Candido Portinari

Candido Portinari foi um pintor do século XX reconhecido mundialmente. Ele representou o povo brasileiro na busca de uma identidade nacional.

Portinari é considerado um dos grandes nomes da pintura no Brasil. Ao lado de artistas, jornalistas e diplomatas, ele participou da elite intelectual brasileira, propondo mudanças estéticas na cultura do país por meio do movimento modernista, atuando na geração de 1930. Conheça mais sobre Portinari a seguir!

Biografia

Foto de Portinari (Fonte: WikiMedia)

Candido Portinari (Brodowski, 1903 – Rio de Janeiro, 1962) foi um pintor, ilustrador e professor de artes plásticas. Filho de imigrantes italianos, teve uma infância pobre em uma fazenda de café perto da pequena cidade de Brodowski, no estado de São Paulo. Portinari começou a pintar aos 9 anos e, aos 15, mudou-se para a cidade do Rio de Janeiro onde iniciou seus estudos na Escola Nacional de Belas Artes.

Em 1928, conquistou um Prêmio de Viagem à Europa, assim teve contato com diferentes artistas e obras. Em 1935, recebeu o prêmio do Carnegie Institute de Pittsburgh pela pintura Café que o projetou no cenário internacional das artes. Em 1936, Portinari pintou seu primeiro mural no Monumento Rodoviário da Estrada Rio-São Paulo e alguns painéis para o Ministério da Educação a pedido do ministro Gustavo Capanema.

Portinari criou uma pintura nacional com tipos brasileiros, dialogando com as ideias modernistas de Mário de Andrade. Filiado ao Partido Comunista Brasileiro, candidatou-se a deputado e a senador, mas não foi eleito. Com a repressão política no Brasil, exilou-se no Uruguai. Por apresentar uma arte com forte preocupação social, sua obra é relacionada ao realismo socialista. O artista morreu aos 59 anos, vítima de intoxicação pelo chumbo presente nas tintas.

Características das obras de Portinari

A pintura de Portinari apresenta como grande tema o Brasil e o sujeito brasileiro. Conheça algumas das principais características de suas produções a seguir:

  • Expressividade: as pessoas apresentam corpos e feições muito expressivos, além disso estão sempre estão em movimento nas atividades cotidianas.
  • Cores escuras: Portinari gostava de tons cinzas e terrosos, a terra e outros elementos da natureza estão presentes em muitas obras.
  • Retrato do Brasil: sua pintura compreende temas épicos e históricos da nacionalidade, o povo e a cultura brasileira, a fauna e a flora.
  • A pintura social: o pintor interpretou e representou a realidade social brasileira, enfatizando o papel dos trabalhadores. Como também expressou o desespero e o medo gerados pela guerra em contexto mundial.
  • A pintura lírica: essa vertente está nas obras que resgatam lembranças de infância do pintor em sua terra natal, a ternura das crianças brincando na rua geralmente é representada em cores mais claras.
  • Religiosidade: Portinari também é considerado um dos maiores pintores de temas religiosos do século XX, ele elaborou muitas obras para igrejas, dentre elas a Pampulha, em Belo Horizonte.

Diante do nazifascismo e da guerra que assolaram o mundo, além das mazelas brasileiras, o artista produziu uma obra de vertente social próxima ao trágico.

Principais obras

As pessoas ganharam destaque na obra de Portinari que retratou o sentimento humano através de traços expressivos. Assim, suas pinturas apresentam muitos estilos com influências do expressionismo e do fauvismo, além do cubismo de Picasso e do muralismo mexicano.

Os retirantes

(Fonte: Wikiart)

Em 1936, Portinari foi convidado para retratar os ciclos econômicos do Brasil no prédio do Ministério da Educação, assim iniciou a obra Os Retirantes, concluída em 1944, que inclui uma série de afrescos e painéis de azulejo. A pintura acima se tornou grande representação da realidade social brasileira mostrando a pobreza, a fome, as dificuldades e a dor do povo em cores fortes e expressões dramáticas.

Guerra e Paz

(Fonte: SP – ARTE 365)

Os dois painéis (de 14x10m cada) representam o trágico e o lírico através das expressões das pessoas e do contraste entre as cores. Eles foram encomendados pelo governo brasileiro para presentear a sede da Organização das Nações Unidas (ONU) em Nova York. Inspirado no muralismo mexicano, Portinari elaborou cerca de 180 esboços para compor os painéis durante quatro anos. Por essa obra, artista recebeu os prêmios Guggenhein e Hollmork Art.

O lavrador de café

(Fonte: Wikiart)

O Lavrador de Café foi pintado em 1934, momento em que o Brasil produzia muito café para exportação. Assim, é um retrato do trabalhador rural que vivia em condições precárias. As mãos e os pés desproporcionais são associadas a influências expressionistas e representam a força do trabalho braçal, além da ligação do trabalhador com a terra.

A seguir, veja outras obras do artista que retratam o Brasil em diferentes perspectivas!

Favelas, 1930 (Fonte: Wikiart)
Meio Ambiente, 1934 (Fonte: Wikiart)
O mestiço, 1934 (Fonte: Wikiart)
Futebol, 1935 (Fonte: Wikiart)
São Francisco de Assis, 1941 (Fonte: Wikiart)
Carnaval (Fonte: Wikiart)
Greve (Fonte: Wikiart)
Desbravamento da Mata (1941) – Mural da Biblioteca de Washington D.C. (Fonte: Google Arts & Culture)

Conforme você viu, a obra de Portinari é muito rica. Ele deixou quase cinco mil pinturas envolvendo os elementos brasileiros do campo e da cidade. Além disso, ele fez muitas ilustrações para livros literários e chegou a escrever um livro de poemas.

Vídeos sobre o pintor do povo brasileiro

Para reforçar o que você aprendeu até agora e ampliar o seu repertório, veja os três vídeos que selecionamos sobre o trabalho de Portinari!

Portinari e a identidade brasileira

A Vivi comenta algumas obras de Portinari e expõe significados que elas podem promover nessa tentativa de construção identitária através da arte. Acompanhe!

Vida e obra de Candido Portinari

Conheça um histórico de vida bem detalhado de Cândido Portinari e entenda as relações entre suas vivências e sua produção artística.

Guerra e Paz

A ONU discute a importância da obra Guerra e Paz a partir de características da pintura e ainda apresenta curiosidades sobre o processo criativo de Portinari. Confira!

Agora que você já conhece este artista brasileiro de muitos estilos, aprenda um pouco mais sobre as expressões da Arte Moderna!

.

Referências

Candido Portinari (2020) – Enciclopédia Itaú Cultural
Museu Casa Portinari (2007) – Jocob Klintowilz

Érica Paiva Rosa
Por Érica Paiva Rosa

Professora, redatora e produtora cultural. Mestre em Letras pela UEM.

Como referenciar este conteúdo

Paiva Rosa, Érica. Candido Portinari. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/artes/candido-portinari. Acesso em: 25 de November de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [UEL]

Com base na Figura 1 e nos conhecimentos sobre Cândido Portinari e sua obra, é correto afirmar.

I. A obra Os Retirantes demonstra a preocupação de Portinari com a situação de miséria a que eram submetidas as vítimas da seca.
II. As preocupações sociais, dentre elas a fome, aparecem com a mesma intensidade, tanto no movimento antropofágico como na fase da pintura social de Portinari.
III. O impacto da 2ª Guerra, iniciada em 1939, e o apelo aos recursos de expressão plástico-formal caracterizam a fase social da obra do artista, expressa em Retirantes.
IV. Em Os Retirantes, Portinari retoma aspectos característicos da pintura clássica, como a pouca profundidade, o claro/escuro e a cor, a serviço da hierarquia social.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
b) Somente as afirmativas I e III são corretas.
c) Somente as afirmativas II e IV são corretas.
d) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

Resposta: B

Justificativa: Apenas as alternativas I e III apresentam todas as informações corretas. Portinari se preocupou em retratar o povo brasileiro, inclusive as situações de fome e miséria que resultaram em movimentos migratórios no país. A violência promovida pela guerra e os traços expressionistas também caracterizam a sua obra.

2. [IFPA]

O pintor brasileiro Cândido Portinari (1903-1962) tornou-se famoso por seu estilo expressionista, no qual usava a técnica da exageração, seguindo esse fundamento representou corpos sugerindo pouco volume, esqueléticos, ou ao contrário, figuras com partes volumosas, como os pés enormes e exagerados. Um dos seus trabalhos mais famosos na forma de mural, o Café (130 cm x 195 cm) foi exposto no pavilhão brasileiro da Feira Mundial de Nova York e encontra-se no Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro. A obra tem uma característica que tem plena relação do homem com a terra e que se destaca em todo o mural:

Cândido Portinari. Lavrador de Café. 1934. Óleo sobre tela (100 X 81 cm).

A) o Café trata de um tema atual, do trabalho dos boia- frias, em que a característica de relevo é a representação dos corpos com feições esqueléticas, trabalhadores exageradamente com corpos magros, perfil de homens e mulheres que trabalhavam com a terra.
B) a obra apresenta uma característica que predomina em todo o mural, a representação dos corpos foi articulada às tendências clássicas, com formas proporcionais, rígidas e perfeitas.
C) a pintura mostra uma plantação em tons de verde e azul, cores bem brasileiras, com homens magros e as formas femininas com seios enormes.
D) uma característica de destaque no mural é a perfeição dos corpos e no fundo a paisagem naturalista.
E) o Café apresenta uma característica marcante, é a técnica da exageração, com representação dos corpos volumosos em todo o mural da pintura.

Resposta: E
Justificativa: A técnica expressiva de exageração do corpo desproporcional representa a força do trabalho braçal nas lavouras de café e a forte relação do homem com a terra.

Compartilhe

TOPO