Parkour

Parkour é uma prática corporal realizada a partir do uso dos movimentos naturais do próprio corpo em interação com o ambiente.

Você conhece o parkour? Saiba quais são as característicos dessa prática corporal realizada a partir dos movimentos naturais do corpo em relação direta com o ambiente. Acompanhe a matéria e entenda melhor:

História

O parkour é uma prática corporal desenvolvida a partir do “método natural” (“méthode naturelle” em Francês), idealizado pelo francês Georges Hébert. Esse método constitui uma filosofia aprimorada por Hébert como um tipo de ginástica para o treinamento militar. Desse modo, o parkour – cujo termo em Francês (parcour) significa percurso – se baseia no aperfeiçoamento dos movimentos naturais do corpo humano e na interação direta com a natureza.

Essa prática surgiu, então, na década de 1980, quando David Belle, Frederic Hnautra e David Malgogne decidiram explorar as ruas de Paris usando apenas seus corpos para superar os obstáculos encontrados pelo caminho. Desse modo, Belle se baseou no método natural para criar uma série de movimentos para ultrapassar obstáculos rurais e urbanos do modo mais rápido e eficiente possível, denominando a prática de Le Parkour (O Percurso, em Português).

Atualmente, o parkour é compreendido como uma modalidade de aventura, embora não seja definido estritamente por essa categoria de prática corporal. Contudo, a modalidade tem por objetivo ultrapassar obstáculos de modo rápido e eficiente, utilizando apenas as capacidades do próprio corpo para isso. Nesse sentido proporciona diversos benefícios para os praticantes, como para a consciência corporal, coordenação motora, autoestima, destreza e disciplina, entre tantos outros.

Características

Algumas características inerentes à prática do parkour são:

  • Persistência;
  • Paciência;
  • Controle das emoções;
  • Tarefa a realizar;
  • Conhecimento do ambiente;
  • Preparo psicológico;
  • Altruísmo;
  • Integração social;
  • Ajuda e crescimento mútuo.

Essas características correspondem a aspectos desenvolvidos e aperfeiçoados nos praticantes da modalidade, devido às exigências que a prática apresenta aos envolvidos.

Regras

Por se tratar de uma prática corporal ainda em processo de esportivização, o parkour não apresenta regras específicas. Entretanto, no movimento de institucionalização dessa modalidade enquanto esporte gímnico, a Federação Internacional de Ginástica (FIG) estabeleceu um regulamento técnico do parkour. Desse modo, confira a seguir as principais regras propostas no documento.

  • As competições de um evento de parkour são organizadas nas categorias corrida e estilo livre. Em ambas as categorias podem disputar homens e mulheres.
  • A categoria corrida consiste em percorrer uma pista de obstáculos com tempo cronometrado. Desse modo, as provas são disputadas em duas pistas paralelas.
  • A categoria estilo livre consiste na realização de manobras em um período determinado, também em uma pista com obstáculos.
  • Em ambas as categorias, as/os atletas têm direito a uma segunda corrida, devendo recorrer a ela imediatamente após terminar seu percurso, levantando a mão.
  • Enquanto na corrida a solicitação para o segundo percurso pode ocorrer após o atleta verificar o tempo obtido, o mesmo não é permitido no estilo livre. Portanto, no estilo livre as/os atletas devem recorrer à segunda corrida antes de ver seus resultados.
  • No estilo livre as corridas duram de 30 a 70 segundos, podendo ter extensão máxima de 90 segundos. Assim, no decorrer das disputas, o desempenho dos atletas é julgado conforme o código de pontuação preestabelecido pela organização da competição.
  • As competições estão limitadas à participação máxima de 12 homens e 12 mulheres. Em casos excepcionais, a IWGA e a FIG devem ser consultadas.
  • Todas as competições promovidas devem incluir atividades de exposição e oficinas, para estimular o espírito esportivo nos jovens e promover o parkour.

Esses são os principais pontos estabelecidos pela FIG quanto às regras para competições oficiais de parkour.

Movimentações técnicas

Para praticar o parkour é necessário o aprimoramento de algumas movimentações técnicas que auxiliam na realização das ações de deslocamento e superação dos obstáculos. Desse modo, alguns movimentos são fundamentais para a prática e pressupõem o aprimoramento técnico individualizado por parte dos praticantes, conforme suas necessidades, particularidades e limitações. Alguns dos movimentos mais comuns são:

  • Salto do gato: diferente da maioria dos saltos, os quais ocorrem em deslocamento ou para ultrapassagem, esse salto é realizado quando o praticante quer se pendurar e/ou se fixar em algum lugar.
  • Desmonte: essa técnica refere-se ao deslocamento direto de um local para outro durante o deslocamento.
  • Aterrissagem: faz menção à queda realizada pelo praticante com o intuito de minimizar o impacto e evitar lesões durante o pouso de uma queda.
  • Equilíbrio: envolve movimentações técnicas em que o praticante sustenta seu corpo em equilíbrio em locais com pequenos pontos de apoio.
  • Passagem: constituem movimentações em que o praticante realiza passagens de um local a outro, podendo ser por baixo de locais e/ou objetos baixos, ou mesmo entre muros e paredes, por exemplo.
  • Subidas: ocorrem quando os praticantes utilizam braços e/ou pernas, ou outras formas de apoio para realizar a escalada de um objeto ou local.

O parkour no Brasil

Embora não haja um(a) embaixador(a) para a modalidade no Brasil, o primeiro registro do parkour no país data de 2004, inferindo que a prática teve início a partir de vídeos de internet que inspiraram jovens de São Paulo e Brasília, assim como o psicanalista Eduardo Bittencourt, a se aventurarem nessa prática. Desse modo, afirma-se que o desenvolvimento da modalidade no país ainda está em sua fase inicial.

Contudo, o parkour já conta com entidades que o representam nacionalmente, a exemplo da Associação Brasileira de Parkour (ABPK), fundada em 2005 e oficializada em 2006. Assim, devido à crescente adesão de iniciantes na modalidade, a ABPK estabelece como objetivo a promoção dessa prática no Brasil. Além disso, a entidade representa os interesses dos praticantes, como, por exemplo, a consideração de incoerência quanto à esportivização do parkour como ginástica.

O primeiro evento de parkour realizado no país foi o Desafio Urbano de Parkour, em 2014, gerando uma onda de publicações e declarações públicas de repúdio à modalidade, por ser compreendida como “vandalismo”. Ulteriormente, em 2015, ocorreu a segunda edição do evento, a qual recebeu menos repercussão negativa em comparação à primeira, elucidando certa aceitação da prática pela comunidade em geral e contribuindo para a popularização da modalidade.

Saiba mais sobre o parkour

Na sequência você encontra alguns vídeos complementares ao conteúdo desta matéria, selecionados com o intuito de contribuir para seu conhecimento a respeito da prática e também elucidar questões relevantes a seu respeito. Acompanhe.

Preparo e cuidados

Esse vídeo comenta acerca de alguns cuidados e aspectos que merecem a atenção quando se trata da prática do parkour, como a relação de respeito e consciência acerca dos limites do próprio corpo e também aspectos afetos à boa convivência nos espaços de prática da modalidade.

Origem do parkour

Nesse vídeo você confere a história da origem e também algumas características do parkour. Assista e entenda melhor essa prática.

Movimentos do parkour

Esse vídeo apresenta alguns movimentos do parkour, demonstrando como superar diferentes tipos de obstáculos e também dando algumas dicas de realização dos movimentos. Assista e confira!

Esta matéria apresentou aspectos característicos do parkour, uma prática corporal realizada a partir dos movimentos naturais do corpo em relação ao ambiente. Continue estudando sobre as práticas corporais conferindo a matéria sobre canoagem.

Referências

Desenvolvimento do parkour no Brasil (2016) – Alessandra Vieira Fernandes e Giuliano Gomes de Assis Pimentel.

Esportes radicais: o histórico do Le Parkour e as características dos seus praticantes (2014) – Daniel Ferreira de Barros.

Federação Internacional de Ginástica [On-line] – Disponível em: https://www.gymnastics.sport/site/. Acesso em: 12 jan. 2021.

João Paulo Marques
Por João Paulo Marques

Professor de Educação Física graduado pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/ UEM/CNPq). Pesquisas focalizando corpo, subjetividade, discurso e cultura física.

Como referenciar este conteúdo

Marques, João Paulo. Parkour. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/educacao-fisica/parkour. Acesso em: 04 de March de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [PMRNS-2019]

As Práticas Corporais se apresentam como manifestações culturais que podem possibilitar condições para a ampliação do número de praticantes, por conta de sua condição atrativa, assim como sua riqueza cultural, agregando sentido e significado à construção da formação integral, facilitando o vínculo dos participantes com os processos educativos formais. A respeito de algumas práticas corporais de aventura assinale a alternativa CORRETA que corresponde a Parkour:

A) Deslocamento realizado sobre uma fita tubular presa entre pontos que estão acima do solo.

B) Prática centrada na caminhada, normalmente, em trilhas e espaços naturais, podendo ser competitiva ou não.

C) Deslocamento de um ponto para outro, usando habilidades corporais para a superação de obstáculos.

D) Nenhuma das alternativas.

A resposta correta é a alterantiva C.

O parkour é uma prática corporal em que o deslocamento dos praticantes pelos espaços se dá pelo uso das habilidades corporais, aperfeiçoando-as de modo a superar os obstáculos encontrados no percurso, assim como as habilidades necessárias para isso.

2. [UEM-2019]

Sobre práticas corporais de aventura, assinale o que for correto.

01) As práticas corporais de aventura podem ser realizadas no ar, na terra e na água.
02) A escalada, surgida no século XV como prática aventureira, é atualmente realizada somente por atletas de alto rendimento.
04) O parkour é uma prática corporal que desenvolve, no praticante, diversas habilidades, como correr, suspender, saltar, dependurar e rastejar.
08) O arvorismo é uma prática corporal urbana que consiste em ultrapassar diferentes plataformas de blocos de concreto por meio de escaladas, tirolesas ou pontes.
16) A corrida de orientação é uma prática corporal conhecida também pelos nomes rali a pé, trekking ou enduro a pé, em que o praticante se orienta por meio de bússola e mapa.

A resposta correta é 21 = 1 + 4 + 16.

A alternativa 02 é incorreta, pois, a escalada, além de esporte de rendimento, também é praticada para lazer.

A alternativa 08 é incorreta, pois, o arborismo é uma prática realizada na natureza, consistindo em travessias de circuitos de plataformas entre árvores, usando cordas, pontes e outros métodos para o deslocamento.

Compartilhe

TOPO