Fonema

Entenda o que são os fonemas (e o que eles não são!). Além disso, há um guia supercompleto sobre a classificação deles

Fonemas não são letras, como aponta Evanildo Bechara. Então, o que são? É isso o que você poderá conferir nessa matéria! Para começar, pode-se afirmar que os sons elementares e distintivos que uma pessoa produz quando, pela voz, exprime seus pensamentos e emoções se chamam fonemas. Leia mais a seguir.

Publicidade

Índice do conteúdo:

O que é fonema?

Repetindo para gravar na memória: não se há de confundir fonema com letra. O fonema é uma realidade acústica que o ouvido humano registra. Já a letra é o sinal empregado para representar, na escrita, o sistema sonoro de uma língua. Nesse sentido, é possível notar que não há identidade perfeita entre os fonemas e a maneira de representá-los na escrita.

Veja só alguns casos: a) são sete as vogais orais tônicas, mas apenas cinco símbolos gráficos (letras); b) é necessário distinguir um “e” tônico aberto de um “e” tônico fechado, pois são dois fonemas distintos, para tanto, geralmente, utilizam-se sinais subsidiários, o acento agudo (fé) ou o circunflexo (vê); c) há letras que são escritas, porém, por várias razões, não são pronunciadas, portanto, não representam a vestimenta gráfica do fonema, é o caso do h em “homem”. Por outro lado, há fonemas que se ouvem, mas que não são registrados na escrita.

Assim, para fazer uma diferenciação entre a letra e o fonema, esse último será apresentado entre barras oblíquas, seguindo a padronização mais comum no campo de estudo dos fonemas, a fonética. Por exemplo, o “e” aberto e o “e” fechado serão indicados da seguinte maneira: /é/, /ê/.

Classificação dos fonemas

Nesta seção, você aprenderá uma classificação bastante completa dos fonemas – vogais e consoantes – da língua portuguesa no Brasil. Entretanto, antes de tudo, é importante saber que há dois tipos de fonemas, os surdos e os sonoros. A seguir, entenda mais!

Fonemas surdos e sonoros

Quando a corrente de ar passa livremente pela glote, sem provocar a vibração das cordas vocais, o fonema que se produz é classificado como surdo: /s/, /f/, /x/, /t/, /k/ etc. Por outro lado, se a glote está fechada ou quase fechada, a corrente de ar, ao forçar a passagem, provoca a vibração das cordas vocais, produzindo os fonemas sonoros. São sonoras todas as vogais e certas consoantes, como /z/, /v/, /j/, /d/, /g/, etc.

Publicidade

Classificação das vogais

Conforme a Nomenclatura Gramatical Brasileira, as vogais são classificadas de acordo com quatro critérios: zona de articulação; intensidade; timbre; papel das cavidades bucal e nasal. A seguir, aprenda mais sobre cada um deles:

  • Zona de articulação: as vogais podem ser média, anteriores e posteriores. O fonema /a/ constitui a vogal média; a série /é/ – /ê/ – /i/ constitui as vogais anteriores; a série /ó/ – /ô/ – /u/ forma as vogais posteriores.
  • Intensidade: as vogais podem ser tônicas ou átonas. A vogal tônica é aquela que apresenta o acento tônico da palavra: avó, pipoca, café. Já a vogal átona é a inacentuada: avó, pipoca, café.
  • Timbre: as vogais podem ser abertas, fechadas e reduzidas. Em vogal de timbre aberto, a língua se acha baixa: /a/, /é/, /ó/. Em vogal de timbre fechado, a língua se eleva: /ê/, /ô/, /i/, /u/. A vogal de timbre reduzido é proferida debilitada, anulando-se a oposição entre aberta e fechada. Essa distinção só se dá nas vogais tônicas.
  • Papel das cavidades bucal e nasal: as vogais podem ser orais e nasais. São orais aquelas cuja ressonância se produz na boca. Há sete vogais orais tônicas (/á/, /é/, /ê/, /i/, /ó/, /ô/, /u/); cinco orais átonas (/a/, /e/, /i/, /o/, /u/); e três reduzidas (/a/, /i/, /u/). São nasais as vogais que ressoam nas fossas nasais. Há cinco vogais nasais (/ã/, /ẽ/, /ĩ/, /õ/, /ũ/).

Classificação das consoantes

De acordo com a Nomenclatura Gramatical Brasileira, as consoantes são classificadas a partir de quatro critérios: modo de articulação; zona de articulação; papel das cordas vocais; papel das cavidades bucal e nasal.

  • Modo de articulação: as consoantes podem ser oclusivas (/p/, /b/, /m/.), e constritivas, que se subdividem em fricativas, laterais, vibrantes e nasais (/f/, /v/, /s/, /z/, /x/, /j/).
  • Zona de articulação: as consoantes podem ser bilabiais (lábio contra lábio): /p/, /b/, /m/; labiodentais (lábio inferior e arcada dentária superior): /f/, /v/; linguodentais (língua contra arcada dentária superior) /t/, /d/, /n/; alveolares (língua em direção ou contra os alvéolos) /s/, /z/, /l/, /r/, /rr/; palatais (dorso da língua contra o céu da boca) /x/, /j/, /lh/, /nh/; velares (raiz da língua contra o véu do paladar) /k/, /g/.
  • Papel das cordas vocais: as consoantes podem ser surdas e sonoras. São surdas /p/, /f/, /t/, /s/, /x/, /k/. São sonoras /b/, /v/, /d/, /z/, /j/, /g/, /m/, /n/, /nh/, /l/, /lh/, /r/, /rr/.
  • Papel das cavidades bucal e nasal: as consoantes podem ser orais e nasais. São nasais /m/, /n/, /nh/. As outras são orais.

Nessa seção, você aprendeu uma classificação bastante completa, elaborada a partir da Gramática Tradicional, dos fonemas de vogais e consoantes. A seguir, continue aprendendo com uma ótima seleção de vídeos.

Publicidade

Vídeos sobre fonemas

Você deve ter percebido que esse conteúdo é repleto de nomenclaturas e divisões. Por isso, é importante sempre revisar a matéria. A seguir, confira três videoaulas sobre o assunto.

Entenda a classificação dos fonemas

Nessa aula de Fonética e Fonologia, o professor Noslen ensina sobre a classificação dos fonemas (vogais, semivogais e consonantes), vogais (vocálicos) e semivogais. Assista!

Uma aula supercompleta sobre fonemas

Nesse vídeo, a professora Pamba explica, de forma objetiva e eficiente, o que são os fonemas, as suas funções, a diferença entre fonema e letra; e, por fim, apresenta um exercício. Assista e treine o seu conhecimento.

Publicidade

Fonema x letras: entenda a diferença

Nessa aula, a professora Letícia explica o que são letras e o que são fonemas. Além disso, ela ensina o que são os encontros vocálicos e os encontros consonantais. Uma aula superdidática com muitos exemplos!

Você já aprendeu sobre a classificação dos fonemas. Continue estudando e aproveite para aprender sobre a Classificação dos verbos.

Referências

Moderna gramática portuguesa (2009). Evanildo Bechara.

Por Beatriz Yoshida Protazio
Como referenciar este conteúdo

Yoshida Protazio, Beatriz. Fonema. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/portugues/fonema. Acesso em: 18 de May de 2022.

Exercícios resolvidos

1. [ENEM]

Quando vou a São Paulo, ando na rua ou vou ao mercado, apuro o ouvido; não espero só o sotaque geral dos nordestinos, onipresentes, mas para conferir a pronúncia de cada um; os paulistas pensam que todo nordestino fala igual; contudo as variações são mais numerosas que as notas de uma escala musical. Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí têm no falar de seus nativos muito mais variantes do que se imagina. E a gente se goza uns dos outros, imita o vizinho, e todo mundo ri, porque parece impossível que um praiano de beira-mar não chegue sequer perto de um sertanejo de Quixeramobim. O pessoal do Cariri, então, até se orgulha do falar deles. Têm uns tês doces, quase um the; já nós, ásperos sertanejos, fazemos um duro au ou eu de todos os terminais em al ou el – carnavau, Raqueu… Já os paraibanos trocam o l pelo r. José Américo só me chamava, afetuosamente, de Raquer. Queiroz, R. O Estado de São Paulo. 9 maio 1998 (fragmento adaptado).

Raquel de Queiroz comenta, em seu texto, um tipo de variação linguística que se percebe no falar de pessoas de diferentes regiões. As características regionais exploradas no texto manifestam-se

a) na fonologia.

b) no uso do léxico.

c) no grau de formalidade.

d) na organização sintática.

e) na estruturação morfológica.

Alternativa correta: A

As características regionais citadas no texto são estudadas pela fonologia, o ramo da linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma.

2. [UFSM RS/2007]

A palavra sanguessuga possui 11 letras, 8 fonemas e 3 dígrafos; democracia tem 10 letras, 1 encontro consonantal e 1 hiato. Relacione as duas colunas a seguir e depois assinale a alternativa com a seqüência correta.

1. república
2. hábito
3. reeleição
4. candidatos
5. corrupção
6. excessivo

( ) 9 fonemas, 1 dígrafo
( ) 7 fonemas, 2 dígrafos
( ) 8 fonemas, 1 dígrafo, 1 encontro consonantal
( ) 9 fonemas, 1 encontro consonantal
( ) 9 fonemas, 2 ditongos, 1 hiato
( ) 5 fonemas

a. 6 – 4 – 1 – 5 – 3 – 2
b. 2 – 4 – 5 – 6 – 3 – 1
c. 5 – 1 – 6 – 4 – 2 – 3
d. 4 – 6 – 5 – 1 – 3 – 2
e. 3 – 5 – 2 – 6 – 4 – 1

Alternativa correta: D

candidatos: 9 fonemas, 1 dígrafo;

excessivo: 7 fonemas, 2 dígrafos

corrupção: 8 fonemas, 1 dígrafo, 1 encontro consonantal

república: 9 fonemas, 1 encontro consonantal

reeleição: 9 fonemas, 2 ditongos, 1 hiato

hábito: 5 fonemas

Compartilhe

TOPO