Estrangeirismo

Estrangeirismo é o processo por meio do qual um idioma absorve palavras de outro.

O estrangeirismo é uma categoria que compõe os vícios de linguagem.

Os vícios de linguagem são alterações defeituosas a língua sofre em sua pronúncia e escrita devidas ao não conhecimento da norma culta ou mesmo por descaso de alguns escritores.

São devidas, em grande parte, à suposta ideia da afinidade de forma ou pensamento entre autor e interlocutor.

Em outras palavras, podemos dizer que os vícios de linguagem ocorrem quando se desvia da norma-padrão gramatical e que, em ambientes formais de comunicação devem ser evitados.

Os vícios de linguagem mais comuns são:

  • Barbarismo
  • Ambiguidade ou anfibologia
  • Cacofonia
  • Eco
  • Arcaísmo
  • Vulgarismo
  • Estrangeirismo
  • Solecismo
  • Obscuridade
  • Hiato
  • Colisão
  • Neologismo
  • Preciosismo
  • Pleonasmo

O conceito de estrangeirismo

Todo e qualquer emprego de palavras, expressões e construções estrangeiras em nosso idioma recebe denominação de estrangeirismo.

Esse fenômeno linguístico ocorre pois, como sabemos, as língua não são estáticas, isto é, estão em constante mudança, evolução.

estrangeirismo
Imagem: Reprodução

Esse fato permite a inclusão de novos termos advindos de outros idiomas à medida em que seus falantes os adotam. O estrangeirismo é portanto, além de um vício de linguagem, um fenômeno sócio-linguístico que acompanha a evolução de uma determinada língua.

Segundo os linguistas, para que um termo ou expressão seja considerado um estrangeirismo é necessário que tenha valor estilístico para o texto e que a palavra estrangeira seja conhecida e utilizada na língua nativa.

O estrangeirismo também pode ser chamado de peregrinismo ou barbarismo.

Podemos classificá-los em: galicismo (francês), italianismo, espanholismo, anglicismo (inglês), germanismo (alemão), eslavismo, arabismo, hebraísmo, grecismo, latinismo, tupinismo (tupi-guarani), americanismo (línguas da América), africanismo, entre outros.

Na atualidade, isto acontece frequentemente com as palavras que nomeiam objetos relacionados à tecnologia, como por exemplo: tablet, smartphone, link, lan house.

Entretanto, pode se tornar um problema, quando a palavra ou expressão vinda de outro idioma aparece para substituir uma que já existe na língua portuguesa, configurando de fato um vício de linguagem. Exemplos: delivery (para entrega em domicílio), on sale (liquidação) e self-service (que significa autosserviço).

Exemplos de estrangeirismos

  • Galicismo: abajur, chefe, carnê, matinê, batom, reveillon
  • Italianismos: ravioli, pizza, ministro, madona, confete, maestro
  • Espanholismos: bolero, guitarra, quadrilha, galpão, guerrilha
  • Anglicanismos: futebol, telex, delete, ringue, sanduíche, breque, show, site, marketing
  • Germanismos: chope, cerveja, gás, touca
  • Eslavismos: gravata, estepe
  • Arabismos: alface, almofada, açougue, bazar
  • Hebraísmos: amém, sábado
  • Grecismos: batismo, farmácia, olímpico
  • Latinismos: index, bis, memorandum, quo vadis, curriculum
  • Tupinismos: mirim, pipoca, peteca, caipira
  • Americanismos: canoa, chocolate, mate, mandioca
  • Orientalismos: chá, xícara
  • Africanismos: macumba, fuxicar, cochilar, samba

Referências

Gramática: Texto e construção de sentido – Maria Luiza M. Abaurre, Marcela Pontara.

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Exercícios resolvidos

1. [ENEM]

Carnavália

Repique tocou

O surdo escutou

E o meu corasamborim

Cuíca gemeu, será que era meu, quando ela passou por mim?

[…]

ANTUNES, A.; BROWN, C.; MONTE, M. Tribalistas, 2002 (fragmento).

No terceiro verso, o vocábulo “corasamborim”, que é a junção coração + samba + tamborim, refere-se, ao mesmo tempo, a elementos que compõem uma escola de samba e à situação emocional em que se encontra o autor da mensagem, com o coração no ritmo da percussão.

Essa palavra corresponde a um:

a) estrangeirismo, uso de elementos linguísticos originados em outras línguas e representativos de outras culturas.

b) neologismo, criação de novos itens linguísticos, pelos mecanismos que o sistema da língua disponibiliza.

c) gíria, que compõe uma linguagem originada em determinado grupo social e que pode vir a se disseminar em uma comunidade mais ampla.

d) regionalismo, por ser palavra característica de determinada área geográfica.

e) termo técnico, dado que designa elemento de área e de atividade.

Resposta: B
O neologismo é um fenômeno linguístico que consiste na criação de novas palavras ou expressões. Pode ser um fenômeno espontâneo, com origem na oralidade, ou artístico, com fins literários.

2. [UFOP]

Qual o vício de linguagem que se observa na frase: “Eu não vi ele faz muito tempo”.

a) solecismo

b) cacófato

c) arcaísmo

d) barbarismo

e) colisão

Resposta: A
Solecismo, que são os erros que atentam contra as normas de concordância, de regência ou de colocação.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO