Via Láctea

A Via Láctea é a galáxia na qual a Terra e Sistema Solar se encontram. Ela possui esse nome devido a uma lenda grega que compara o conjunto de estrelas a um caminho leitoso.

A Via Láctea é a galáxia da Terra. Assim como as demais, ela é composta de um grande grupo de estrelas, poeira e gás, os quais estão todos unidos pela atração gravitacional. A seguir, veja o que é, a sua estrutura, formação e curiosidades sobre essa galáxia.

O que é a Via Láctea

Concepção artística. Fonte: Wikimedia

A Via Láctea é uma galáxia com formato espiral. Nela está localizado o Sistema Solar, por isso também é conhecida apenas como Galáxia – com o G maiúsculo. O diâmetro do disco, que é a estrutura principal da Galáxia, é aproximadamente de 100.000 anos-luz. Ou seja, seriam necessários 100.000 anos viajando à velocidade da luz para atravessá-la. Já a distância do Sol até o centro da Galáxia, é de 26.000 anos-luz.

O nome Via Láctea vem da maneira que ela era chamada pelos gregos na idade antiga. O termo “galáxia” deriva do grego “gala”, que significa leite. Isso aconteceu devido ao rastro de luz difuso, que pode ser visto em locais sem poluição visual.

Estrutura

A Galáxia, faz parte da classe das galáxias espirais barradas. Ou seja, ela é formada por três estruturas principais. Sua região central é formada por um bojo alongado formado por estrelas antigas e, ao centro, há um buraco negro.

Por ser uma galáxia, ela possui bilhões de estrelas parecidas com o Sol. Contudo, não é possível especificar um número para isso. Estima-se que a quantidade de estrelas esteja entre 100 e 400 bilhões. Outro fato interessante, é que a Via Láctea não fica no centro do universo.

Os demais componentes da nossa Galáxia são:

  • Disco: é a região com diâmetro de 100.000 anos-luz e tem espessura de 12 mil anos-luz. Ele gira em torno do próprio eixo. Além disso, no disco encontram-se os braços espirais, os quais, atualmente, acredita-se serem dois;
  • Bojo: observando da Terra, o bojo está na direção da constelação de Sagitário. Nessa região estão diversas estrelas anãs brancas, estrelas de nêutrons, buracos negros e um buraco negro no centro da Galáxia;
  • Halo: é uma região esférica que envolve toda a galáxias. Nele há aglomerados globulares que são constituídos de estrelas velhas.

É importante notar que até hoje o ser humano não foi capaz de enviar nenhum telescópio ou sonda espacial que fosse capaz de observar toda a Galáxia de uma vez. Dessa forma, todas as imagens da nossa galáxia existentes são concepções artísticas feitas a partir de pesquisas científicas.

Formação

A Via Láctea passou por diversas transformações. Uma delas foi quando ela era uma protogaláxia. Ou seja, era uma grande nuvem de gás e poeira. Contudo, não há um consenso sobre o que resultou na forma atual da Galáxia.

Atualmente, a versão mais aceita pela comunidade científica é a de que ela começou a se formar há mais de 13 bilhões de anos, quando dois sistemas estelares se fundiram. Isso resultou em um sistema massivo, o qual entrou em movimento caótico e formam o halo da Galáxia.

Acredita-se, também, que a formação do disco foi um evento independente. Ele teria surgido a partir da absorção de gases extragalácticos que se aglomeravam ao redor do bojo. A idade do bojo mais aceita pela comunidade científica é de sete bilhões de anos.

10 curiosidades sobre a Via Láctea

O Espaço gera bastante curiosidade no ser-humano há muito tempo. Além disso, com os avanços das pesquisas científicas, cada vez mais surgem novas teorias e concepções sobre a Galáxia. Veja a seguir algumas curiosidades sobre ela:

O caminho do leite

Capela de Savault (França) sob a Galáxia. Fonte: Wikimedia

A Galáxia recebe esse nome devido ao seu aspecto esbranquiçado no céu. Na Grécia antiga, as pessoas chamavam essa faixa de luz muito difusa no céu de caminho do leite. Contudo, a formação estelar só é visível a olho nu em noites sem Lua e em locais sem poluição luminosa.

Apenas concepções artísticas

Até hoje, o ser humano não foi capaz de observar a Via Láctea em sua totalidade. Por isso, todas as imagens que existem atualmente são concepções artísticas baseadas em pesquisas científicas e observações de outras galáxias da mesma classe.

Apenas mais um Sol

Concepção artística. Fonte: Wkimedia

Atualmente, acredita-se que existam entre 100 e 400 bilhões de estrelas na Galáxia. Isso faz com que o Sol seja apenas mais uma entre bilhões de outras estrelas.

Mudanças no formato

Ao longo do tempo, as teorias para a forma e localização da Galáxia foram mudando. Por exemplo, até a metade da década de 2000, acreditava-se que haveria quatro braços espirais no disco galáctico. Atualmente, a comunidade científica acredita que existam dois braços principais e vários secundários.

Nosso endereço

Concepção artística com a posição do Sol e outros astros. Fonte: Wikimedia

O Sistema Solar da Terra está localizado na borda interna de um braço secundário. Ele é chamado de Braço de Órion. Além disso, esse braço é a ligação entre dois braços maiores.

Outros nomes

Engana-se quem acredita que apenas os gregos observavam os céus. Outras civilizações também eram ótimos astrônomos e eles também tinham nomes e lendas para a Galáxia. Por exemplo, para os egípcios, ela era comparada ao Rio Nilo. Já para os chineses e japoneses, ela poderia ser um rio prateado ou um rio celestial.

Caminho da anta

Pedra Azul (ES) sob a Galáxia. Fonte: Wikimedia

A etnia indígena Tembé, no sul do Pará, associavam as constelações aos ciclos de chuva e seca. Além disso, eles interpretavam a galáxia como um caminho pela natureza. Dessa maneira, chamaram o caminho no céu de Caminho da Anta.

O centro da Galáxia

O centro da Via Láctea está localizado na direção da constelação de Sagitário. Nessa região há muitas nebulosas e aglomerados de estrelas. Isso faz com que essa parte seja a mais brilhante da galáxia

De onde vem a luz

Constelação de Sagitário e a Galáxia. Fonte: Wikimedia

A Galáxia é formada por diversas estrelas, nuvens de gás e nebulosas. Ou seja, são vários objetos astronômicos que possuem luz própria. Isso faz com que a luz emitida por esses corpos dê origem à formação que observamos no céu.

Essas curiosidades fazem com que estudar o Espaço seja ainda mais interessante. Por isso, conhecer e desvendar os mistérios do universo é uma fonte de conhecimento muito rica e que pode ser ainda mais investigada.

Vídeos sobre a Via Láctea

Para aprofundar ainda mais o que se sabe sobre a Galáxia, que tal assistir aos vídeos selecionados? Com eles será possível saber mais sobre o buraco negro no centro da Galáxia, como os cientistas compreendem o Universo e mais curiosidades:

O buraco negro no centro da Galáxia

Há um buraco negro no centro da Galáxia. Ele possui cerca de 4 milhões de vezes mais massa do que o Sol. Ou seja, ele é um buraco negro supermassivo. Pedro Loos, do canal Ciência Todo Dia, explica como é possível a existência desses objetos tão massivos e como eles desafiam nossa compreensão do Universo.

Como os cientistas desvendam o universo

As imagens disponíveis da Via Láctea são concepções artísticas e foram originadas a partir de pesquisas científicas. Porém, de que maneira os cientistas observam os astros muito distantes? Kaori Nakashima, do canal Ciência em Si, conta como os cientistas são capazes de compreender e desvendar o Espaço.

Fatos interessantes sobre a Galáxia

O canal SpaceToday conta algumas curiosidades sobre a nossa Galáxia. Além disso, o divulgador científico também explica os motivos de ser tão difícil calcular a massa e a quantidade de estrelas da Via Láctea. Outro ponto interessante do vídeo é quando o pesquisador fala sobre as descobertas recentes sobre o buraco negro no centro da Galáxia.

Conhecer o Universo é compreender de que maneira a vida na Terra se formou e evoluiu. Então, estudar mais sobre os objetos celestes é um fator de extrema importância. Aproveite e confira outro tema astronomicamente interessante, o buraco negro.

Referências

An History of Astronomy (1984) – Arthur Pannekoek.
Universo: Teoria sobre sua origem e evoluções (1995) – Roberto de Andrade Martins
Astronomia e cosmologia: Fatos, conjecturas e refutações (2010) – Marcos Cesar Danhoni Neves (org)

Hugo Shigueo Tanaka
Por Hugo Shigueo Tanaka

Divulgador Científico e co-fundador do canal do YouTube Ciência em Si. Historiador da Ciência. Professor de Física e Matemática. Licenciado em Física pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Mestre em Ensino de Ciências e Matemática (PCM-UEM). Doutorando em Ensino de Ciências e Matemática (PCM-UEM).

Como referenciar este conteúdo

Tanaka, Hugo Shigueo. Via Láctea. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/fisica/via-lactea. Acesso em: 28 de November de 2021.

Exercícios resolvidos

1.

A Via Láctea é uma galáxia de médio porte. Ela é composta, basicamente, pelo bojo, disco e halo. Seu disco possui diâmetro aproximado de:

a) 100 mil km
b) 100 mil mi
c) 100 mil anos-luz
d) 100 mil UA
e) 100 mil m²

Alternativa correta: C

O diâmetro aproximado do disco da Via Láctea é de 100 mil anos-luz.

2.

A espessura aproximada da Via Láctea é de 12 mil anos-luz. Essa medida é pouco usual para o ser humano médio. Seu significado é:

a) medida de tempo que é o tempo necessário para a luz percorrer a distância da Terra ao Sol.
b) medida de distância e corresponde à distância percorrida pela luz em um ano.
c) medida de distância e é a distância correspondente entre a Terra e o Sol.
d) medida de distância e corresponde à distância da Terra ao centro da Galáxia
e) medida de distância e corresponde à distância do Sol até a borda da Galáxia.

Alternativa correta: B

Por definição, um ano-luz é uma medida de distância que corresponde à distância percorrida pela luz em um ano.

Compartilhe

TOPO