Répteis

Os répteis são animais muito encontrados no Brasil, e englobam tartarugas, jacarés, lagartos, entre outros animais.

Pertencentes ao Reino Animalia, os répteis são normalmente encontrados em ambientes terrestres, sendo, inclusive, segundo a história da evolução dos animais, os primeiros animais vertebrados que passaram a viver no ambiente terrestre. Com características bastante peculiares, os répteis possuem temperaturas corporais adaptáveis quando em ambientes diferentes, e rastejam ao andar, mesmo que tenham quatro patas.

Características dos Répteis

Encontrados em todos os continentes, os répteis apresentam características anatômicas e de alimentação que favorecem sua presença em locais de calor extremo. São, em sua maioria, ovíparos, ou seja, colocam ovos, e se alimentam de carne.

Anatomia

Formado por cabeça, pescoço, tronco e cauda, o corpo dos répteis apresenta dois pares de membros locomotores, com cinco dedos que terminam em garras. Isso, entretanto, não é padrão, uma vez que temos as cobras, por exemplo, no mesmo grupo, que não possuem patas e se locomovem rastejando.

Com pele ressecada e bastante resistente, possuem escamas epidermicas, sendo praticamente impermeável. Alguns animais répteis possuem placas ósseas de origem dérmica, como as tartarugas e os jabutis, por exemplo. O corpo destes animais é envolto por uma pele seca, possuindo células superficiais ricas em queratina, protegendo os répteis da desidratação.

Respiração

Os répteis apresentam respiração pulmonar, tendo esses órgãos mais desenvolvidos que nos anfíbios. Possuem capacidade respiratória aumentada em razão das dobras internas nos pulmões, e também um número maior de câmaras internas e alvéolos quando comparados aos anfíbios.

A maioria dos répteis apresenta em sua estrutura corporal um mecanismo de pressão negativa cuja função é a ventilação dos pulmões. As costelas e as paredes corporais apresentam um movimento responsável por expandir a cavidade torácica, diminuindo a pressão nos órgãos e fazendo com que o ar entre nos pulmões. O mesmo movimento, contrário, faz com que os pulmões sejam comprimidos, expulsando o ar.

Alimentação e Digestão

Esses animais possuem sistema digestório completo, ou seja, possuem boca, faringe, esôfago, estômago, intestino, fígado, pâncreas, estes anexos, e a cloaca. Em sua maioria, esses animais são carnívoros, alimentando-se exclusivamente de animais, como predadores, como é o caso do jacaré, por exemplo, que está no topo da cadeia alimentar. Além disso, alguns podem ser herbívoras e onívoras, ainda que sejam minoria.

Em sua maioria, os répteis terrestres possuem glândulas orais bem desenvolvidas quando comparados aos anfíbios, envolvendo as palatinas, labiais, linguais e sublinguais. Isso porque precisam umedecer os alimentos secos para que seja possível reduzir a fricção durante a deglutinação.

Circulação Sanguínea

Grande parte dos répteis possuem dois átrios e dois ventrículos parcialmente divididos em seu coração, e é nos ventrículos que ocorre a mistura de sangue oxigenado e não-oxigenado. A exceção é nos répteis crocodilianos, que possuem os ventrículos completamente separados, mas com a junção do sangue oxigenado e não-oxigenado fora do coração.

Exemplos de Répteis

iStock

Os animais reptilianos podem ser aquáticos ou terrestres, com ou sem patas para a locomoção, dentre outros fatores que os diferenciam. Confira abaixo exemplos de animais répteis.

  • Tartaruga;
  • Cobra;
  • Jacaré;
  • Crocodilo;
  • Jabuti;
  • Iguana;
  • Lagarto.

Ordens dos répteis

Como pudemos observar nos exemplos acima, existem alguns tipos variados de répteis, que são categorizados em quatro ordens, a saber: os quelônios, os crocodilianos, os squematas e os rincocéfalos.

Quelônios

iStock

Os quelônios, também conhecidos como testudines, são representados dentre os répteis pelas tartarugas, cágados, jabutis, entre outros, sendo conhecidas aproximadamente 260 espécies dentro dessa ordem. Dessas conhecidas, apenas sete são marinhas. Dentre suas características marcantes, temos a presença da carapaça feita de placas de queratina, oferecendo proteção contra os predadores.

Crocodilianos

iStock

Os crocodilianos possuem o corpo coberto por escamas e placas ósseas dérmicas que cobrem a estrutura corporal. Semiaquáticos, vivem em locais de água doce. Carnívoros, esses animais se alimentam basicamente de peixes, mamíferos pequenos e aves. São representantes dessa ordem os crocodilos, jacarés e gaviais.

Squematas

iStock

Os squematas, também conhecidos como escamados, têm como característica principal as escamas que cobrem o seu corpo, bem como a troca da parte externa da epiderme de tempos em tempos. Possuem, em sua maioria, pálpebras móveis e em sua grande parte excretam ácido úrico. São exemplos de squematas a iguana, o camaleão, o lagarto, a lagartixa, o dragão-de-komodo e a serpente.

Rincocéfalos

Essa ordem dos répteis possui apenas um representante vivo, réptil endêmico que habita a Nova Zelândia e está quase extinto nas duas principais ilhas da região. O tuatara sofreu poucas modificações desde o período Mesozóico, e é considerado um animal ameaçada de extinção desde 1895. São animais de clima frio, terrestres e noturnos, tendo características mistas entre lagartos, tartarugas e aves.

Curiosidades sobre os répteis

Assim como apresentam suas características peculiares, os répteis são animais dotados de algumas curiosidades no decorrer de sua história e evolução. Confira:

  • Existem evidências de que esses animais evoluíram dos anfíbios;
  • Os répteis possuem sangue frio e, com poucas exceções, dependem da temperatura ambiental para se manterem vivos e aquecidos;
  • Durante o inverno, em locais de clima temperado, é comum os répteis de sangue frio hibernarem;
  • O crescimento dos ossos não para, na maioria dos répteis, mesmo quando atingem a idade adulta;
  • O maior réptil do mundo é o crocodilo de águas salgadas, que tem casos de até 8 metros de comprimento;
  • O Brasil é o quarto colocado quando se trata de biodiversidade dos répteis.

Por fim, podemos dizer que os répteis mais conhecidos são as tartarugas, os camaleões, os lagartos e as cobras que, ainda com características visuais bem diferentes, pertencem ao mesmo grupo de animais.

Referências

Anfíbios e Répteis – Introdução ao Estudo da Herpetofauna Brasileira – Paulo Sérgio Bernarde
Biologia – Seres Vivos – Wilson Roberto Paulino

Por Natália Petrin
Exercícios resolvidos

1. [UEMS]

Considerando os aspectos evolutivos de répteis e as principais características apresentadas pelos mesmos, que possibilitaram uma melhor adaptação ao ambiente terrestre, pode-se afirmar que apresentam:
a) Endotermia e circulação sanguínea fechada.
b) Fecundação interna com ovos pequenos sem vitelo e endotermia.
c) Respiração por pulmões, estrutura óssea porosa, com ossos menos densos que outros vertebrados.
d) Ovos com casca adaptados para o ambiente terrestre, pele corneificada mais resistente à abrasão e à perda de água.
e) Ectotermia e respiração cutânea.

D

2. [UFMG]

A ruazinha lagarteando ao sol.
O coreto de música deserto
Aumenta ainda mais o silêncio.
Mário Quintana

A expressão lagartear ‘deitar-se ao sol’ resultou da observação de um comportamento comum aos lagartos.
É CORRETO afirmar que, do ponto de vista biológico, esse comportamento se explica com base no fato de que os lagartos
a) dependem de fonte externa de calor para a regulação da temperatura, o que os torna muito ativos ou muito lentos.
b) evitam a dessecação por meio de placas córneas e de corpo revestido por pele grossa, o que lhes dificulta a locomoção.
c) excretam ureia, composto volátil e tóxico, que requer água para ser eliminada e induz a um estado de paralisia.
d) possuem pequena superfície pulmonar para uma troca gasosa eficiente, o que os torna sonolentos e preguiçosos.
e) todas estão incorretas.

A

Compartilhe nas redes sociais

TOPO