre uma fasquia, ou sarrafo (barra de fibra de vidro ou outro material apropriado), horizontalmente apoiada em duas barras (“postes”), afastadas entre si por cerca de quatro metros. Para isso, o atleta deve percorrer a pista de corrida (25 m), usada para adquirir impulsão para o salto, e transpor a barra sem derrubá-la. Abaixo, entenda melhor como funciona essa modalidade conferindo suas regras e técnicas:

Regras

  • Cada atleta tem direito a três saltos, sendo a melhor marca dos três saltos considerada a pontuação do atleta na prova disputada.
  • A altura inicial da fasquia é definida pela arbitragem. Após sua transposição, o atleta tem direito a escolher a altura nos próximos saltos, desde que ela seja elevada em ao menos dois centímetros.
  • Se o atleta transpõe a fasquia em uma determinada altura, essa mesma altura não pode ser mantida na tentativa do salto subsequente.
  • Caso o atleta derrube a fasquia ao saltá-la, o salto é anulado.
  • Se o atleta não transpor a fasquia em suas três tentativas, é eliminado da prova.
  • Se dois ou mais atletas empatarem em uma altura final, os critérios para definir a melhor colocação são: o menor número de saltos na altura de empate e o menor número de saltos falhos ao longo de toda a prova.
  • Uma exceção é aplicada caso o empate seja relativo ao primeiro lugar da prova. Nesse caso, aplica-se um salto extra para definir a melhor colocação.
  • O salto deve ser impulsionado em um único pé. Se a impulsão ocorrer com os dois pés, o salto é anulado.
  • É considerado falha se o atleta derrubar a fasquia dos suportes após o salto, tocar o solo no momento do salto de modo a adquirir vantagem e/ou tocar a fasquia ou as barras de suporte quando correr sem saltar.
  • Ao final da prova, a colocação dos atletas é definida conforme as melhores pontuações nos saltos.

Técnicas

  • Tesoura: essa técnica é utilizada como alternativa à técnica de impulsão com os dois pés juntos, que foi proibida para evitar que a modalidade se tornasse uma disciplina acrobática. Nela, o atleta deve levantar as pernas uma de cada vez, impulsionando-se para o salto com a perna externa (mais distante da estrutura do sarrafo).
  • Rolamento californiano: nessa técnica o atleta se impulsiona com a perna de dentro, projetando o corpo lateralmente por cima da fasquia. Desse modo, mantém ambas as pernas estendidas durante o salto e se prepara para realizar a queda de costas.
  • Rolo ventral: também consiste na impulsão com a perna mais próxima à estrutura de salto, seguida da projeção da perna de fora por cima da fasquia. Assim, o atleta a transpõe ventralmente, ou seja, circunda-a de frente durante a fase aérea do salto.
  • Fosbury flop: essa técnica é majoritariamente utilizada pelos atletas atualmente. Ela consiste em um salto de cosas para a fasquia, em que o atleta passa primeiro sua cabeça sobre ela, seguido dos ombros e das pernas, arqueando o corpo na fase aérea.

Embora consista em uma ação humana fundamental (saltar), o salto em altura possui uma organização interna bastante complexa. Isso pode ser observado, por exemplo, a partir de suas regras e técnicas, descritas brevemente anteriormente.

Saiba mais sobre o salto em altura

Veja a seguir alguns vídeos com informações complementares às apresentadas nessa matéria:

Fases do salto em altura

Nesse vídeo são demonstradas as quatro fases do salto em altura: corrida de aproximação, impulsão, fase aérea e queda. Com ele você pode observar os momentos e as características do salto em altura, assim como exemplos de execução das técnicas apresentadas acima.

Competição de salto em altura

Veja nesse vídeo como funciona a competição de salto em altura. Aproveite essa aula para revisar todas as características dessa modalidade.

Salto em altura paralímpico

Confira algumas informações sobre salto em altura adaptado, uma das provas disputadas nas Paraolimpíadas. No vídeo são apresentadas algumas informações que compõem o histórico da modalidade. Além disso, são apresentadas as classificações que compõem as categorias disputas atletas.

Nessa matéria foram apresentados elementos constituintes do salto em altura para você conhecer suas características e regras básicas. No entanto, é importante destacar que o salto em altura é apenas uma das modalidades de salto que compõem as provas de atletismo. Então aproveite para saber mais sobre o salto com vara e salto em distância.

Referências

Confederação Brasileira de Atletismo [On-line – Disponível em: https://www.cbat.org.br/novo/. Acesso em: 14 de jun. de 2021.

World Atletics [On-line] – Disponível em: https://www.worldathletics.org/. Acesso em: 14 de jun. de 2021.

João Paulo Marques
Por João Paulo Marques

Professor mestrando em Educação Física formado pela Universidade Estadual de Maringá. Pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/ UEM/CNPq). Temáticas estudadas envolvem corpo, subjetividade, discurso, cultura e saúde.

Como referenciar este conteúdo

Marques, João Paulo. Salto em altura. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/educacao-fisica/salto-em-altura. Acesso em: 17 de September de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [CEPERJ/2013]

Como prova oficial de salto no atletismo, o salto em altura, ao longo dos anos, desenvolveu técnicas e estilos que contribuíram significativamente para a superação de marcas antes impensáveis para o ser humano. Darido e Souza Jr. (2007), indicam que a técnica do salto em altura divide-se nas seguintes fases:

A) corrida de aproximação; chamada; suspensão; recepção.
B) chamada; pêndulo; transposição do sarrafo; queda.
C) corrida de aproximação; chamada; transposição do sarrafo; recepção.
D) chamada; transposição do sarrafo; recepção; queda.
E) corrida de aproximação; pêndulo, extensão; queda.

A resposta correta é a alternativa C. Como mencionado na matéria, na descrição do vídeo sugerido como complementação do conteúdo, as fases do salto em altura são: corrida de aproximação, impulsão (chamada), fase aérea (transposição do sarrafo) e queda (recepção).

2. [CONSULPLAN/2010]

Os empates nas provas de salto em altura e salto com vara no atletismo, serão decididos da seguinte forma, EXCETO:
A) O competidor com o menor número de salto em altura, em que ocorrer o empate, será considerado vencedor.
B) O competidor com o menor número total de saltos falhos em toda prova, incluindo a última altura ultrapassada, será considerado o de melhor colocação.
C) Relacionado ao primeiro lugar, os competidores empatados devem ter mais um salto na altura mais baixa, em que quaisquer dos competidores empatados tenha perdido o direito de continuar saltando.
D) Fará elevar ou abaixar a barra, se os competidores passarem ou falharem respectivamente, 2cm no salto em altura e 5cm no salto com vara, devendo existir uma tentativa em cada altura até que o empate seja decidido.
E) Os árbitros devem oferecer aos competidores envelopes fechados, onde o competidor que escolher o envelope que tenha o maior número vencerá a competição.

A resposta correta é a alternativa E. Esse procedimento não é adotado em nenhuma das modalidades de salto no atletismo. As demais alternativas correspondem aos critérios de desempate oficiais para essas provas, conforme indicado no tópico referente às regras do salto em altura apresentadas nesta matéria.

Compartilhe

TOPO