Arte egípcia

Arte egípcia: uma arte de convenções formais

A arte egípcia está entre as mais importantes produções artísticas da Antiguidade. É considerada um dos maiores exemplos da relação entre arte e cultura, já que a produção está diretamente relacionada a organização cultural e religiosas dos antigos povos egípcios.

Contexto e objetivo da arte egípcia

A cultura egípcia é fortemente ligada à religião que acreditava que a vida após a morte era mais valiosa que a vida terrena e a vida humana estaria suscetível a sofrer interferência dos deuses. Logo, a arte refletiu esta realidade e suas principais produções artísticas estão ligadas aos túmulos e objetos deixados aos mortos. Por meio da arte e da escrita desenvolvida, é possível compreender o modo de vida destes povos.

Historicamente, este período é dividido em três momentos: o Antigo Império, o Médio Império e o Novo Império. A história do Egito tem a sua formação e desenvolvimento pela ação de faraós que comandavam os povos e também encomendavam a construção de grandes edifícios, como as pirâmides.

Mulheres preparando comida – Tomb de Djari – a.C 2060 – a.C 2010 – Médio Império. Fonte: WikiArt

Características

  • Religião: todas as produções, nas diversas expressões, possuíam carácter religioso que orientava a produção quanto a temáticos e forma.
  • Frontalidade: havia a convenção de que a arte devia representar o que é visto e não sugerir uma ilusão da realidade, como a lei da frontalidade, que representava as figuras com os membros de perfil e o tronco para frente.
  • Representação: a arte egípcia não deveria apresentar uma ilusão da realidade e, sim, uma representação dela.
  • Convenções: as produções obedeciam regras e padrões atrelados à religião. Por isso, não havia liberdade criativa do artista, revelando uma arte exclusivamente técnica.

A arte egípcia era fortemente atrelada à religião de modo que esta fundamentava a organização política e cultural dos povos do Egito. Assim, mesmo com as transformações dos períodos e o passar dos anos, estas características rígidas perduram em grande parte das produções.

Principais expressões da arte egípcia

A arte dos povos egípcios estava diretamente ligada à passagem da vida terrena para a vida após a morte. Desta forma, os artefatos estão relacionados à decoração das tumbas, aos objetos e construções mortuárias.

Pintura egípcia

A principal convenção das pinturas era a lei da frontalidade que representava a realidade como era vista, sem intencionalidades. As figuras são representadas de perfil.

Nas pinturas, há um padrão estético entre as figuras representadas, quanto à forma e às expressões faciais. Alguns detalhes indicam a posição social de cada figura ou a representação de deuses. No Novo Império, a pintura ganha aspecto mais leve e com mais variações de cores, abandona-se a rigidez das postura das figuras, permitindo que ganhassem aspecto de movimento. Observe estes detalhes nas imagens a seguir:

Nany de Osiris, Isis e Nephthys – 1050 a.C. Médio Império. Fonte: WikiArt
Cenas de agricultura – 1390 a.C – Novo Império – Fonte: WikiArt
Alívio de Akhenaton, Nefertiti e duas filhas adorando o Aton – 1372 – 1350 a.C. Fonte: WikiArt

Esculturas egípcias

Durante o Antigo Império, a escultura foi considerada a mais bela representação artística. Elas revelavam as características do personagem retratado, identificando seus traços físicos, fisionomia e condição social.

Já no Médio Império, a expressividade dá lugar ao convencionalismo e ao conservadorismo da técnica. De tal modo, as esculturas adotam a concepção de estereótipos para a representação da aparência dos seres. Veja a seguir:

Mulher moendo grãos. Fonte: WikiCommons
Retrato de Tutankamon. Fonte: WikiCommons
Busto de uma rainha. Fonte: WikiCommons
Sarcófago de Isetweret – 400 – 250 a.C – Fonte:
WikiArt

Arquitetura egípcia

No Antigo Império, as construções arquitetônicas demonstravam a imponência do poder político e religioso dos faraós. Neste período, começam a ser levantadas as pirâmides em grandes proporções. Estas obras relevam o domínio técnico para a construção, pois não utilizavam argamassa para sustentar os blocos de pedra.

Durante o Novo Império, as construções ganham novamente o aspecto grandioso, porém, neste período, as construções passam a ter a presença de colunas com as parte superiores (capitel), com inspiração na natureza, como o papiro e a flor de lótus. Observe as diferenças em cada período:

Pirâmide de Khafre. Fonte: KhanaAcademy
Pirâmide de Khufu, 2551-2528 a.C. Fonte: KhanaAcademy
Templo de Filas. Fonte: WikiCommons

Apesar das convenções formais muito fortes na produção artística, é possível observar um exímio domínio técnico da pintura à arquitetura. Todas as expressões apresentam um estudo de material e técnicas de produção surpreendentes.

Videoaulas sobre a arte que esteve de frente com a vida após a morte

Para agregar seus estudos, é preciso que compreenda os detalhes da arte egípcia. Acompanhe algumas aulas que vão te auxiliar a estudar os povos egípcios.

10 itens para compreender a história das artes egípcias

Neste vídeo, você pode compreender com detalhes algumas produções, localizadas em seus respectivos períodos, de acordo com as organizações políticas de cada dinastia.

Olhando de pertinho

Neste vídeo, observe com detalhes as regras envolvidas na representações das figuras que seguiam uma rígida estrutura estabelecida.

Do lado de dentro das pirâmides

Este vídeo vai te mostrar a estrutura interna das pirâmides egípcias de forma detalhada.

A arte egípcia pode ser considerada o maior exemplo para compreender as relações entre a sociedade e sua produção artística, sua organização política e social. A civilização grega também apresenta este mesmo aspecto produzindo a arte grega, responsável por influenciar o desenvolvimento cultural e político do Ocidente com repercussões relevantes até os dias de hoje.

Referências

PROENÇA, Graça. História da Arte. 17ª ed. São Paulo: Editora ABDR, 2012.

Por Vanderlei Bachega Junior
Como referenciar este conteúdo

Bachega Junior, Vanderlei. Arte egípcia. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/artes/arte-egipcia. Acesso em: 04 de August de 2020.

Exercícios resolvidos

1. [UEM]

A respeito da arte da Antiguidade, assinale o que for correto.
01) A primeira fase da escultura grega, conhecida por kouros, ainda tinha forte semelhança com a postura de rigidez e de frontalidade da arte egípcia.
02) A pintura cretense apresenta forte semelhança com a egípcia, principalmente no que se refere à sensação de rigidez e de estaticidade.
04) A escultura do período helenístico grego retorna às concepções mais rígidas e formais em oposição à leveza e à liberdade do período clássico grego.
08) Uma das formas de pintura grega mais conhecida é a pintura em cerâmica, dividida em duas fases: a das figuras negras e a das figuras vermelhas.
16) A arte grega, em especial a pintura e a escultura, apareceu principalmente como elemento de decoração, tanto de edifícios quanto de utensílios.

Somatória: 25 (01+08+16)

2. [UFPE]

Em relação à arte do Egito Antigo, assinale a alternativa correta.
a) Visava à valorização individual do artista.
b) Manifestava as idéias estéticas com representações da natureza, evitando a representação da figura humana.
c) Estava destinada à glorificação do faraó e à representação da vida de além-túmulo.
d) Aproveitava os hieróglifos como ornamentação.
e) Era um arte abstrata de difícil interpretação.

Resposta: C

Compartilhe

TOPO