Pirâmides do Egito

As pirâmides ficaram conhecidas pelas suas magnitude e imponência. Guardavam os restos mortais dos faraós que acreditavam que assim mumificados e muito bem guardados dentro destas tumbas grandiosas chegariam ao paraíso

Sempre que nos questionamos sobre esse assunto, logo pensamos no mistério por trás dessas magnificas construções egípcias: suas dimensões, arquitetura e claro, a história que há por trás dessas maravilhas do mundo antigo.
As respostas para essas perguntas citadas acima existem para todos os gostos. Há quem diga que foram os Ets. Há quem diga que foram os deuses da própria religião politeísta egípcia (religião que segue vários deuses) que os ajudaram.
Mas as evidências que temos é que foi o próprio povo egípcios, trabalhadores que ganhavam pouco, muitas vezes em cerâmica ou pão mas não eram escravos como você já pode ter lido por aí.

Imagem: iStock

A Construção das pirâmides

E por que foram construídas? Antes de retomarmos essa questão, é interessante nos situarmos no tempo: as pirâmides foram construídas entre 2700 a.C até por volta de 2345 a.C. Engana-se quem pensa que existem somente as mais famosas da necrópole de Gizé: Quéops, Quefren e Miquerinos. Já se identificaram mais de 130 pirâmides! Assim, podemos ver que a importância de tais monumentos para o povo egípcio era grande, e de certa forma, fundamental. Por quê? A construção das pirâmides está intimamente ligada à cultura egípcia que percorre toda a vida no Egito.

Foto: Pirâmides da Necrópole de Gizé (Reprodução)

Precisamos entender que para o povo egípcio, além dos deuses do pós vida, o faraó, além de ser o proprietário de todo o reino, terras e pessoas, não era considerado somente um líder ou um rei. Era também um deus encarnado e devia ser tratado como tal tanto na vida, como na morte. Aqui matamos a charada: as pirâmides existiam para que servissem como tumbas mortuárias dignas de reis e indivíduos de altos escalão ( sacerdotes e escribas, por exemplo) e tudo o mais que quisessem levar para além-vida. Para tanto, deviam ser embalsamados e mumificados, para que seus corpos chegasse intacto ao tribunal de Osíris (deus que julga a vida dos mortos na mitologia egípcia).

Precisava também ter suas paredes reforçadas, pois, todas as suas joias e tesouros, costumava-se colocar junto no túmulo também, era preciso proteger de saqueadores e ladrões. Porém, em suas construções, os arqueólogos sempre encontraram mais do que isso: paredes falsas, labirintos, armadilhas…
As pirâmides foram construídas a partir de blocos de pedras que chegavam a pesar mais de duas toneladas. A ciência e a matemática da época já se mostravam bastante avançadas uma vez que os cálculos feitos naquele período foram tão meticulosos que nos permitem contemplar sua grandiosidade até hoje.

Curiosidades

Um dado curioso sobre a pirâmide de Gizé que demonstra a grandeza de sua construção é que uma pista, com 2,5 metros de largura aproximadamente e de espessura de 10 centímetros, partindo de Nova York a São Francisco poderia ser facilmente acomodada em seu interior. Em outras palavras, se todos os blocos da pirâmide de Gizé forem alinhados sobre a linha do equador, cobririam dois terços. Para se ter uma ideia, apenas uma montanha sólida de pedra poderia suportar o peso magnífico dessas pirâmides.

Para alguns historiadores, as pirâmides, além de cumprirem seu papel funerário, também cumpriam função religiosa. A verdade é que muitas teorias sobre as pirâmides são estudadas até hoje. Pois, estamos longe de compreender tamanha engenhosidade e o mistério que esse assunto nos proporciona.

Referências

Divalte Garcia Ferreira – História, Volume único.
Nicolina Luiza de Petta, Eduardo A. Baez Ojeda – História, uma abordagem integrada.
PIRAMIDES-DO-EGITO-UMA-ARTE-A-CAMINHO-DA-VERDADE – Magnus Domini

Luana Bernardes
Prof. Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Teste seu conhecimento

01. [UFSC] Sobre o Antigo Egito, é correto afirmar que:
01) o rio Nilo foi de suma importância em vários aspectos da vida dos antigos egípcios. Não só a agricultura foi possível devido ao seu ciclo de cheias, como também a noção de tempo cíclico, base do pensamento egípcio, levou à crença na vida após a morte.
02) a construção de pirâmides atendia às necessidades da vida após a morte dos faraós. Esse tipo de construção foi característica da arquitetura funerária durante todo o período do Antigo Egito e só foi possível graças à enorme mão de obra escrava existente desde o Antigo Reino.
04) Os egípcios antigos acreditavam em vários deuses que se relacionavam entre si e formavam seu sistema mitológico.
08) A despeito da influência islâmica, o Egito atual mantém as mesmas crenças religiosas do Antigo Egito.

02. [Vunesp-SP]  Os Estados Teocráticos da Mesopotâmia e do Egito evoluíram, acumulando características comuns e peculiaridades culturais. Os egípcios desenvolveram a prática de embalsamar o corpo humano porque
a) se opunham ao politeísmo dominante na época.
b) os seus deuses, sempre prontos para castigar os pecadores, desencadearam o dilúvio.
c) depois da morte a alma podia voltar ao corpo mumificado.
d) construíram túmulos, em forma de pirâmides truncadas, erigidos para a eternidade.
e) os camponeses constituíam categoria social inferior.

02. [UFSC]
Resposta: 05 (01 + 04).
Resolução:
Afirmativa 01: está correta.
Afirmativa 02: está errada, atualmente existem comprovações de que não foram escravos que construíram as pirâmides.
Afirmativa 04: está correta, os egípcios eram politeístas (acreditavam em vários deuses).
Afirmativa 08: está errada, a religião predominante no atual Egito é o islamismo, que é monoteísta. O Antigo Egito era politeísta.

02. [Vunesp-SP]
Resposta: C
Resolução: Para os egípcios a morte seria passageira e a alma poderia voltar ao corpo apenas se ele estivesse conservado.

Compartilhe nas redes sociais
Discussão

TOPO