Monocromia

Técnica de criação a partir do uso de uma única cor, explorando suas tonalidades e intensidades

As cores são percepções humanas resultantes da incidência de raios luminosos nas superfícies. As criações artísticas usam a cor como elemento fundamental para estabelecer jogos entre obra e espectador através da percepção visual e das sensações. A teoria das cores é repleta de conceitos, como é o caso da monocromia.

Índice do conteúdo:

O que é monocromia

A etimologia da palavra monocromia nos indica o uso de uma única cor. Assim, podemos entender que se trata de criações artísticas que usam, na sua composição, uma mesma cor. As obras monocromáticas utilizam da variedade de tons para criar dinâmicas visuais.

A variação das tonalidades de uma cor é resultado da adição de duas cores neutras na sua composição: o branco e o preto. Dessa forma, ao adicionar essas cores neutras na cor matriz selecionada, é possível atingir diversas tonalidades. Muitos artistas se aventuraram nesse tipo de expressão visual em suas criações.

Principais artistas e obras

A monocromia é uma técnica de criação referente ao uso consciente de cores. Para dominá-la é preciso ter conhecimento técnico, sensibilidade e criatividade. Muitos artistas souberam trabalhá-la com maestria.

Pablo Picasso e a fase azul

Garota em cima da bola – 1905 – Pablo Picasso – Fonte: WikiArt

Pablo Picasso foi um pintor espanhol conhecido pela sua ligação com o movimento Cubismo. Entretanto, antes do aprimoramento de sua técnica, teve duas fases de criações monocromáticas: a fase rosa e a fase azul. Essas cores eram matrizes para a pintura de algumas telas.

Pablo Picasso e a fase rosa

Nude, study to “Harem”- 1906 – Pablo Picasso – Fonte: WikiArt

A fase rosa de Picasso consistiu na utilização de tonalidades de cor rosa. Essa fase pode ser comparada num sentido oposto a fase azul, menos melancólica.

True Rouge

True Rouge – Tunga – Fonte: Itaú Cultural

True Rouge é uma obra monocromática do artista brasileiro Tunga. Ele é considerado um pintor, escultor e um artista performático. Na obra é possível perceber a potência sensorial e o jogo com os signos atrelados a cor vermelha.

From point

From Point – 1976 – Lee Ufan – Fonte: WikiArt

Essa é uma obra do artista coreano Lee Ufan. O artista é considerado como um dos principais nomes do movimento coreano Dansaekha, que seria um movimento de pinturas monocromáticas. Os artistas pertencentes ao movimento tem obras semelhantes às de Ufan e merecem reconhecimento, principalmente no ocidente.

Tomie Ohtake 100-101

Tomie Ohtake 100-101 – 2015 – Fonte: Instituto Tomie Ohtake

A artista japonesa Tomie Ohtake se tornou uma grande figura para a arte moderna e contemporânea no Brasil, logo que se fixou permanentemente no país. A exposição 100-101 foi organizada com suas obras monocromáticas que podem ser vistas na imagem acima ou diretamente no acervo do site do Instituto Tomie Ohtake.

A monocromia não se trata de um movimento, mas de uma técnica, uma forma. Por isso, muitos outros artistas podem ter produzido criações monocromáticas. Podemos lembrar, inclusive, os filmes produzidos em sépia. Existem muitas outras obras e artistas que merecem sua atenção, por isso vale a continuidade desse estudo.

Vídeos sobre cores monocromáticas na arte

Para complementar as informações abordadas nessa matéria, selecionamos alguns vídeos de professores que explicam e exemplificam o conceito de monocromia. Veja a seguir:

Uma definição rápida

Neste vídeo do professor Rafael Monteiro, o conceito de monocromia é apresentado de uma maneira simples e didática. É um ótimo vídeo para revisar o conteúdo e ainda o professor nos apresenta uma atividade para exercitarmos o que foi estudado.

A monocromia e o seu oposto

A professora Bruna fez um vídeo para explicar aos seus alunos o conceito de monocromia e o seu oposto, a policromia. Além de exemplificar este estudo sobre as cores, ela aborda o conceito de paisagem em seu vídeo.

Mono, poli e iso

O estudo das cores é complexo e repleto de definições. Para ampliar seu repertório, indicamos assistir este vídeo rápido da professora Natália, que explica as definições de monocromia, policromia e isocromia.

A monocromia é um dos tópicos relevantes para se estudar as cores no campo da história da arte. Junto as variações das tonalidades de cores, podemos estudar sobre as cores e as sensações, como é o caso das cores frias e quentes. Leia a matéria sobre cores frias, leia para entender melhor e aprofundar seus estudos na teoria das cores.

Referências

Designe Culture. Disponível em: www.designculture.com.br/monocromia. Acesso em: 11 jul. 2021.

Por Vanderlei Bachega Junior
Como referenciar este conteúdo

Bachega Junior, Vanderlei. Monocromia. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/artes/monocromia. Acesso em: 20 de September de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [PUC]

Um pedaço de tecido vermelho, quando observado numa sala iluminada com luz azul, parece:

a) preto

b) branco

c) vermelho

d) azul

e) amarelo

Resposta: A
Quando um objeto de cor vermelha é iluminado por uma luz azul, ele reflete a luz na cor preta.

2. [UFPB]

As folhas de uma árvore, quando iluminadas pela luz do Sol, mostram-se verdes porque:

a) refletem difusamente a luz verde do espectro solar;

b) absorvem somente a luz verde do espectro solar;

c) refletem difusamente todas as cores do espectro solar, exceto o verde;

d) difratam unicamente a luz verde do espectro solar;

e) a visão humana é mais sensível a essa cor.

Resposta: A
Quando um objeto é iluminado pela luz branca, ele absorve um pouco dessa luz e reflete outra parte. No caso das folhas, todas as outras cores são absorvidas e apenas o verde é refletido.

Compartilhe

TOPO